História O Advogado do Diabo - Ruggarol - Capítulo 1


Postado
Categorias How to Get Away With Murder, Sou Luna
Personagens Personagens Originais
Visualizações 57
Palavras 982
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Festa, Ficção, Ficção Científica, Luta, Mistério, Musical (Songfic), Policial, Romance e Novela, Suspense, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Canibalismo, Cross-dresser, Drogas, Estupro, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Suicídio, Tortura, Transsexualidade, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Mais uma fanfic de minha autoria kkkkk... Eu estava para fazer essa fanfic a tempo mais eu nunca tive capacidade para fazer isso, mais hoje eu consegui e vamos ao primeiro capítulo😍

Capítulo 1 - Primeiro Capítulo


J A N E I R O
K A R O L

Acordo, mais um dia de liberdade, saúde, recebo uma mensagem do Ruggero, era uma foto dele... Que internet bosta, não adianta pagar, O DEUS DA INTERNET, AONDE ESTÁ O SENHOR QUE NÃO ESTÁ PERCEBENDO ESSA MERDA NÃO ? Lá vem eu, e meus deuses inanimados. Hahaha... Arhan, carregou... ... ... ° Abro a boca, por alguns segundos, fecho. ° ... Ainh meu deus... O Ruggero está gato. Vou pergunta se podemos nos encontrar, ah, mais ele podia mudar o look preto dele. Oushi.

- A- amor... Aonde... Você está ? - Eu não consigo escrever sem falar antes.

Depois de um tempo, ele responde. - Não posso, estou resolvendo o caso de um cliente... - no momento eu não entendi. - Não se esqueça, eu sou advogado. Tenho mais três ainda para resolver. Um deles, o que mecheu com o mundo.


Na hora eu tremi, ao ler o restante da frase, atrás da vírgula. Não posso esquecer que eu fui a assassina do crime. - Okay, amor. Beijo.


° FlashBack - K A R O L - On °

Tudo aconteceu quando eu tinha apenas, 14 anos, estava voltando da escola com minha melhor amiga, Carolina Kopelioff. Deixei ela em sua casa e segui meu caminho. Chegando no destino, casa, encontro pessoas estranhas, bandidos, estavam fazendo a minha mãe de refém de um dos bandidos, fortemente armados, meu pai estava com uma maleta que pelas bordas avistavam - se dólares. Han, nunca fui com a cara do meu pai... Eu estava pronta para salvar minha mãe de tudo. Não me importava com minha vida, só da minha mãe estar viva eu morreria em paz!

Entrei pelo jardim de trás correndo, sem deixar pistas. Entrei no quarto, não achei nada, cofre, eu nem sabia a senha... Mais um lugar aonde meu pai sempre me proibiu de entrar, era o porão. O velho porão assombrado. Eu já estava pronta para tudo. Desci as escadas e encontrei apenas, ferramentas, antiguidades, etc... Mais, uma boa super - heroína, sempre tem que observa, bem, observa bem... Corri pelo porão inteiro, procurando algo que poderia salvar minha mão, eu cai na perna quebrada de um boneco gigante e me fez... Encontrar uma entrada de papais idênticos, se não é essa perna, eu não acharia. Que observação Karol!

Entrei nessa " entrada " e encontrei uma estante com lindas armas e logo peguei as menores, para conseguir salvar minha mãe e não me atrapalhar toda.

Peguei uma pistola, com várias munições. Andando, estava suando e focando na arma, eu achava que ela fosse me morde a base de tiro, direcionada a minha perna, virei a arma para a parede. Quando saí da casa para o local de chegada, atirei em um bandido, fazendo o que segurava minha mãe se assustar e jogá - la no chão.

- Vai mãe. Foge. - atiro no olho do último bandido.

- Filha corre você. - se levanta e vem até a mim.

- Mãe foge. Não quero a senhora morta, eu dou um jeito. Mais por favor, sai... SAI!!! - Rapidamente ela corre.


Meu último alvo era meu pai, dei um tiro bem na tranca da mala, acertando junto, sua coxa. Fazendo os dólares voarem, depois ele atirou uma granada num prédio cheio de inocentes. Fazendo... Todos morrerem. Eu vi aquilo tudo. Tentei atirar nele, porém, tudo se tornou um jogo mortal. Havia chegado mais bandidos.


Um apontava um fuzil para mim. Dois para uma padaria. Um para minha mãe e eu pro meu pai e meu pai para mim, óbvio. Cadê a desgraçada polícia e os fofoqueiros que não faziam nada. Tive que tomar uma atitude, uê, virei rapidamente esplodindo a granada que avistava - se no bolso do bandido que mirava em mim, fazendo ele morrer. Atirei nos bandidos da padaria e no que mirava em minha mãe. Depois, com a mão no gatilho, apontei pro meu pai.

- Filha, você está bem ? - perguntava minha mãe.

- Estou mãe. Se afasta.

Assim que eu disse, olhando para ela. Ele atirou em minha mãe, à deixando morta no mesmo instante. Atirou uma granada na padaria, fazendo o senhor de 87 anos e seus fregueses morrerem. Não tive escolha, o próximo a atirar a granada seria outro prédio que descia alguns inocentes. Atirei em meu pai, fazendo o mesmo morrer na hora, um tiro no peito.


O fato é que a culpada foi a mascarada, eu. Então eu mudei de identidade, meu nome antigo era Sol. Hoje é Karol. Mudei meu visual, tirei franja, fiz plástica e etc...

° FlashBack - K A R O L - Off °

Eu fui a culpada de tudo ? Não fui! Não fui!

Me arrumei e sai pro shopping ver as novidades.

( ... )


R U G G E R O

Entrando em mais um Interrogatório. O mais difícil de todos. O que chocou o mundo. Esse pessoal tem que ser preso. 123 pessoas mortas!
Chego dentro da sala.

- Esses são os três suspeitos. - diz o policial - entre e faça seu trabalho. Qual primeiro ?

- Não divia me fazer essa pergunta... Eu vejo quando eu chegar no momento. - digo saindo de uma sala para outra.

Esse trabalho não é fácil, eu quero dinheiro, não quero perder não. Eu quero dinheiro!! Aqui na minha mão.
Quando dá 19:00, hora de eu ir embora. Entro no carro e vou para casa.

Ao chegar, ligo para Karol. Ela não atende, deve estar dormindo. Não vou encher o saco. Aquele sorrisinho lindo. Gentil, educada. Ainnh!

( ... )


A S S A S S I N O

Recebo uma mensagem da tropa. O alvo para assassinar agora é um tal de Benício Lombardo. Ele pegou a mina do parça ai... Vamos fazer o crime... Rua... Margarida...

( ... ) 


Notas Finais


Espero que tenham gostado!❤
Próximo Capítulo, teremos a participação da minha gêmea linda, @ValuhBernasconi

Desculpe se para você ficou ruim...

Beijos.
{ @Pablo_Sevilla e @Pablo_Zor-El }


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...