História Mundos diferentes (Yaoi!) - Capítulo 46


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Amizade, Amor, Drama, Gay, Homossexualidade, Lemon, Originais, Romance, Sexo, Yaoi
Visualizações 198
Palavras 2.017
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Bishounen, Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Escolar, Famí­lia, Festa, Ficção, Hentai, Lemon, Romance e Novela, Saga, Shoujo (Romântico), Slash, Universo Alternativo, Visual Novel, Yaoi
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


LÊEM ISSO AQUI ANTES DE COMEÇAD O CAPÍTULO!!!!!!!!!!!!!


Oi pessoal. Calma! Deixem eu me explicar.

Bom, eu não estava postando capítulo porque eu estava lotada de trabalhos para fazer (até a Chuchu12 viu meu desespero por causa dos trabalhos) e ainda por cima, eu tinha uma prova para estudar.
Por enquanto os trabalhos deram uma diminuída, mas isso não quer dizer que próxima semana vou voltar a postar diariamente, até porque ainda tenho trabalhos para entregar.

Provavelmente amanhã o capítulo vai ser postado mais tarde ou mais cedo (eu não sei) pois meus pais andam falando que ando muito estressada, e um furacão, e que eu deveria sair para me acalmar. Bom, nisso eu acabei marcando um passeio com minha bff (vocês não estão nem ai para isso) e nisso vamos demorar um pouco para voltarmos para casa (até porque depois vou encontrar os meus pais para comer um rodízio japonês)

Se não rolar capítulo até às 22h20, não esperem mais, pois, eu não demoro tudo isso para escrever. Se não aparecer capítulo até esse horário, significa que não vai ter.

Obrigado por lerem isso.

Provavelmente postarei nesse domingo como pedido de desculpas para vocês pela minha ausência.

Enfim, bora pro capítulo.

CAPÍTULO REVISADO POR Chuchu12

Capítulo 46 - Meu primeiro jaleco


De manhã, me sentei na mesa da cozinha, acompanhado de Ruan que se sentou ao meu lado feito um desesperado, doido para comer alguma coisa. O garoto então olha para a frigideira com ovos mexidos que eu segurava e quase babava - até parece que ficou sem comer por semanas - penso servindo o garoto que não tirava os olhos da comida. Coloco um pouco de ovos mexidos no meu prato e coloco uma panqueca - adorava as panquecas da minha mãe - penso olhando para o prato do garoto ao meu lado e fico surpreso com o que eu vejo. 

- Como assim você já limpou o prato?!!!! - pergunto olhando para o prato, até penso ter visto um brilho refletir no prato branco de tão limpo que estava. O garoto então olha para o meu café da manhã e logo pergunta:

- Vai comer?! - perguntou o garoto de cabelos negros já lambendo os beiços.

Empurro o prato em sua direção com medo que Ruan arranque meu braço para comer. O garoto de cabelos negros então puxa meu prato rapidamente e devorava aquilo como se estivesse comendo sua presa na selva. Me sento um pouco afastado do garoto e me sirvo com outra panqueca, coloco um pouco de calda de caramelo na minha panqueca e me delicio com a mesma. Ruan por outro lado estava procurando alguma fruta para comer - mas que raios esse garoto tem? Até parece um saco sem fundo - penso revirando meus olhos e continuando a comer minha panqueca. 


                                        (...)


Saindo da república estudantil, Ruan e eu atravessavamos o extenso gramado da mesma. O garoto ficava falando sobre o seu encontro com Elisa ontem, e de como a garota ruiva adorava comer uma pizza. Dou uma risada interna, mas continuo com a minha expressão tranquila no meu rosto - ele tem uma sorte grande por ter Elisa ao seu lado... Logo, logo eles iram ficar juntos - penso e logo me lembro de Richard - porque será que eles não estão mais juntos? - me pergunto. Já perto da faculdade, penso em perguntar para Elisa sobre seu rolo com Richard. 

- Angel! - ouço uma voz me chamar e quando olho para trás, vejo uma ruiva com um rabo de cavalo no topo de sua cabeça.

- Depois a gente conversa - digo olhando para Ruan que deu de ombros e continuou o seu caminho. Fico parado vendo Karina finalmente me alcançar e sorrir para mim. 

- E então?! - a garota segurou minhas mãos - vai me ajudar a conquistar o Dani?! - perguntou a garota ruiva um tanto animada. 

- Karina - olho em seus olhos esmeraldinos - preciso te contar uma coisa - digo e vejo a ruiva desfazer seu sorriso. 

- O que foi Angel? - perguntou Karina ficando séria. 

- É que... - desvio meu olhar de suas belas esmeraldas - eu e ele... - coço minha nuca - já tivemos um caso - digo e olho para a garota que me encarava com os olhos arregalados. 

- O quê?!!! - a garota ruiva então respirou fundo - você ainda gosta dele Ângelo?! - perguntou Karina com uma caranca séria. 

- Podemos dizer que sim... - respondo vendo algumas lágrimas se formarem no rosto de Karina. 

- Você não vai tirá-lo de mim Ângelo! - Karina trincou os dentes - se for pra ele ficar com alguém, vai ser comigo! - a garota ruiva gritava - não se aproxima dele! Você não sabe quem é a sua concorrente! - disse Karina saindo a passos pesados dalí. 

- Eu não quero brigar por ele... - digo para mim mesmo e suspiro - esse não vai ser o meu melhor dia - suspiro fundo e entro na faculdade. 


                                (...)


Dentro da sala, percebo que o casal Pietro e Beatriz não se sentava mais perto de Karina e nem de mim. Eles haviam se afastado de nós aos poucos - o que será que aconteceu? - penso olhando para o casal que se encontrava do outro lado da sala.

Fábio ficava mandando cartas para Karina que o respondia apressada - será que ela está contando para ele da nossa discussão? - penso sentindo meu coração se acelerar e minhas mãos ficarem úmidas - não tire conclusões precipitadas Ângelo - penso vendo o professor depositar um jaleco em minha mesa assim como ele havia feito com os outros. Olho para o lado e vejo Fábio me olhar sério - ...eu não sei, mas acho que ela está contando - penso me virando novamente para frente e encarando meu jaleco branco em cima de minha mesa. 

- Muito bem alunos - o professor bateu palma duas vezes chamando nossa atenção - sempre que eu entrar nessa sala, vocês iram colocar seus jalecos de médicos - o professor com seu óculos grande de armação moderna vermelha sorriu - realizaremos alguns procedimentos diferenciados semana que vem - disse o professor de cabeça lisa (careca). 

- Eu esperei tanto tempo para isso - disse Fábio animado e analisando seu jaleco branco. Olho para o garoto azulado e animado a minha frente e noto o quão sexy ele estava naquele jaleco. 

- Ficou bacana - digo com um sorriso no rosto. 

- Ângelo, experimenta o seu! - disse Fábio me levantando e colocando meu jaleco em mim. Fico envergonhado com seu ato e fico olhando para o chão. Eu sabia que estava corado, mas aquela sensação de usar um jaleco que seria meu quando me formar, era maravilhosa - você ficou um máximo! - disse Fábio. 

- O-obrigado - digo coçando a nuca ainda um pouco envergonhado. O garoto então se aproxima de mim e sussura em meu ouvido:

- Adoraria ver como esse médico trabalha - Fábio agora me encarou e mordeu os lábios - eu não brinco em serviços - disse o garoto de cabelos azuis em um tom provocativo. 

Sinto meu corpo se arrepiar com tais palavras e fecho os olhos tentando me controlar - como ele consegue me deixar desse jeito apenas com uma provocação? - me pergunto já me sentando em minha cadeira e sentindo cada parte do meu corpo ceder a essa provocação que Fábio fazia - a pessoa que dormir com ele deve enlouquecer na cama - penso já estando excitado com meu pensamento. 


                                        (...)


Faltando alguns minutos para o intervalo, coloco meu jaleco novamente na sacola de plástico e a coloco em minha mochila. Percebo que Karina e Fábio conversavam sobre algo - provavelmente ela não contou, pois ele fez aquela provocação - penso vendo ambos ainda conversando. Assim que o sinal para o intervalo soa, saio apressado da sala, e vou até a sala de Daniel. Antes que eu faça tal ato, vejo uma ruiva correr em direção de Daniel e logo Fábio me puxar pelo braço. Daniel que já estava escorado na parede me esperando, ficava encarando Fábio que me puxava para longe do garoto de cabelos castanhos. 

- Vamos almoçar juntos? - perguntou Fábio sorrindo. 

- Eu preciso conversar com Daniel - digo e vejo Fábio parar em minha frente. 

- Ah, ele parecia bem ocupado com a Karina - disse Fábio parecendo nem se importar. 

- Ela pode esperar alguns minutinhos - digo e vejo o garoto azulado segurar a minha mão.

- Pra que atrapalhar o casal? - perguntou Fábio me guiando para fora da faculdade aonde tinha um food truck no gramado da mesma. 

- Você está muito estranho... - digo vendo Fábio arquear a sobrancelha. 

- Estranho? Como assim? - perguntou o garoto confuso. 

- O que você e a Karina estavam conversando? - pergunto um pouco desconfiado enquanto nos sentávamos em uma mesa perto do food truck. 

- Eu não consigo esconder nada de você... - disse Fábio suspirando - a Karina me disse que queria ficar um tempo com Daniel e sem interrupções - o garoto coçou a nuca - e nisso ela me disse que vocês dois são muitos amigos - disse Fábio se referindo a Daniel - e que você ia acabar atrapalhando. Por isso te afastei dalí - respondeu Fábio. 

Então era isso que ela queria... A garota ruiva só queria me afastar do Daniel. Talvez depois que eu tenha contado que fiquei com Daniel, ela tenha imaginado que algo entre mim e Fábio estivesse acontecendo - não acredito que ele está ajudando ela - penso olhando para Fábio. 

- Olha-... - antes que eu termine minha frase, vejo Fábio olhar além de mim, como se tivesse visto alguém e logo o mesmo avançou para cima de mim, me beijando intensamente.

Não entendi bem o que havia acontecido, Fábio então se afastou de mim e olhando novamente para além de mim logo sorrindo. Olho para trás tentando entender o que havia acontecido, mas não vejo ninguém, volto meu olhar novamente para o garoto de cabelos azuis em minha frente e faço uma expressão confusa. 

- Que diabos foi isso?! - pergunto com as mãos atrás do pescoço. 

- Um beijo - Fábio revirou os olhos - até parece que nunca nos beijamos disse o garoto de cabelos azuis - ou se sente incomodado por eu ter feito isso? - perguntou Fábio. 

- N-não - na verdade eu me sentia - eu só fiquei confuso com isso de repente - minto. 

- Não se sinta envergonhado - disse Fábio. O garçom colocou nossa porção de calabresa e uma cesta de pães franceses fatiados em cima da mesa e depois foi embora. 

- Não tem como não sentir quando você faz isso em publico! - digo um pouco alterado. 

- Você não se importou com isso aquele dia no cinema, e também quando me deu um bom dia na frente da faculdade - disse Fábio arqueando a sobrancelha. 

- A-aquilo foi diferente! - respondo ficando corado. 

- Você fica bastante atraente quando fica nervoso - disse Fábio com um sorriso nos lábios e comendo calabresa junto com o pão. 

- Puff... - respiro fundo e começo a comer. 


                              (...)


Depois de quatro estressantes aulas, o sinal de fim de aulas havia soado. Desta vez me desvio do agarre de Fábio que vinha em minha direção para pegar em minha mão e digo um "tchau". Saio correndo em direção da sala de Daniel. Assim que viro o corredor, vejo a silhueta de Daniel junto de Ruan. Percebo que Daniel parecia um pouco abatido. Me aproximo de ambos com um olhar preocupado e logo pergunto:

- Aconteceu alguma coisa? - pergunto preocupado. 

- Ele está assim desde o intervalo - disse Ruan olhando para seu amigo. Olho para o garoto de cabelos negros como se estivesse dizendo "vaza daqui!" o garoto logo entende e acena para nós dois. 

- O que foi? - pergunto e vejo Daniel me encarar. 

- Eu não quero chegar ao ponto de brigar por você, Angel - disse Daniel se aproximando de mim. 

- Do que está falando? - pergunto confuso. 

- Você sabe muito bem - disse Daniel me prensando na parede e passando seu dedo indicador pelos meus lábios como se estivesse limpando algo - o único sabor que você deve sentir, é esse... - Daniel então me beijou em um ritmo lento fazendo com que eu sentisse cada sabor daquela boca que me beijava avidamente. Um beijo nada demorado. 

O garoto então se afasta de mim e sai andando para a saída da faculdade me deixando emburrado naquele lugar - mas que diabos foi isso?! - penso ficando cada vez mais confuso com toda essa conversa. Respiro fundo e quando olho para a porta da sala aonde Daniel tinha saido antes. Vejo uma Elisa parada boquiaberta e deixando seus livros caírem no chão - eu...não...acredito...nisso - penso sentindo meu corpo ficar quente, e ainda encarando a garota paralisada e boquiaberta que me olhava. 

- Acho que vou ter um ataque fujoshi - disse Elisa pausadamente. 

- Respire fundo... - digo me afastando aos poucos da ex-morena. 

- Aonde você pensa que vai?! - perguntou Elisa me olhando andando apressado para logo começar a correr - Volta aqui Ângelo! Você vai me contar tudo! - gritou Elisa começando a correr atrás de mim. 


Notas Finais


Me desculpem pela super demora.
Me desculpem pelo capítulo curto.
Me desculpem se houver algum erro.

Espero que tenham gostado do capítulo de hoje.

Comentem o que estão achando da fanfic até agora. Leio todos os comentários que sempre me incentivam a continuar a escrever.


O que acharam da reação da Karina?

O que acharam da provocação de Fábio?

O que vocês acham que aconteceu para Daniel agir desse jeito?

Elisa amou!

Beijinhos


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...