História My Husband is a Enemy - Casamento Arranjado Jikook - Capítulo 15


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Visualizações 293
Palavras 1.086
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Famí­lia, Fluffy, Lemon, Romance e Novela, Shonen-Ai, Shoujo (Romântico), Yaoi, Yuri
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Estupro, Gravidez Masculina (MPreg), Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Pansexualidade, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


....O que...ESTA ACONTECENDO?

Estamos com 278favoritos? OI?QUE?HAM?

Faltam menos de 30 Favs para chegarmos aos 300 e eu já estou sofrendo antes da hora!!

Quero agradecer a vocês,por todo esse apoio,pelos comentários famintos por mais,tudo. TUDO que eu sou no Spirit hoje é graças a vocês,todos esses favoritos são graças a vocês.

Estamos apenas no décimo quarto capítulo e...poxa,estou tão feliz.

Temos um chimchim grávido?Sim
Temos a chegada de um Baekhyun?Sim
MinHi vai matar um?Com certeza sim

Bem,vim aqui anunciar a chegada da minha mais nova bebê ao mundo (dramática), O Belo e a Fera (JiKook) a fanfic é em especial a MHYE *sigla de My husband is a enemy.

Ela já vou iniciada e está no 2 capítulo,dão uma passadinha no meu perfil e vêem se ela a(o) agrada.


Boa leitura.

Capítulo 15 - I Hate You



~Leiam as notas inciais~




Capítulo  15: Eu te odeio







Um bebê. Um pequenino bebê  estava a vir,seu filho, sangue do seu sangue,a prova de seu amor com seu esposos,que,mesmo que falso,era tão  importante quanto as vadias que levava para cama.

Seu filho.Sua sementinha.

Céus,aquilo era tão...bom. E mesmo que feito em uma situação   errônea,era perfeito. Seu bebezinho perfeito.

Jimin estava grávido.Gravido de Jeon Jungkook e todo o resto que lhe acompanhava,a personalidade  áspera e todo seu ciúmes  incontrolável. Literalmente  grávido  de um babaca.Uma criança  em corpo de adulto,um alguém  infantil.





-Impossível...-Murmurou  a matriarca  da familia Park,em choque.Levando as pequenas mãos  a boca enquanto um grito mudo lhe escapava  a garganta.Céus estava tão  arrependida,se pudesse voltar a tempo nunca teria prometido seu pequeno menininho a um brutamontes  como o caçula dos Jeons.



Ambas as famílias encontravam-se na sala de estar dos Jeons,o cômodo  fino brilhava riqueza  a quem o olhasse. Kang segurava  delicadamente a mão  fria da esposa,acariciando com o polegar as costas de sua palma enquanto encarava qual quer lugar evitando o rosto do Jeon mais novo.

YangMi ao lado do marido derramava lágrimas de raiva,os soluços  e enraivecidos as acompanhavam  tornando o choro fino denso, os punhos cerrados  sobre a mesa eram segurados pelas mãos maiores de JungSu,enquanto este fitava o filho mais novo decepcionado,chocado com tamanho  imaturidade  do rapaz de 19 anos. Ele não criará  o Jeon assim,sempre lhe foi ensinado os valores  de uma familia,e seus deveres para com seu esposo. Mas onde o foi parar tudo de bom?Sendo que engravidara Jimin e o traíra  na mesma noite?


Aquele pequeno ser que crescia no interior do Park era motivo de alegria,uma felicidade mútua. Mas céus,não  era o tempo certo.




-Um bebê...-Sussurou YangMin,abaixando a cabeça.Negava-se a oensar que uma ação  tão  horrendo quanto o adultério* forá proferido por seu filho-Você tem noção  do que é isso,Jeongukk?UM BEBÊ!


-Mãe...-Silabou o moreno,aproximando-se de sua progenitora  com dor. As palaras não  saiam,não  haviam desculpas,o erro já fora feito.-Me perdoe,omma.-Pediu,apoiando a destra no ombro da mais velha



-Achas que e a mim a quem deve perdão?!-Gritou,tendo os braços  segurados  por Jung,que olhava a morena aprenssivo.



-Amor...Querida,sente-se,por favor..-Puxou-a a seu colo,selando seus lábios  doces.



-Eu não  o criei assim...não crie...não..-Chorava  sobre o ombro largo do marido,apertando o tecido  azulado de sua camisa social. Logo,ao cessar do choro,virou-se a Hyuna,vendo a amiga tão  distruída  quanto  si,saltou do colo do marido correndo ao outro lado da mesa,abraçando a amiga.-Hyuna..



-YangMi,esta  tudo bem..o casamento será  anulado e...-Caiu-se a chorar junto a morena, marrotando seus vestidos caros ao sentar-se no chão limpo.-Iremos subir,chamai-nos quando precisar-Anunciou a Park,levantando-se junto a YangMi subindo unidas ao segundo andar da enorme moradia.



Um trovão  alto fora ouvido ao que apenas os homens ficaram a espreita da sala de jantar,a chuva densa que teimava que cair forte junto aos aos relâmpagos  que clareavam o céu  escuro,Jeongukk fitava os próprios  ounhos sobre a mesa larga,desviando-se do olhar furioso de seu sogro e pai,seu sangue  parecia borbulhar e vazar de suas veias a cada olhada  decepcionada,seu peito contraia-se duramente quando pensava  em Jimin no hospital.




-Não o quero perto de meu filho,Jungkook!-Berro o patriarca Park,cego pela raiva do Jeon.-Leve seu filho  brutamontes  para longe do meu,JungSu!!-Berrou novamente,levantando-se e batendo a mão  pesada sobre a mesa,havendo m um estrondo por todo o comodo escuro. Jung o olhou compreensivo  ao amigo,assentindo vagarosamente sob o olhar incrédulo  do filho.



-Não me afastarei de Jimin!-Exigiu,levantando-se também. Olhando fundo nos olhos escuros do sogro,devolvendo o olhar com imensa intensidade.-Aquele bebê é meu filho também!-Lembrou ouvindo a risada seca do ruivo grisalho.



-E você se importa rapaz?!-Questionou o Park,fitando o mais jovem periogosamente



-Muito mais do que pemsa,senhor.



-CALE-SE JUNGKOOK!O próprio Jimin não  o quer por perto.-Ditou seu pai,franzindo as sobrancelhas  em uma só.


-Eu o amo,appa!-Disse. O suor frio que lhe escorria sobre a pele morena provava o quão  estava nervoso,tinha medo. Medo de ser afastado dos filhos,medo de apesar de tudo,perder Jimin.



-O traiu,Jeongukk.-Lembrou Kang,cerrando os dentes e encarando o genro impiedosamente-Vá embora,não o quero em minha família,o acordo foi cancelado!Não  me interessa se meu neto crescerá  sem um pai,não  interessa a falta que Soo e Choo sentiram de ti,será  melhor do que o ter por perto magoando-os!



-ELES PRECISAM DE UM PAI!



-DE UM PAI,NÃO DE UM MULEQUE QUE NÃO SABE O QUE QUER DA VIDA! -Berrou Park,dando  volta a mesa e segunrando o Jeon mais novo pelo colarinho  do paletó caro.



-SOLTE-O,KANG!-Gritou JungSu,puxando o filho  antes que o ruivo lhe esmurrase o rosto. Em um empurrão  fez com que Jungkook caisse ao chão-E VOCÊ,JÁ BASTA!NÃO O CRIEI A SIM,JEONGUKK!VÁ PARA CASA,QUERO QUE ARRUME TODAS AS SUAS COISAS,IRÁ PARA LOS ANGELES MORAR COM SEU AVÓ,  O MAIS RAPIDO POSSÍVEL!




(...)




-Uma semana depois-




Sentado ao cochoado macio do piano,observava a imensa janela a sua frente,os flocos  grossos de neve cairem ao chão  branco,formando um imenso tapete por todo o jardim.A flores que por ali floresciam  na primavera  eram ausentes,o perfume doce de rosas ja não  existia mais.

Jimin dedilhou os dedinhos gordinhos pelo piano da familia,ouvindo bem o fino tornarsse grosso com o tocar de seus dedos.Estava de volta a mansão  Park,sairá  de seu apartamento  com as crianças,as lembranças  do local o lembravam ao moreno que,no momento,estava ao outro lado do mundo em uma casa de campo em Los Angeles.

Uma semana havia se  passado,e o Park amaria dizer que estava tudo bem,que estava seguindo em frente,mas como?Como seria capaz de mentir para si mesmo um sentimento tão..distante?Foi tirado de seus eternos e tão  frequentes  receios ao assento ao ladi ser ocupado pelo figura sonolenta  de Choo,os olhinhos inchados entregavam o estado tristonho do pequeno,Jimin sentia seu pequeno coração  quebrar-se ao ver seu garotinho tão  magoado quanto si.




-Omma?-Chamou o menino,colocando a palma fofa sobre a maior do ruivo-Sabe tocar?



-Sei sim,amor.Quer ouvir?-Perguntou na tentativa  de animar a criança,que assentiu dando um sorriso de canto. O ruivo sorriu voltando a cabeça ao instrumento,buscou no fundo de sua mente as notas certas uma velha  canção,que aprenderá.-Esta chamasse 4'OClock.-Disse ao moreninho,inicianda música  com as notas calmas. Seguindo-se assim por minutos,e ao fim da canção virou  o tronco a Choo, e se surpreendeu  ao achar k olhos do filhos repletos  de lágrimas.-Choo!O que foi querido?-Exclamou preocupado  levantando-se do banco e pegando o menino no colo,não  ddeixando de soltar um sorrisinho ao notar o pijama de pezinhos  que a criança  usava,mas logo seu sorriso se desfez,dando lugar a uma careta preocupada ao ver o choro do filho se intensificar  e logo só o restar berros  de tristeza-Aiggo bebê,o que foi hum?



-E-Eu..-Fungou forte,tenta do parar as lágrimas -E-Eu sinto  tanta omma!!


-Tanta o que?Dor?!-O ruivo apertou  mais o filho,começando  a se desesperar



-Saudade!-Respondeu  o pequeno,esfregando os punhos  nas pálpebras-Eu quero o appa aqui!!



Notas Finais


*Adultério: Traição


*CRYING* JÃO CU VACILÃO FOI EMBORA ;-;
Felizes?

O que acharam do cap?Gostaram ou não que o kookie foi embora?

Não deixem de entrar no meu perfil e ler O Belo e a Fera,a fanfic está um amorzinho,minha nova nenê.
;-;

《Vou tentar não demorae no próximo capítulo》


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...