História NaruHina: Tale of Sunrise - Capítulo 75


Escrita por: ~

Postado
Categorias Naruto
Personagens Hinata Hyuuga, Naruto Uzumaki
Tags Naruhina, Reimaginacao
Visualizações 809
Palavras 4.430
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Ecchi, Hentai, Luta, Romance e Novela, Violência
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Demorei um pouquinho, mas aqui está. E como prometido, o fim da luta entre Izumi e Kabuto, entre outros detalhes.

Capítulo 75 - Easy Come, Easy Go


Fanfic / Fanfiction NaruHina: Tale of Sunrise - Capítulo 75 - Easy Come, Easy Go

Kabuto sorriu com o próprio feito, já preparando mais um movimento. Queria finalizar agora, e agiu para tanto, porém para a própria surpresa Izumi desviou de seu ataque puxando a katana de sua pele morta e saltando, tomando distância.
A Uchiha parou alguns metros à frente. O colete que usava estava agora com um corte que ia do ombro esquerdo ao seio direito e um filete longo de sangue podia ser visto. Kabuto acreditou tê-la acertado mais profundamente a ponto de derrotá-la, porém agora via que foi apenas um corte doloroso na carne da adversária. Sorriu novamente ainda sim.
- Mesmo tendo susanoo, não está imune a todo ataque... -Brincou, provocando antes de mais uma vez a atacar. Izumi teve dificuldade em desviar e se defender, Kabuto claramente mirava sua palma nos tendões e músculos da Uchiha que nesse momento apenas se protegia como podia. Era claro a qualquer olhar, Izumi estava mais lenta, tanto em ação quanto reação. A quantidade de técnicas que utilizou desde quando deixou a Divisão Médica, sem qualquer descanso, agora cobrava o preço.
- Se tivesse uma habilidade de regeneração como a minha talvez não estivesse tendo tanta dificuldade. No fim das contas, doujutsu também gasta o chakra limitado que possui. –Provocou o Sennin mais uma vez antes de girar desferindo um chute no rosto da oponente.
Izumi caiu metros à frente sentindo a dor do golpe. Levantou massageando a bochecha e já rapidamente sacou a katana, obrigando o oponente que se aproximava a saltar mantendo distância.
- Como sempre, você é um porre! -Respondeu a Uchiha sumindo no ar. Para tanto usou Iwayado, mas não poderia exagerar. Kabuto estava certo, além da dor dos golpes levados, seu chakra diminuía a cada investida e o sharingan já não conseguia acompanhar todo e qualquer movimento, o último golpe que levou provava isso. Já seu inimigo, embora esteja mais limitado por sua própria inabilidade, ainda estava em totais condições. Era como lidar com um Edo no fim das contas.

E como vencer um oponente com tantos recursos? Até agora Izumi usou das poucas vantagens que teve. Muitas das quais resultantes dos defeitos do adversário. Tanto em personalidade quanto por falta de total domínio dos poderes que roubou, Kabuto estava longe de ser perfeito como pregava, mas as habilidades que conseguiu cobrem boa parte das possibilidades de vitória de um adversário comum.
Mas alguns fatos lhe eram estranhos, iam além da aparência do adversário. Quando ele tentou atacá-la com os estranhos ossos que saiam do chão, dois rostos se formaram na altura de seu umbigo e não havia como ignorar isso. Porém foi o primeiro que chamou atenção de Izumi. Era Sakon, um dos antigos subordinados de Orochimaru que foi derrotado e capturado por Naruto. Ela sabia como subordinada de confiança de Jiraya, e o que chamou atenção daqueles que tiveram contato com a aberração era sua habilidade estranha, porém que em grande parte dependia de seu irmão Ukon, já morto.
As perguntas agora vinham como enxurrada, e tão óbvias e simples que espantava Izumi. Como Kabuto conseguiu manter tantos tecidos, substâncias e poderes alheios em si sem que seu próprio corpo rejeitasse? A Uchiha não era nenhuma Iryo-nin, mas é sabido que mesmo entre os mais habilidosos a arte do transplante é algo levado com certo cuidado. E como ele manifesta tais poderes livremente? Como modifica o próprio corpo de forma quase ilimitada?
A resposta vinha fácil agora, o fruto de tanta análise. Era uma junção de experimentos, mas que se interligavam. Kabuto não inseriu habilidades aleatórias em si.
Porém era óbvio àquele ponto haver duas habilidades principais que mantinham todas as outras conectadas. As habilidades de Sakon e de Juugo.
Izumi desativou Iwayado quando se posicionou a certa distância do adversário e retomou o raciocínio.
Não conhecia muito de Juugo, mas sabia que tinha a ver com chakra natural. A teoria se formou facilmente na mente da mulher. Com as habilidades dele, Kabuto consegue manter seu corpo atraindo energia natural livremente, sem as limitações que qualquer usuário encontra. E é com esse nível de chakra que consegue utilizar poderes e kekkei genkai de terceiros, mas com tantas possibilidades usar tais habilidades não seria tão prático. Kabuto deveria minimizar os danos em seu corpo, encontrar uma forma de acessar as kekkei genkai acima das limitações físicas de qualquer ser humano sem que esses poderes entrassem em conflito. Para tanto seu corpo deveria aceitar tantos experimentos sem recusa, é ai que uma combinação dos poderes de Juugo e Sakon entra.
Sakon e seu irmão, pelo que soube de Jiraya e Naruto, tinham a estranha habilidade de manter-se um no corpo do outro e manifestarem livremente membros a partir disso. E além, poderiam adentrar o corpo de um adversário e o destruir de dentro para fora a nível celular, uma estranha habilidade difícil de compreender, que os permitia acesso livre a qualquer tecido humano, mas que agora Izumi tinha certeza ser o que permitia ao corpo de Kabuto não rejeitar tudo que introjetou em si. Era essa habilidade, alimentada constantemente por chakra natural e de Orochimaru, que criava ligações naturais entre tantos tecidos diferentes, e era por esse motivo que para usar uma técnica de grande escala de um terceiro, Kabuto deve antes acessar ao máximo os poderes de Sakon.
Se sua teoria estiver certa, Izumi poderá vencer. Sorriu com isso.
Porém antes de formular uma investida contra seu oponente, o mesmo surgiu ao seu lado com um sorriso macabro. Ela não saberia dizer como ele a encontrou tão rápido e fácil, e antes de poder reagir foi atingida no braço esquerdo por um soco poderoso, exatamente sobre o corte que já havia sofrido naquele mesmo local.

Izumi voou, atingindo e quebrando uma árvore com suas costas. Sentiu o gosto do sangue em sua boca, mas com dificuldade moveu os braços em frente ao corpo sentindo o impacto de outro golpe de Kabuto.
Voou ao chão tentando manter a concentração. Com dificuldade rolou quando o bisturi de chakra do inimigo já se aproximava mirando seu peito.
- Você parecia tão concentrada... -Disse o Sennin mirando outro golpe, mas Izumi conseguiu desviar mais uma vez. A Uchiha conseguiu tomar impulso e levantar em um pulo, quase sendo atingida novamente. Saltou então tomando distância. - Tentava encontrar fraquezas que pudesse aproveitar? É inútil, eu não tenho.
A morena cuspiu sangue no chão, encarando Kabuto com raiva. Seu corpo doía, o braço esquerdo formigava, e o que antes era um corte simples agora eram vários. Como pôde perder o foco no inimigo assim?!
Tomou fôlego mantendo a posição de defesa, encarando o adversário.
- Eu vou vencer, Kabuto! -Afirmou, vendo-o estreitar os olhos. Izumi teria que agir, nenhuma palavra vazia sairia de sua boca. Rapidamente fez selos e bateu as palmas no solo. Pilares de chamas surgiram da terra, caçando Kabuto que saltava desviando. A Uchiha aproveitou o momento para sumir em um shunshin, mas agora preparada para as investidas do oponente, ainda que sentindo as dores da anterior.
Kabuto estava no controle das ações nesse momento, claramente mais acostumado ao senjutsu, só assim poderia encontra-la com tamanha facilidade como fez.
Izumi não teve muito tempo para pensar. Tomou fôlego e imediatamente girou o corpo desviando de um chute. Kabuto passava por si com seu sorriso habitual, odioso.
Antes mesmo de tomar distância da oponente, Kabuto trocou de pele mudando a direção e atacando novamente. A Uchiha teve dificuldade em desviar com um salto e antes de pousar sacou a katana tentando cortar Kabuto, que mais uma vez surgia em velocidade. O Yakushi desviou, mas Izumi concentrou chakra katon na lâmina aumentando seu alcance, conseguindo queimar superficialmente o peito do inimigo.
Kabuto saltou tomando distância, vendo a queimadura já sendo curada e liberando uma fina fumaça. Ergueu os olhos buscando sua oponente, mas mais uma vez ela havia sumido.
- Aos poucos consigo diferenciar cada energia que sinto. Sei agora diferenciar quando você simplesmente se afasta e esconde sua presença, e quando você usa sua técnica espaço-tempo... Você não tem chance, Uchiha Izumi. -Pensou liberando sua enorme língua inconscientemente.

Ainda não muito distante Izumi ofegava. Sabia já estar no limite, não poderia abusar de Iwayado mais do que já estava. Em fato, já era impressionante com tão pouco costume conseguir utilizar tantas vezes no dia. Seus olhos ardiam levemente pelo esforço.
Seu plano era claro em mente, mas havia complicações, variáveis. Vai precisar de ajuda novamente, Kabuto se mostrava um adversário mais difícil do que havia imaginado, e sua teoria não teria muita chance de sucesso sem a intervenção de Shino.

Kabuto se concentrava ao centro da clareira tão irregular. As marcas da batalha mudaram completamente a rústica paisagem intocada. Saberia o exato momento em que a adversária surgiria de seu mundo paralelo.
Izumi era escorregadia, mas ele sabia disso e aguardava esse tipo de batalha desde o momento em que a enviaram para confrontá-lo. Conhecia seu histórico, assim como suas habilidades primárias. Iwayado foi uma surpresa, mas estava em total vantagem. Nesse jogo de gato e rato ele é um dragão, não há fuga ou possibilidade de derrota.
- O que o pequeno Kabuto diria? -Essa frase surgiu em sua mente. Seria Izumi? O que ela sabia de sua infância? O pequeno Kabuto era um pobre indefeso, sem memória e sem família, perdido na existência. O pequeno Kabuto o olharia com admiração, afinal encontrou um sentido, certo? O que era Kabuto afinal? Mesmo esse nome não lhe dizia mais que lembranças distantes. Talvez devesse se livrar dele e dos óculos. O que faz sentido é aquilo que se tornou no presente, a própria evolução. Kabuto riu. Um dia foi nada. Agora é tudo.

Nesse momento colocou-se em posição, sentiu Izumi. Sem tirar o sorriso do rosto saltou em velocidade, mas alguns metros a frente foi interceptado por insetos. Ignorou, atravessando a parede feita dos pequenos seres e sentindo seu chakra ser lentamente sugado, nada que fizesse diferença.
Porém ao atravessá-los, Kabuto se deparou com pequenos besouros que carregavam consigo em pleno voo algumas tarjas explosivas.
Uma nuvem de poeira se ergueu junto ao som estridente da explosão. Shino observava tudo de um galho sabendo que aquilo era nada para o tipo de adversário que estava enfrentando, e como esperado rapidamente teve que saltar desviando de um golpe de Kabuto. Pousou no centro da clareira já liberando mais de seus insetos, mas o oponente devolveu com um projétil de água, cobrindo todos. Kabuto já se preparava para finalizar o jutsu e atacar Shino quando uma enorme esfera de chamas se aproximou de suas costas, ele sabia que era Izumi, sentiu sua presença naquela direção.
O Sennin seria atingido, mas rapidamente fez selos trocando a liberação de natureza para doton, usando o tipo de jutsu que há tempos não se via na necessidade de usar. Foi tragado pela terra, sumindo. Shino acompanhou tudo e já sabia o que ele faria, então sumiu em insetos.

Izumi apertou a empunhadura de sua katana no exato momento em que Kabuto surgiu ao seu lado. Sacou a lâmina o mais rápida que pôde, mas o oponente desviou e emendou um ataque. Os olhos de Izumi já não conseguiam acompanhar, o soco a atingiu com força no estômago.
A Uchiha curvou cuspindo sangue. Kabuto emendou outro golpe, um soco no queixo da Uchiha e em seguida já concentrava chakra em volta da mão. Izumi mal teve tempo de respirar, aguardava o próximo ataque, mas Shino surgiu tentando um chute na altura do pescoço de Kabuto, que se defendeu com o braço vendo o Aburame virar o corpo no ar e o atingir com outro chute, o jogando alguns metros a frente.
Shino resolveu aproveitar o breve momento de vantagem e saltou contra Kabuto. Ambos começaram a trocar golpes, entre socos e chutes, a vantagem de Kabuto aos poucos se mostrava. Shino não conseguia acompanhar totalmente os movimentos tão rápidos, seus insetos avisavam, mas seu corpo não acompanhava. Foi assim que acabou atingido por um soco no peito que o fez perder o ar por um momento, sem fôlego. Kabuto girou o corpo atingindo um chute no rosto do Aburame, e antes que ele voasse para longe, o pegou pelo pescoço e jogou de cabeça contra o chão.
- Está com medo, Izumi? Enquanto seu companheiro está prestes a morrer você tenta se esconder. -Provocou Kabuto, já cobrindo sua mão livre com chakra, porém neste momento uma rajada de chamas surgiu se aproximando pela esquerda.
- Patética! -Resmungou. Iria soltar Shino, mas o garoto o segurou pelos pulsos, cobrindo seus braços com insetos. - Querendo me impedir de fazer selos de mão?
Kabuto sorriu provocativo, não seria pego dessa forma. De seu umbigo surgia o rosto de Sakon, ele usaria a liberação de terra de Jiroubou para se defender e em seguida atacaria Izumi para finalizar essa brincadeira.

Um pouco antes, Izumi aproveitou a investida de Shino para se afastar. Tudo o que estavam fazendo era loucura, mas Shino fez questão e do contrário não teriam outra forma. O oponente pediu medidas drásticas, ela só esperava que o garoto conseguisse sair ileso.
Arrastou-se, se embrenhando por entre a mata. Seu corpo estava todo dolorido e seu chakra já estava muito próximo do limite. Por sorte o braço esquerdo não estava dormente mesmo após levar tantos golpes naquela região, porém tinha certeza que estava com algumas costelas quebradas e o corte em seu peito formigava, a perda de sangue a derrubaria cedo ou tarde. Olhou sutilmente para este mesmo corte, provavelmente ficará uma cicatriz. Não evitou pensar em Itachi e lembrar-se da vez em que ele amorosamente beijou cada uma das que carregava àquela altura. Sorriu com a lembrança. Colocaria tudo de si no próximo movimento, seria seu último provavelmente, mas não poderia perder. Ainda tinha uma vida para aproveitar ao lado do homem que ama.
Respirou fundo ouvindo a voz de Kabuto, era agora. Rapidamente fez selos gerenciando o resto de chakra que ainda possui, liberando um jutsu katon. Não precisou ver, sabia que Shino faria sua parte segurando Kabuto, agora era torcer para que o desgraçado faça o que ela quer.
E assim aconteceu, o rosto de Sakon surgiu no umbigo de Kabuto em toda sua repugnância. Izumi imediatamente ativou Iwayado, tendo pouquíssimo tempo para agir antes de ficar sem energia.

Sakon surgiu e Kabuto já concentrava chakra para torná-lo Jiroubou, mas nesse momento Izumi surgiu em sua frente através de Iwayado. A lâmina carregada de chakra katon decepou a atrocidade da barriga de Kabuto, deixando apenas um buraco de carne que vazava chakra, o mesmo que o Yakushi estava enviando.
A Uchiha olhou de relance vendo que um escudo de insetos parou as chamas, Shino não seria morto com tão pouco afinal. Aproveitou então o raro momento de vantagem e com um movimento gracioso decepou os braços de Kabuto, liberando-o das mãos do Aburame. O Sennin parecia em transe, apenas no susto do golpe saltou para longe, deixando um rastro de sangue.
- Então ainda corre sangue nas suas veias... -Comentou Izumi, apoiando as mãos nos próprios joelhos, estava acabada. Já não tinha chakra para outra investida.
Kabuto a encarou antes de soltar o ar e abrir um sorriso.
- Você sabe que eu posso me regenerar. Achou que era só cortar Sakon de mim que... -Kabuto parou ao sentir uma pontada em seu estômago. Olhou para baixo vendo vários vermes saírem de dentro da ferida. Seus braços cortados já cicatrizavam, mas outros ferimentos surgiam espontaneamente de todo seu corpo e se regeneravam lentamente, esguichando sangue.
- Sakon era seu equilíbrio. Sem a técnica dele, seu corpo começa a rejeitar todas as modificações. Mas, bem, você já sabe disso. -Comentou Izumi, vendo Kabuto encarar o próprio corpo com espanto. Sangue vazava de toda parte. Pedaços de carne caiam e se tornavam líquidos, ossos saiam sem sua vontade, era uma visão aterrorizante.
- Mas como...? Eu deveria poder acessar mais do DNA dele...
- Não cobri seus braços com meus insetos à toa. –Disse Shino com sua calma habitual, se levantando. - A razão para isto é que no momento em que você liberou aquele rosto, alguns deles já estavam sobre sua barriga assimilando o tipo de chakra e tecido. Você estava focado demais em Izumi para notá-los, não é?! Agora eles estão se alimentando do exato chakra e tecidos ligados a essa habilidade. Você não poderá acessá-la. -Explicou Shino, para espanto de Kabuto. - Obviamente antes não poderia fazer tal movimento, suas escamas não permitiam qualquer infiltração, mas agora você tem um buraco em seu estômago e pode ter certeza, meus insetos se proliferam muito rápido com uma fonte tão extensa de chakra.

Kabuto não sabia o que dizer ou como agir. As habilidades que conseguiu estavam enlouquecidas dentro de seu corpo, e ao mesmo tempo em que tudo isso acontecida, qualquer dor era amortecida. Por um momento sua perna esquerda se liquefez, o derrubando. Levantou-se imediatamente. Não conseguia pensar em nenhuma forma de resolver a questão. Talvez se usar a carne do rosto de Sakon...
Izumi sabia o que ele estava pensando, e sem pudor algum se abaixou e abriu um pergaminho, selando a atrocidade.
Kabuto rangeu os dentes. Era isso, tudo o que conseguiu... O sentido de toda sua existência. Tudo caiu de uma hora para a outra com o movimento da lâmina danificada da Uchiha. Imagens de seu passado surgiam em sua mente como avisos, o que ele é sem seus poderes?! Kabuto gritou em desespero.
Shino não teve tempo de reação, Izumi ainda se levantava quando Kabuto surgiu em sua frente com um chute. A morena voou longe, e antes de atingir o chão Kabuto já atingia seu estômago com outro chute, jogando-a contra o solo em um baque poderoso. A Uchiha sentia sua visão turva, seu corpo não respondia adequadamente, tudo doía. Kabuto se jogou contra o corpo da mulher e de forma insana a mordeu no braço, arrancando um pedaço da carne. Izumi gritou em dor.
O rastro de sangue e fedor de carne podre acompanhava os movimentos do Yakushi. Shino correu contra ele, Kabuto não utilizava chakra neste momento, seus canais já estavam muito danificados para tal, mas ainda sim seus movimentos eram impressionantes, movendo-se em pura raiva.
Kabuto se ergueu pronto a chutar uma Izumi já sem forças para reagir, mas o Aburame a defendeu parando a perna do oponente com seus braços em frente ao corpo. Em seguida sentiu a perna do adversário insano se liquefazer, mas antes que pudesse aproveitar isso, Kabuto usou um osso expelido do que restou de seu braço e atingiu Shino, atravessando ambos os braços do garoto.
Mas Shino ignorou a dor e enviou seus insetos, porém Kabuto estava fora de si e sem se importar saltou de cabeça contra o Aburame, o derrubando com o peso de seu corpo. Kabuto atacava com cabeçadas e ossos que saiam espontaneamente de sua carne e rasgavam o garoto. Shino tentava se desvencilhar, mas a dor era intensa. Foi nesse momento que Izumi surgiu se arrastando como podia e com um movimento trêmulo concentrou todo resto de força na katana e conseguindo no momento exato cravá-la na garganta do Yakushi. Com isso deu algum espaço para Shino, que segurou Kabuto com as duas mãos e empurrou a lâmina cravada no pescoço dele com os pés, decapitando Kabuto. Shino imediatamente empurrou o corpo do adversário que apodrecia em carne. Tomou fôlego e olhou para o lado, vendo Izumi desmaiar.

 

Matatabi saltou atirando vários projéteis de chakra contra o Dez Caudas, porém o mesmo se protegeu com apenas um movimento de seu braço.
Kurama então saltou por cima, e Naruto já preparava um rasenshuriken gigantesco. Hinata observava atentamente, e quando Juubi já se preparava para atacar Kurama com seu outro braço, a garota concentrou sua repulsão direta no olho do monstro, causando um incômodo e o obrigando a fechá-lo. Naruto aproveitou e lançou a shuriken de chakra, porém a mesma mal causou um arranhão no ser.
- Mas que porra...? -Naruto apertou o punho e o ergueu com raiva, Kurama já abria a boca preparando a bijuudama, porém uma das caudas do Juubi a atingiu, arremessando-a longe.

Sobre a cabeça do ser titânico, Obito observava tudo com atenção. Um tentáculo fino ligava Juubi à sua nuca, de alguma forma Obito tinha algum controle sobre as ações do ser. Nesse momento Zetsu negro surgiu ao lado do Uchiha.
- Você não parece estar se divertindo... -Comentou provocando.
- Quero apenas acabar com tudo isso o quanto antes. -Respondeu Obito com rispidez.
- Sabe que não vai conseguir manter o controle sozinho por muito tempo, precisará dele.
- Não teste minha paciência, Zetsu. -Resmungou com raiva. Zetsu apenas se calou e sumiu com um sorriso no rosto. Obito observava tudo em volta, Kurama já corria para mais uma investida.

Nos arredores da batalha, cada shinobi observava entre seus próprios pensamentos. Esse com certeza era o tipo de batalha que terão pesadelos até o último dia de suas vidas, isso se sobreviverem.
Mas durante toda essa guerra estes que ali estavam sobreviveram a situações e batalhas que igualmente nunca imaginaram participar, contra inimigos que jamais imaginaram enfrentar, situações que escalonavam continuamente a um nível cada vez maior. O que temer? Já estiveram frente à morte durante todos esses momentos. E agora, banhados pela luz da lua, sentindo o cheiro de terra e sangue misturados em cada metro quadrado daquele ambiente outrora belo, tudo o que restava eram motivos para lutarem. Um futuro, seus objetivos pessoais, seus entes queridos e até mesmo seus desafetos. Um futuro que todos ali queriam poder viver.
Sakura se aproximou de seus companheiros na linha de frente, os esforços de todos ficaram visíveis a cada ferimento que curou desde que pisou neste ambiente, porém seus amigos estavam relativamente bem. Ficou feliz com isso.
- Não veio toda a Divisão Médica, o que houve? –Perguntou Shikamaru, perspicaz. Sakura respirou fundo, sabia que o que diria mexeria com todos ali.
- Uma parte foi deslocada pra auxiliar as Divisões de Mifune-sama e Kankuro-san. –Respondeu, e Temari, acompanhada por todos, a olhou com temor. – Aconteceram alguns imprevistos, não sei muito, só me disseram que a situação era grave e precisavam de atendimento.
Temari tomou fôlego, o frio em seu estômago incomodava. Como será que está seu irmão? Não poderia ajudá-lo agora, apenas torcer. Shikamaru percebeu a aflição na garota, e ignorando o próprio modo de agir, sutilmente segurou a mão da loira passando força.
Akemi se sentiu da mesma forma, porém por outros motivos. Sabia que Kiba estava na Divisão de Mifune junto à irmã, e jamais se perdoaria se no fim não pudesse dizer o que estava sentindo e pedir mais uma vez perdão pelo passado.
- Eles estão bem. Temos que confiar neles e nos médicos que lá estão. Vencer aqui e garantir que possamos revê-los é nossa prioridade. –Disse Neji tomando a frente como não lhe era tão comum. Akemi sorriu, era nesses raros momentos que Neji deixava de ser apenas um amigo e se mostrava como o líder que é.
Tenten lentamente se colocou ao lado dele e riu leve, roçando as peles de suas mãos.
- E você ainda dizia que não seria um bom líder pros Hyuuga...

Kurama e Matatabi atacavam como podiam, mas Juubi estava em outro nível, era uma existência poderosa demais. Os ataques o atingiam eventualmente, porém nada conseguia de fato enfraquecê-lo, apenas irritá-lo.
De repente, após as duas Bijuus saltarem para trás desviando de um ataque dos braços do monstro, uma densa névoa surgiu cobrindo todo o campo de batalha.
Hinata olhou em direção à Aliança, um conjunto de shinobis de Kiri realizava a técnica tão característica.
- Eles querem dificultar a visão do inimigo. –Comentou a Hyuuga.
- Ótimo momento para intervirem... –Respondeu Naruto segurando a mão de Hinata. Aos poucos o chakra de Kurama se esvaia. O casal pousou no chão vendo Yugito fazer o mesmo em dúvida. - Meu controle nesse modo ainda não é tão bom, a pressão é muito grande. –Explicou o loiro no momento em que Shizune chegou ao local já se pronunciando.
- Recebemos comando da Torre e vamos fazer um movimento arriscado. Vou curar vocês enquanto isso. –Explicou séria, mas sorriu ao ver a expressão leve de Naruto. Apesar de tudo, ele não parecia preocupado, estava confiante e esse era um bom sinal.
Os três ajoelharam em frente à Shizune. Mesmo estando em condições, Naruto e Yugito não podiam negar o cansaço e as dores. Já Hinata tinha alguns machucados, mas estava mais inteira do que ambos.

A névoa se dissipou nesse momento com uma lufada de vento liberada pelo movimento de uma das caudas do Juubi. Imediatamente vários shinobi tomaram a frente, liderados por Darui e C. Todos ativaram jutsus de raiton, mas pareciam atacar aleatoriamente. Porém logo Yugito notou do que se tratava, eram todos jutsus luminosos, o principal sendo o característico Raigen Raikouchu de C, era difícil enxergar através deles. Imediatamente Darui ativou sua liberação de tempestade, atirando lasers poderosos contra o ser, o atingindo de várias direções.
Obito percebeu o perigo, Hinata ao longe com seu Byakugan achou estranho quando ele ao invés de usar sua habilidade habitual, usou uma das caudas do Juubi como proteção.
Com esse movimento, nem Uchiha ou Dez caudas viram quando uma tropa de usuários de doton tomou a frente realizando o mesmo jutsu combinado. O chão tremeu, e abaixo do monstro toda a terra começou a descer até ele ficar preso completamente abaixo do nível do solo.
Mais duas tropas já se moviam. Uma, na beira do agora precipício, liberou jutsus de katon enquanto a outra de fuuton, criando uma fornalha. Assim que o ataque cessou, mais duas tropas se colocaram em posição. Uma liberou jutsus de suiton, inundando o buraco. A outra, com usuários de raiton, garantiram uma descarga elétrica poderosa contra o ser.
Fumaça saia de dentro do buraco, mas o ataque combinado prosseguia. Alguns outros usuários de doton se posicionaram, lama começou a cobrir os braços e caudas de Juubi e endurecer, o prendendo. Ao mesmo tempo, vários pilares pontiagudos surgiam das paredes do precipício.
A investida parecia funcionar, o próximo passo seria atacar Obito e o próprio Juubi diretamente, porém nesse momento a terra começou a tremer. Obito olhou em volta, as caudas do ser pareciam desabrochar como flores. A terra que o prendia rachava com a pressão da força de Juubi.
Todos tiveram que se afastar quando Juubi se libertou.
A fumaça cobriu junto ao grito do monstro saindo de dentro do buraco em sua nova forma.


Notas Finais


Espero que minha forma de eliminar Kabutomaru não tenha sido muito complicada de entender e faça sentido pra vocês. Montei isso fez tempo enquanto lia umas coisas e achei bastante lógico. Como disse no anterior, usando lacunas deixadas pelo Kishimoto. Não queria usar Izanami também, pra mim Kabuto tinha que arcar com as escolhas que fez.

Enfim. Comentem!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...