História Night Fall ( A noite cai ) - Capítulo 15


Escrita por: ~

Postado
Categorias Diabolik Lovers
Personagens Personagens Originais, Reiji Sakamaki, Shu Sakamaki, Subaru Sakamaki
Tags Diabolik Lovers, Drama, Lemon, Romance, Sobrenatural, Yaoi
Visualizações 13
Palavras 1.355
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Bishounen, Colegial, Drama (Tragédia), Famí­lia, Fantasia, FemmeSlash, Ficção, Ficção Científica, Lemon, Lírica, Luta, Magia, Mistério, Misticismo, Romance e Novela, Shonen-Ai, Shoujo-Ai, Shounen, Slash, Sobrenatural, Suspense, Terror e Horror, Universo Alternativo, Violência, Yaoi
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Canibalismo, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Bonjour! Tudo bem com vocês?
Espero que sim.

Boa leitura ^^

Capítulo 15 - Seu nome já diz tudo.


Fanfic / Fanfiction Night Fall ( A noite cai ) - Capítulo 15 - Seu nome já diz tudo.

 Depois de passarmos o dia fora passeando, resolvi voltar para casa. 

Shu - Subaru!!

 Ouvi meu irmão me chamar lá dentro. Suspirei sabendo que não era boa coisa e entrei com Bhryan e kamy.

 - o que é?

Caminhei até lá olhando o loirinho.  

Shu - sobe! Tem uma pessoa te esperando lá. 

 Estranhei, quem poderia estar me esperando? Não tenho amigos!

 Subi os degraus da escada, abrindo a porta de meu quarto e me deparando com uma surpresa. Era eu! Literalmente eu estava na minha frente! 

Respirei fundo e meu "clone" fez o mesmo. 

 Kamy - uau... 

 Sussurrou espantado. Bhryan que estava nos braços de meu noivo sorriu ao ver minha versão mais velha.

 Bhryan - papai!! 

 Subaru²- oi, Bhryan... 

 - veio buscá-lo? 

 Meu eu concordou. Kamy colocou o pestinha no chão, que foi correndo para os braços do mais velho. Apesar daquela "coisinha" ser chata, foi divertido.

 Sorri levemente. 

 - cuida bem dele... 

 Subaru²- vou cuidar. 

 Respondeu-me tirando uma máquina estranha do bolso. Olhei diretamente para sua mão, vendo a aliança e sorri. 

 Kamy - eu espero que dê tudo certo. 

 Falou e meu eu sumiu com nosso filho. Virei-me para kamy puxando sua mão e o fazendo vir direto para mim. Passei meu braço sobre sua cintura, o abraçado, e depois beijei o topo de sua cabeça, sentindo o mesmo retribuir.

 - quer me ajudar a organizar nosso casamento? 

 Ele concordou erguendo o olhar para mim. 

 - mas antes... Eu e você vamos procurar uma casa. Uma bem grande! 

Puxei-o para a cama, pegando o celular. 

 Kamy - vai comprar uma casa? 

 - é. Ou acha que vou querer ficar aqui com meus irmãos? Nem a pau! Eu já estou querendo sair daqui a muito tempo, e eu vou! 

 Sorri passando meu braço por seu pescoço. 

 - só eu e você... O dia inteiro, com a casa toda só para nós.

 Kamy - não iria ficar vaga demais?

 - a gente compra um coelho! 

Kamy - não! Eu prefiro um gato.

 - ta, ta. Mas se ele me arranhar quem paga é você!

 Ele fez biquinho e eu RI, beijando seu rosto em torno de uns 5 segundos. 



*************** 

TRÊS DIAS DEPOIS**

Kamy- não está se incomodando muito, fazendo isso? 

 Karl- não. Depois que sairem de casa eu não serei mais responsável por vocês. Não terei mais que pagar nada nem me importar. 

 - eu sei disso. Mesmo assim. O... O... Obri...

 Fechei o punho fechando os olhos e respirando fundo.

 - obrigado... 

 Falei baixo e meu pai me olhou neutro. 

 Karl - não me agradeça.

 Kamy - pelo menos seja um pouco mais gentil...

 Karl - cale a boca, meu dinheiro, eu que mando. O que está faltando? 

Como ele me irritava! Estar dependendo dele para isso me deixava profundamente furioso. Mas isso logo iria acabar. 

 - o bolo... A casa é grande então vai dar pra fazer perfeitamente. 

 Kamy - e também falta o padre. 

Karl suspirou pegando o celular. 

Karl - quanto mais rápido vocês se casam, mais rápido eu me livro.

 - já sabemos, não precisa repetir. 

Eu estava dando graças a Deus por não precisar mais morar com ele, isso era ótimo.

 Karl - já tem a foto do bolo?

 - já. 

 Passei a foto de meu celular para ele. 

 Karl - vou encomengar. Falo com os dois amanhã, a casa está mobilhada, mandei que a limpasse inteira ontem, então já podem trazer suas coisas. 

Sumiu e kamy me olhou contente. 

- droga, meu pai me irrita...

 Kamy - quem se importa?! O importante é que temos uma casa agora! 

 Olhei a casa a minha frente. Ele tinha razão, por que eu estava tão estressado? Agora posso ter privacidade e minhas próprias coisas.

 - é... Tem razão... Vamos buscar nossas coisas? 

 Perguntei e vi seu rosto entristecer-se.

 - opa... Não faz essa cara. O que foi? 

 Aproximei-me do ruivo, o abraçando.

 Kamy -é que... Eu lembrei da casa do meu pai...

 - vai vender?

 Ele concordou retribuindo o abraço. 

 - não é bom você ficar com ela. Vai ficar lembrando de coisas que não quer... E acho que seus pais só queriam que você fosse feliz, então... Eu vou compartilhar a minha felicidade com você... Por isso não fique triste. Não posso subsistir seus pais... Mas vou cuidar de você o máximo que eu poder, como eles faziam... 

 Segurei sua mão, colocando a chave da casa na mesma e a fechando. 

- vou ficar do seu lado.

 Segurei seu queixo, erguendo seu rosto para mim. Ele sorriu levemente me dando um selinho.

 - ta melhor?

Kamy- sim...

 - que bom... Vamos buscar nossas coisas. 

 Apareci na mansão Sakamaki com ele indo pegar nossos pertences. 


***********

Depois de arrumar tudo dentro da casa. Coloquei a chave no criado mudo do quarto, me jogando na cama.

- vem cá! 

 Estiquei meus braços para ele, vendo o mesmo se aproximar e pular em mim.

 -nossa que pesado!

 Kamy - ta me chamando de gordo? 

 - claro amor! Você é uma Fofura

Ele me tapeou levemente emburrado.

 RI beijando sua testa.

 - estou brincando. 

 Kamy - e o nosso gato? 

 - amanhã vamos passar no petshop. Qual vai ser o nome dele? 

Kamy - Hyoga!

 - E ele vai soltar o pó de diamante? 

 Perguntei ficando por cima, começando a beijar seu rostinho corado, ouvindo a risada gostosa dele. 

Kamy - ele vai dançar como um cisne! 

 Falou rindo e eu mordi seu queixo levemente, encarando seus olhos pensativo. 

 - agora que você falou, seu pai gostava dos cavaleiros? 

 Ele parou para refletir também. Seu nome me lembrava alguma coisa! 

Kamy - não sei... Eu acho que sim.   

-acha? Seu nome já diz tudo! 

 Sorri. Agora sei! Camus de aquário.

 - por que colocamos o nome do nosso filho de Bryan? Deveria ser Seiya de pégaso. 

 Ele riu negando. 

 Kamy - Isaak de kraken! 

 Neguei. 

 - Cavaleiro de Cristal!

 Kamy - isso nem é nome! 

 - ah, mas era assim que ele se chamava! 

 Ri alisando seu cabelo e logo me veio uma sede. Fazia um tempo que não tomava sangue. 

 -amor...

 Kamy- Hm?...

 - estou com sede... 

 Kamy - deve estar mesmo... Já faz um tempo que não toma sangue... Pode tomar. 

 Respondeu acariciando meu rosto, e eu pus a mão sobre a sua, beijando a mesma. Soltei-a levando minha mão até seu cabelo, o tirando do meio e me aproximando devagar.

 Beijei seu pescoço lentamente, o mordendo em seguida e perfurando minhas presas nele, ouvindo o baixo e abafado gemido, enquanto o mesmo apertava minha blusa. Ah! Como era gostoso o sangue dele... eu estava com tanta saudade. 

Apertei a mordida começando a tomar mais. 


[…]

 Kamy - subaru... 

 Desci uma de minhas mãos por seu corpo até chegar em sua coxa, a alisando. Eu estava faminto!

 *KAMY 

 Levei a mão direita até seu rosto o empurrando levemente, mas ele não me largava! Iria me sugar até que eu perdesse os sentidos?! 

- subaru, para!

 Pedi novamente e ele acordou, me soltando em seguida. 

 Subaru - eu... Me desculpa...

 - e-eu nunca mais te deixo com fome... 

 Subaru- não foi por que eu quis... 

- tudo bem... Só tente não fazer de novo... Você me assustou... Não estava me escutando. 

 Subaru - eu me descontrolei...

 - ta bom... Deita aí...

 O albino deitou-se ao meu lado, me abraçando por trás. 

 Subaru- desculpa... 

 - tudo bem... 

 Coloquei a mão sobre a dele a alisando.

 - amanhã você toma mais... Quem sabe assim não fique mais tão faminto... Toda manhã vai tomar um pouco. Tudo bem assim? 

 Ele concordou. Era difícil quando ele fazia essas coisas, mas não quero machucá-lo. 

 Subaru- se eu fizer de novo... Pode me bater...

 - não vou te bater...

 Subaru - vai bater sim... 

 Beijou meu pescoço de forma gostosa. Fechei meus olhos aproveitando enquanto o sono vinha e coloquei a mão sobre meu rosto. 


"Guardarei em meu coração os momentos bonitos, as lembranças doce e o gostinho bom de viver cada emoção. Mesmo que o tempo passe e as páginas da vida virem, não se poderá apagar as marcas de alegria de um momento especial."

Renata de Souza Reprinsz  


Notas Finais


Não ficou muito grande nem muito criativo pôs não tenho tido muita criatividade para criar novas coisas, mas estou fazendo o que eu posso para continuar a fic. E desculpem se eu estive um pouco "tristonha" tenho tido alguns problemas pessoais e agora estou fazendo tudo sozinha por tanto pode acabar não saindo como era antes.
Espero que não fiquem com raiva.
Bem, eu espero que tenham gostado e até a próxima.
Au revoir! ^^


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...