História Notas Fúnebres (Hiatus) - Capítulo 11


Escrita por: ~

Postado
Categorias Naruto
Personagens Anko Mitarashi, Asuma Sarutobi, Boruto Uzumaki, Chiyo, Chouji Akimichi, Deidara, Hanabi Hyuuga, Hidan, Hinata Hyuuga, Hyuuga Hiashi, Ino Yamanaka, Itachi Uchiha, Jiraiya, Kabuto, Kakashi Hatake, Karin, Kiba Inuzuka, Killer Bee, Kurenai Yuuhi, Moegi, Nagato, Naruto Uzumaki, Neji Hyuuga, Obito Uchiha (Tobi), Personagens Originais, Sai, Sakura Haruno, Sasuke Uchiha, Shikamaru Nara, Shino Aburame, Shion, Tayuya, Temari, TenTen Mitsashi, Toneri Otsutsuki, Tsunade Senju, Zetsu
Tags Diadosexofnh, Halloweennaruhina, Naruto, Vampiros, Verdades Secretas
Visualizações 251
Palavras 3.298
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Ecchi, Fantasia, Hentai, Mistério, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Sobrenatural, Universo Alternativo
Avisos: Adultério, Bissexualidade, Drogas, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Suicídio, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Olha quem voltou?
ISSSSOOOOOO!
EU MESMA! Depois de tanto tempo né?
Estavam ansiosos?
eu tenho duas boas notícias (um pouco bestas, mas tenho :v)

Bom gente, antes do capítulo, gostaria de dizer que eu não conheço muito sobre a cultura das bruxas ou algo assim, portanto, se eu cometi alguma gafe, me mandem mensagem no pv e eu lerei e ficarei feliz de estar sendo corrigida. Não entendo muito disso sabe :v perdoem.

Boa Leitura!!

Capítulo 11 - Capítulo Onze


Fanfic / Fanfiction Notas Fúnebres (Hiatus) - Capítulo 11 - Capítulo Onze

Com a ajuda de Shion, John, TenTen e Alex, Hinata conseguiu fazer o ensaio para o catálogo de jóias. Ela havia ficado mais tranquila ao saber que somente partes do seu corpo apareceriam e isso ajudou para o sucesso do ensaio.

Quando a última foto foi tirada, ela respirou aliviada e todos sorriram com ela.

- Você foi ótima, Hina. - TenTen disse olhando as fotos na câmera - Acho que esse poder ser um dos melhores catálogos deste ano.

Hinata sorriu para TenTen e com a ajuda de John, se levantou da poltrona vermelha que foi colocada no cenário.

- Confesso que estou feliz por tudo estar dando certo. Com certeza esse emprego foi a melhor coisa que me aconteceu!

- Dizemos o mesmo - Shion se pronunciou - Eu geralmente odeio pessoas, mas de você eu gosto.

O sorriso de Hinata se abriu ainda mais e ela assentiu.

- O que acham de nós irmos comer sushi? Estou faminta! - Alex apareceu e foi em direção a Hinata para ajudar a tirar as jóias dos braços, da orelha, e do pescoço.

- Opa, programinha em grupo?  - John comemorou.

- Vamos Hinata? - TenTen olhou para a Hyuuga que pela sua expressão parecia pensativa.

- Mas eu nem avisei a minha irmã, e se ela estiver só?

- Será que pode se preocupar um pouco com você? Por favor? - Shion se meteu. - Uma garota bonita, inteligente e agora cheia do dinheiro! Precisamos fazer programinhas de amigos.

Hinata suspirou, e vendo que não teria como escapar, balançou a cabeça em positividade.

- Está bem, mas eu preciso ligar para a minha irmã, avisar ela e o papai que eu vou provavelmente demorar.

- Avise que você VAI demorar. - John entregou o celular dele pronto para discar o número e efetuar a chamada. Hinata o olhou surpresa e pegou o telefone de sua mão.

Todos se afastaram para deixar Hinata efetuar a chamada e Alex fora guardar os objetos em seus devidos lugares.

- Acha que foi uma boa ideia chamar ela? - TenTen pareceu preocupada.

- Claro que foi. Depois do que ela passou hoje, eu nem quero ficar aqui. Se eu achar a Ino, acabo com ela. - Shion bateu o punho fechado na palma da mão.

- Diversão vai ser bom para ela. - confia na gente. - John sorriu.

Com um sorriso, Hinata se aproximou e entregou o celular para John.

- Avisei a ela e acho que podemos ir. Segundo Hanabi, eu devo “botar pra quebrar”.

- Eu acho que a garotinha tem razão! - John disse empolgado - Mas acho também que a senhorita não devia ir de calça jeans.

Hinata abaixou a cabeça e ficou se olhando, procurando entender o que ele queria dizer.

- C-Como assim? Não vamos comer só sushi? - ela perguntou confusa.

- Digamos que você será o sushi da noite, Hina. Vamos nos divertir, nada de roupas bregas! Olhe para nós, - Shion fez gestos mostrando todo mundo. Ela vestia uma calça amarronzada e uma blusa vermelha com um decote V um tanto ousado. - Estamos prontos para matar!

- Você também deve. - Alex sorriu - Ninguém vai dar falta de algum look do imenso varal de roupas daqui. Podemos escolher uma e você arrasa.

Hinata arregalou os olhos e negou.

- Não podemos nada, gente! Isso é muito ruim, é roubo!

- Vamos Hina! - Alex puxou Hinata e ambas foram para o varal com vários vestidos usados nos vários ensaios do dia.

Escolhendo os vestidos, todos sorriam com as desconfianças de Hinata para cada um que Alex mostrava. Todos estavam entretidos, até que o celular de Shion tocou. Olhando a tela do mesmo, viu o nome do namorado, ela tirou do bolso e se afastou um pouco para atender.

- Kiba? - ela disse baixo.

- Shion, amor, onde você está?

- Na Luxury, o que foi? Sua voz está tensa.

- Você… se lembra das visões da Yuka?

- C-Claro, o que tem?

- Ela está tendo elas novamente, e parece muito ruim. Está… saindo sangue dos olhos dela. O clima aqui está desesperador! O Hyuchi não sabe mais o que fazer!

Shion arregalou os olhos e parecia não acreditar no que estava ouvindo. Sangue? Como?

- Isso nunca tinha acontecido antes, Kiba!

- Eu sei, e é por isso que estou preocupado e precisamos de você!

- Eu já estou indo para aí, está bem? Aguenta um pouco. Tente acalmar ela com compressas frias na testa e peça para a Kinoshita preparar o feitiço de érless. - ela se controlou para não deixar que as lágrimas ardilosas entrassem em erupção e mostrar que ela estava querendo chorar.

Shion finalizou a chamada e guardou o celular no bolso, partindo apressada para o local onde sua bolsa estava. John olhou para a amiga toda perturbada e perguntou logo o que estava acontecendo.

- Shion?

- Infelizmente eu não posso ficar, pessoal. - ela colocou a bolsa no braço e se aproximou da rodinha onde estavam todos.

- Você parece tensa, o que houve? - Hinata chegou perto dela e tocou seu ombro.

- Um problema na família, precisam muito de mim. Eu realmente preciso ir.

- Claro, vá sem problemas Shin. - John a abraçou logo depois de ter a chamado pelo apelido carinhoso de “Shin”.

Ela abraçou todos e saiu de lá o mais rápido possível, revirando a bolsa para pegar as chaves do carro e agilizar o processo.

Todos se olharam confusos e John era o que parecia mais preocupado. Conhecia Shion há quase cinco anos e não gostava da melhor amiga tensa.

- Vamos torcer para tudo ficar bem não é? - Hinata disse baixinho.

- Sim. Mas agora você vai lá experimentar esse vestido que está lindo e que com toda certeza vai ficar lindo em você! - Alex empurrou ela para o banheiro.

Hinata revirou os olhos e foi para dentro. Odiava coisas curtas. Não combinava com aquilo, não era o ideal para si, e ela sentia vergonha. Mas não tinha tanta escolha, era isso ou Alex lhe matava.

Quando saiu, vários assobios e sorrisos foram dados para Hinata que sorria envergonhada. O vestido era listrado em vermelho e cinza, caído dos ombros e godê na borda. Uma graça. Nos pés o mesmo tênis que usara para ir ao trabalho. Alex encarou os sapatos um tanto desapontada, mas relevou, até que tinha combinado.

- Agora sim está pronta para a selva das boates de Konoha! - TenTen disse sorrindo.

- Bo-Boates? - Hinata disse espantada - Vamos em uma boate?

- Não, vamos à uma boate mexer o esqueleto e flertar com os gostosos da night! - Alex disse animada, mexendo a cintura num ritmo imaginário.

- No que eu fui me meter. - Hinata sorriu e suspirou.

- Vamos? - John se prontificou - TenTen, me lembre de ligar para a Shion, quero saber se está tudo bem.

- Claro! - ela assentiu.

Hinata pegou sua bolsa e em seguida todos saíram do estúdio conversando animadamente.

Quando tudo ficou apagado, Taichi, que observava a cena do telhado, saltou a janela e caiu acocorado, sem nenhuma dificuldade.

- Então ela vai à uma boate? Isso me parece deveras interessante… - ele passou a mão pelo queixo e sorriu.


***


Shion estacionou o carro de uma vez em frente à enorme casa de fazenda. As luzes estavam acesas e as cores vermelhas das lâmpadas predominavam.

Ao longe, pôde ver Kiba, seu namorado, que assim que a viu, andou depressa até o carro e eles se abraçaram. No olhar de Shion, a preocupação brilhava.

- Kiba! - ela o abraçou e em seguida olhou para ele aflita.

- Ainda bem que você chegou! Tudo está uma bagunça. Kinoshita está com dificuldades para preparar o feitiço, Yuka continua na cama, reclamando da dor e chorando sangue. Hyuchi está em desespero e se sente um inútil por não conseguir ajudá-la.

Shion suspirou pesadamente. Os olhos se encheram de lágrimas e o namorado delicadamente passou os dedos pelas bochechas dela limpando as que tinham caído.

- Quando eu penso que a situação iria melhorar para nós… para o nosso clã, essa bomba explode em nossas cabeças.

- Acho que os Sasami não tem paz, não é? - Kiba parecia melancólico.

Shion balançou a cabeça negativamente e acompanhada do namorado, foi para dentro da enorme casa iluminada.

Dentre os diversos clãs de bruxas brancas e bruxas das trevas espalhadas pelo mundo, o clã Sasami era famoso pelos feitiços e pelas poções de cura e libertação do psíquico. Na era medieval, foram perseguido pelo imperador daquele tempo. Ele estava investigando a origem dos poderes das bruxas, e muitas delas foram torturadas e testadas. Vendo o fracasso que estava sendo sua jornada, ele decidiu caçar todas. A mãe de shion, a avó, suas tias, suas primas e duas de suas irmãs foram uma das inúmeras bruxas queimadas na fogueira, no meio de todos, como se estivesse acontecendo um espetáculo.

Ainda estava fresco e vívido na memória de Shion os gritos e apelos de sua família ao sentir o fogo lhe corroer a carne e causar uma das piores dores que uma bruxa poderia sentir. Shion foi uma das poucas sobreviventes juntamente das irmãs e das filhas de outras bruxas de seus respectivos clãs.

Quando o fogo finalmente se apagou, Shion, coberta com um capuz, na cidade vazia, se aproximou do local, e ao ver cinco fogueiras cheias dos restos dos corpos do que antes era o seu lar, seus olhos marejaram e ela caiu ajoelhada, no meio do odor forte de corpos queimados e morte. A morte de metade do seu clã.

Ela foi embora de Konoha e ficou longe dali durante anos, com suas duas irmãs que sobraram. Há quase dez, ela voltou novamente para sua cidade natal, disposta a lidar com os demônios que assombravam seus sonhos. Shion fazia o possível para manter a discrição dela e das irmãs. Essa era única coisa que podia fazer, há que não podia mais usar magia.

Yuka, Shion e Kinoshita eram as Sasamis sobreviventes da tragédia despencada sobre o clã. Eram as filhas da vítima e da tortura.

- Kinoshita! - Shion disse alto e correu até o encontro da irmã. Elas se abraçaram e quando se separaram, encaram o pequeno círculo com os objetos e um grosso livro aberto um pouco acima.

- Graças a Deus você chegou!

- Quando isso começou?

- Tem umas duas horas. Estávamos no jardim, Yuka examinava as árvores e de repente se curvou, colocou as mãos na cabeça com um grito. Corremos até ela e quando a vimos… estava chorando sangue.

Shion suspirou.

- O que isso poderia significar? - Kiba perguntou.

- Não sei… mas a única pessoa que pode nos dizer o que está acontecendo com Yuka é a própria Yuka, só ela não está em condições no momento, por isso, você precisa se concentrar e fazer direito esse ritual. Yuka precisa da gente.

Kinoshita encarou a irmã e assentiu relaxando.

- Kiba, ajude Kinoshita e eu ficarei com Yuka, o procedimento provavelmente será doloroso para ela.

Kiba assentiu e se aproximou da cunhada. Shion passou a mão pela testa e respirou fundo. Se sentia tão inútil por não conseguir ajudar as irmãs, o clã, a família. Sem seus poderes, nada podia fazer. Mas ela havia feito sua escolha, e a ausência da magia era uma das consequências.

Ela adentrou o quarto onde Yuka estava e a cena foi deveras preocupante para ela: Os lençóis estavam sujos de sangue e a irmã estava com as mãos nos olhos chorando. Hyuchi estava perto dela, a consolando, mas o olhar que dirigiu a Shion, fora de dor e tristeza.

- Fez a compressa, Hyuchi? - Shion se aproximou.

- Sim, mas ela não me deixava colocar o pano em sua testa. Quando sentia o pano frio, ela tremia e se afastava. Estou com medo! Não consegui fazer nenhum tipo de feitiço, poção, nada. Estava apavorado.

Shion assentiu olhou para irmã, a tocando em seguida.

- Yuka? Ei, sou eu, Shion!

Yuka ainda chorando, fez menção para se sentar, mas Shion a colocou deitada novamente.

- Dói… - ela murmurou chorosa.

- Eu sei que dói, mas você vai sair dessa está bem? Kinoshita está preparando tudo, você vai ficar bem.

- O frio… pele gelada… os frios vão matá-la…

Yuka murmurou e mais lágrimas avermelhadas encharcaram sua face e a cama.

Confusa, Shion pediu para Hyuchi pegar um pano seco para limpar a quantidade de sangue que caía.

- Pele gelada? O que quer dizer, Yuka? Matar quem?

- Essa maldita música não sai… tá ouvindo a maldita melodia triste? - Yuka se levantou e as mãos foram para o ouvido. Os olhos ainda sangrando.

- Que música? YUKA?

Do quarto, Shion e Hyuchi ouviram a voz alta de Kinoshita pronunciar as palavras do feitiço. Um forte vento soprou pela casa e adentrou o quarto, fazendo Yuka gritar e de repente apagar, caindo desacordada perto do marido.

- Yuka?? - Hyuchi a pegou nos braços.

- Ei, calma. - Shion se aproximou e passou a mão pelos cabelos dele, o tranquilizando.

- Ela nunca desmaia! Kinoshita errou algo!

- Ela não comete erros, uma Sasami não comete erros, você mais do que ninguém sabe disso. O estágio de visões da Yuka estava muito alto, possivelmente a carga foi tão grande que o cérebro precisou “desligar”.

Kiba entrou no quarto e quando viu Yuka desacordada olhou Shion alarmado.

- Chame a Kinoshita para nos ajudar com essa bagunça! - Hyuchu pediu.

- Claro. - Kiba saiu.

- Vamos começar com a cama. Você, encha a banheira com água quente, bem quente e lave bem os olhos dela, já que foi a área mais afetada. Use sais de rosas negras, vai ajudar na cicatrização de alguma ferida.

Hyuchi estava receoso de sair de perto da esposa, mas a colocou deitada e Shion se sentou na beirada da cama para ficar perto da irmã.

Kinoshita entrou no quarto apressada quando Kiba lhe contou sobre o desmaio de Yuka, ela viu a irmã desacordada e abaixou a cabeça, com a culpa lhe remoendo a carne.

- Eu sei o que está pensando, e não, a culpa não é sua. A situação estava muito tensa. Acho que isso era inevitável.

- Ainda não consigo entender como isso foi acontecer.... foi tão de repente.

- Essa visão foi diferente, Noshi, ela disse umas coisas mais complexas, sem sentido.

- Como que por exemplo?

- Disse algo sobre os frios e… uma melodia. Me perguntou se eu podia ouvir. E quando você finalmente terminou o feitiço, ela apagou.

- Os frio? Ela estava se referindo aos…

- Eu não sei. Quero pensar que ela está errada, pois nós sabemos muito bem que tudo ligado a eles é problema.

Kinoshita assentiu e tocou o ombro, sentindo um leve vergão da cicatriz da selvagem mordida que havia ganhado.

- Eu nunca vi tanto sangue…

- Nem me fala. Quase morri quando me ligaram. Mas agora você me ajuda com os lençóis? Preciso trocar essa roupa de cama e colocar uma limpa para ela descansar após o banho.

Hyuchi entrou no quarto e tomou Yuka pelos braços, em silêncio, saiu para o banheiro.

- Hyuchi deve estar sofrendo. - Kinoshita murmurou.

- Sim. Acho que ele nunca presenciou algo assim. Vamos começar? - Shion pegou o travesseiro e tirou a fronha suja.

Kinoshita foi ao guarda-roupa e tirou de lá roupas de cama novas e em silêncio, elas arrumaram tudo.

Shion Sasami era a mais velha das três bruxinhas. Sempre se preocupou em cuidar do bem estar das irmãs. Quem a conhecia somente da Luxury, não imaginava que ela era tão séria e rígida com os assuntos envolvendo o clã. Que a responsabilidade e a cautela eram basicamente sua assinatura.

Atualmente, estava com vinte e nove anos, namorava Inuzuka Kiba, que conheceu assim que voltou para Konoha. Por causa do relacionamento deles, ela foi privada de seus poderes e não podia mais usar magia para nada. Ela tinha uma escolha: Seu amor ou seus poderes, e ela sem pensar duas vezes escolheu Kiba, escolheu o amor.

Conseguiu o emprego na Luxury após enviar seu currículo e trabalha lá há quase seis anos.

Quando tudo estava arrumado, Hyuchi apareceu com Yuka nos braços e a colocou na cama. Os olhos de dela estavam levemente inchados e a franja bagunçada pelo banho. Shion e a irmã colocaram roupas limpas nela e com a ajuda do cunhada a ajeitaram na cama e a cobriram, para que ela descansasse.

- Eu ficarei aqui com ela. - Hyuchi disse olhando a esposa e Kinoshita assentiu.

Shion ainda estava preocupada, mas ao menos a situação com a irmã estava controlada.

Yuka Sasami era a mais nova de todas as irmãs Sasami. Era um bebê quando o massacre com sua família aconteceu, e mesmo com ódio dos causadores da morte de sua família, ela fora criada com muito amor por Shion, que desde cedo lhe ensinou a não fazer o mal com magia negra. Ela era uma bruxa branca e deveria agir como tal.

Quando conheceu Hyuchi, seu marido, tinha dezenove anos. Hyuchi era bruxo, mas não possuía um clã. Tinha vinte e cinco anos e nasceu sem identidade. Quando se apaixonaram, foi aceito de braços abertos no clã como um legítimo Sasami.

Yuka além da magia, tinha o poder da clarividência. Ela via o destino das pessoas, e às vezes, o presente delas. Há quase três anos, não tinha acontecido um ataque de visões tão violento como aquele. Nunca havia saído sangue dos olhos de Yuka, as visões vinham com dor, mas nada tão intenso assim.

E aquilo estava mexendo com Shion. No seu bolso, o telefone vibrou e ela se afastou indo para o corredor, atender a chamada.

- John?

- Shin? Como estão as coisas por aí? O que houve realmente? - Shion ouviu ao fundo o som da música e deduziu que ele estava fora da boate.  

- Yuka passou mal. Ela já está bem melhor agora, mas vamos levá-la ao hospital para garantir que está tudo bem.

- Foi muito grave?

- Acho que não, amanhã te conto o que aconteceu tá bem?

- Tudo bem.

- E como está as coisas aí? E a Hinata? - Shion deu um sorrisinho.

- Mais animado impossível! Acredita que a Hinata encontrou o Taichi aqui? Ele a chamou para dançar e com muita insistência da gente, ela foi. O cara tá claramente interessado nela.

- Você acha?

- Você tinha que estar aqui para ver. - John sorriu.

- Cuida dela então, Taichi é muito apressadinho e abusado. Percebi isso naquele ensaio.

- Eu também achei e pode deixar! Vou desligar, começou minha música preferida! Tchau Shin!

- Tchau. - John desligou e Shion sorriu.

- Quem era? - Kiba se aproximou assustando Shion que fez uma careta para ele.

- John, meu amigo.

- Perguntando se estava tudo bem?

- Perguntando o que aconteceu e se tudo estava bem.

Kiba passou o braço pelas costas de Shion e a abraçou pela cintura. Ela encostou a cabeça no ombro dele e respirou fundo, cansada.

- Tudo vai ficar bem.

- Quando você diz isso, eu realmente acredito. - Ambos sorriram.

- É bom ter algo para acreditar. - Kiba murmurou.

- Sim. Apenas tenho medo de acreditar estar certa.

- Como assim?

- Quando eu tiver certeza, te conto está bem?

Kiba assentiu. E ficaram assim, por muito tempo. Shion pegou no sono encostada no ombro do namorado e adormeceu ali por quase quarenta minutos.


***


Duas horas depois, Hyuchi chamou pelas cunhadas e ambas vieram rapidamente. Encontraram Yuka com os olhos abertos, acordada finalmente!

- Yuka! - Kinoshita se aproximou da irmã e a abraçou.

- Ei… - ela se pronunciou com a voz meio rouca.

- Como está meu amor? - Hyuchi perguntou cauteloso.

- Preocupada. - Yuka olhou para Shion, e aquele olhar estava transmitindo algo que ela não sabia o que queria dizer.

Todos olharam Shion e a mesma sorriu tentando mudar de assunto.

- Quase nos matou do coração, garota. Está melhor?

- Estou sim… só os meus olhos que doem. Mas estou ótima.

- Quer falar sobre o que aconteceu? - Kinoshita perguntou.

- Não seria melhor deixá-la descansar? - Kiba parecia preocupado.

- Kiba tem razão. - Hyuchi disse puxando o cobertor para cobrir a esposa.

- Não, eu não quero dormir. Quero falar. Precisamos entender o que aconteceu e entender o que eu vi. Preciso da ajuda de vocês.

Todos se olharam e em seguida olharam para Yuka assentindo.

- Pode nos contar o que viu? Ou ouviu?

- Eu vi vampiros, Shion. 


Notas Finais


Oq acharam? EITAAAAAAA muitos mistérios não?
Gostaram da família Sasami?
SOU MUITO KIBASHION SHIPPER SIM!
Felizmente, clã Sasami terá um papel importantíssimo na história.
Eu vou explicar direitinho como a Shion perdeu os poderes ok? Paciência xD
Como viram, eu me decidi em mostrar mais afundo cada personagem importante.

Lembram-se da notícia boa?
Então.

A primeira é que cada casalzim de NF terá uma trilha sonora. Exceto NH que terá três ou quatro. Se quiserem eu divulgo ela para vocês.
A segunda é que provavelmente no domingo sai mais um cap!

Gente! Chocada com esse Taichi, namoral! Cap que vem vamos ver a bagaça na boate. Curiosos? Amém!

Vestidinho que a Hina tava usando: http://pinterest.com/pin/630504016554785278/?source_app=android

Eu realmente espero do fundo do coração que tenham gostado desse cap! Peço desculpas pelo atraso e quero muito que vocês divulguem a história se quiserem :3 chamem os amiguinhos para lerem! Uhuuuul!

Flww gurizada.
Kissus de sangue e limão *-*


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...