História O amor é um jogo - Capítulo 18


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Visualizações 11
Palavras 924
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Comédia, Drama (Tragédia), Famí­lia, Festa, Ficção, Hentai, Lemon, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oie meus amores.
Vim com mais um capitulo para vocês.
Confesso que estou um pouco envergonhada com esse capitulo, mas vamos lá.
Desculpem qualquer erro, e vamos ao capitulo.

Capítulo 18 - Sera uma longa noite


Fanfic / Fanfiction O amor é um jogo - Capítulo 18 - Sera uma longa noite

Eu ja beijei centenas~ não, na verdade milhares~ de mulheres. Mas só me lembro de algumas delas. Mas este beijo? Este eu não vou esquecer tão cedo.

Ela tem gosto de...minha nossa, nunca usei drogas, mas imagino que, quando você usa pela primeira vez, o gosto deve ser o mesmo. Muito viciante.

Nossos lábios se chocam e se separam cheios de raiva e molhados.

Não consigo parar de toca-la, minhas mãos passeiam por todo o seu corpo: em seu rosto, em seus cabelos, suas costas, em seu quadril. Puxo-a para mais perto, com muita vontade de sentir mais partes dela. Quero que ela sinta o que esta me provocando.

Preciso de ar, então eu separo nosso lábios e ataco seu pescoço. Eu me alimento dela, como um homem faminto. E é exatamente assim que me sinto com ela~ esfomeado. Eu chupo, lambo e mordo todo o caminho do seu queixo até sua orelha.

Ela resmunga de modo incoerênte, mas compreendo. O som de sua voz, selvagem e sensual, me fazem gemer. E seu perfume. Deus, ela tem cheiro de...flores e açucar. Como aquelas rosas de confeito que ficam no topo do bolo.

Muito deliciosa.

Suas mãos também não ficam atoa. Ela agarra meus bíceps, e o calor de suas mãos entra em minha camisa. Ela arranha minhas costas com suas unhas, passa os dedos por baixo da minha calça, primeiro tocando levemente minha bunda e depois a apertando.

Eu estou morrendo. Estou queimando. Meu sangue esta como a porra de uma chama e sinto como se fossemos virar fumaça antes de irmos para o sofá. Rose ofega quando envolvo sua orelha em minha boca e deslizo minha lingua por ela.

- Hoseok? Hoseok, o que estamos fazendo?

- Não sei~ eu gemo com minha voz rude~ apenas...não para de me tocar.

Ela não para.

Volto a sua boca. Mergulho minha lingua na dela. Sinto seu quadril encostar-se ao meu. E o que restou de sangue em meu corpo desce, me deixando mais duro do que nunca.

Semanas de desejo e frustração estão transcorrendo por mim. Ja escovei meus dentes com Closeup por muito tempo~ e detestava o gosto.

- Você tem noção do quanto quero isso? Do quanto quero você? Rose...sonhei com isso. Você me deixa...ah, não consigo...me cansar de você.

Suas mãos estão em meu peito agora, esfregando-o, arranhando-o, e eu gemo sentindo um prazer agonizante e puro. Antes mesmo que eu pudesse respirar, ela esta alisando meu membro por dentro da minha calça, eu a empurro na parede. Qualquer semelhança com controle ou sutileza não existe mais.

Minhas mãos vão até seus seios e ela arqueia suas costas deixando-os mais proximos. Eu os aperto e ela geme novamente. Os olho frustrado por ainda ter sua blusa e seu sutiã no caminho. Quero chupa-los e belisca-los até que fiquem bem durinhos. Sua boca esta no meu pescoço, beijando-o, e eu levanto meu queixo.

Isso nunca aconteceu. Eu nunca me senti assim. Nunca senti algo tão forte por uma mulher, mesmo sendo uma mistura de raiva e cobiça.

- Hoseok... Hoseok, não posso fazer isso. Eu amo o Yoongi~ ofega ela.

Sua confissão não me abalou tanto quanto você acha. Ainda mais que, quando ela diz isso, ainda está com sua mão em mem membro. Suas ações dizem o oposto do que ela fala. Mãos e quadris que estão me apertando, afagando, pedindo por mais.

- Tudo bem Rose. Ame o Yoongi. Case com ele. Apenas, por favor...apenas transe comigo.

Não sei o que estou dizendo, nem se o que falo tem algum sentido. Apenas um pensamento martela em minha cabeça como uma melodia primitiva:

Mais.

Abaixo meu queixo querendo sentir o gosto da sua boca mais uma vez. Mas, em vez do seus lábios...toco sua mão. Abro meus olhos e vejo sua mão cobrindo minha boca com o intuito de me interromper. Seu tórax se espande, aumentando e diminuindo, em uma respiração forte e rapida.

Ai vejo seus olhos. Sinto-me como se estivesse levado um soco no estômago. Porque seus olhos estão abertos, cheios de pânico...confusão. Tento dizer seu nome, mas sou abafado por sua mão.

Escuto-a soluçar ao dizer:

- Não posso fazer isso, Hoseok. Desculpe-me. Yoongi...este emprego...está é minha vida. Minha vida inteira. Eu...eu não posso.

Ela esta trêmula. De repente, toda minha vontade, meu desejo, ficam em segundo plano, por trás do desejo irresistível de querer consolá-la. Para dizer que está tudo bem. Tudo ficará bem.

Falaria o que fosse preciso para mudar aquela expressão. Qualquer coisa.

Mas ela não me da oportunidade. Assim que ela tira sua mão da minha boca, ela corre. E some antes que eu possa fazer algo. Deveria ir atrás dela. Dizer a ela que não tem problema algum ela me interromper. Que isso não mudou~e não mudará~ nada. Apesar de que é uma grande mentira, e sabemos disso, certo?

Mas eu não a segui, por uma simples razão: já tentou correr com o amiguinho ali embaixo duro, apontando para cima?

Não?

Bem, é praticamente impossível.

Eu me jogo no sofá e reclino minha cabeça. Olhando para o teto, aperto a ponta do meu nariz com meus dedos. Como uma coisa simples como o sexo se tornou tão complicada? Também não sei.

Caramba, estou tão duro. Quero chorar~ admito isso. Não tenho vergonha. Quero chorar, por causa da dor latejante em minha virilha que não vai ter nenhum alívio. A hipótese de sair e procurar uma substituta para Rose nem passa pela minha cabeça. Porque meu membro sabe o que meu cérebro está começando a aceitar.

Não há como substituir Rose Price. Não para mim. Não neste momento.

Olho para a barraca no meu colo. Aquela que não tem nenhuma indicação que vai abaixar logo.

Esta será uma noite longa, muito longa.


Notas Finais


Então foi isso meus amores.
Até o proximo.

Beijinhos😘


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...