História My Ex - Mini imagine Jung Hoseok - Bts - Capítulo 3


Escrita por: ~

Postado
Categorias AOA, Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V, Yuna
Visualizações 115
Palavras 1.502
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Boa leitura

Capítulo 3 - Capítulo 2


Fanfic / Fanfiction My Ex - Mini imagine Jung Hoseok - Bts - Capítulo 3 - Capítulo 2

(S/n) pov

Sempre sonhei em formar uma família com o Hoseok, mais ele não quis seguir em frente com nosso amor.

Eu havia-lhe prometido que apoiaria em todas as suas decisões, mais ele tomou uma, uma justo que acabaria com o nosso relacionamento.

Ele foi e nunca mais deu notícias, foi difícil no começo mais foi mais difícil quando descobri que estava grávida.

Eu fui muito julgada por ser mãe solteira, fui chamado de irresponsável por engravidar cedo, mais nunca me importei, eu só me importava com a pequena criança que estava no meu ventre, que agora estava tendo um boa noite de sono e como sou uma mãe coruja estou aqui ao lado da cama dela acariciando seus cabelos escuros.

- Não importa o que aconteça eu sempre vou te amar - já sentia uma lágrima em meu resto, mais antes mesmo de eu continuar acariciando os cabelos sedosos da minha filha, eu sinto um mal estar, eu ia vomitar e como sempre ia vomitar sangue.

Corro em direção ao banheiro onde me ajoelho em frente a privada e assim como eu disse, "sangue".

Tenho certeza que não vou viver até os seis meses.

《♡☆♡☆♡》

Minha pequena até que dormiu rápido, já que sempre ela faz um escândalo para poder ir dormir.

Apesar de ser pequena ela faz uma bagunça enorme, como ela é filha única acaba sendo mimada - acho que isso se deve a ausência do pai - no fundo queria que ela tivesse uma família feliz e completa, como eu queria dar isso à ela, as vezes ela me pergunta sobre o que aconteceu com seu pai, me dói o coração dizer que ele esta viajando por causa do trabalho e vai demorar pra voltar, me doi dizer isso quando ele esta se divertindo com outra.

Olho mais uma vez minha menina e vejo que ainda dormia calmamente, logo voltando a atenção na estrada, que estava mais calma que o comum, estávamos indo para Seul para reencontrar o pai da criança, não sei como ele vai reagir mais espero que seja uma reação positiva, mais eu posso esperar o pior já que a minha vida esta arruinada.

Não sei porque da minha vida ser assim, já que eu nunca fiz mal para ninguém, só penso no bem da minha filha e todos que estão a minha volta, porque a vida é tão injusta.

Porque eu não posso ter uma vida comum.

Eu só queria ter um marido, uma filha - bom isso eu já tenho - um emprego, fazer tudo que uma esposa faz, dar a maior atenção que puder para a família o dia todo e no fim do dia esperar o marido chegar e o encher de carícias, mais isso está longe para mim, isso é inacessível para uma pessoa prestes a morrer.

《♡☆♡☆♡》

Eun-Woo brincava de boneca no parque que ficava dentro do hotel que estávamos hospedadas, chegamos em Seul ontem a noite e a baixinha já ficou de olho desse parque e como prometido a ela, eu a trouxe aqui.

Ela brincava sorridente com uma menina com Buchechas gordinhas, com cabelos compridos e escuros como a noite, sua pela era clara e bem cuidada - parceria ter uns 7 anos - as duas brincavam de boneca, o que era fofo, eu quase nunca saia com a minha filha e quando saio ela me ignora complemento - digamos que estou com um pouco de ciúmes sim - mais todo esse ciúmes vai embora quando observo o sorriso dela, um lindo sorriso que lembra o seu pai.

Estava tão concentrada vendo aqueles dois prejetos de ser humanos que quase não percebo meu celular tocar, era meu chefe.

- Sim Sr. Cho - falo com certo medo do que ela vai falar, já que é estranho receber uma ligação do trabalho no final de semana.

- Tenho péssimas notícias.

- Nossa parece até o meu médico - solto uma risada nazal e percebo que ele faz o memso, mesmo sendo chefe e empregada nós tínhamos uma relação se melhores amigo.

- Ah desculpe por isso então - solto agora um riso baixo.

- Mais qual é a péssima noticia? Já sei terminou com a namorada.

- Quem me dera que fosse isso, não aguento mais ela agarrada aos meus pés, sorte a sua que você não vai ser obrigado a se casar.

- Você realmente não gosta dela? ela parece ser tão legal - falo com certa ironia pois sei bem o tipo dela.

- Preferia ter que me casar com você.

- Acredite não queira, pois minha morte pode te machucar - sinto meus olhos lacrimejaram, não quero perder a todos que eu tenho por perto.

- Não fale besteiras, você vai encontrar um doar logo.

- Pare de mentir para você, eu já desisti disso faz tempo.

- Não estou mentindo só estou dizendo realidade do seu problema.

- A realidade é que eu vou morrer em breve.

- Pare de ser tão pessimista.

- Não tem como com tudo em minha vida dando errado.

- Eu posso fazer ela dar certo.

- Como?

- Se case comigo.

- Dung...

- Se você se casar comigo vai ter mais chances de achar um doar compatível e sua filha vai ter uma educação melhor.

- Dung Cho eu não posso, não posso fazer isso comigo e nem com você, não quero prender voce à um matrimônio que não tem amor envolvido.

- Mais eu te am...

- Não Dung você não me ama, você ama a Myunghee e vai se casar com ela.

- Eu não quero uma vida ao lado dela e sim ao lado da sua.

- Já falamos sobre isso.

- Okay eu paro com isso hoje.

- Você ainda não me falou a péssima notícia - falo com um certo receio.

- Bom... sobre isso... é que meio que você foi demitida - minhas lágrimas descem, literalmente minha vida esta acabanda.

- É por causa da proposta recusada de casamento né? - enxugo uma lágrima - ME DIZ QUE É POR CAUSA DISSO, POR QUE SE FOR, EU VOU SABER O QUÃO CONTROLADOR VOCÊ É - acabo me exaltando e gritando, assustando as pessoas ao meu redor.

- Não se preocupe, não é por causa disso e aliás nem fui eu que te demiti - fala tão despreocupado.

- Foi quem? - falo agora um pouco mais calma.

- Meu pai.

- E porque ele faria algo assim?

- Ele acha que você pode atrapalhar meu "relacionamento" com a Myunghee.

- Em certo ponto ele tem razão.

- Eu não acho isso certo, ele não pode te demitir assim, só por causa de uma menina mimada.

- Não como pode, como já me demitiu, não posso fazer mais nada em ralação a isso, mais foi bom em te conhecer, você foi um ótimo amigo.

- Amigo - ele fala baixo.

- Bom... eu vou desligar... tchau.

- Passe segunda aqui para acertar as papeladas.

- Okay - desligo antes mesmo dele se despedir.

Começo a chorar em silêncio, eu só queria ter uma vida normal, mais parece que isso é difícil.

- Mamãe porque ta chorando? - não prestei atenção nela vindo até aqui, que tipo de mãe que eu sou, sinceramente eu sou uma péssima mãe.

- Não é nada meu amor, é saudade do seu pai - eu não estava mentindo, pego ela e coloco sentada em meu colo.

- Não se preocupe mamãe ele voltará logo para gente - fala limpando as minhas lágrimas, eu amo a minha filha.

- Sim ele voltará em breve, mais que tal nós ir agora tomar um sorvete? - falo me recompondo.

- VAMOS - ela grita de empolgação o que ne faz soltar uma risada sendo acompanhada por ela.

《♡☆♡☆♡》

Entrei no estabelecimento com uma menina eufórica - sorvete era a sua sobremesa favorita - nunca tinha visto ela assim, tirando o Natal, já que é a data favorita dela, confesso que é a minha também.

- Mamãe eu vou querer o de uva - ela fala fazemos uma carinha fofa.

- Ta bom, agora sente ali e espere a mamãe voltar okay - ela confirma com a cabeça.

Estava na fila quando ouso a voz da minha filha pelo local.

- Mamãe aquele não é o Hobi - ela fala andando até mim e falando um pouco alto.

- Quem é Hobi?

- Mamãe Hobi é um membro daquele grupo que eu gosto - apesar de ter apenas quatro anos ela era uma menina inteligente.

- Ah sim.

- Posso falar com ele? - pergunta fazendo sua melhor cara fofa.

- Você gosta tanto dele assim? - pergunto me abaixando até a altura dela.

- Sim mamãe - ela fala toda sorridente.

- Só deixa a mamãe comprar seu sorvete e já vamos.

- Ah não mamãe, vai que até lá ele já foi embora.

- Ta bom - após a minha pronúncia ela corre até uma mesa com um casal, só consigo ouvir ela falando.

- Hobi - ela fala e o homem a olha sorrindo.

- Olá garotinha, como é o seu nome?

- Eun-Woo, não é um nome lindo? Minha mãe que escolheu - ela fala enquanto sorri mostrando as suas covinhas.

- Sim é um nome lindo, mais e sua mãe ela não esta aqui?

- Esta sim, ela tá ali ô - aponta para mim, fazendo assim automaticamente o homem olhar para trás.

- (S/n).

- Hoseok.

Eu definitivamente não esperava o encontrar assim.


Notas Finais


Meu perfil: @sara_choi

Link do grupo de Capas: https://chat.whatsapp.com/5vN9KuPg7TCHGI7IisX3XO

Desculpa qualquer erro.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...