História Neighbours - Capítulo 10


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Personagens Originais, Suga
Tags Bts Yoongi Suga Bangtan
Visualizações 10
Palavras 1.566
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 12 ANOS
Gêneros: Fantasia, Ficção, Fluffy, Romance e Novela
Avisos: Heterossexualidade, Linguagem Imprópria
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Desculpem essa demora gigantesca para postar capítulo novo. Eu acabei tento um bloqueio monstruoso e nada legal saiu, então eu preferi demorar a postar do que postar coisa ruim para vcs. Espero que me desculpem e que gostem desse capítulo. ;)

Capítulo 10 - 10


•Daegu, Coreia do sul. 

• Terça-feira. 

•Revista Star.


Minjee novamente estava na recepção da revista Star, já que Alex ainda estava doente. Em meio a mil e uma ligações, a garota atendeu a tão esperada no dia pela sua chefe, Lucy Chapman.

— Boa tarde senhor Park! A senhora Chapman gostaria de rever o senhor para que possam acertar as coisas sobre o desfile.— Disse Minjee ao ser atendida por Park Jisung.

Park Jisung, pai de Park Jinyoung, era dono de uma famosa empresa de eventos, como shows e desfiles de moda.

Ah, pensei que já tivessem feito isso ontem.— Ele respondeu um pouco ríspido.

— Ontem a senhora Chapman não estava na loja.— Minjee respondeu educadamente. O homem soltou uma respiração pesada.

Está bem. Mandarei meu filho ir aí dentro de alguma horas.— O homem respondeu, desligando sem dar chance para Minjee falar sequer uma palavra.

Confusa, Minjee desligou o telefone e sentou-se na cadeira que havia no balcão. O dia na revista estava sendo entediante, embora Minjee odiasse atender telefonemas o dia inteiro, ela preferia aquilo do que ficar olhando para a entrada como se alguém fosse entrar a qualquer momento.

As horas passaram, até que Park Jinyoung apareceu novamente na loja.

— Hoje a Lucy está?— Ele perguntou ao chegar perto do balcão, dando uma risada sarcástica no final da frase. Minjee disfarçadamente revirou os olhos.

— Ela está esperando por você na sala à esquerda de porta branca.— Ela respondeu séria, gesticulando para a porta. O garoto apenas riu, largou um papel perto das mãos de Minjee e foi em direção à sala.

Minjee olhou para o papel e em segudida, olhou em direção ao garoto, confusa. Calmamente, Minjee pegou o papel e o abriu, vendo o número de Jinyoung escrito e um "Me liga ;)" ao lado.

Isso só pode ser brincadeira.

Minjee pensou e riu.
Enquanto o dia de atendimentos e marcações de reuniões de Minjee se seguia, o dia ser Yoongi já estava se acabando.

— Por que você faz isso comigo?— Disse Yoongi, ofegante com as mãos apoiadas no joelho.

— Você tem que ter fôlego pra dançar, Yoongi.— Seung disse, rindo do estado de Yoongi.
O garoto tentava, a todo custo, respirar, mas não conseguia.

— Se eu morrer a culpa é sua, Yoo Seungmin.— Respondeu Yoongi, jogando-se no chão.

— Deixe de ser fraco, Yoongi. Você tem mais fôlego que isso.— Ele riu e levantou-se das cadeira a qual estava sentado.— Você não vai dormir aí, não é?

— Vou.— Yoongi respondeu como se fosse óbvio. Seungmin riu.

— Você só pode ser louco.— Disse Seungmin indo até uma mesa com algumas garrafas de água.

— Não incomode, Seungmin. Me deixe dormir.— Disse Yoongi.

— Faz o que quiser, eu não estou te agarrando, dizendo não.— Respondeu Seung, deixando uma garrafa de água ao lado de Yoongi e saindo da sala.

Yoongi realmente estava cansado, estava treinando aquilo desde quando chegou no local. Como tinha menos de um mês para a sua grande audição, ele andava ensaiando arduamente.

Yoongi acabou dormindo ali mesmo, no chão da sala de Seungmin. Acordei uma hora depois de ter caído no sono, e sorrateiramente saiu da casa, indo para uma livraria perto da sua casa.

Em meio a inúmeros livros, Yoongi achou um com contos de terror e mistérios de Edgar Allan Poe. O livro não era para ele e sim para Minjee. Yoongi descobriu que a garota era uma amante dos livros quando abriu uma de suas malas, onde tinha mais de dez livros.

Ele foi até uma mulher, que deduziu ser uma das atendentes da livraria, mas se surpreendeu quando a mesma se virou.

— Ah, oi...— Ele respondeu com desdém.— Desculpa, achei que trabalhasse aqui.

— Tudo bem, eu queria falar com você mesmo.— Ela respondeu.

— Acho que tudo que tínhamos pra falar ficou lá no passado. Não acha, Alex?

— Para com isso Yoongi, você sabe que tudo que aconteceu foi por culpa sua e do seu amor platônico por mim.— Ela gargalhou, malvada.

Yoongi respirou profundamente com os olhos fechados e voltou a olhar para Alex.

— Você é maluca! Eu nunca amei você, nem nunca vou amor.— Ele bufou.— Você é uma completa idiota.

No momento em que Yoongi virou-se de costas para Alex, ela agarrou seu braço o impedindo de fazer.

— Se você anda falando alguma de suas mentiras para Minjee, eu juro que você vai se arrepender, Min Yoongi.

— Não viaja, você não vai fazer nada. Tá achando que é o que? Da máfia? Você é louca.— Yoongi respondeu, soltando seu braço e rindo de Alex.

A garota revirou os olhos e continuou olhando alguns livros. Yoongi seguiu até caixa, já não se importava mais com o preço do livro, apenas o comprou e levou para a casa. Ao chegar, Minjee já estava lá. Jogada no sofá, um copo de alguma bebida que parecia ser refrigerante, perto da sua mão que estava jogada no chão. Minjee dormia tranquilamente, com sua boca aberta.
Quando viu a cena, Yoongi não se conteve e deu uma gargalhada, assustando Minjee que deu um pulo do sofá, passando a mão no canto da sua boca.

— Pode continuar.— Disse Yoongi, fechando a porta e rindo. Minjee apenas revirou os olhos e lavantou do sofá indo em direção ao banheiro para lavar o rosto.

— Você é muito idiota, Min Yoongi.— Minjee respondeu ao voltar para a sala e sentar no sofá, o qual dormia antes.

— Não tenho culpa se você dorme engraçado.— Ele riu e sentou-se ao lado dela.— Comprei isso pra você.— Ele disse deixando a sacola com o nome da livraria em cima das pernas de Minjee.

A garota olhou para a sacola, incrédula e voltou seu olhar para Yoongi. Sorriu largo.
Era um gesto simples para muitos, mas para Minjee aquilo foi um grande gesto, uma coisa que a alegrou, por alguma razão.

Cuidadosamente, Minjee tirou o livro de dentro da sacola, e o colocou em por cima da mesma.

— Aí. Meu. Deus.— Ela disse pausadamente, olhando para a capa do livro.— Obrigada Yoongi, de verdade.

— Eu vi sua mala e achei que você gostaria de um novo.— Ele respondeu, sentando-se de modo a ficar de frente para Minjee.

— Você é a melhor pessoa desse mundo.— Minjee respondeu.

Os olhares de Yoongi e Minjee se cruzaram. Seus corações aceleraram, batiam tão forte que, para eles, poderiam ser audível para quem estivesse ao lado.

Yoongi e Minjee se aproximaram, instintivamente. Seus olhos fecharam simultaneamente, e só os abriram quando sentiram seus lábios colados um no outro. Ambos arregalaram os olhos, mas logo os fecharam novamente.

Eles se beijaram pela primeira vez. Um beijo calmo, demorado e que para ambos foi um dos melhores beijos. Eles continuariam ali, abraçados e com seus lábios colados um no outro, se não fosse pelo celular de Minjee que insistiu em tocar justo naquela hora.

Merda!

Pensou Yoongi. Minjee olhou para o rosto do garoto ao se separaram e tinah certeza que conseguiu ler a mente dele.

— Desculpa.— Foi apenas o que ela disse, seguido de um sorrisinho. Yoongi apenas assentiu com um sorriso e Minjee levantou-se para atender seu celular.

Enquanto Minjee falava com a pessoa no celular, sentada na cama. Yoongi, que permaneceu na sala, permanecia incrédulo com o que acabara de acontecer.

Será que ela gostou?

Ela vai querer fazer isso de novo?

E se ela não queria aquilo?

Ela vai embora e me deixar aqui!

Calma, Yoongi, se ela não estivesse gostando não teria continuado.

Será que agora somos namorados?

Não, claro que não seu idiota!

Esses eram os pensamentos de Yoongi, que continha um sorriso bobo em seu rosto.

Minjee, que ainda estava um pouco trêmula de vergonha, voltou para sala sentando-se um pouco afastada de Yoongi, mas no mesmo lugar. Eles ficaram de olhando por um longo tempo, até que Yoongi, como de costume, resolveu quebrar o silêncio.

— Quem era no telefone?— Ele perguntou.

— Ah, era aquele menino que me deu um cupcake.— Minjee respondeu, baixando a cabeça e segurando o riso. Yoongi olhou para frente com cara de tédio, xingando o garoto mentalmente

— Ah... O que ele queria?

— Me convidar pra sair.— Minjee respondeu, ainda com a cabeça baixa e com um sorriso no rosto.

— E você vai?— Yoongi perguntou, virando-se de frente para Minjee que levantou o rosto e olhou nos olhos do garoto.

— Vou.— Ela respondeu, simplesmente e levantou do sofá, rindo e indo para o banheiro.

Yoongi ficou no sofá, com a boca entreaberta, olhando Minjee sair.

— Mas e o seu trabalho?— Ele gritou.

— O que tem a ver?— Ela perguntou saindo do banheiro.

— Você vai faltar?

— Não, nós vamos depois que eu soltar.— Ela respondeu, rindo.

— Você tá rindo do que? Vá dormir, Choi Minjee.— Yoongi disse, cruzando os braços como uma criança birrenta.

— Ih, você tá brabo por quê?— Minjee perguntou sentando ao lado do garoto.

— Não to brabo, tô super normal.— Yoongi ficou vermelho de vergonha. Ele estava com ciúmes e sabia disso, mas não poderia transparecer isso para Minjee nem em um milhão de anos.
Ao notar a vermelhidão do rosto do garoto, Minjee soltou uma risadinha e deu um beijinho na bochecha de Yoongi.
O ato de Minjee foi pequeno perto do que eles haviam feito antes, mas só ajudou mais para que Yoongi ficasse tão vermelho quanto sangue.

— Boa noite, Min Yoongi. Durma bem.— Minjee disse, deixando a sala e partindo para o quarto.

— Boa noite.— Yoongi respondeu. Sua voz saiu tão baixa que parecia mais um sussurro.

Do jeito que ele estava, deitou no sofá e adormeceu, assim como Minjee, que adormeceu pouco depois de deitar na cama.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...