História Neighbors - Shawn Mendes - Capítulo 7


Escrita por: ~

Postado
Categorias Shawn Mendes
Tags Shawn Mendes
Visualizações 77
Palavras 1.242
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Ficção, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


GENTEEEE eu so tenho mais 2 semanas de aula ou seja vou entrar de ferias e aí vai ter surra de caps eh isto bjs
boa leitura

Capítulo 7 - Capítulo 7


O fim de semana infelizmente passou voando, e eu estava em mais um dia de aula, numa segunda-feira, ou seja, o pior dia da semana porque (1) o fim de semana acabou e todo mundo fica mal-humorado e meio depressivo (2) eu fico com mais sono do que o normal (3) é o dia que eu tenho as piores aulas.

Nas segundas-feiras em que nada de especial acontece, eu tenho as seguintes aulas: Literatura, Física II, Química I, Física I e Cálculo II. Ou seja, o meu dia é uma morte. Foi comprovado pela revista eu que Venus Dunne não nasceu para estudar Ciências da Natureza/Exatas, sério.

Enfim, o dia passou normal, prestei atenção em 90% das aulas, só em Literatura que eu relaxei um pouco e fiquei conversando com Elody, uma garota que eu fiz "amizade" (conversamos quando não temos nada melhor para fazer durante a aula da professora Harbor e acentimos a cabeça ou damos um meio sorriso discreto quando nos vemos pelos corredores da escola). Almocei com Laur e Sum, depois cada uma foi para sua aula e eu saí da escola 17h30, cheguei em casa e tomei um banho, vesti uma calça de moletom, uma blusa folgada e chinelos, prendi meu cabelo e desci para cozinha, queria tomar algo quente, acabei fazendo pipoca e um chocolate quente, me sentei no sofá da sala e comecei a assistir The Fosters, eu ainda não tinha terminado a quarta temporada. De repente a campainha tocou e eu fui atender, Shawn estava na porta e a caminhonete branca estava parada na rua, pude ver Ed, Laur e Sum dentro da mesma, Shawn estava com o cabelo molhado e vestia uma calça preta e um moletom cor-de-rosa. É engraçado, não é? Algumas pessoas se matam para ficarem o que a sociedade impõe como "bonitas", passam maquiagem, vestem roupas que custam o mesmo que a minha casa e até fazen cirurgias, mas Shawn, parado em minha frente, com aquele sorriso que faz com que qualquer ser vivo se sinta derretido, roupas simples e nem um pouco arrumadas, estava mais que bonito, ele definitivamente tem uma beleza natural.

- Entra no carro com a gente, Vee, estamos saindo - ele finalmente disse algo.

- Eu tenho escolha?

- Claro que não - bufei

- Tá, deixa só eu trocar de roupa

- Não precisa, já tá perfeito assim

Sorri e seguimos para o carro. Falei com todo mundo e mandei uma mensagem para minha mãe avisando que ia sair e perguntei para onde iríamos, Ed disse que era surpresa. Dessa vez não passamos pelo túnel e quem foi no fundo foram Laur e Sum, eu fui no banco de trás, junto com Shawn. Durante o caminho eu fiquei olhando pela janela, pensando.

É engraçado como o mundo funciona, não é? Ao mesmo tempo que somos extremamente insignificantes, também somos muito importantes, cada coisinha tem sua importância, tudo depende do referencial, assim como a matéria Cinemática em Física, você pode estar, ao mesmo tempo, em movimento, em relação a um certo referencial e em repouso, em relação a outro referencial. Enfim, a questão é que dependendo do ponto de vista, humanos são apenas seres minúsculos no Universo, mas para o nosso mundo, nós somos importantes, mais precisamente, nossas ações são, um exemplo bobo: se os pais de Cristovão Colombo não tivessem transado em certa noite, sua mãe não teria ficado grávida, e a América não teria sido descoberta, ou teria sido, porém muito mais tarde. Se a França e a Inglaterra não tivessem obrigado a Alemanha a assinar aquele estúpido Tratado de Versalhes, a Segunda Guerra Mundial não teria acontecido. Se mais algumas pessoas não tivessem sido preguiçosas e tivessem ido votar, em 2016, Trump não teria sido eleito, a que ponto quero chegar? Toda ação, por mínima que seja, tem sua reação, e por mais que depois de eu e Shawn termos passado a noite juntos o clima não tenha ficado estranho ou algo do tipo, eu sei que algo vai acontecer. Eu sei que vai. E eu não estou reclamando, é simplesmente...a vida. É como o mundo funciona. 

Quando o carro estacionou, estávamos no estacionamento de um parque, olhei a placa ao lado do carro, que dizia Waterfront Trail, ou seja, era uma trilha. Todos descemos e fomos até a entrada, achei que teria pagar, mas Sum disse que era gratuito, andamos até um bicicletário e cada um pegou a sua, menos eu.

- Ué Vee, você não vai andar? - perguntou Ed.

- É porque ela começou a fumar agora, ainda tem pulmões, diferente de nós, ela pode ir andando - disse Laur e Summer riu.

- Na verdade, eu... - comecei.

- Não sabe andar de bicicleta? - perguntou Shawn

- É, é isso

- Tudo bem, eu só aprendi com 14 anos, mas aposto que Shawn adoraria te ensinar, não é Shawn? - falou Ed, me "consolando".

- Claro, claro, adoraria - disse Shawn. 

Todos foram andando, apenas eu e Shawn que ficamos para trás.

- Bom, estamos em um lugar plano, então acho que vai ser fácil, seguinte, você sobe na bicicleta - e assim eu fiz - ajeita os pedais, e coloca força com o pé direito, já que você é destra, quando der o primeiro impulso, continua pedalando, e o mais importante, olhe para a frente - me equilibrei na bicicleta, tirei os pés do chão e fiz o que Shawn disse, porém depois da primeira pedalada, me desequilibrei e caí no chão. Isso aconteceu mais uma vez. E depois mais uma. Depois da décima nona tentativa, eu parei de contar.

- Ok Shawn, eu desisto

- Ah, você está quase lá

- Você já disse isso umas 10 vezes

- Tá, volta a bicicleta pro lugar e sobe na minha, você pode ficar sentada na frente e eu pedalo, você não precisa fazer nada, só se equilibrar

- Tentarei

Depois de uns 10 minutos andando, Shawn parou a bicicleta na beira de um laguinho que ficava dentro do parque, Ed, Sum e Laur estavam lá também, nos sentamos e começamos a conversar, não sei como e nem por que, mas o assunto virou "Shawn e Vee".

- Ainda acho que não vai dar certo - disse Laur.

- Por que? A gente não tem nada demais - respondi.

- Ah me poupe, vocês parecem dois apaixonadinhos - falou Ed.

- Pra mim, a única prova de que não tem sentimentos envolvidos em seja lá o que for isso, é algum deles ficar com outra pessoa na frente do outro - disse Sum.

- Demorou - falei.

- Então, Vee, você ficaria com a Laur? - perguntou Ed.

- Claro, ela é uma mulher incrível - respondi.

- Laur, você ficaria com a Vee? - perguntou Sum.

- Óbvio? - ela respondeu.

E então aconteceu, quando percebi, meus lábios estavam juntos aos dela e nossas línguas pareciam dançar uma na boca da outra. Quando nos separamos, começamos a rir.

- Credo, parecia que eu estava beijando a minha irmã - falei.

- Sim, nunca repetiremos isso, foi estranho demais - Laur respondeu.

- Não contestarei - eu disse.

Olhei para Shawn, ele tinha os punhos fechados e seu maxilar estava travado, ele não parecia bravo, ele parecia chateado ou decepcionado. E então percebi. A reação de nossas ações foi a seguinte: Shawn estava começando a nutrir sentimentos por mim. E talvez eu estivesse fazendo o mesmo com ele.

 

 

 

 

 

 

 

 


Notas Finais


eh isto sei q ficou uma merda mas eu tava sem criatividade e sem tempo (por isso demorei um pouquinho p postar)


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...