História My life in 3 years - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Visualizações 2
Palavras 1.538
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Ficção, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Estupro, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Suicídio
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Capítulo 2 - Chapter 2


Hoje é sábado e o dia se arrasta, as meninas estão mais do que ansiosas para mais uma das festas no casarão do Kevin, que são famosas por serem sempre as melhores festas do ano, mas eu não estou, porque isso significa que eu terei de pagar a namorada perfeita e burra para o astro do time de futebol da faculdade, pois é eu tenho um namorado, ele se chama Andrew, posso dizer que um dia, mas há muito tempo atrás isso foi um relacionamento de verdade, hoje é mais coisa por status do tipo ele namora uma líder de torcida e eu namoro um cara mais velho da faculdade.
E finalmente chega às 20h, Sarah como sempre vem me buscar em casa com as outras meninas, já que o meu perfeito namorado não tem tempo pra isso. E como esperado a casa de Kevin já esta lotada, saio do carro e aviso as meninas que vou procurar por Andrew, continuo andando pela casa esbarrando em todos e olhando por todos os lados, até que vejo uma coisa que me chama a atenção, em um canto da sala esta Mia e a tal menina que parece um menino, Zoe, elas parecem estar discutindo, fico observando de longe até que vejo Mia passar por mim correndo e chorando, penso em ir atrás dela, mas quando olho ela já entrou no carro e saiu em disparada, fico em uma guerra mental de saber se vou ou não falar com Zoe e perguntar o que aconteceu, mas assim que vou dar o primeiro passo sinto meu braço sendo puxado e logo outros lábios selando os meus.
Andrew: Oi amor! Estava te procurando às meninas disseram que você tinha vindo atrás de mim, mas parece que você se perdeu no meio do caminho. – Disse me abraçando como se eu fosse à pessoa preferida dele no mundo e eu retribui.
Lily-Any: Oi amor, eu estava sim te procurando, mas parece que você me achou primeiro. – Disse tentando disfarçar meu olhar em cima de Zoe, que ainda estava parada no canto da sala.
Andrew: Ok! Vamos dançar, quero exibir minha namorada! – Disse me puxando para o meio da sala onde as pessoas mais se empurravam do que dançavam.
Não vou dizer que eu sou um poço de beleza, mas muitos me consideram bonita e eu atraio muito atenção ainda mais quando estou com Andrew, então o seu passa-tempo era me exibir para os merdas de seus amigos. 
Lily-Any: Vou buscar alguma coisa pra beber! – Disse alto no ouvido de Andrew, antes de sair andando em direção a cozinha.
Fui em direção a cozinha, abri a geladeira e peguei uma cerveja, abri e praticamente virei à latinha, parei me apoiando no balcão e respirando um pouco pra pegar a próxima latinha.
Zoe: Você não deveria beber desse jeito! – Disse parando ao meu lado chamando minha atenção.
Lily-Any: E você não deveria estar de olho no que não te interessa! – Respondi no mesmo tom, sem a olhar. – O que foi que você fez a Mia pra ela sair daquele jeito? – Perguntei a olhando nos olhos.
Zoe: Eu terminei com ela! – Respondeu olhando para o chão.
Lily-Any: Por quê? Vocês pareciam bem! – Perguntei querendo saber desta historia toda.
Zoe: Porque Mia é uma boa garota, mas se eu continuasse com ela, eu estaria levando ela para o fundo do poço junto comigo, e eu seria egoísta demais por estar fazendo isso com ela, eu fiz isso pra que ela pudesse ver as coisas alem do que elas realmente são! – Respondeu me olhando nos olhos, e confesso que me sinto um pouco intimidada.
Eu não respondi, apenas senti que eu não a conhecia para estar interrogando ela desta maneira, mas se bem que conheço Mia ela é mesmo de se envolver com as pessoas de forma bem intensa, mas o que será que Zoe pode estar falando de estar no fundo do poço, mas ela poderia muito bem não estar me falando à verdade, mas ela me passa certa confiança que é de se irritar. Eu apenas a olhei uma ultima vez e sai andando, precisava de um ar, fui andando para o jardim da parte de trás da casa, que até que estava vazio, então vi Andrew sentado na beira da piscina e fui me juntar a ele.
Lily-Any: O que aconteceu pra você estar aqui fora? – Perguntei me sentando do lado dele.
Andrew: Eu estava pensando Lily-Any como essa noite poderia ser nossa, meus pais viajaram e eu estou com a casa só pra mim, o que você acha? – Me perguntou com um sorriso malicioso já chegando mais perto para me beijar.
 Lily-Any: Eu acho melhor não, você já não esta mais sóbrio e... Eu não estou afim! – Disse tentando me levantar rapidamente.
Mas ele foi mais rapido e me segurou pelo braço e me beijou com certo desejo, porem esse desejo é só da parte dele.

Desde que certa vez em uma festa eu o deixei bravo e discutimos, ele me deu um tapa e se mostrou ser outra pessoa quando esta bebado, não suporto ficar em um lugar isolada com ele.
Andrew: Eu sei que você quer! – Disse segurando meu braço e tentando me beijar de novo enquanto eu já começava a me debater contra ele.
Lily-Any: Me solta, eu não quero mais uma briga no meio de festas porque você não se controlar! – Disse alto o empurrando para longe e me apressando a entrar na casa.
E mais uma vez ele foi mais rápido e me puxou pelos cabelos, e me jogou dentro da piscina, soltei um grito quando ele fez isso chamando atenção de quem estava dentro da casa, só não mais que a gargalhada que ele soltava enquanto me olhava na tentava de não me afogar, pois não sei nadar, cada tentativa de alcançar a beira da piscina era um fracasso, o desespero já me tomava até que senti alguém pulando na piscina logo ao meu lado e me empurrando até a borda, quando consegui segurar na borda e sair da piscina, vi que quem tinha me ajudado, era Zoe.
Lily-Any: Porque porra você fez isso, seu idiota, bêbado do caralho! – Disse ameaçando ir pra cima dele, mas Zoe me segurou.
Andrew: Você é mesmo uma puta né Lily-Any, não sabia que pegava as lésbicas também! – Disse rindo e me dando as costas.
Nessa altura já estavam todos nos olhando e eu me segurando para não chorar, mas eu não conseguia me mover, enquanto uma roda de pessoas se formava a nossa volta, Zoe bufou e pegou na minha mão me levando para a rua, até que paramos na frente de uma caminhonete, ela abriu a porta e esperou eu entrar, onde deu a volta na mesma, entrou e saiu em disparada. Não sabia qual era o rumo que ela estava tomando, até que reconheci umas ruas que ficavam perto do meu condomínio, mas antes de entrar na minha rua, ela virou a esquerda na avenida e desceu a rua toda, entrando em uma garagem de uma enorme casa.
Zoe: Você pode passar a noite aqui se quiser, eu moro com meu irmão, ele não vai ligar, mas se você quiser também posso te levar pra casa! – Disse saindo da caminhonete e abrindo a minha porta.
Eu apenas a olhei e comecei a chorar e por um impulso eu a abracei, ela pareceu surpresa, mas me abraçou forte, ela tinha um cheiro forte de perfume masculino, misturado com cigarro e a bebida, mas estava bom.
Depois que me acalmei ela me levou pra dentro, onde me deu roupas para tomar banho e me mostrou onde era o banheiro e onde era o quarto dela. Tomei um banho longo e chorei tudo que poderia chorar, me troquei, enrolei a toalha no meu cabelo e fui em direção ao quarto dela, ela não estava la então aproveitei pra olhar as coisas dela, vários pôsteres de bandas de rock, textos escritos a mão, algumas folhas amaçadas e outras intactas, livros e mais livros espalhados, coleções infinitas de CD e uma cama de casal, onde será que eu vou dormir?
Zoe: Bom, se você não se importar podemos dormir juntas na minha cama, mas qualquer coisa eu durmo no sofá ou com meu irmão! – Disse ela me observando e vendo minha cara de duvida.
Lily-Any: Não, não tem problema algum, podemos dormi juntas sim, não quero tirar você do seu conforto, aliais, muito obrigada por hoje! – Disse a olhando e esboçando um sorriso.
Zoe: Sei que não é da minha conta, mas da pra ver que vocês não se gostam, então porque ainda estavam juntos? – Me perguntou puxando as cobertas para se deitar, eu fiz o mesmo.
Lily-Any: Por incrível que pareça, um dia já fomos um casal bem apaixonado, hoje nos não somos nem 1% de quando nos conhecemos, mas já o amei sim, hoje em dia não sinto nada por ele, a não ser um nojo! – Respondi com certa revolta na voz.
Zoe: Talvez você só tenha tido a idéia de que o amava, mas não o amava de verdade! – Ela disse calma, o que me fez parar pra pensar, mas quando eu ia a responder ela me calou. – Boa noite Lily-Any Boston. 

 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...