História Monsters - Capítulo 12


Escrita por: ~ e ~Sra_Deh

Postado
Categorias Os Instrumentos Mortais, Shadowhunters
Personagens Alexander "Alec" Lightwood, Aline Penhallow, Clary Fairchild (Clary Fray), Emma Carstaris, Imogen Herondale, Isabelle Lightwood, Jace Herondale (Jace Wayland), Jonathan Christopher Morgenstern, Jordan Kyle, Maia Roberts, Personagens Originais, Simon Lewis
Tags Clace, Clary Morgenstern, Jace Herondale
Visualizações 137
Palavras 1.136
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Drama (Tragédia), Ficção, Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


1: descupa gente... eu não tinha idéias pra fic😦
2: personagem novo. Eu tava achando a fic meio parada.
3: boa leitura😘😘

Capítulo 12 - Capítulo XII


JACE

Acordei, tendo a melhor visão do mundo. Clary em meus braços. Olhei em meu celular e eram 10 horas da manhã de segunda-feira. Estava com uma ressaca horrorosa, por mais que eu tenha bebido pouco.

Observei Clary um pouco, antes de soltá-la e rumar ao banheiro para fazer minhas higienes. Tomei um belo banho e sai do box. Enrolei minha toalha no quadril e escovei meus dentes. Saí do banheiro e Clary estava se espreguiçando igual a uma gata e procurando algo. Quando me viu, sorriu e molhou os labíos enquanto passava os olhos pelo meu corpo.

- Bom dia, pequena! - falei enquanto ia até ela e lhe dava um selinho.

- Bom dia, loiro! Acordou faz muito tempo?

- Não, só a uma meia horinha. Dormiu bem?

- Claro, com um homem desses, atrás de mim, dormindo de conchinha comigo! Era de se esperar! - rimos.

- Depois não reclame do meu ego, amor. Você faz isso com ele. - rimos novamente.

- Heyy! Que eu saiba, você sempre teve o ego inflado. A culpa não é minha!

- Não joga na cara!. – rimos e demos um selinho demorado. Nos separamos e rumamos ao banheiro. – Que pena que amanhã já temos que voltar pra casa.

- Verdade. Ficar naquela cama ali, agarradinha com você é tão bom!!

- Olha pelo lado bom. Lá em casa também tem cama! – sorri. – Amo você! – sussurrei em meu ouvido.

- Também amo você! – sussurrou de volta. Acabamos de fazer nossas higienes, descemos e passamos o dia bebendo, comendo se pegando

§§§

Hoje é terça e as meninas não querem deixar a gente beber, pois a tarde a gente tem que dirigir e, infelizmente, tivemos que aceitar e ainda servir de babá.

- Genteee! Chega aqui!! – Clary falou e todos chegaram perto – Vamos jogar eu nunca?? Os meninos tiram uma sonequinha depois! – concordamos e nos sentamos em uma roda. – Quem começa?

- EUUU! – gritou Izzy, literalmente, no meu ouvido. – Eu nunca, - pareceu pensar – quase fiz um strip-tease na bancada de uma boate. – olhei em volta e quem bebeu foi: Magnus, Maia, Emma e... CLARY.

- Você já fez o quê?? – disse me virando para Clary, que estava do meu lado.

- Vou te matar Isabelle Morta Sophia Lightwood. – Clary falou olhando BEM irritada para Izzy.

- Alguém fala aí antes que meu endereço seja 7 palmos abaixo da terra, por favor! – todos riram.

- Ok, hora da vingança. – disse Clary. – Eu nunca treinei um papagaio de estimação, sem minha mãe saber, pra ele falar que sou bonita, só por que eu tinha um monte de espinha na cara. – WOWWW! Todos gargalharam e Izzy ficou mais vermelha que o cabelo da Clary, se é que isso é possível!!

- EU VOU TE MATAR CLARISSA!!

- Quero ver tentar!! – devolveu Clary. – Agora bebe essa porra aí!! – Izzy fez cara feia e bebeu.

- Eu nunca tentei subordinar professores pra ganhar nota. – disse Tessa e novamente Izzy bebeu, mas não sozinha. Emma, Will, Jordan e Magnus também.

- Nossa!! Temos mais de 20 anos, mas as cagadas dos 17 estão a todo vapor!! – disse Clary, rindo.

- Minha vez! – Will começou – Eu nunca fiquei com mais de 1 garota debaixo das arquibancadas do Colégio. – disse olhando Jordan e Julian.

- Parou! Esse jogo está acabando com vidas alheias. – reclamou Julian, fazendo todos rirem e reclamarem. Continuamos jogando até que todos os segredos fossem descobertos.

§§§

Já está quase noite. Depois de jogar aquele jogo, todos dormimos. Clary e estávamos dentro do carro, chegando em nossa casa. Durante o caminho, Clary deitou a cabeça em meu ombro e dormiu feito um anjo.

Estacionei em frente o portão de casa e os seguranças o abriram. Coloquei o carro na garagem e o desliguei.

- Amor, chegamos. – ela murmurou alguma coisa e abriu os olhinhos. Olhou para mim, sorriu e me deu um selinho. Saímos do carro e fomos pra dentro. As malas pegamos depois. Assim que entramos, vemos um homem de cabelos e olhos negros. Senti Clary ficando tensa ao meu lado, já que estávamos abraçados.

- Senhora Herondale, não consegui evitar. Me desculpe. – disse Lucy.

- Sem problemas, Lucy. Pode se retirar. – ela assentiu e saiu. Um tempo depois Clary se pronunciou novamente. – O que quer aqui?

- Vim para Nova York a trabalho e resolvi passar por aqui para ver como minha namorada está, mas parece que me trocou.

- Um: você não é meu namorado faz uns 3 anos; dois: você não é bem vindo aqui na minha casa; três: esse é Jace, meu marido. Vou pedir gentilmente, por mais que eu esteja extremamente furiosa com a sua cara de pau. Você poderia sair da minha casa, por favor?

- Não, amor. Preciso falar com você, a sós. – Clary me olhou, me fez uma pergunta silenciosa e eu assenti. Ela subiu e quando ele fez menção de subir também, entrei em sua frente.

- Agora você resolve comigo. O que você quer, ...?

- Verlac, Sebastian Verlac.

- O que você quer com a minha esposa, Sebastian?

- Simples. Quero minha ruiva de volta.

- Não conheço nenhuma ruiva que seja sua. Então, você já pode se retirar.

- Você não manda em mim e muito menos nos empregados dessa casa. Eu saio daqui quando eu quiser. 

- Ao contrário do que pensa, mando sim. Desde que eu e Clary nos casamos, essa mansão é a mansão Herondale. SEGURANÇAS! – chamei e dois seguranças apareceram.

- Sim, senhor Herondale?

- Tirem esse homem daqui. Ele está proibido de entrar aqui.

- Sim, senhor.

Assisti Sebastian sendo arrastado para fora e, logo depois subi. Cheguei ao quarto de Clary e ela estava no banho. Me sentei na cama e fiquei pensando no que acabou de acontecer até Clary sair do banheiro.

- Quem era ele, Clary? O que vocês são? – perguntei enquanto a puxava para meu colo e ela suspirou:

- Há uns 4 anos, eu e Sebastian nos conhecemos em uma festa da empresa. Uns meses depois começamos a namorar. Ele era todo carinhoso e tals, mas foi ficando cada vez mais possessivo e nervoso pois eu não queria transar com ele. Uma vez, a Val fez uma festa aqui e eu estava numa reunião importante. Quando eu cheguei aqui em casa, cansada, resolvi dormir, mas quando abri a porta do meu quarto, me deparei com Sebastian transando com uma ruiva falsificada. Na minha cama. No meu quarto. Na minha casa. Debaixo do meu nariz. Aproveitei que eles não tinham me visto e chamei os seguranças. Chamei a atenção do pessoal e os seguranças desceram com eles pelados e os jogaram pra fora junto com as roupas. No outro dia ele voltou e me encheu o saco. Depois de um tempo, ele desistiu e sumiu da minha vida. Até agora.


Notas Finais


Sebastian chegando pra cagar com tudo!! Ebaaaa😍


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...