História Na escuridão da noite - Capítulo 25


Escrita por: ~

Postado
Categorias Turma da Mônica Jovem
Personagens Aninha, Cascão, Cebola, Denise, Do Contra, Franjinha (Franja), Magali, Maria Cebolinha, Marina, Mônica, Personagens Originais, Titi
Tags Drama, Romance, Tagmo&ce, Tmj
Visualizações 63
Palavras 1.656
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência
Avisos: Estupro, Heterossexualidade, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Tortura
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


hy my loves entao eu sugiro que vcs peguem a pipoca os lenços de papel, e as foices para me matarem ( mentira não me matem please )

Capítulo 25 - Riscos e Rabiscos


Atualmente

Pov. Cebola

Bom, posso dizer que, pode ter sido tudo minha culpa tudo isso, e todos que estão, ou estavam, a minha volta podem confirmar o mesmo.

E infelizmente nesse sábado passado ( que afinal foi meu aniversário ), também posso falar que não aproveitei nada. Antes de toda a confusão, eu poderia afirmar, que talvez, esse aniversário poderia ser diferente, sabe, eu não queria que fosse igual aos outros: cheio de pessoas falsas ao meu redor. Mas graças a minha "inteligência" , ele não foi tão diferente dos outros.

Ultimamente eu não consigo tirar minha mão do lápis, meus olhos dela, e eu ainda tento raciocinar direito tudo aquilo que eu ouvi, e sinceramente minha vida anda sem rumo, sem cor, sem graça. E é mais difícil ainda, saber que toda essa merda é minha culpa. Eu olho para o desenho, e me repreendo mentalmente por ainda ter cometido tantos erros. E tudo isso me faz pensar que, minha vida, não passa de simples, ricos e rabiscos sem ela.

Acho que se eu fosse começar a contar meus erros, eu começaria por sexta passsada

Flashbacks on

manhã de sexta, 08:22

Depois da bomba do dia anterior, pensei seriamente em ficar em casa, mas ao longo da noite, percebi que não iria mudar nada eu fazer birra. E mesmo atrasado, eu me obriguei a ir para a escola, mesmo que eu chegasse nas ultimas aulas.

Eu nem liguei para a roupa que eu estava usando, simplesmente coloquei uma calça jeans, meu all star preto que estava tacado perto da minha mochila, uma camisa polo ( que aparentemente parecia estar limpa ), e joguei meu moletom por cima.

 

Quando cheguei na escola ( como esperado ), faltava apenas alguns minutos para começar as ultimas aulas. Eu entrei na escola praticamente correndo, sem contar que eu estava empurrando todos que estavam no meio, e foi numa dessas pessoas que eu sem querer "empurrei", que eu acabei caindo e derrubando a pessoa também, e só pude sentir o baque de nossos corpos caindo no chão, junto com uma enchorrada de livros

- Desculpa eu nã..........

- Será que você não presta atenção, por onde anda? - e pronto! Lá estávamos nós dois de novo no chão, a Mônica gritando comigo por derrubar tanto ela, quanto seus livros, que aparentemente ela iria levar para próxima aula enquanto me matava só pelo olhar. E a mesma cena se repete. Obrigado destino!

- Olha aqui, eu já pedi desculpas ta bom! E sinceramente Mônica, eu acho que essa é a minha vez de ficar zangado com algo, e não você. Afinal eu não esqueci ontem. - falei aumentado um pouco o tom de voz, enquanto ajudava a recolher os livros do chão.

- A culpa não é minha, se você é um retardado por completo ok?! Saiba que eu também, não me esqueci de ontem. Agora se você me der licença eu tenho mais o que fazer, em vez de ficar discutindo com... - eu não sei se iria aturar ela me insultando no meio do corredor, então eu simplesmente a puxei pelo braço chegando para perto de mim

- Olha aqui hoje eu não estou, com um pingo de paciência para aturar briguinhas então se você fizer o favor de parar com isso eu realmente agradeço - eu sussurrei no ouvido dela, e quando terminei ela me empurrou me fazendo chocar contra alguns armários enquanto arrancava os livros da minha mão

- Olha aqui você, que quem não está com paciência, sou eu. Eu realmente estou cansada, então se você só fingir que eu não existo, eu vou ficar eternamente grata. - ela saiu murmurando algo que eu não conseguia ouvir, e com aquele mesmo modo arrogante, ela foi embora bufando e batendo o pé.

 

Eu continuei correndo até entrar na sala, e infelizmente ( ou felizmente ), o único lugar vago, na sala todinha era ao lado da Denise, o que com toda certeza foi horrível, pois tive que suportar tanto a Denise quanto a Mônica me olhando. A Denise parecia me comer com os olhos, enquanto a Mônica só faltava tacar uma bomba de hidrogênio em mim com os próprios olhos.

Até que finalmente, o professor interrompeu a aula, para dar uma aviso ( que pra falar bem a verdade SALVOU MINHA PELE )

- Bom! Sobre o acampamento, eu já corrigi todos os trabalhos sobre o William Shakespeare, e tenho os resultados do grupo ao qual eu vou ficar duas semanas sem ter que aguentar as caras na minha aula, graças a diretora - risos ecoaram por toda sala -  será o grupo 1: Irene, Maurício, Jeremias, Penha, Xavier conhecido como xaveco o xavecador, - mais risos - e Denise vocês são as pessoas tristes que irão ficar duas semanas sem a minha magnifica presença. - falando sério o dia poderia estar uma merda, mas aquelas piadas do professor estavam fazendo valer a pena ter ido - Mas... teve o trabalho do grupo da Magali, Cássio, Ana, Timóteo, Cebolácio e Mônica, que a propósito foi o melhor de todos, só que infelizmente, uma das autorias era dedicada a Romeu e Julieta, que estragou o trabalho mesmo sendo uma otima composição, pois como eu disse esse era o único tema ao qual não poderiam escrever nada. Por isso que o campeão foi o grupo 1, sinto muito grupo 3....

E assim seguiu a aula com o professor dando umas explicações sobre o acampamento, enquanto eu realmente me sentia culpado pelo nosso trabalho do grupo. A culpa foi totalmente minha, porque fui eu quem deu a idéia para eu e a Mônica fazermos um pedaço de Romeu e Julieta, a Mônica não queria de jeito nenhum, mas eu insisti tanto que ela concordou.

E agora lá estávamos nós: cada um para o seu lado, todos brigados, e agora só para dar a cereja no bolo, sem o acampamento ao qual todos nós nos esforçamos tanto. E para melhorar, pude ver todos os olhares do nosso "grupo' sobre mim, bom não só sobre mim como também na Mônica. E só então por um momento pude perceber o quanto ela estava deprimida naquele dia, não só por usar roupa preta, mas ela tinha alguns arranhados tanto no rosto quanto nos braços, o que me fez por uma parte ficar bem preocupado, também pude notar que seus olhos estavam bem vermelhos, o que me fez pensar que ela tinha passado a noite chorando. Só fui perceber que estava com uma cara de idiota olhando pra ela, quando o sinal tocou anunciando a saída.

Enquanto eu saía, senti um puxãozinho na minha camisa o que me fez parar e olhar para trás, e quando olhei la estava ela com aquele olhar meigo de sempre e seu jeito doce.

- Ah..... Oi Magali - eu ainda meio sem jeito pelo dia anterior

- Ah... oi  Cê, sabe eu.... ahh bom estava precisando mesmo .......... hummm conversar sobre....... bom você sabe - eu assenti percebendo que ela estava tão desajeitada quanto eu - É que sabe..... ainda estou tentando raciocinar ....... desde ontem sabe....

- Claro! Eu só preciso guardar uns livros no meu armário, rapinho. Ai então nós podemos ir numa lanchonete que fica bem aqui perto de uma floricultura.

- Ah sei. Eu conheço, então vamos.

 

Nós fomos até meu armário, e enquanto eu guardava meus livros, vi o Cascão dando um abraço na Mônica, ao qual só me fez ficar com mais raiva ainda do dia anterior. E com toda certeza não foi um abraço só como de simples "amigos", e então eles dois saíram ainda meio que abraçados. Olhei para a Magali e percebi que ela também tinha visto toda aquela cena.                                                                           Então nós saímos de la e fomos para a lanchonete

Até lá tudo bem, ficamos umas duas horas conversando e bebendo uns sucos, e jogando papo fora. Foi ai que nós dois vimos o Cascão e Mônica de braços dados, enquanto carregavam buquês de flores e se abraçaram novamente.

Pov. Mônica

-... Cas eu te agradeço de novo por... ah você sabe, por me ajudar com o enterro do meu pai e tals, sei o quanto você ainda está triste pela Maga, e eu não quero que você se sinta obrigado a ...

- Para Mô! eu não vou abandonar minha maninha, por causa de namoro, afinal eu te conheci bem ates da Magali e também... apesar de tudo sei o quanto você amava seu pai, e eu sinto muito mesmo por ele - o Cas disse me abraçando forte, não como um amigo, mas como um irmão, e eu era realmente grata por ele me ajudar com meu pai.

Só que se eu soubesse que quando eu me desprendesse do abraço, eu veria uma das piores cenas da minha vida, eu juro que eu ficaria naquele abraço para sempre.

O Cebola estava beijando a Magali de um jeito tão que só um casal faz que, eu fiquei paralisada enquanto olhava tudo aquilo e tentava processar.

- Não... não pode.... - eu não tinha palavras para descrever tudo aquilo,eu olhava para o Cascão como um pedido de socorro, mas ele parecia mais decepcionado do que eu

No mesmo momento eu não aguentei e comecei a chorar que nem uma criança, então sai de la correndo derrubando as flores pelo chão e então senti algo muito forte contra meu corpo, me arremessando a metros de ditancia. Fechei meus olhos e finalmente pude me sentir em paz.

Pov. Cebola

Senti que a Magali tinha me dado um tapa tão forte no meu rosto que minha bochecha queimava, eu via o Cascão vindo em minha direção mas ele parou quando ouviu um estrondo vindo da rua.

Quando eu finalmente sai da lanchonete e consegui passar pela multidão que se aglomerava ao lado de um carro, pude ver claramente quem era. A Mônica tinha sofrido um acidente, e tudo por minha culpa ....... 


Notas Finais


uma coisa eu digo: não digo nada.
e digo mais: só te digo isso


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...