História Nem sempre o Amor é Doce! - Capítulo 11


Escrita por: ~

Postado
Categorias Amor Doce
Personagens Agatha, Alexy, Ambre, Armin, Bia, Boris, Castiel, Charli, Charlotte, Cotton, Dajan, Dakota, Debrah, Dimitry, Giles, Iris, Jade, Kentin, Kim, Leigh, Letícia, Li, Lynn, Lysandre, Manon, Melody, Nathaniel, Nette, Nina, Peggy, Personagens Originais, Priya, Professor Faraize, Professora Delanay, Rosalya, Senhora Shermansky, Thomas, Viktor Chavalier, Violette, Wenka, Willi
Visualizações 46
Palavras 1.737
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Ecchi, Escolar, Fantasia, Ficção, Harem, Hentai, Poesias, Romance e Novela, Terror e Horror, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Spoilers, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 11 - Confusão.


Fanfic / Fanfiction Nem sempre o Amor é Doce! - Capítulo 11 - Confusão.

- Está entregue Tábua.-diz Castiel enquanto eu lhe entrego o capacete.-Até amanhã.

Ele nem me deixa responde, da partida em sua moto me deixando com cara de tacho , típica atitude dele.

Eu caminho para dentro de casa e na sala estava minha mãe e uma mulher muito elegante tomando chá, ao me ver elas param de conversar e me observam.

- E ela?-Pergunta a bela mulher de cabelos pretos e corpo estrutural me observando.

-sim...-minha mãe fala também se levantando, caminhando em minha direção.- Filha essa é a Katrina ela é fotógrafa, ela trabalha para o Jackson.-a mulher abre um pequeno sorriso.-ela está precisando de rostos novos para a nova coleção de roupas da empresa e eu lhe indiquei.

-E realmente você é a cara da nova coleção.-diz a mulher me avaliando.

-e o que faz vocês acreditarem que eu quero fazer isso?-disse encarando ambas.

-Ammy você já tem 17 anos acho que já está na hora de você ganhar o seu próprio sustento.-falou Jackson entrando na sala.- Você deve buscar seu futuro.

Eu olhei pra ele que continha em seu rosto um sorriso, que me fez ficar com raiva, eu suspirei e caminhei em direção as escadas porém minha mãe segurou meu braço.

-Filha você não acha que está na hora de procurar um emprego não?-ela me olha seria.-Eu sei que você já tem um futuro garantido, mas…mas não gostaria de ganhar o seu próprio dinheiro.

-Sim.-sorri puxando meu braço.-Só que não trabalhando para o seu marido.

-E do que gostaria de trabalhar?-ela me encara seria era a primeira vez que ela agia assim comigo.-Você acha que alguma empresa vai contratar você?

-Olha aqui Diana…-Eu também a encaro.-Você acha que eu não tenho capacidade de encontrar um emprego, que eu só vou conseguir com a ajuda de vocês?…me poupe.

-Ah vamos tornar as coisas mais interessantes então.-diz Jackson sorrindo.-Se você conseguir um emprego, mas não um emprego de quinta estou falando um do mesmo nível que estávamos te oferecendo, você terá o direito de pedir qualquer coisa…mas se não conseguir terá que aceitar o convite de Katrina…o que você acha?

-1 mês.-falei determinada.- Se preparem porque o meu pedido não será qualquer coisa.

Eu saí da sala mas antes olhei para Katrina que parecia entretida com a pequena confusão da sala.

Eu entrei no meu quarto e joguei minha mochila no chão, fui direto para o meu computador, afinal tinha um trabalho pra terminar.

Depois de algumas horas eu finalmente concluo o trabalho eu faço 4 cópias, e coloco cada uma em uma pasta.

Estava exausta, olhei no relógio e nele marcava dez horas, eu olho novamente para a tela do meu computador e pesquiso vagas de emprego.

-Nossa isso é o que não falta, o problema e que a maioria pede experiência.-suspirei.-Vamos pesquisar diferente "Empresas concorrentes da empresa de Jackson"…

Eu olhei havia muitas, mas a que me mais né chamou a atenção foi a FashionCon, ela também era aqui de Paris e não ficava muito longe de casa.

-Vamos ver…-disse clicando na página oficial da FashionCon.-" A segunda maior empresa de Moda de Paris voltada para o desenvolvimento de modelos e roupas de grife internacionais, e considerada a empresa que revela talentos, afinal foi ela que descobriu o talento de Lyan Steven."

Um sorriso se formou em meu rosto, afinal se eu conseguisse entrar nessa empresa eu com certeza ganharia a aposta com Jackson.

(…)

O dia amanheceu nublado e por esse motivo optei por uma calça jeans escura uma camiseta branca com um unicórnio preto, um coturno preto e uma blusa de frio azul escura.

EU sabia que hoje não seria um dia muito feliz pra mim, afinal Ambre havia me visto junto com Castiel, ou seja teria que achar uma nova forma de me aproximar dela porque com certeza ela não iria me querer por perto mais. Segundo teria que achar uma forma de falar diretamente com o fundador da FashionCon, eu sabia que ele iria estar presente na festa do Jackson, mas não sabia como me aproximar dele.

Eu caminhava distraidamente até a sala , estava cheia de coisas pra resolver e em tão pouco tempo.

-Ei fofa.-Alex corre em minha direção.- Você não me ouviu?

-Ah desculpa e que estou cheia de problemas.- disse sorrindo.

-por que não me diz seus problemas talvez eu possa te ajudar.-diz enganchado seu braço no meu.

-Não e nada tão importante.-disse sorrindo.- ah falando em importante eu fiz a parte teórica do trabalho, será que você poderia fazer o nosso cartaz e os slides?-perguntei.

-Claro que sim a pior parte você já fez mesmo.-sorriu.-O cartaz deixa comigo, o slide talvez o Armin faça, você poderia perguntar pra ele.

-Por que eu?-perguntei confusa.

-porque até agora vocês ainda não trocaram uma palavra, que grupo desunido e esse.-Alex diz soltando meu braço-normalmente nessas horas ele está jogando perto das escadas,nos vemos depois fofa.

Eu apenas concordei seguindo em direção as escadas, e quando ia me aproximar Ambre aparece e por incrível que pareça ela estava sozinha sem suas amigas.

-oi Ambre.-tentei ser o mais fofa possível.

-Não seja falsa.-era visível a sua raiva.-Desde quando você está com Castiel sua puta?

-E desde quando eu preciso dar satisfação da minha vida pra você?- respondi calmamente.

-Ah sabe de uma coisa é de se esperar essa atitude de você, afinal pra quem traiu o namorado.-disse aumentando o tom da voz fazendo com que as pessoas que passassem se interessasse pela conversa e em pouco tempo a roda se formou.-Nem um mês longe e já o traiu com outro né, e quem diria que ia ser com o Castiel...

Eu por incrível que pareça ainda estava calma eu olhei em volta e vi Armin,Castiel e Lysandre no meio das pessoas apenas observando, notei que Lys diz algo para Castiel e o ruivo apenas nega.

-Nossa Ambre você é realmente incrível em chamar a atenção.-disse zombando.-Continue o show as pessoas estão gostando, diga a elas o que mais eu sou.

Ambre me olha com raiva afinal, não estava conseguindo me tirar do sério, ela não era muito boa nisso.

-se você já disse tudo o que queria e a minha vez então princesa.-falei ao perceber que ela não iria falar nada.-Nesses poucos dias que fiquei nessa escola eu percebi muitas coisas a seu respeito, primeiro que você é uma pessoa que pra se sentir bem precisa ferir os outros, segundo que fala da vida das outras pessoas sem saber direito o que está falando, terceiro e uma puta e quer falar dos outros...e diferente de você eu tenho certeza disso, primeiro porque ate pouco tempo estava dando em cima do Castiel querendo dar o cú pra ele, ao não conseguir o que queria foi a procura de outro e encontrou o Dakota...e nossa em um dia, não em 20 minutos se auto consideram namorados...que incrível.

-Pelo o que estou percebendo, está com ciúmes?-falou zombando.

-Ciumes?-sorri.

-Sim ciúmes...-ela solta um riso nasal- Deve estar com ciúmes afinal você não conseguiu satisfazer ele da mesma forma que eu, afinal você é uma sem graça...e ver ele super satisfeito pode lhe causar ciúmes não é mesmo?

-Se ser sem graça e se auto valorizar, então eu sou sem graça.-disse olhando para ela que sorria.- E não eu não estou com ciúmes, até acho que vocês se auto merecem e do fundo do meu coração desejo sorte pra vocês...Mas se você não se incomoda vou ir para a sala afinal o sinal já vai bater.

As pessoas a volta me olharam todos perplexo, eu ignorei todos porém quando eu dei as costas pra Ambre ela grudou meu cabelo o puxando com força.

Eu dei um grito agudo ela me joga no chão e fica em cima de mim onde me dá um tapa em meu rosto, ela parecia um demônio sua face estava vermelho de raiva, ela me arranhava sem se importar com nada e a única coisa que eu fazia era soltar alguns gritos de dor.

-Ai sua puta.-Gritei invertendo as posições, nisso Ambre rasga a minha camiseta porém no momento nem me importei, eu subi em cima dela e dei um soco bem em seu nariz, e nesse momento ela da um grito.-Sua covarde, só ataca quando as pessoas da as costa né?

Eu destribuo vários tapas em seu rosto, Ambre gritava descontroladamente enquanto arranhava meu braço fortemente e quando ia dar outro soco em sua cara Lysandre me puxa delicadamente para trás.

-Castiel tira a Ambre daqui antes que a diretora chegue.-Falou Rosa limpando meu rosto com um algodão que não sei da onde ele havia tirado.-Vamos acabou o show...e se alguém comentar algo, vai se ver comigo entenderam.

- Vamos levar ela no jardim.- diz Lysandre.

- sim o resto voltem pra sala, se muitos de nós sumir assim a diretora pode suspeitar.-Fala rosa tentando cobrir meus seios com os pedaços de pano que havia sobrado da minha camiseta.

- Ah gente eu estou bem.- Disse me afastando dos braços de Lysandre.-Eu só preciso limpar esses ferimentos nada mais.

- Ai fofa.- Alex se aproxima com o rosto de preocupado e nesse momento o sinal toca.-vamos dar um jeito nesse rostinho lindo, aquela putiane tirou sangue da minha princesa.

- Pode deixar que eu cuido dela.- Castiel aparece atrás de nós.

- Castiel era pra você estar com a Ambre.- Rosa fala brava.

- Não se preocupe eu a levei na enfermaria, e não se preocupem ela não vai falar nada sobre esse acontecimento, afinal se ela disser ela vai se ferrar também.- Ele mantinha sua pose de durão mas eu sentia que ele estava preocupado comigo e isso me fez sorrir.- e vai ser melhor eu cuidar dela afinal ninguém se importa se eu faltar.

-nisso ele tem razão.- Concorda Lysandre.

-ok.-Alex disse, Armin me olhava com pena.- cuida dela viu.

-Vai levar ela pra sua casa?- rosa pergunta é ele concorda.- depois da escola nós passa lá pra te ver tá Ammy.

-ta.- disse sorrindo era bom se sentir amada.

Quando eu ia sair pra fora da escola Lysandre me entrega sua blusa afinal eu não poderia sair daquela forma, eu visto e noto que havia ficado enorme quase arrastando no chão, eu agradeço e sigo Castiel que já estava lá na frente me esperando, eu abro um sorriso satisfeito afinal de conta já tinha me vingado um pouco de Ambre, apesar de ela merecer bem mais.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...