História Na minha cara. - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias EXO
Personagens Baekhyun, Chen
Tags Baekchen, Baekhyun, Chenbaek, Comedia, Exo, Fluffy, Jongdae, Lemon, Psicoarctic, Pwp, Yaoi
Visualizações 270
Palavras 583
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Fluffy, Lemon, Shoujo (Romântico), Yaoi
Avisos: Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


será que deus já desistiu de mim

Capítulo 1 - Único; que nem Jongdae.


Viver com Kim Jongdae, para Byun Baekhyun, era a pior experiência da vida; conviver com aquela bundinha tão linda e não poder fazer nada.

Não é que Baekhyun não pudesse, eram aqueles amigos-ficantes-namorados-coloridos, mas sabe, sexo todo dia ninguém merece, e se dependesse de si ia ter, qual é, a culpa não era do Byun não, era de Jongdae.

Jongdae de calça de moletom, de bermuda, de calça skinny, calça de couro, cueca e até mesmo calcinha. Jongdae inteirinho provocando vinte quatro horas por dia, de propósito ou não, quem caia naquele papo do Kim melhor aluno da faculdade de Sociologia, todo certinho e CDF mal sabia como era o bicho entre quatro paredes.

Baekhyun tinha uma tara horrenda naquele homem, fosse a voz bonita, o jeitinho bonito de sorrir ou o corpo. O mais alto adorava sentir o cheirinho do cangote do outro, o corpo magro envolto no seu, os gemidinhos muito manhosos quando dava uma apertadinha mais forte ou uma mordidinha acolá, digo e repito, culpa não era de Baekhyun não, quem mandou Jongdae nascer todo perfeito?

Momento mais feliz da vida do Byun fosse quando o Kim ficava sedento, coisa que qualquer um fica uma hora da vida, e ficava lá, exibindo o rabetão na bermuda que parecia estar fechada à vácuo e sorrindo todo feliz com as sacanagens que o outro praguejava pela casa, já que quando a mãozinha bonita dos dedos longos lhe tocava o loiro adorava bancar o difícil e falar não, tirar aquele Byun todo calmo dos eixos.

Jongdae só percebia seus resultados quando Baekhyun começava a descabelar os cabelos e finalmente gritar “Porra Dae senta na minha cara!”

Quem era Kim Jongdae para negar Byun Baekhyun um pedido tão gostosinho? Afinal ele sabia muito bem o que fazer consigo.

O mais velho podia até ser muito carinhoso, fofo consigo e coisinhas do gênero, e isso não fugia muito dos padrões quando começavam a bagunçar os lençóis, Jongdae tinha toda vergonha do mundo quando Baekhyun começava a lhe tirar a blusa, falando que gostava tanto do seu corpo magrinho, que ele era todo lindo, principalmente com as marcas que iria fazer e sempre fazia. Era um roxo bonito no pescoço, uns dentes meio afiados na clavícula ou as mão possessas e fortes na cintura ou na coxa marcada; O Kim enlouquecia demais nas mãos do outro, e na opinião do Byun, era a melhor coisa do mundo ver os cabelos loiros bagunçados e o menor todo se contorcendo de prazer quando começava a brincar mais a fundo consigo, se sexo era bom, imagine com Kim Jongdae.

Mas realmente, a melhor parte era quando o prometido era feito, quando o loiro sentava na cara do maior e saia dali só gritando de prazer, sujo de porra e detonado, a língua do outro não servia só para falar besteira, era quase multitarefas.

Era gostoso a maneira como as mãos possuíam da sua carne, dos tapas não tão fortes e dos gemidinhos contidos reverberando abaixo de si, não podia deixar de retribuir o carinho não é? Era muito tentador ver o membro teso à sua frente tal como o abdômen todo marcado subindo e descendo pelos espasmos de tesão que tinha, e ele só perdia mais o ritmo quando o Kim cismava de começar a fazer as coisas consigo.

Mas Baekhyun não podia reclamar — e nem queria na realidade, onde já se viu? — Jongdae já estava sentado na sua cara, e sinceramente, ele poderia também sentar onde mais quisesse.

 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...