História Nos bastidores do Youtube - Capítulo 1


Escrita por: ~ e ~Otpeotp

Postado
Categorias EXO
Personagens Baekhyun, Chanyeol, Kai, Sehun
Tags Fem Squad, Fem!baekhyun, Fem!exo, Fem!jongin, Fem!sehun, Fem!sekai, Menção Chanbaek, Otpéotp, Sein, Sekai, Sekaiéotp, Youtubers!au
Visualizações 235
Palavras 4.837
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Fluffy, Orange, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo, Yuri
Avisos: Heterossexualidade, Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


AAAAAAAAAAAAAAAAAAAA
mais uma fic pro otp é otp, dessa vez da edição sekai :))
é uma das poucas fem! e o tema é da MOZÃO NAT, ~NITCH!
Eu gostei, mas não gostei (pq n gosto de nada que tenho feito ultimamente), me perdoa se tiver mto ruim princesa, te compenso com uns beijos depois <3
Boa leitura!

~ não tá betado, depois eu releio, acho que se mandar pro Beta eu desisto de postar.

Capítulo 1 - SeIn é real.


Sehun acenou para câmera de seu celular, sorrindo de leve ao se despedir depois da live que fez em uma das praias de Jeju.

A youtuber suspirou cansada, adorava sua vida, suas viagens, mas admitia que ter um canal com dicas e lugares inusitados para se conhecer em uma viagem era bem cansativo. Havia mostrando um café pequeno e simpático, muito bonito, que ficava poucas ruas da praia e você conseguia beber um mocca gelado, sentindo cheirinho de mar.

Era delicioso.

Apesar de sua família ser coreana, a garota morava em Nova York, havia nascido lá mas sempre visitava os avós e tios asiáticos, assim começou o vlog de viagem e fez tanto sucesso que começou a ter outros vídeos por NY, NJ, e qualquer lugar que se aventurasse.

Adorava viajar e ter isso como trabalho era a melhor coisa do mundo. Havia ficado abismada com a incrível marca de dois milhões de seguidores, e atualmente estava quase chegando em três, sequer conseguia entender a dimensão daquilo.

Não era uma menina tradicional coreana, afinal, tinha os fios loiros e cheios de mechas coloridas, uma tatuagem de flores que envolvia todo o braço direito e um piercing no nariz, mas gostava do seu jeitinho único.

Enquanto andava até o restaurante o qual sua família lhe esperava para jantarem juntos, algo que não conseguiria escapar de jeito nenhum, a garota recebeu um e-mail do youtube, lhe informando sobre uma festa da empresa e convidando-a. Seria na Califórnia dali a duas semanas e a Oh sorriu, contente por já estar na América naquela data.

Logo respondeu o e-mail positivamente, sorrindo orgulhosa de si mesma ao seguir seu caminho.

Ao mesmo tempo, mas quase do outro lado do mundo, Kim Jongin sorria em sua própria live, a garota também tinha parentesco asiático, contudo, toda sua família morava em Nova Jersey há anos, nunca havia conhecido a terra de seus ancestrais.

Ela estava toda feliz junto com as suas seguidoras, a maioria também com traços asiáticos, afinal, a Kim era a maior youtuber de maquiagem voltada para olhinhos pequenos. Ela estava com o contador atrás de si e sorria, toda empolgada, enquanto o números de inscritos subia, faltavam menos de dez para chegar em um milhão.

Estava orgulhosa de si mesma por conseguir um grupo tão grande de amigas, pois considerava todas aquelas meninas — e muitos meninos também — parte de sua família. Adorava se maquiar, e poder ajudá-las em dicas que dificilmente encontravam para pessoas com olhos puxadinhos, era muito gratificante. Assim que os números ficaram redondinhos, Jongin fez um sorteio com as pessoas online, para mandar uma cesta cheia de maquiagens enviadas por suas marcas parceiras.

Estava tão empolgada com tudo aquilo que sequer percebeu que havia um novo e-mail importante em sua caixa de entrada. Na verdade, havia dois.

Um lhe parabenizando pela nova marca e dizendo que enviariam sua plaquinha de um milhão em breve, outro e-mail era um convite para uma festa da empresa, vulgo Youtube, em um resort na Califórnia. Jongin sorriu, sentindo que aquele era, de fato, o seu dia, então respondeu aceitando o convite e começou a contar as horas para o evento.

 

(...)

 

Sehun, como muitos ali, tinha uma câmera na mão, gravando sua entrada no hotel grande e luxuoso, reservado para os youtubers. Ela havia deixado suas coisas no quarto e estava seguindo até um café temático onde aparentemente não poderia usar sapatos, você entrava de chinelo ou descalço. A Oh adorava encontrar esses lugares exóticos, por isso fez algumas stories curtinhos no Instagram enquanto andava pela rua, para dizer que ficaria ao vivo no local.

A Califórnia era um lugar lindo e acabou passando em frente a praia assim que saiu do hotel, antes de chegar no tal café, fazendo mais um vídeo curtinho e logo vendo os comentários enquanto parava um pouco para admirar a beleza daquele lugar. Contudo, logo estranhou quando um nome começou a ser comum.

Kim Jongin.

Conhecia a garota, era uma das poucas youtubers asiáticas que morava e fazia sucesso na América do Norte.

“Vocês estão juntas?”, quis saber uma de suas seguidoras.

Sehun franziu o cenho olhando ao redor, onde havia filmado, e vendo a Kim sentada com um vestido leve e bebendo água de coco. Acabou se aproximando, pois sabia que de uma forma ou outra aquilo chegaria na garota. Tinham muitas seguidoras em comum.

Parou um instante ao lado dela, sem saber como começar a conversa, contudo, não foi necessário, pois a menina sentiu uma presença próxima e se virou. Jongin arregalou, adoravelmente, os olhos para Sehun — amava os vídeos dela — e não soube o que falar.

— Oi. — começou a Oh.

— O-oi…

— É, eu já queria te pedir desculpas.

— Como?

— Bem, eu estava filmando a praia e você apareceu sem querer, provavelmente vão te perguntar sobre isso, a propósito, sou Sehun, desculpa o incomodo.

— Não, tudo bem, acontece… Sem problema, sou Jongin. — ela estendeu a mão.

— Eu sei.

— Sabe? — perguntou um tanto abismada.

— Sim, eu gosto dos seus vídeos.

— Isso é estranho.

— Por quê?

— Porque eu amo suas viagens, os lugares que descobre, sou meio que uma fã?

— Não brinca.

— Estou falando sério. — elas riram. — Está aqui para o coquetel do Youtube?

— Sim.

— Eu também, ainda nem acredito... — Jongin sorriu de forma grande e bonita, fazendo a Oh perceber a beleza daquela garota de lábios carnudos. — Quer sentar?

— Não posso, eu vou fazer uma live em um café que descobri aqui perto.

— Ah, entendo… — Jongin sorriu pequeno. — Nos vemos mais tarde?

— Claro... A não ser que você queira ir comigo.

— Sério? — perguntou, arregalando os olhos.

Era um pouco gritante a diferença entre elas, Sehun usava short jeans rasgado, blusa larga e chinelos. A Kim usava uma maquiagem leve, vestido esvoaçante e tinha as unhas dos pés pintadas de vermelho. Sehun achou graça ao reparar naquilo, mas Jongin não pareceu se importar, levantando-se na mesma hora.

— Claro.

— Eu adoraria.

— Aviso que farei uma live, então…

— Tudo bem, eu sempre quis saber como descobre esse lugares maravilhosos, minha hamburgueria preferida em casa eu descobri no seu canal.

— Verdade? Fico feliz, você mora onde?

— Nova Jersey.

— Não é tão longe, só pegar a balsa, sou de Nova York.

— E você vai me contar seus segredos?

— Você vai me contar os seus? — rebateu a loira.

— Que segredos?

— De como você consegue fazer essas coisas todas no rosto como se fosse fácil. — Sehun disse, indignada.

— Mas é fácil.

— Não é, não.

Elas riram uma da outra e continuam conversando sobre maquiagens e viagens, até chegar no café, onde a Kim ofegou, completamente apaixonada pela aura “havaiana”, até se sentiu no clima devido ao vestido florido o qual usava.

Não precisa nem comentar que as seguidoras da Sehun surtaram ao ver as duas juntas na live, Jongin foi super simpática e carismática, como é sempre em seus vídeos. Elas acabaram se divertindo muito, rindo dos comentários e se deliciando com todas aquelas iguarias tropicais.


 

(...)


 

A festa para os youtubers passou rápido, já que eles chegaram na sexta-feira, o coquetel aconteceu no sábado e partiram no domingo. Sehun e Jongin acabaram ficando muito próximas nesse período, postando fotos juntas no Instagram e trocaram os números de celular.

A conversa começou fácil, depois do print o qual Sehun tirou de um comentários hilário em que uma seguidora, literalmente, surtava pois era o “seu sonho que elas fizessem uma collab”. As duas se identificaram muito, tinham gostos parecidos, amavam dançar e ler, mesmo que Jongin preferisse romance e Sehun optasse por suspense. Além, é claro, de um senso de humor bastante parecido.

Sem que percebessem, as semanas foram passando e as duas meninas se aproximavam cada vez. Até marcarem para fazer, de fato, a tal collab.

Sehun, por ser de um canal de viagens, não tinha muito tempo já que grande parte de suas aventuras já eram previamente planejadas e também uma agência de viagem financiava muitos de seus vídeos, então não conseguia simplesmente remarcar.

Por isso sempre que tentavam marcar um vídeo juntas, acontecia algum imprevisto com uma delas, a maioria com a Oh, que ficava à disposição da agência.

— Me desculpa, Nini. — disse a mais nova andando de um lado para o outro com o skype ligado no notebook, enquanto arrumava as coisas para o dia seguinte.

— Sem problema, Hunnie, marcamos quando voltar. — Jongin estava sentada em frente ao computador, rindo da desorganização da outra.

Se conheciam há poucas semanas, mas estava claro como a garota era bagunceira.

— Sabe o que seria demais?

— O quê?

— Se você fosse comigo.

— Como?

— Pensa só, o ônibus da empresa vai precisar passar por Nova Jersey, nós pegamos você e pode fazer algo diferente para o seu canal, como, sei lá… Tentar se maquiar no ônibus, seria engraçado e muitas meninas precisam fazer isso por falta de tempo. E depois você vai comigo até o porto de Maryland. — Sehun sorriu, virando para a tela do notebook pela primeira vez, achando uma gracinha como a Kim parecia abismada com sua doideira.  

Mas ela era assim, impulsiva, fazia tudo em cima da hora.

— Eu nunca fui de viajar muito.

— Mas você gosta?

— Acho que sim, não sei, não tenho ninguém para ir comigo.

— Então, venha e descubra.

Jongin surpreendeu a si mesmo ao imaginar-se viajando por aí, apesar de não conhecer a Coreia, estava acostumada com a rigidez de sua família, e mesmo que já morasse sozinha acabava não fazendo muitas coisas por medo, ou por falta de falta de companhia.

— Ok.

— Sério?

— Sim, eu vou arrumar minha mala...

— Mala? Nada disso.

— Mas como vou sobreviver?

— Eu vou te mostrar o básico que se precisa em viagens e tudo cabe em uma mochila.

— Não vou conseguir colocar todas as minhas maquiagens em uma mochila!

— Você não vai usar todas elas.— rebateu Sehun, fazendo a Kim parar e pensar por um momento. Ela tinha razão. — Vamos eu vou te ajudar, só preciso ligar para agência e combinar um lugar para te encontrar.

Naquele momento Sehun sentou-se em frente ao computador, e foi a vez de Jongin correr de um lado para o outro em seu quarto, atrás do que levar para sua viagem e sem acreditar mesmo que estava fazendo aquela loucura.

 

(...)

 

O vídeo em que Jongin tentava se maquiar no ônibus foi um completo sucesso, ainda mais com Sehun ao fundo, fazendo palhaçadas e distraindo a menina, que não se aguentava de rir. Elas também gravaram para o canal de Sehun, as duas indo até o porto de Maryland e descobrindo lojinhas lindas de roupa e acessórios, sem falar em um restaurante apenas com frutos do mar que era divino.

Devido ao sucesso enorme daquela parceria, e por se divertir muito fazendo aquilo, sempre que possível Sehun convidava Jongin para acompanhá-la em suas andanças. Elas faziam vlogs juntas, comentavam uma no Twitter da outra, estavam constantemente postando fotos abraçadinhas no Instagram, então não foi surpresa quando SeIn começou a aparecer.

Achavam divertidíssimo perceber que eram shippadas.

A amizade delas só crescia com todo o tempo que passavam juntas, e desde o começo Sehun sabia que seu coração era fraco demais para não se render à beleza, gentileza e forma carinhosa de Jongin.

Já a Kim era mais alheia aos seus sentimentos, apenas adorava a formal que a Oh lhe arrancava sorrisos fáceis, fazia com que cometesse loucuras — como ir naquela montanha russa monstruosa — e sempre mostrava o melhor das coisas.

Se tornou tão comum, em poucos meses, estarem perto que não se viam mais longe uma da outra.

Sempre acabavam juntas seja em uma coisa boba, como comprar um novo sapato, seja em algo importante, como um jantar em família na casa da Oh.

Lá Jongin se divertiu bastante, e adorou conhecer Chanyeol — irmão mais velho da amiga —  e Baekhyun — sua namorada.

Eles eram tão doidos quanto a Sehun, e Jongin só ria das brincadeiras e forma como todos se davam muito bem. Baekhyun deu um leve surto, pois ela era um super fã da Jongin e amava suas dicas de maquiagens.

Os quatro passaram um final de semana bastante agitado e divertido, e para Sehun, ver  Jongin ali, rindo entre seu irmão e a Byun, era uma muito satisfatório.

Talvez mais do que isso.

Aquecia seu coração de forma que voltava a se perguntar sobre aqueles sentimentos insistentes que haviam nascido em si. Simplesmente era automático acordar e mandar uma mensagem de bom dia para a Kim, perguntar sobre dia dela e contar o seu, ou ansiar para se verem quando ficavam dias afastadas.

Seu sorriso era tão terno e apaixonado, que a Sehun sequer percebeu Chanyeol se aproximando, até que ele envolveu seus ombros em um meio abraço e sussurrou:

— Minha cunhadinha está aprovada.

— Deixa de ser idiota, Chanyeol, Nini é só…

— Se você for falar “só minha amiga”, eu tenho algo para dizer antes.

— O quê? — quis saber, revirando os olhos.

— Baekhyun sempre foi minha melhor amiga, e ela ainda é, mas isso não me impede de fode-

— Chanyeol, cale essa maldita boca.

O garoto riu, deixando a irmã se afastar enfezada, não seriam irmãos se não implicassem um com o outro. Mas estava claro, para qualquer um ver, que Sehun estava completamente apaixonada por Jongin.

 

E quanto mais os dias passavam, mais a Oh se via em um dilema. As palavras de Chanyeol não saiam de sua cabeça, e sentia que precisava conversar com Jongin, mas ao mesmo tempo, morria de medo.

Não queria afastá-la.

Sempre que perguntava sobre namorados ou namoradas, a menina balançava a cabeça, parecendo constrangida, negando ter algum relacionamento, mas também não contando nenhum namoro passado. Parecia bastante sem graça com esse assunto, então Sehun não insistia.

Porém, não significava que não pensava sobre isso, ao contrário, não conseguia simplesmente deixar de lado seus pensamentos a respeito de Jongin. Será que a garota gostava dela também? Muitas vezes Sehun pensava que sim, porque a Kim sempre dava alguns indícios.

Como a bochecha corada quando entrelaçava seus dedos aos dela, com a desculpa de não se perder em um lugar estranho, ou como ela nunca lhe encarava quando estavam perto demais. Jongin sempre fugia de suas piadinhas e cantadas bobas feitas “de brincadeira” e nunca sabia o que responder quando Sehun lhe enviava o print de um comentário falando que elas formavam um lindo casal.

 

Até que a Oh teve uma ideia, fazer um vídeo de perguntas e respostas!

 

Deixaria sua DM aberta e Jongin teria que responder algumas perguntas de seus seguidores! A Kim sentiu-se receosa, mas todos os vídeos que faziam juntas sempre era um recorde de likes e visualizações, e usando como isso desculpa, Sehun conseguiu convencer a outra. Anunciou em seu twitter que selecionaria algumas perguntas para fazer um vídeo com Jongin respondendo.

A repercussão foi enorme, maior até do que elas esperavam, deixando as meninas super animadas com o vídeo, e também porque Jongin só aceitou depois de Sehun concordar em ser maquiada para o canal da amiga.

 

Elas marcaram o dia e local para a gravação. Foi na casa da Kim, pois fariam os dois vídeos no mesmo dia. Sehun estava acostumada a ir para lá, com todos aqueles meses de convivência, então na data marcada, tocou a campainha logo cedo.

Jongin lhe atendeu com um pijama de patinhos, a rosto inchado e segurando uma caneca de café.

— Isso são horas? Teremos um dia agitado!

— São 9 da manhã, tenha piedade de mim… —  Jongin fez manha, andando pelo apartamento até a cozinha, colocando um pouco de café para a amiga também.

A Oh não disse nada, apenas sorriu contido, vendo como  a mais velha andava arrastado, cheia de preguiça.

— Vamos fazer o meu vídeo primeiro. — disse Jongin, entregando a caneca para a outra.

— O quê? Por quê?

— Te conheço, você vai querer fugir dos meus pincéis, sem falar que começar o seu vídeo maquiada já uma deixa para falar do meu.

— Eu sabia, esse tempo todo você só queria os meus inscritos!

A Kim revirou os olhos para a amiga, que não sabia nem um pouco ser dramática, e logo as duas começaram a rir. Seria um dia intenso de gravação e demoraria um pouco maquiar Sehun, mas Jongin estava empolgada, então logo depois do café, ela foi tomar banho e fez a própria maquiagem, arrumando o cenário para conseguir enquadrar bem as duas enquanto estivesse maquiando Sehun.

A mais nova bufou, ainda indignada com aquela falta de confiança, mas a verdade é que Jongin já tentou gravar aquele tipo de vídeo diversas vezes, mas a Oh sempre fugia, então decidiu agarrar aquela oportunidade com unhas e dentes.

Jongin ficava imaginando se Sehun já era linda ao natural, com um pouco de maquiagem ficaria deslumbrante. Não lembrava ao certo quando a garota acabou invadindo seus pensamentos, mas diferente de suas viagens ao redor do mundo, Sehun montou moradia na cabeça e coração da Kim. Ela já não sabia mais o que fazer, já que a Oh havia se tornado uma de suas melhores amigas, mas sentia o coração acelerar sempre que estavam muito perto, além de constrangida com todas as brincadeiras dela e das pessoas que seguem as duas.

Sentia-se confusa, sem saber o que sentir.

Ou não querendo admitir o que sentia de verdade.

Decidiu não pensar nisso, apenas deixou tudo prontinho para começarem a gravar o vídeo para o seu canal. Sehun ainda tinha um bico nos lábios, mas assim me começou a gravar, ela entrou no clima, fazendo brincadeiras e deixando a Kim derretida com seu sorriso.

Começar a maquiar Sehun foi mais complicado do que havia imaginado, pois acabou ficando com o rosto muito perto do dela, e enquanto fazia a parte dos olhos, tudo bem, mas depois? Bem, foi um pouco complicado continuar com a Oh lhe encarando, ou não pensar na textura dos lábios finos sobre os seus enquanto passava o batom na amiga.

Um clima um pouco pesado se instalou enquanto gravavam o vídeo, mas elas tentaram fazer brincadeiras para não ficar tão evidente.

Por ser uma maquiagem leve, para o dia a dia, não demorou muito para ficar pronta. Jongin havia falado que seria o tipo de maquiagem coringa, que se pode usar de forma natural, mas também se colocasse um batom mais forte, ficaria linda para ser usada em uma festa.

Elas encerraram o vídeo de Jongin falando para todos assistirem as perguntas e respostas no canal de Sehun.

Quando desligaram a câmera, certo constrangimento caiu sobre as duas, que trocaram sorrisos pequenos sem saber muito bem como começar. Era palpável a tensão entre elas.

— Ficou muito bonita. — Sehun elogiou a maquiagem, enquanto se olhava no espelho atrás da câmera.

— A modelo ajuda. — brincou a mais velha, rindo baixinho. — Vamos gravar para o seu canal? — quis mudar de assunto ao perceber o olhar cheio de expectativas sobre si.

— Vamos, espero que esteja preparada, tem cada pergunta.

— Estou com medo.

Sehun riu divertida, e logo ajeitaram tudo para gravarem o vídeo de perguntas e respostas, tirando as maquiagens de cena e ficando só as duas em frente à câmera. A Oh introduziu o vídeo, explicando que havia aberto a DM do Twitter e suas seguidoras fizeram perguntas para Jongin responder em seu canal. Claro, eram questões sobre a Oh, os canais e suas vidas pessoais.

Logo a mais nova sorriu, abrindo a pasta com os prints das perguntas que mais havia gostado.

— O que você sentiu quando conheceu a Sehun?  

— Nossa, já começa assim? — Jongin riu.

— Se prepare, Nini, daqui para pior.

— Bem, como já contamos várias vezes, nos conhecemos por causa de vocês comentando na foto da Hunnie, e eu fiquei bem envergonhada, mas muito feliz pois já gostava do trabalho dela antes mesmo de nos tornamos amigas.

— Sempre foi uma fã.

— Olha quem fala! — Jongin riu, enquanto implicavam uma com a outra.

Elas seguiram com as perguntas, eram as mais variadas, desde o questionamento de uma canal das duas juntas, até coisas mais pessoais, como o momento mais constrangedor que passaram.

Jongin continuava respondendo de forma divertida, as duas brincavam e estavam sempre sorrindo uma para outra, até que a última pergunta chegou.

— Vamos lá, essa até eu quero saber. — Sehun sorriu, toda misteriosa, deixando a amiga apreensiva.

— Manda bala.

— Jongin, você namoraria com a Sehun? Acha que poderiam ser mais do que amigas ou não?

A Kim arregalou os olhos, e começou a rir devido ao nervosismo, enquanto Sehun avaliava suas feições.

— É sério?

— Mas é claro, somos muito shippadas, nunca percebeu?

— Sim, mas não sabia que essas meninas eram tão diretas! — Jongin ralhou com a câmera, depois ajeitou os fios que haviam caído sobre seu rosto. — Bem, quem não iria querer namorar com a Hunnie, não é mesmo? Ela é divertida, linda e sabe cozinhar muito bem, claro que eu quero.

Jongin olhou de esguelha para a amiga que parecia pensativa, mas ela logo se voltou para a câmera, como se contasse um segredo.

— É o segredo meninas, conquistei a Nini pela barriga.

— Mas é claro.

As duas se entreolharam, uma tentando avaliar até onde era real aquela brincadeira, antes de se despedirem e encerrarem o vídeo.

Claro, o clima se tornou muito mais pesado quando a câmera parou de filmar. Sehun tentava pensar em uma forma de começar a falar sobre aquilo, então mordiscava os lábios demonstrando seu nervosismo.

— Está chateada?

— Como?

— Com a última pergunta?

— Não, eu imaginei que muitas meninas perguntaram do nosso relacionamento.

— Sabe… — começou como quem não quer nada. — Eu realmente queria saber sua resposta dessa pergunta, não precisa mais mentir já que a câmera está desligada.

— C-como?

— Se você namoraria comigo Nini, se me vê apenas como sua amiga ou se eu teria alguma chance de te conquistar… Eu sei que pode parecer loucura, mas eu não aguento mais guardar tudo isso para mim! — Sehun confessou, um tanto exasperada olhando a Kim ao seu lado, que tinha o rosto vermelho de vergonha. — Eu gosto de você, de verdade.

Jongin ficou sem saber o que fazer, olhou para os lados pensando que Oh havia escondido outras câmeras e aquilo era algum tipo de pegadinha, mas sabia que não era caso porque bem, era sua casa e as duas ficaram juntas desde que a outra chegou.

— E-eu…

— Não precisa dizer que sim, sabe? Eu só não quero que nossa amizade não mude, se eu tiver ido longe demai-

— Calma, Hunnie, é muita coisa! — Jongin riu, segurando mão da Oh que parecia bastante ansiosa e falava sem parar. — Eu fui honesta no vídeo. — sussurrou. — Quem não se apaixonaria por você, afinal?

Sehun precisou de um momento para entender o que Jongin estava falando, ela tinha o rosto todo vermelho, mas sorria tão bonito, os lábios esticados de forma grande e feliz. Sehun riu, aliviada, puxando-a para seus braços e selando a boca de leve, pegando a mais velha de surpresa por um momento, mas logo Jongin relaxou e elas se beijaram de verdade.

As línguas se enroscando, os lábios se moldando, as mãos acariciando os rostos, braços ou cintura.

Para as duas, ainda parecia irreal que aquilo tivesse realmente acontecido, os corações estavam acelerados e a felicidade transbordava por seus olhos brilhantes. Então precisaram de muitos e muitos beijinhos para finalmente cair a ficha, haviam se apaixonado uma pela outra.

 

(...)


 

Se tornou ainda mais comum para as meninas gravarem juntas com o passar das semanas, ou postarem fotos uma ao lado da outra no Instagram. Sem falar nas fãs que volta e meia as encontravam de mãos  dadas andando pelas ruas de NY ou NJ .

Ficar longe não parecia uma opção, e logo todos começaram a desconfiar daquele relacionamento, então elas decidiram contar de uma vez, mas antes disso Jongin pediu Sehun em namoro, de um jeitinho muito fofo que acabou com toda a resistência da mais nova, que não sabia dizer não para a Kim.

E nem queria tal coisa.

Decidiram que iriam fazer uma live do primeiro encontro delas como namoradas, e no fim, confessariam que era uma comemoração. Elas foram para um parque de diversões, e se divertiram bastante, andando em diversos brinquedos enquanto filmavam tudo para seus seguidores.

Elas não pouparam os beijinhos no rosto, ou esconderam as mãos sempre entrelaçadas, rindo dos comentário em que falavam como era óbvio o amor das duas, e bem, era mesmo. Seguiram para casa andando ao fim da tarrde e logo todos comentaram o fato de que Jongin iria dormir com Sehun, deixando a mais velha um tanto constrangida devido ao olhar malicioso da Oh.

E assim que chegaram no apartamento da Sehun, elas contaram que estavam namorando para todo mundo e encerraram a live com um selinho o que deixou quem assistia enlouquecido. As duas estavam rindo dos comentários e das coisas que estavam marcando-as no twitter.

— Eu não posso com esse pessoal. — Jongin riu. — “Elas desligaram assim que chegaram em casa, aposto que se fossem continuar filmando, seria um vídeo +18”, essas meninas não tem um mínimo de vergonha.

— Elas não estão tão erradas.

— Nós não estamos fazendo nada disso, Hunnie.

— Ainda.

Sehun riu do rosto corado da namorada, tirando o celular de seus dedos e cobrindo o corpo dela com seu ao beijar aqueles lábios tentadores com todo o desejo preso dentro de si, afinal, haviam combinado de não se beijarem na live para dar um suspense, mas isso só fez com que a Oh ficasse morrendo de vontade daquela boca bonita.

A Kim não estava atrás, então abraçou-a, puxando a namorada para si enquanto se entregava as sensações daquele beijo que lhes tirava o fôlego.

E as roupas.

Não o beijo, é claro, quem estava lhe beijando.

Sehun desceu os lábios para o pescoço sensível, mordiscando e arrancando suspiros da mais velha, enquanto levantava sua blusa para poder acariciar os seios bonitos — que cabiam deliciosamente na palma de sua mão — sobre o sutiã. Jongin nunca havia transado com outra garota, e sempre deixava a Oh lhe manipular e ensinar todas as formas de prazer, gostava de aprendê-las.

Com suspiros contidos, a mais velha agarrou os fios de Sehun, enquanto ela beijava cada cantinho seu, mesmo que ainda sobre a blusa. As duas se encararam cheias de sorrisos e excitação.

Aos poucos as roupa foram deixadas de lado enquanto se descobriam, se entendiam e se completavam de uma forma completamente única. Os suspiros baixos e gemidos arrastados começavam a se fazer presentes a cada vez que Sehun mordiscava os mamilos da namorada, beijando-os devagar só para puxar lentamente e depois ver Jongin se contorcendo de prazer.

A mão atrevida da garota acariciava as pernas bonitas da Kim, as duas já sem qualquer pano no corpo, sentindo cada pedacinho uma da outra enquanto os corpos se arrepiavam. Jongin gemeu ainda mais alto, com o corpo e rosto quentes de tesão e certo constrangimento enquanto a Oh deslizava os dedos em seu monte de vênus, descendo até os grandes lábios e sentindo a namorado já molhadinha.

Sorriu, toda safada, abafando o que quer que mais velha fosse dizer quando colou os lábios, beijando-a ao mesmo tempo que brincava com dedos nela, roçando no clítoris, descendo os pequenos lábios antes de penetrar só um na vagina, bem devagar. Jongin choramingou quando Sehun tirou e dedo, torturando-a ao repetir e gesto. Depois voltou a roçar os dígitos naquele pontinho especial, fazendo Jongin morder os lábios ao lhe encarar cheia de desejo.

Sehun se satisfazia em ver a namorada toda derretida em seus toque, porém enquanto se beijavam, a Kim também deslizou a mão pelo corpo magro e bonito da mais nova, tomando seus seios em cheio, apertando-os de leve para depois brincar apenas com os mamilos.

As duas se provocavam, se instigavam, se testavam. A mão de Jongin continuou descendo, até alcançar vulva da namorada, sentindo que ela estava completamente excitada também.

A Oh havia penetrado dois dedos na namorada, e com o dedão massageava superficalmente seu clitóres, já Jongin era um pouco mais afobada, descendo o boca pele pescoço de Sehun, até tomar um mamilo em seus lábios enquanto fazia uma pressão gostosa com mão no pontinho de prazer da Oh, antes de introduzir os dígitos nela também.

Elas se conheciam aos poucos, se beijavam, se tocavam, estocavam os dedos uma na outra com ritmos diferentes, lentos ou rápidos, de forma torturante ou mais forte.

Se entregavam ao prazer, enquanto gemiam o nome da outra e não demorou muito para gozarem também, encharcando os dedos alheios e sorrindo de forma completa.

As namoradinhas se abraçaram, trocaram carinhos, e foi cheia de dengo que Jongin confessou:

— Eu te amo, Hunnie

A mais nova olhou-a um tanto desacreditada, cheia daquele sentimento que havia nascido em si e não queria mais viver sem.

— Eu te amo, Nini. — confessou baixinho, completamente entregue.

Elas curtiram o momento, até que, claro, Sehun começar mais uma sessão de beijos quentes e elas terem outra rodada de prazer.

Dessa vez mais agitado e cheio de palavras obscenas sussurradas pela mais nova.

E apesar de ainda serem shippadas, amadas e com o número de seguidores cada vez maior, as duas ainda viviam muitos momentos que pertenciam apenas à elas, nos bastidores do youtube.

 


Notas Finais


Agr é sério!
tchau hushuasuhsahsau
não vou aparecer muito mais por aqui até passar tudo que preciso fazer;-;-;

espero que tenham gostado!

Beijinhos e até :))


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...