História My little fluffy hybrid (JIKOOK) - Capítulo 5


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags Bts, Híbrido, Jikook, Jimin Bottom, Jimin Híbrido, Jimin Passivo, Kookmin, Namjin, Taeyoonseok
Visualizações 975
Palavras 1.480
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Crossover, Escolar, Lemon, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência, Visual Novel, Yaoi
Avisos: Bissexualidade, Estupro, Gravidez Masculina (MPreg), Homossexualidade, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Boa Leitura bolinhos.

Capítulo 5 - A história do Park Jimin


Fanfic / Fanfiction My little fluffy hybrid (JIKOOK) - Capítulo 5 - A história do Park Jimin

*Quebra de tempo *


Eu e Jimin já havíamos voltado do hospital, ele se comportou super bem, foi um gatinho corajoso. A visita ao hospital foi bastante proveitosa, o médico me explicou que Jimin é um híbrido de gato, isso acontece devido a uma mutação no genoma de um dos pais. Jimin fez  vários exames dentre eles um Hemograma completo, onde o mesmo apontou uma baixa no eritrócito (Hemácia) ele está com carência de ferro no sangue, foi diagnosticado com anemia ferropriva, entretanto o médico disse que não era tão grave e que se eu tomasse os devidos cuidados com ele, logo sua taxa de glóbulos vermelhos (Eritrócito/Hemácia) voltaria ao normal. O médico também perguntou se eu era o dono dele, aí eu expliquei a forma como eu e Jimin nos conhecemos. O médico disse que Jimin da indícios de que sofrerá abuso sexual, isso me deixou com muita raiva! QUEM MACHUCA UM GATINHO FOFO DAQUELE?! O fato é que passamos quase o dia todo no hospital  cuidando da saúde do Park. O médico disse que dentro de 15 dias, Jimin teria que retornar ao hospital para retirar os pontos da sutura e para novos exames. Eu já tinha tomado banho e estava fazendo o jantar ; uma sopa de legumes bem nutritiva para o meu gatinho. A sopa estava terminando de cozinhar, tampei a panela e abaixei o fogo para que não queimasse. Deixei a cozinha e fui ver se Jimin precisava de ajuda, cheguei no quarto e abri a porta. O rosinha estava sentado na beirada da cama encarando suas mãos.

—Aconteceu alguma coisa Jimin?. - Perguntei me sentando ao seu lado, o mesmo negou com a cabeça.

—Você está com dor?.

—Jimin tá bem. - Ele murmura, eu já estava prestes a me levantar para voltar a cozinha, mas o garotinho me impede, Jimin em um movimento rápido senta de lado no meu colo e esconde a cabeça na curvatura de meu pescoço, sua respiração quente me faz arrepiar.

—O gatinho vai te contar o que aconteceu com ele. - Anuncia baixinho.

—Quando Jimin era criança, tinha uns 6 aninhos, Jimin vivia com a Omma e o Appa dele, mas por Jimin ser diferente o Appa não gostava do gatinho, mas a Omma do gatinho defendia ele, até que um dia, Jimin estava brincando no escritório do Appa e viu uma gaveta aberta, Jimin é curioso então foi ver o que era; dentro da gaveta tinha uma arma (revólver) o gatinho achou que era de brinquedo e puxou o gatilho, a arma fez um som muito alto. O tiro pegou no troféu do Appa do Jimin, o gatinho não sabia de quê era o troféu e também não fez por mal, foi um acidente. Logo o Appa do Jimin entrou no escritório, ele ficou com muita raiva, tomou a arma do gatinho e deu uma bofetada no rostinho do Jimin, a Omma do gatinho ficou com raiva e pediu pro Appa nunca mais bater no Jimin. O Appa ficou furioso pela Omma do jimin ter defendido ele e bateu nela, ele bateu nela na frente do gatinho, o gatinho não pode fazer nada senão apanhava de novo, Jimin ficou assistindo desesperado e implorando pra ele parar de bater na Omma, mas foi tarde demais… ela não resistiu e morreu, Jimin chorou muito, o Appa do Jimin apesar de tudo gostava da Omma e quando percebeu que havia a matado, ele posicionou a arma em sua cabeça e disse para o gatinho “Vá para o inferno, seu demônio” em seguida ele apertou o gatilho, tirando a sua vida, deixando Jimin sozinho. - Eu estava pasmo, chocado com os relatos da história do Jimin, o mesmo chorava capciosamente em meu colo, ele tremia e soluçava.

—Ah meu pequeno eu sinto muito. - Foi tudo que consegui dizer, eu ainda estava absorvendo tudo que ele contou.

—J-Jimin ainda n-não terminou.-Diz gaguejando um pouco devido ao choro.

—Não precisa continuar se não quiser.

—Logo a polícia chegou na casa do Jimin. - Ele me ignorou e prosseguiu, acho que ele estava desabafando. —O gatinho explicou tudo o que aconteceu, eles levaram Jimin para um lugar cheio de crianças, mas nenhuma era como Jimin, o gatinho ficou lá por uns 3 dias, até que uma mulher disse que o tio do Jimin ganhou a guarda dele, foi aí que o inferno do gatinho começou. - Ele diz fungando um pouco e logo voltando a falar. —O tio Kwan levou Jimin pra casa dele, no início tudo foi normal, Tio Kwan saia pra trabalhar e Jimin arrumava a casa, até que no dia de folga do tio Kwan ele pediu uma coisa estranha pro gatinho. Pediu que Jimin chamasse ele de daddy e disse que o gatinho não deveria usar roupas dentro de casa, pediu pro gatinho tirar as roupas, Jimin negou, se sentiu envergonhado e sabia que o que o tio pediu é errado, mas aí o tio Kwan bateu no Jimin e tirou suas roupas, a partir daí o gatinho não usava mais roupas dentro de casa, só quando o tio saia que Jimin se vestia escondido, os primeiros meses foi assim. - Ele respirou fundo, eu fechava minhas mãos com força de tanta raiva que eu sentia. — Depois tudo piorou, ele batia no Jimin e obrigava o gatinho a chupar um local onde não se deve fazer isso, ele apertava e puxava o rabinho do gatinho e dizia coisas erradas pro Jimin, foram anos assim, até que ontem Jimin não aguentou mais, tio Kwan machucou o bumbum do Jimin, o gatinho esperou o tio sair, quebrou o vidro da janela e fugiu, por isso Jimin se cortou, a porta estava trancada então o gatinho tomou coragem e quebrou o vidro da janela pra sair. - Ele termina de falar, eu estava em silêncio só digerindo tudo o que ele contou.

—O gatinho pede desculpas por não ter contado antes, mas ele estava com vergonha. - Fala baixinho.

—Não precisa pedir desculpas, eu vou cuidar de você Jimin, prometo que nunca mais ninguém vai te machucar. - Digo, puxo o rosinha para que eu possa olhá-lo nos olhos, o mesmo da um pequeno sorriso e sinto seu rabinho se enroscar em minha perna, me causado um arrepio gostoso.

—Vem pequeno, vamos comer.-Me levanto com Jimin em meu colo e o mesmo da um gritinho pelo susto. Ele passa os braços envolta do meu pescoço. O levo para a cozinha e o sento em uma das cadeiras da mesa, o local estava com o aroma da sopa, que por sorte não queimou, apaguei o fogo. Peguei um prato fundo próprio para sopa, e o enchi da mistura que eu havia preparado, peguei uma colher, coloquei o prato na mesa na frente do Jimin e a colher ao seu lado. Abri a geladeira e tirei de dentro uma jarra com o resto do suco de hoje de manhã, enchi um copo e coloquei do outro lado do prato.

—O que é isso Kookie?. - Jimin pergunta, eu quase derrubo o prato que eu peguei pra mim, acho fofo ele me chamando assim.

—É sopa de legumes, o médico disse que você precisa se alimentar bem. - Falo, termino de me servir e sento a mesa ao seu lado. Jimin tomando sopa era engraçado de se assistir, ele pegava na colher meio sem jeito e soprava a sopa para não se queimar, tão fofo. Após terminarmos de comer, organizei a cozinha. Subi para o quarto com Jimin, o coloquei na cama e o cobri com cobertas grossas, pois estava frio. O gatinho já estava dormindo, deixei um selar em sua testa, apaguei a luz e sai do quarto fechando a porta. Eu vou dormir no sofá, então cobri o sofá com alguns edredons para deixá-lo mais confortável, apaguei as luzes e me deitei. Demorei a pegar no sono, não conseguia dormir pensando no que Jimin me contou, tadinho do meu neném é tão novinho e já passou por tudo isso, com o tempo acabei adormecendo.


*Quebra de tempo *


Acordei no meio da madrugada sentindo um peso sobre mim.

—Jimin?. - Chamo, ele estava deitado sobre mim no sofá.

—Tive um pesadelo kookie. - Ele diz meio abafado por estar com o rosto colado em meu peito.

—Calma, está tudo bem, eu tô aqui com você. - Digo, passo meus braços ao redor dele a fim de deixar nossa posição mais confortável.

—Você vai proteger o gatinho kookie?.-Jimin pergunta com a voz meio chorosa. Meu bebê está assustado.

—Vou te proteger sempre meu Jiminnie. - Falo enquanto acariciava suas orelhinhas com uma das mãos, ele ronrona mostrando que está gostando do carinho.

—Jimin gostou de Jiminnie. - Fala se referindo ao apelido.

—Também gostei de Kookie. - murmuro.

—Boa noite Kookie-ha.

—Boa noite Minnie. - E assim nós nos entregamos ao sono, e dessa vez, sem pesadelos. 


Notas Finais


Desculpem os erros, não foi revisado. Mereço comentários?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...