História Nigeru! - Capítulo 18


Escrita por: ~ e ~Yas_b

Postado
Categorias Naruto, Originais
Personagens Chouji Akimichi, Deidara, Gaara do Deserto (Sabaku no Gaara), Hanabi Hyuuga, Hinata Hyuuga, Hyuuga Hiashi, Ino Yamanaka, Itachi Uchiha, Izumi Uchiha, Jiraiya, Juugo, Kakuzu, Kankuro, Karin, Karui, Kiba Inuzuka, Kisame Hoshigaki, Kizashi Haruno, Ko Hyuga, Konan, Konohamaru, Kurenai Yuuhi, Kushina Uzumaki, Madara Uchiha, Matsuri, Mebuki Haruno, Mei, Mikoto Uchiha, Minato "Yondaime" Namikaze, Mito Uzumaki, Naruto Uzumaki, Neji Hyuuga, Obito Uchiha (Tobi), Orochimaru, Pain, Personagens Originais, Rock Lee, Sai, Sakura Haruno, Sasori, Sasuke Uchiha, Shikamaru Nara, Shino Aburame, Shion, Shisui Uchiha, Suigetsu Hozuki, Tayuya, Temari, TenTen Mitsashi, Tsunade Senju, Zetsu
Tags Hinata Hyuuga, Itachi Uchiha, Itahina, Itaizu, Naruto, Nejiten, Saiino, Sasodei, Sasuhina, Sasuke Uchiha, Shikatema
Visualizações 12
Palavras 2.028
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Drama (Tragédia), Escolar, FemmeSlash, Festa, Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Slash
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sadomasoquismo, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Boa leitura minna!

Capítulo 18 - Capítulo 16 - Sophie


Fanfic / Fanfiction Nigeru! - Capítulo 18 - Capítulo 16 - Sophie

Hidan me beijava com desejo, luxúria e saudade, alguma coisa estava muito errada e dessa vez eu descobriria o que aconteceu, saudade não era um sentimento muito comum para Hidan. A porta do meu quarto foi fechada com força e um baque no quarto ao lado foi ouvido, Gaara jogou algo na parede, não me importei, Temari viria ver o que aconteceu, continuei beijando Hidan e ele me levantou fazendo-me enlaçar as pernas em seu quadril, eu adorava o fato de ser mais baixa que ele, é extremamente irritante ser da altura ou mais alta que um homem, sou baixinha demais para isso. Temari bateu na porta e eu bufou.

— O que é Tema-chan?

— Vem me ajudar a arrumar a bagunça que vocês duas fizeram! — Dei um beijo em Hidan antes de o afastar e abrir a porta — Mandaram no grupo o vídeo — Temari disse antes de se afastar da porta.

— Meu celular está lá em baixo, vem, você vai adorar.

Descemos as escadas e eu entreguei meu celular já desbloqueado para Hidan, ele entrou no whatsapp e foi direto ao grupo Konoha, olhei por cima do ombro e vi dois vídeos um que focava em mim e Sarah, outro no resto do grupo. Sakura e Ino, devo agradecer a elas por isso depois.

A música abafada tocou e Hidan nem piscava. O fato de não ser um namoro em si é muito bom, apesar de que sei que ele não ficou com ninguém enquanto estava comigo, assim como foi a primeira vez que fiz isso.

Eu e Tema terminamos de colocar tudo no lugar e catar as garrafas, ela rolou os olhos para Hidan e subiu. Sentei no colo do Tanaka que já tinha uma cara que eu conhecia bem, estava assistindo o vídeo menor, este mostrava que todos nos encaravam, Itachi tinha uma cara de desejo muito grande enquanto Gaara estava com a cara virada e nos olhada de canto de olho com uma almofada entre as pernas.

O vídeo acabou e o que aconteceu foi rápido, já não sabia onde estava meu celular, ou os sapatos de Hidan, nem mesmo sua blusa. A porta do quarto foi fechada ao mesmo tempo que senti minhas costas contra a madeira fria. Hidan apertava com força minha cintura enquanto chupava meu pescoço, passei a mão por seus cabelos já desgrenhados e sorri ao constatar que ele cortou como eu gosto, raspou apenas os lados. Era bom saber que o cara que passava a mão pelo meu corpo com força como estava sendo se importava comigo e com minha opinião.

— Ah — Não consigo segurar um gemido quando ele morde meu pescoço. 

— Cala a boca — Ele diz antes de me jogar na cama — Não quero ouvir som algum dessa boquinha sem que eu permissão.

Não tive tempo de confirmar, e sei que ele não queria, ele me beijou enquanto puxou meu sutiã, outra langerie que eu teria que jogar fora. Ele passou a sugar meu seio enquanto desabotoa sua calça. Minhas mãos ficaram acima de minha cabeça, não tinha as cordas ou algemas fáceis hoje mas sabia que ele queria isso.

Ele se levantou e tirou a calça e a cueca, deixando a mostra sua ereção, tenho certeza que meus olhos brilharam de desejo pois ele sorriu safado. Subiu em cima da cama e parou apoiando as mãos na parede com o quadril próximo a meu rosto. Não esperei que ele pedisse para lamber seu pênis da base a glande, colocando-o na boca em seguida, eu chupava e lambia do jeito que podia enquanto ele estocava minha boca. O movimento começou devagar e aumentou a velocidade em pouco tempo, levei uma mão até minha intimidade por cima da calcinha enquanto a outra mão segurava sua coxa com as unhas.

Ele jogou a cabeça para trás e eu cravei ainda mais as unhas em suas coxas, arrastei a mão um pouco para baixo e ele gemeu, por onde minhas unhas se arrastaram tinha um pouco de sangue, tirei a mão de Hidan no momento em que ele gozou em minha boca, engoli tudo e lambi o lugar que arranhei. Meu ‘namorado’ se jogou para o lado e me puxou para cima dele, afastei minha calcinha e rebolei somente na cabecinha, mas o albino me pegou pela cintura entrando todo em mim, rasgou a peça com uma mão durante o processo.

Ele apertava minha cintura ditando a velocidade, me apertava tanto que eu sabia que as mãos dele ficariam tatuadas em mim, novamente; Ele sentou sem que eu parasse e mordeu meu ombro. Suas mãos rodearam minhas costas em um abraço apertado e cheguei ao clímax ao mesmo tempo em que gemi seu nome.

— Eu disse que não queria ouvir nada — Ele mordeu meu lóbulo e me levou até a escrivaninha, puxou meu cabelo antes de entrar em mim sem aviso.

Me penetrava rápido e forte, eu tentava reprimir os gemidos mordendo meu braço, o som do seu quadril contra minha bunda preenchia o quarto, ele sussurra alguma coisa, mas não presto nenhuma atenção, a escrivaninha bate na parede a cada movimento.

— Onegai Hidan-kun — Eu pedi, não estava mais conseguindo e ele é do tipo que ama que implorem — Onegai.

— O que... O que você quer... Soh? — Ele perguntou com a respiração pesada.

— Me deixa gemer, me deixa pedir mais Hidan-kun — Tentei ser o mais provocante possível na frase, mas não confio na minha voz a essa altura. 

— Você quer mais? — Ele estou devagar e fundo, me torturando.

— Muito, quero muito mais Hidan-kun, quero gritar seu nome.

— Então faça isso.

Ele pegou meus braços e prendeu em minhas costas enquanto voltava a acelerar as investidas, gemi algumas vezes antes de novamente gozar gritando seu nome, ele me deu dois tapas estalados na bunda e foi preciso mais algumas estocadas antes de gozar dentro de mim. Ficamos naquela posição regulando nossas respirações antes de ir para a cama deitar.

— Hidan-kun?

— Hm?

— O que sente por mim.

— Um puta tesão. — Eu ri — Eu sinto um carinho e confiança do caralho por ti Soh, e vontade de te proteger, como uma Onechan nanica e gostosa.

— Você me considera sua Onechan? — Perguntei fingindo incredulidade.

— Lie Soh, puta que pariu, olha o que a gente faz, se fosse minha Onechan eu seria uma tarado de primeira.

— E você não é? — Falei em tom de brincadeira.

— Caralho garota, olha só quem tá falando — Ele deu um riso gostoso — Não te amo, mas te quero. Isso que queria ouvir? E você é uma Onechan para mim, nos momentos que não estamos nos pegando.

— Saiba que é recíproco — Dei um sorriso sacana — Já que sou como uma Onechan, vai me dizer o que aconteceu na festa sábado?

— Como assim?

— Sei que foi na festa por que está estranho desde então, é por causa da Sarah não é? Conheceu ela lá.

— Tua amiga nova, tô intrigado com ela, sei que não é puta mas que puta mulher. — Nós rimos juntos da trocadilho idiota.

— Podemos continuar amigos, só não me abandona ou você vai ver uma lado que eu não deixo muito a vista — Sorri sádica para ele, fui retribuída a altura — Não te ajudo com ela, mas posso muito bem fazer algo para aproximar vocês.

— Tu faria isso Soh? Caralho, tu é foda!

— Com uma condição!

— Que merda, sempre tem alguma, manda aí.

— Faremos alguma coisa juntos, aquele Sasori é um pedaço de mal caminho independente do que seja, e a Sarah é... Como você diz... Uma puta mulher, vai ser interessante.

— Combinado. 

— Onechan de um tarado, sádico e bruto, aonde fui me meter — Rimos juntos do meu comentário, ele concordou com um aceno de cabeça murmurando um ‘tu também é’.

Nem eu nem ele dissemos mais nada, continuei deitada no peito dele enquanto ele estava me abraçando. Dormimos assim. No outro dia Sarah e os meninos começaram a ficar conosco, no almoço sentavam com a gente, mas Sarah insistia em comer o que vendiam na cantina, Itachi e Naruto ficavam brigando com ela dizendo que não podia, eu só não concordava com Sarah porque a comida dos Akimichi é maravilhosa, a família de Sakura tem sorte de ter eles na cozinha, e não se recusa comida de graça.

Quando eles falaram da primeira vez eu achei que era brincadeira, mas ou Itachi leva isso a sério ou eu sinto muito por Sarah, ele é insuportável quando tenta fazer alguém seguir tudo que ele fala, as vezes só para irritar mesmo. Ele acha que só porque é o último Akatsuki original que restou, ou era, ele manda em todo mundo. Ela acabou cedendo, até eu cederia com a insistência irritante dele.

Hinata passava tudo que podia para Sarah, eu sei que não será fácil, mas tenho certeza que ela conseguirá fazer rápido. Me lembro da minha missão, ele já estava esperto demais e só consegui a informação depois de ir pro quarto com ele, sorte que foi só preciso por a mão no músculo certo e ele desmaiou, se duvidar ainda acredita que transamos, credo. Depois de mim só a Hinata que passou pela iniciação. E o pior, minha informação era ridícula, Sakura ficou responsável por me ajudar e Naruto em dizer a informação para Jiraya, e ela foi que os dois estavam juntos, me usaram para anunciar o namoro. Sim, os putos estão juntos desde os treze anos. 

Ainda tenho dar um jeito de fazer Hidan e Sarah conversar, só está faltando a oportunidade. Estava tão ocupada em aproximar os dois que nem ligava para a conversa que tinha na mesa, até Ino gritar.

— Você vai fazer um dia assim e não me conta!! — Ela gritou indignada.

— Uai, eu esqueço, desculpa. Estão todas convidadas, sábado na minha casa cedo — Para que eu iria lá sábado cedo? Não entendi. Também, não prestei atenção na conversa.

— Aí nos arrumamos pra noite lá! — Sakura gritou pulando com Ino. Não sei pra que se arrumar tão cedo, mas eu vou, não perco a oportunidade de saber dos dotes de Sarah não. 

— Você vai precisar de ajuda Sarah-chan.

— Não se preocupe Hina, Danna e o Dei sempre me ajudam — Danna = Mestre. Bem, estou curiosa em que sentidos ele é o mestre, já vi que no de putaria é, mas será que no resto também? 

— Porque chama ele de Danna? — Arqueei uma sonbrancelha e Sarah riu baixinho.

— Uma longa história, depois te conto — Ela piscou, todos riram, Itachi fechou a cara, kuso. Fiquei absorta novamente.

Voltei para a sala conversando com Sarah, mas respondia sem nem notar, ainda estava pensando na merda que ia dar Sarah estar no meio de Hidan e Itachi, eu me sentia próxima dela, segura, tinha vontade de apertar ela e escutar cada história que eu sinto que ela já passou, mas está muito cedo para isso. 

— Essa doente, devia devia estar internada e não aqui na faculdade, parece até que ela vai sumir

Estaquei, ouvir isso de uma estudante de medicina ao mesmo tempo que me toco da coisa mais óbvia da mundo. 

Kuso, kuso, kuso!

Fiquei repassando as palavras da menina e minha descoberta na cabeça, escutava que Sarah estava me defendendo e ameaçando, ia dizer para não causar confusão por besteira mas a menina falou dela, resolvi deixar, apesar de ser boa de luta e saber me defender ela passa mais medo do que eu, e um calor me preencheu quando ela me defendeu. 

Kuso, kuso, kuso.

 — Ei, não fica assim — Ela me olhou querendo me confortar, merda, devo ter deixado transparecer. 

— Não devia ter comprado briga assim por mim — Kuso, kuso, kuso!

— Uai, como é a regra mesmo? O ninja que quebra as regras é como lixo, mas aquele que abandona seus amigos é pior que lixo — Eu sorri, não sabia o que dizer, era tanto que eu estava sentindo, ela me deu um beijo na testa antes de se afastar.

Ninguém mais chegou perto de mim ou falou algo, mas me olhavam quando eu estava com Sarah, me senti como uma Onechan protegida pela Oniisan e gostei da sensação. Cheguei em casa e fui direto para meu quarto, chamei Temari, tinha que conversar com ela, urgente, eu tinha que saber de não estava ficando louca.

Kuso.


Notas Finais


O que acharam?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...