História My First Love - Capítulo 1


Escrita por: ~ e ~LeticyaC

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Romance
Visualizações 6
Palavras 847
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Crossover, Escolar, Fluffy, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência
Avisos: Adultério, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Sexo, Suicídio, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Oie mores! Nova fanfic pra vocês!! Espero que gostem!

Se gostarem, me digam!! Vou amar falar com vocês!!

Boa leitura! 😘

Ass: Tia Luh

Capítulo 1 - Meu nome é Andy


Fanfic / Fanfiction My First Love - Capítulo 1 - Meu nome é Andy

Meu nome é Andy. Tenho 18 anos. Moro em uma cidade que não sei bem o nome. 

Todos os dias, acordo em um quarto de paredes brancas, móveis brancos e uma cama com lençóis brancos. O único ponto com cores no quarto, é a mesa de artes. Com lápis de cor de diversas cores, tintas guache, folhas coloridas, pincéis entre outras coisas de artes. 

Todas as manhãs sou acordada com a luz que vem da janela do quarto. Logo em seguida vem uma mulher de tom de pele escuro, cabelos cacheados negros e um belo sorriso. 

- Bom dia minha querida! - Ela diz com um sorriso.

- B-bom dia. - Falo com um pouco de dificuldade. 

A mulher sorri para mim. 

- Trouxe seu café. Quer sentar? 

Concordo com a cabeça. A moça me ajuda a me sentar na cama com lençóis brancos. Ela traz a bandeija e coloca em meu colo. 

Todos os dias, Marta (Enfermeira) tenta me trazer algo diferente. Hoje, ela me trouxe torradas com manteiga, suco de morango com leite e biscoitos.

Ela se sentou na poltrona do quarto, pegou o livro que estávamos lendo esta semana (Mulhersinhas) e começou a ler o mesmo em voz alta. Enquanto Marta lia o livro, prestava atenção enquanto comia meu café da manhã. 

~Quebra de Tempo~ 

Após comer e ouvir Marta contar a história, fui ao banheiro do quarto e fiz minha higiene. Como sempre, Marta me esperava no quarto. Ela já havia separado minha roupa, e como estamos no verão, ela escolheu um belo vestido amarelo tom pastel com pequenas flores cor de rosa. 

Me vesti e Marta me olhava com um sorriso. 

- Você está linda minha pequena!

Sorri ao ouvir isso. Marta sempre me elogiava. Falando como estou ficando mais bonita e esbelta a cada dia. Me sentei na cadeira da mesa de artes e comecei um desenho. Uma flor roxa com o caule verde escuro e folhas verdes claras. Era o desenho que tinha em mente. 

Marta arrumava a cama enquanto desenhava. Estava um pouco difícil enxergar a folha sufite branca posta sobre a mesa por conta de meus cabelos lisos, longos e castanhos caindo sobre meu rosto e sobre a folha. 

Colocava os cabelos para trás, e para o lado, sem os deixar parados. 

Marta, percebendo meu incomodo, veio atrás de mim, pegou meus cabelos com aquelas leves mãos e iniciou uma trança. 

- Pronto. 

Me levantei da mesa e fui em direção ao grande espelho que havia no quarto. Me observei por um tempo. (Capa do Capitulo.)

Minha pele clara, com sardas por todo o corpo. Meu cabelo castanho longo trançado. Meus olhos verdes num tom de mel me encarando-me pelo espelho. Sorri. Estava mudando a cada dia. 

- Quer dar uma volta até o horário da aula? Está um lindo sol lá fora, e as Vindas (Flor que desabrocha no verão) estão lindas este ano. 

Acenti com a cabeça sorrindo. 

Sai do quarto deixando Marta o limpando. 

Passei pelos enormes corredores de paredes brancas e chão de azulejo tão bem enserado que podia ver meu próprio reflexo no mesmo. 

Passei pelas portas de ferro trancadas, ouvindo pessoas gritarem ou falarem consigo mesmas. Isso já não me assusta mais.

Quando estava próxima a porta do jardim, ouvi um grito. Aquele grito não era como os outros. Não era de dor, de medo e nem se quer de delírios. Era um grito de raiva. 

Como aquilo me chamou a atenção, fui em direção dos gritos. Cheguei a porta de um quarto, que estava aberto. Um enfermeiro e um garoto alto, cabelos castanhos escuros tom de pele claro, quase albino e seus olhos azuis, quase como o céu, que não tinham brilho algum, pareciam vazios. 

- EU QUERO SAIR DAQUI! ME DEIXA IR PRA CASA! 

- Johnson! Você não pode! Precisa tomar seus remédios! 

- NÃO VOU TOMAR ESSA DROGA! 

O garoto fala dando um tapa na mão do enfermeiro, se levantando da cadeira e saindo do quarto, passando por mim rapidamente e indo para o jardim. 

Olhei a cena e fiquei parada por alguns segundos. 

Entrei no quarto. O enfermeiro estava sentado na cadeira, passando as mãos pelos cabelos negros e dizendo baixo: 

- O que farei com esse garoto? 

Fiquei parada o observando, até que ele levantou a cabeça. E ao me ver, sorriu. 

- Olá Andy. 

- O-oi. - Falei com um pouco de dificuldade. 

- Não tem aula hoje? 

Acenti com a cabeça. 

- Ia ao jardim, ver as Vindas? 

Acenti com a cabeça novamente, sorrindo. 

- Vá vê-las. Estão lindas este ano. 

Acent com a cabeça mais uma vez e fui andando até o jardim.

Damien (Enfermeiro) é casado e não possui filhos. Sua esposa e ele não tem um relacionamento muito bom. Se casaram cedo. Ele tinha 20 e ela 19. Coisa de primeiro amor. 

O garoto que estava com Damien chamou minha atenção. Seus olhos, me chamaram a atenção na verdade. Eram olhos muito bonitos, mas não tinham brilho algum. O que será que ele tinha, para passar tanta tristeza? 

Não sei. Mas sei que quero conhecer bem esse Johnson. 


Notas Finais


É isso mores! Espero realmente que tenham gostado! Essa ideia veio do nada e achei legal fazer pra vocês! Como eu gostei, acho que vou postar mais capítulos!!

É isso! Obrigada por ler! ♥♥♥

Ass: Tia Luh


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...