História NEW LOVE (Namjin, Vhope, Yoonmin) - Capítulo 14


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Rap Monster, Suga, V
Tags Namjin, Vhope, Yoonmin
Visualizações 60
Palavras 3.115
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Lemon, Romance e Novela, Violência, Yaoi
Avisos: Estupro, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Heslou povo. Esse capítulo era pra ter saído antes mas uma desgraça aconteceu. Eu já tinha terminado de escrever o capítulo, tava de boas consertando os erros ortográficos quando do nada meu celular desligou sozinho. Não foi a primeira vez que ele faz isso, mas quando ligou de volta e entrei no spirit o capítulo não estava mais aqui, perdi o capítulo que eu demorei 3 dias pra escrever em menos de 1 minuto. Então pra não tacar meu celular na parede eu deixei ele de lado e fui me acalmar. Comecei a reescrever o capítulo ontem e terminei hj, então perdoem a demora (de novo😑). Perdoem também se tiver alguma parte confusa, eu fiz o máximo pra deixar igual ao que eu tinha escrito primeiro.

Boa leitura ❤ Acho que o capítulo tá grande, espero que gostem

Capítulo 14 - As aparências enganam


Fanfic / Fanfiction NEW LOVE (Namjin, Vhope, Yoonmin) - Capítulo 14 - As aparências enganam

NJ: Com maior prazer, meu príncipe 



        [JIN]


Meu corpo estremeceu após aquelas palavras, não demorou muito e Namjoon atacou meu pescoço começando a dar beijinhos molhados por toda a área, me causando arrepios com esse ato


NJ: Perfeito, você é muito perfeito Jin, um perigo para minha sanidade


Namjoon sussurrou em meu ouvido, colocou suas mãos em meu queixo e levantou meu rosto fazendo com que tivéssemos um pequeno contato visual, contato esse que foi cortado por Namjoon, que desviou seu olhar para meus lábios. Seu olhar denunciava seu desejo, transmitia totalmente o que ele queria, o que eu queria também, e assim ele fez, juntou nossos lábios, em um beijo necessitado, como se precisássemos disso para viver, nossas línguas brincando uma com a outra em movimentos perfeitos, nossos lábios e rostos em completa sintonia, um encaixe perfeito. Os movimentos de nossos lábios foram ficando mais lentos, nossas línguas já não disputavam por espaço, estavam "brincando" mais calmamente; o beijo foi interrompido por Namjoon que seguiu seus lábios novamente para meu pescoço, depositando um chupão na área escolhida


NJ: Estou tendo um caso sério com seu pescoço


J: Percebe-se


NJ: Desculpa


Após suas palavras, Namjoon mordeu meu pescoço, mordeu com força, esse ato fez com que eu apertasse seus braços com minhas mãos e gemesse de dor, lágrimas já haviam se acumulado no canto do meu olho, quando Namjoon parou chupou  com força o local, em seguida beijou delicadamente a área marcada pelos dentes do Kim. Após esse ato cometido por Namjoon fiquei sem reação, apesar de ter o Kim beijando meu abdômen suavente, com toda delicadeza do mundo, ele me fez lembrar de algo, coisa que não queria ter lembrado, coisa que queria apagar da minha mente 



                           FLASH BACK ON


J: Pronto


Disse me olhando no espelho, espirrei um pouco do meu perfume nos meus pulsos e em meu pescoço, peguei as chaves do carro, meu celular e desci as escadas


JM: Nossa que gato


JK: Se não fosse meu irmão já tinha pegado esse homão da porra


TAE: Já peguei esse gostoso


JK: Como é que é porra?


JM: Calma Jungkook ele tá só zoando


TAE: Tô não, já peguei mesmo, peguei gostoso


JK: Kkkkkkkkkkkkkkkk...... corre


TAE: Calma mano


JM: Kookie e zueira


JK: Eu vou te matar seu merda


Jungkook começou a correr atrás do Taehyung, Jimin tentava impedir que Jungkook "matasse" o Tae, abri um sorriso vendo aquela situação, esses meninos sempre foram assim, Jungkook era muito ciumento, Taehyung inventava cada coisa é Jungkook sempre caia, jimin  sempre tentava impedir os desastres e eu como mais velho botava moral na porra toda, nós 4 sempre juntos, sempre


J: Mas que palhaçada e essa? Pode parando de correr na minha sala, se quebrarem alguma coisa cabeças vão rolar


JK: Esse merda aqui que quer morrer,  e por acaso o que ele disse e verdade? 


TAE: É sim, aceita que dói menos


JM: Tô começando a achar que tu quer morrer mesmo desgraça


TAE: Adoro desafiar a morte


J: Parem com isso e Jungkook não foi nada de mais, aquieta o cú, agora kook abraça o amiguinho para selarem a paz  -quando terminei de falar Taehyung já deu  um grande sorriso e abriu seus braços, nada que não se esperasse da parte do Kim mais novo, já Jeon Jungkook sua reação já era esperada


JK: Nem sobre tortura eu abraço esse aí


JM: E sentar e esperar


J: Vai logo Jeon Jungkook não tenho todo tempo do mundo agora


JK: Não


J: Vai logo ou não vai ter mais bolo de morango


JK: Aí não Jin por fav-


J: 1


JM: Vai logo Jungkook ou eu te mato porra


J: 2


TAE: Kookie me abraça agora caralho, não quero ficar sem bolo


JK: JIIIIIIIIINNN


J: 3


JK: TÁ BOM, TÁ BOM, TÔ INDO


Jungkook foi todo emburado e abraçou Taehyung, coisa mais fofa


J: Olha que lindo, ninguém morreu, agora fui


JK: OPA OPA, vai pra onde?


J: Estou indo na casa de um amigo


JK: Acho que não ouvi direito


JM: E o que vai fazer lá a essas horas?


TAE: Não vai não


J: Meninos eu vou sim, só me faltava essa agora  


JK: O que exatamente o senhor vai fazer lá?


J: Ele me chamou pra jantar só isso


Jk: Humm                                                                                                                                                 J: Ele me chamou pra jantar só isso 



Jk: Humm


JM: Se for só isso


TAE: Talvez você possa ir


JK: Ok Jin você pode ir mas, só depois que passar o endereço da pessoa pra gente


J: Pra que vocês vão querer o endereço dele?


JK: Caso você demore muito a voltar pra casa a gente vai lá pegar você


J: Só me faltava essa agora


JM: Boa idéia Kook


TAE: Né, até  que o esquentadinho aí pensa


Jk: Cala boca embustre 


TAE: Vem calar com a sua


JM: Ah me cú não começem não


JK: Vamo logo Jin, passa o endereço ou você não passa da porta


J: Como eu não quero perder tempo eu vou passar logo essa merda


Anotei tudo no caderninho de anotações que tinha no criado mudo e me despedi dos meninos, eles me acompanharam até o carro


J: Tchau meninos, até mais tarde  -disse ligando o carro


TAE: Até


JM: Não demore muito


JK: Tchau, ah, só uma pergunta, a quanto tempo conhece essa pessoa que você vai jantar?


J: Conheci a 3 dias


JK: Que? O senhor não vai mais n-


J: Tchau meninos, beijos  -dei partida no carro e fui embora


JK: JIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIINNNNNN


Ouvi os berros do Jungkook de dentro do carro, ignorei e segui em direção à casa do Jongin. Estava muito animado pois o mesmo disse que hoje iria ser um dia especial, como sou iludido acho que ele vai me pedir em namoro. Nós conhecemos no restaurante onde eu trabalho a 3 dias atrás, desde lá trocamos mensagens e ele sempre visita o restaurante no horário do almoço e janta, e como ele sempre era o último cliente, eu dispensava os meus ajudantes para conversarmos um pouco e, algumas coisinhas a mais. Cheguei no endereço dado por Jongin, desci do carro e fui em direção a porta, só quando desci do carro que percebi que o local era um pouco vazio, haviam poucas casas no bairro, a rua estava deserta, nenhum sinal de vida por ali, havia somente eu e mais ninguém


J: Se eu precisasse de ajuda aqui eu tava fudido, melhor entrar logo, e mais seguro 


Toquei a campanhia, não demorou muito e o moreno alto apareceu na porta


JG: Oi bebê, entra  -deu passagem para eu entrar


J: Obrigado Jong   -abri um pequeno sorriso


JG: Está muito lindo Seokjin, como sempre


J: O-obrigado


JG: Vem vamos pegar alguma coisa para beber


J: Vamos


Fomos em direção à cozinha, passamos pela sala de jantar e vi que não tinha nada a mesa, nenhum prato, nenhum talher, estranhei, ele me chamou pra jantar e nem a mesa ele arrumou. Chegamos a cozinha e aí que eu fiquei mais confuso ainda, nada no fogão, nenhuma panela no fogo, nada no forno, só espero que ele não peça pra eu cozinhar


J: Cadê a comida?


JG: Toma


J: Ah obrigado  -peguei a cerveja oferecida pelo moreno


JG: Vamos para a sala


J: Humhum  -dei o primeiro gole na bebida, nem me dei o trabalho de abri-la, afinal, já estava aberta, Jongin havia aberto e eu nem percebi


JG: Aí aí Seokjin-


J: Jongin, cadê a comida?


JG : Como assim?


J: Não tinha nada na mesa, nem na cozinha, você disse que hoje ia ser especial, por acaso você vai pedir pizza para uma noite especial?


JG: Kim Seokjin hoje será especial sim, não se preocupe


J: Sei, mas tô vendo que vamos ter que sair pra jantar fora né, por que não marcou da gente se encontrar no restaurante, era mais fácil


JG: Kkkkkkkkkkkkkkkk bobo, você é muito bobo


J: Tá rindo de q- 


Uma tortura repentina me fez cambalear  obrigando-me a sentar o mais rápido possível no sofá, para evitar que caísse no chão


J: Nossa, que isso de repente


JG: Seokjin, o jantar já está aqui, bem na minha frente 


J: Ahn?


JG: Acho que esqueci de avisar que você não é meu convidado e sim o que vai divertir eu e meus convidados


J: Jongin, o que está dizendo


JG: Vamos lá pra cima bebê, vamos brincar um pouco


J: Não, eu vou embora, não estou me sentindo bem


JG: Acredito que não tenha forças pra isso, meu remedinho já está fazendo efeito


Meu coração acelerou, como assim remedinho, então, era por isso que a bebida estava  aberta, idiota


JG: Vamos


J: Não, me solta


Jongin me pegou no colo e meu levou para o andar de cima, abriu uma porta e depois fechou na chave, então percebi que não estávamos sozinhos 


MS: Olha quem chegou, Jongin mais nosso brinquedinho 


J: Me solta Jongin, me deixa ir embora 


JU: Que gracinha, qual nome dele?


JG: Seokjin, Kim Seokjin 


Jongin me colocou no chão, quase cai mas o mesmo me segurou


MS: Vamos logo começar a brincadeira, trás o Kimzinho aqui 


Jongin me pegou no colo novamente e me jogou na cama, sem dó nenhuma 


JU: Nossa Jongin, onde achou essa belezinha 


JG: Num restaurante aí 


MS: Caprichou na escolha dessa vez 


Jongin veio em minha direção e tirou minha camisa, pegou meus braços e amarrou na cabeceira da cama 


J: Me solta Jongin, me deixa ir embora, não tem graça



JU: Tem graça sim docinho, você vai ver



Assim que Jongin terminou de amarrar meus braços ele me colocou uma mordaça impedindo que eu falasse alguma coisa ou pedisse por ajuda, como se alguém fosse atender pelos meus possíveis pedido de "socorro" naquele lugar quase que deserto, a única casa mais próxima dali era no próximo quarteirão, longe daqui



MS: Que a brincadeira comece



Jongin, Minseok e Junmyeon subiram na cama e em poucos segundos eles haviam tirado toda minha roupa as jogando em qualquer lugar do quarto.



JG: Que bebê mais gostoso



MS: Vamos nos divertir muito com você



JU: Conserteza



MS: Será que você ainda é virgem Kimzinho



JU: Vamos descobrir agora



Senti um dedo acariciando lentamente minha entrada, juntei todas minha forças e chutei a barriga do estranho que estava entre minhas pernas, Junmyeon o nome



JU: Filho da puta desgraçado, vai se arrepender de ter feito isso 




MS: Poxa Kimzinho, era melhor ter ficado quieto, ia ser melhor pra você



JG: Não faça mais isso bebê, não está nos  meus planos acabar com sua vida



Arregalei os olhos assustado, e o fim



JU: Vai pagar por isso docinho



Fui virado brutalmente de costas, o nó dos meus braços ficou mais apertado devido a volta que a corda havia dado



JU: Essa sua pele branquinha vai ganhar uma cor agora



Mordi com força o pano que estava em minha boca, um tapa forte havia sido depositado em minha bunda sem dó nenhuma causando uma ardência no local



MS: Isso é só o começo Kimzinho



Outro tapa foi dado em meu bumbum, algumas lágrimas já ameaçavam cair, eles me batiam com vontade e riam da minha dor, estavam se divertindo como isso


                                ▪▪▪▪▪▪▪▪▪▪▪▪▪▪


Alguns minutos depois.......


Estava com meu corpo todo dolorido, eles haviam me batido muito, em nenhum momento demonstraram estarem arrependidos, pelo ao contrário, estavam se divertindo fazendo isso, minha dor era motivo de risadas



JU: Posso garantir que ainda vai sentir mais dor docinho, mas será uma dor boa, uma dor prazerosa





JG: Espero que tenha aprendido a lição docinho 





MS: Se não aprendeu vai aprender agora


   
                           *Celular toca*




JG: Olha, acho que tem alguém ligando pra você bebê



Jungkook, conserteza deve ser ele, não sei a quanto tempo estou aqui, mas não  faz muito tempo,



JG: Kookie, quem é Kookie?



MS: Não importa, vamos logo terminar com nossa brincadeirinha e devolver ele pra esse tal de kookie



JU: Você tá com sorte docinho, você vai embora pra casa mais cedo, mas não vai antes de eu te foder



Minhas pernas foram abertas com violência, tanta que achei que fossem quebrar, mais um tapa foi depositado em minha bunda, haviam me batido tanto naquele local que quase não senti nada



JU: Lá vai docinho




Junmyeon me penetrou com força ocasionando uma dor enorme em minha entrada, estava fraco e não pude reagir a isso, era apenas eu, minha dor e minhas lágrimas



JG: Enquanto ele te fode aí em baixo, vou te foder aqui em cima



Jongin tirou a mordaça de minha boca e sem deixar eu pronunciar uma palavra empurrou todo seu membro para dentro de minha boca



JG: Chupa direitinho bebê




Jongin pegou meus cabelos e começou a movimentar minha cabeça com movimentos de vai e vem



MS: Será que você aguenta dois Kimzinho 


Minseok se posicionou entre minhas pernas ficando ao lado de Junmyeon, senti ele forçar a entrada de seu membro em mim me causando uma dor enorme, acabei mordendo o membro de Jongin devido a essa dor



JG: AAAAAAAA CARALHO, DESGRAÇADO


Um soco forte foi dado em meu rosto, Jongin estava vermelho de raiva, senti que ele podia me espancar agora mesmo de tanta raiva, mas felizmente ele apenas me deu um soco, mais que valia por todos que ele podia me dar



JG: Vamos acabar logo com isso



                                ••••••••••••


1 hora depois...... 23: 27



J: P-por favor, c-chega



JU: Seu pedido não é uma ordem docinho


JG: Dessa vez é melhor parar mesmo



MS: Verdade Junmyeon, já está tarde melhor jogarmos ele fora logo


JU: Ok


JG: Esse tal de Kookie já ligou 5 vezes, vamos devolver ele mais rápido possível



Minseok me pegou no colo e desceu as escadas,Junmyeon vinha logo atrás com minhas roupas celular e chave do carro



JG: Eu dirijo o carro do Seokjin, vocês dois vão no meu com ele, e o seguinte, eu vou deixar o carro dele parado na frente da casa dele, vocês param o carro do outro lado da rua, Minseok carrega o Seokjin enquanto o Junmyeon leva as coisas, Junmyeon não esquece de pegar as chaves do carro dele comigo antes



JU: Ok



JG: Joga tudo na porta da casa dele, toca a campanhia e vaza, entenderam?



JU: Sim, de boas



MS: Anotei tudo



JG: Eu já vou tá esperando vocês com o carro ligado e com portas abertas, agora vamos logo



Quebra de tempo; 20 minutos depois...



MS: Vamos



JU: Vamos



Minseok desceu comigo no colo e Junmyeon com meus pertences



JG: Pega



Junmyeon pegou as chaves com Jongin e segui em frente



MS: Tchau Kimzinho, até nunca mais



JU: Adeus docinho



Fui jogado na porta de casa, Junmyeon jogou todas as minhas coisas em cima de mim, tocaram a campanhia e correram



JG: Adeus bebê



Ouvi o grito de Jongin do outro lado da rua



J: K-kookie, me ajuda



Disse baixo, não tinha forças para falar mais alto, eu estava acabado, sujo, havia restos de esperma pelo meu rosto, abdômen e pelas minhas pernas, estava com meu corpo todo dolorido, eles haviam me batido muito. Não demorou muito e ouvi o som da fechadura da porta se abrindo



J: K-kookie



JK: Aí meu deus Jin, o que fizeram com você



Senti as lágrimas do meu irmão caírem sobre meu corpo marcado pelos hematomas deixados pelos homens que haviam me estuprado



JK: ME AJUDEM AQUI



Jungkook gritou chamado por Taehyung e Jimin



JK: Ta tudo bem Jinnie, você já está aqui com a gente irmão, está seguro



Jungkook me pegou no colo e me levou para dentro de casa, seu rosto já estava todo molhado devido às lágrimas que Jungkook deixava cair



J: Não chore Kookie, isso me deixa triste



JM: Meu coração, o que aconteceu



TAE: Jiiiinnn



JK: Pega as coisas dele que estão lá na porta



JM: Eu pego



TAE: Jiiiinnn irmãozão



Taehyung veio até o sofá onde Jungkook estava comigo, seus olhos já estavam cheios de lágrimas o que é uma facada pra mim, ver meus 2 irmãos chorando me doeu mais que o soco que ganhei mais cedo



J: N-não chorem por favor



JM: Eu vou pegar um kit de primeiros socorros



TAE: Eu vou pegar alguma coisa para limpar você Jinnie



Jungkook ficou comigo na sala



JK: Vamos cuidar de você Jinnie



Jungkook começou a fazer carinho em meus cabelos, me senti mais leve, acolhido, por um momento esqueci a dor, por um momento esqueci tudo.




Tae e Jimin voltam, Taehyung trazia uma toalha pequena junto com uma bacia de água, Jimin trazia o kit de primeiros socorros



TAE: Vou limpar você Jinnie




Taehyung começou a me limpar delicadamente para que eu não sentisse nenhuma dor, Jimin foi pra cozinha preparar uma sopa enquanto Jungkook ainda mexia no meu cabelo me deixando mais calmo



TAE: Pronto Jinnie



J: Obrigado Tae



JM: A sopa já está pronta também



JK: Trás um prato pra cá 


Jungkook pegou o prato e começou a dar para mim, me senti um bebê com esse ato, Jungkook tinha todo o cuidado de assoprar cada colherada para não ter o risco de me queimar, eu conserteza tenho os melhores irmãos do mundo



J: Tava delicioso Jimin parabéns



JM: Aprendi com o melhor irmão  -Jimin deu um beijinho em minha bochecha



JK: Já está melhor Jinnie?



J: Sim, só estou com algumas dores pelo corpo, mas logo passa



TAE: Quer que eu vá comprar algum remédio para você?



J: Não precisa Tae, já está tarde



JK: Jinnie já que está melhor, você poderia dizer o que aconteceu?



JM: Acho melhor não falar disso agora Jungkook, e melhor o Jinnie ir descansar, amanhã falamos sobre isso



TAE: Verdade, é melhor levarmos ele lá pra cima, Jinnie precisa descansar



J: Não, tá tudo bem, eu falo agora mesmo


Respirei fundo e comecei



J: Quando eu cheguei na casa do Jongin não havia jantar nenhum, ele só me ofereceu uma bebida e eu aceitei, depois de tomar a bebida comecei a sentir tonturas, falei que ia embora mas ele não permitiu



Uma lágrima escorreu pelo meu rosto




J: Ele me drogou, me levou para um quarto e lá dentro tinha mais 2 amigos dele, os 3 me abusaram 


Pude ver os olhinhos dos meus irmãos se encherem de lágrimas 



JM: Tá tudo bem agora Jinnie, você já está em casa com a gente



TAE: Vamos proteger você Jinnie




Jimin e Taehyung me abraçaram, de leve e claro, mas cheio de sentimentos, reconfortante. Nosso abraço foi interrompido pelo barulho da porta sendo aberta



JM: Jungkook onde vai a essas horas?




JK: Vou matar aquele desgraçado, ele vai arrepender de ter feito isso com meu irmão



Vi Jungkook arrumar a arma em sua cintura



JK: Ele vai pagar com a vida 






                                                  Continua....



Notas Finais


Obrigado por ler até aqui ❤
Comente o que achou ❤
Até o próximo capítulo ❤

BEIJOS ❤


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...