História My bad girl - Capítulo 25


Escrita por: ~

Postado
Categorias League Of Legends
Personagens Caitlyn, Vi
Tags Vixcaitlyn
Visualizações 101
Palavras 1.023
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Colegial, Comédia, Romance e Novela, Universo Alternativo, Yuri
Avisos: Álcool, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Mil perdões pela demora, eu jurava que era pra atualizar na quinta
Eu tenho alzheimer, n é possível :')
Espero que gostem <3

Capítulo 25 - Capítulo XXIII - Grupo de resgate!


Fanfic / Fanfiction My bad girl - Capítulo 25 - Capítulo XXIII - Grupo de resgate!

— Vi, ela está com graves problemas!— Fiora parecia incrédula com a falta de interesse de sua protegida no assunto. Vi a olhava com um desdem que daria nos nervos de qualquer um. — Ela era sua amiga!— Exclamou irritada.

— Amigo muda tanto que não é amigo agora.— Ela se levantou bruscamente da cadeira e encarou a sua diretora. Os olhos verdes cheios de vida desafiando ferozmente aqueles olhos  azuis que pareciam exaustos devido ao trabalho.— Eu não vou ajudar alguém que finge ser o que não é Fiora, você sabe muito bem o quão odeio pessoas assim.— E como uma cena de filme dramático, a delinquente saiu batendo a porta atrás de si e deixando um diretora completamente indignada para trás.

[...]

— Que mané espólio de guerra, eles são só á escória da terra.— Resmungou Vi ao ouvir sobre uma nova gangue que havia se formado em uma escola próxima a acadêmia.— Eu não quero os enfrentar, não estou completamente recuperada, meu braço ainda dói.— Ekko já se preparava para reclamar sobre o quão chata a delinquente estava sendo, mas se calou ao ver Caitlyn se aproximar.

— Estamos indo.— Disse Jinx sem disfarçar seu desgosto pela presidente do conselho estudantil. Vi achava que era apenas um ciúme bobo e que logo iria passar, por isso não fez nada além de deixar escapar um sorriso cansado. 

— Fiora disse que você não quer ajudar Akali.— A garota de cabelo rosa revirou os olhos ao ouvir sobre o que se tratava, o que era uma pena já que tinha ficado feliz ao ver Cailtyn.— Ela está com problemas sérios Vi! Se souberem que uma aluna da nossa prestigiada acadêmia se meteu com gente daquele tipo poderia manchar nossa reputação.— E então ela começou a tagarelar incansavelmente sobre o quão importante era manter a imagem de League of Academy e o quanto Fiora se empenhava para isto.

— Se eu a ajudar você cala a boca?— O olhar triste que a morena lançou para ela só piorou o sentimento de culpa da delinquente por ter sido grossa.— Me desculpe, eu não quis soar como uma babaca, mas é que ela foi uma das poucas pessoas cujo eu me dei o trabalho de fazer amizade e o que Akali me deu em troca? Se meteu com tudo o que tinha de errado no meu mundo.— Narrou completamente indignada com o rumo da história.— Ela fez parecer que era minha culpa e quando eu vi ela já estava esta merda que é agora, cujo ironicamente precisa de minha ajuda para sair.— O sorriso de escárnio iluminou seu rosto e fez a presidente suspirar.

 — Faça isso por mim e por Fiora, não faça isso por amor a ela ou algo assim.— Disse Caitlyn enquanto olhava para o nada.— Apenas o faça porquê é a única que pode fazê-lo.— De um jeito estranho aquilo motivou a delinquente.

Ela vestiu seu casaco e chamou Jinx  e Ekko, que não hesitaram em segui-la nem por um segundo, apesar de não fazerem a mínima ideia de para onde estavam indo.

— Aonde vamos?— Perguntou o moreno ao ver que tinham saído do portão da academia.

— Vamos caçar uns delinquentes de merda.— Ela tinha um sorriso peculiar em seu rosto, como a calmaria antes da tempestade. Ainda sentia dores em todo seu corpo, mas sabia que quando a adrenalina começasse a correr pelo seu sangue iria a esquecer completamente. Se tinha uma coisa que Vi adorava, essa coisa era brigar. 

 [...]

— É incrível como a paixão nos torna escravos.— Alfinetou Fiora ao ouvir da presidente que Vi havia atendido seu pedido.— De qualquer forma, espero que ela resolva isto rápido.— Mas algo ainda preocupava a diretora, Vi estava machucada, assim como seus dois amigos e iriam enfrentar um grupo com mais de 30 jovens.— Chame Darius, Draven, Talon, Jayce e Ezreal.— Caitlyn se prontificou a atender ao pedido da diretora.

— E o que os mando fazer?— Laurent se irritou por Cait não ter entendido o seu plano.

— Mande-os ajudar Vi.— Pediu assim que recuperou sua paciência. 

[...] 

A delinquente já estava se arrependendo de ter ido apenas com seus dois amigos feridos enfrentar uma gangue de um colégio militar. Eles eram treinados para isto e ela duvidava muito que Jinx fosse útil sem explosivos.

— Como uma militar tem uma gangue?— Indignou Vi, completamente irritada com aquilo.

— Eles são a gangue de bonzinhos que vão acabar com todas as más.— Jinx sorriu com escárnio ao ouvir a própria explicação.— Mas que simplistas de merda.— Ela se arrependeu de ter dito alto ao ver que os alunos se aproximavam pouco a frente e provavelmente haviam escutado.

— Somos treinados pra guerra.— Disse o rapaz que aparentava ser o líder.— Trazemos honra pra terra, não somos delinquentes igual a vocês.— A postura dele chegava a ser quase tão assustadora quanto a de Vi.— Por isso nos chamamos de espólio de guerra.— Apesar da pose que todos fizeram, eles ficaram surpresos ao ver a delinquente se desfazer em gargalhadas.

— Como eu já disse antes.— Ela endireitou sua postura e lançou seu olhar mais mortífero para o garoto.— Que mané espólio de guerra, vocês são só a escória da terra.— E aquilo foi mais do que necessário para que a luta tivesse seu começo. 

Vi estava surpresa que atacavam todos ao mesmo tempo, levou tantos golpes em seus ferimentos que se surpreendeu ao continuar de pé. Viu Ekko caindo em um canto e sendo chutado e foi o ajudar, derrubou dois, mas no terceiro acabou levando um golpe na barriga e caiu sentada. 

— Acharam mesmo que iriam nos derrotar?— E quando ele estava prestes a desferir o último golpe na delinquente sentiu seu corpo ser arremessado para trás após um grande impacto. O rapaz enorme havia o dado um tackle*!  

— Darius!— Vi nunca havia ficado tão feliz em ver seu veterano sorrindo para si. 

— A tropa de reforço chegou da League of Academy.— Disse o rapaz sorridente. Ele continuou a briga enquanto Ezreal e Jayce resgatavam seus amigos.

— É aqui que o Draven brilha!— E logo um massacre foi iniciado. Afinal, essa é a League of Academy, a melhor acadêmia de todo o país. 


Notas Finais


Tackle: É um movimento do rugby em que você literalmente se joga em cima da perna da outra pessoa que estiver com a bola, é bem da hora de ver.

Pessoal eu espero que tenham gostado <3 Eu sinto muito pelo atraso, eu jurei que ainda estava no prazo e.e
Eu adoro o comentário de vocês <3 As vezes eu to sem ânimo nenhum pra escrever, mas só de ler um eu consigo fazer umas 500 palavras dhsahd, até a próxima <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...