História O cavaleiro de prata - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Drama, Medieval, Revelaçoes, Romance
Visualizações 6
Palavras 629
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Drama (Tragédia), Famí­lia, Fantasia, Ficção, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Suspense, Terror e Horror, Violência
Avisos: Álcool, Tortura, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


oiiii
essa é uma mine-historia
espero que gostem

Capítulo 1 - One


Em um reino chamado Gavhalon, havia um cavaleiro cujo fazia justiça com as próprias mãos. ele matava estupradores, bandidos e homens que não seguiam a lei de Gavhalon. ninguém nunca havia escapado da sua espada e os que diziam ter escapado, falavam que o tal homem vestia uma armadura prateada. Neste mesmo reino, havia também uma princesa que se chamava Amélia. sua aparência nunca foi vista, pois seu pai, Rei Stevan, dizia que sua beleza era inigualável. ele a escondia dentro dos muros do Castelo e os únicos a ver a princesa era os criados, Guardas e pessoas da confiança do Rei.

O Rei guardava o quarto da princesa com 5 Cavaleiros. seus nomes eram Jackson, Mark, Jimie, Jeon-kong e Kai. eles foram escolhidos por sua lealdade e coragem, o Rei explicou que ninguém podia ver a princesa a não ser eles e que já mais eles podia se apaixonar pela sua beleza, já que a princesa era prometida ao um Rei de um reino vizinho.

                                  ……………………………………….

eu acordei com o sol batendo em meu rosto, seria mais um dia de formalidades e etiqueta. minhas criadas me arrumavam com o vestido de costume: ou azul celeste ou azul Royal, nada tão básico mas também não muito glamouroso. meus guardas estavam conversando quando sair de meu quarto.

- Bom dia princesa Amélia.- eles fizeram uma reverencia e fiz o mesmo.

- bom dia senhores.- sorrir para eles.

desci as escadas e fui para sala de café, meu pai estava bebendo seu café preto, quando me viu sorriu para mim.

- bom dia minha filha.- ele se levantou e puxou a cadeira para mim. 

- bom dia.- sorrir para ele.

-então? preparada para sua surpresa?.- ele me olhou com uma expressão feliz.

-qual seria? aqui vou me casar com o tal Rei que mal conheço?.- falei sarcasticamente.

-não fale assim…sou seu pai.- o mais velho se levantou bruscamente. nos últimos dias nós havia-mos discutido muito sobre o casamento tão esperado, eu não queria me casar com um completo desconhecido. queria provar do amor verdadeiro que sempre ouvir nas historias que minhas Amas liam para mim.

- se o senhor não quisesse que eu falasse assim não me obrigaria a casar com o tal Rei que nem o nome eu mesma sei.- sair da mesa do café em direção do meu jardim.

peguei minha capa com capuz e fui para o jardim. era o único lugar onde eu não me sentia vigiada. até que percebi uma mão em meu ombro .era Jackson, o chefe da guarda real.

- o que faz aqui sozinha?.- ele perguntou.

- sozinha? eu? não sou capaz de ficar sozinha nem um minuto…você já aqui para me vigiar…- respondi enfurecida. seus homens estava cada um em seu posto.

- pode ficar aonde quiser, só tome cuidado.- ele disse com um sorriso nos lábios.

Enquanto as horas passavam, eu me distanciava deles, até achar um buraco no muro do Castelo que dava para floresta. eu nunca tinha percebi aquele buraco, que parecia recente. passei pelo buraco e eu estava na floresta, me senti livre, por poucos segundo. vi um homem de armadura prateada, pensei que era algum cavaleiro mas me enganei. andei para trás e acabei pisando em um galho, que acabou fazendo com que o homem olhasse para trás e viesse em minha direção, empunhando sua espada para meu pescoço.

- de onde você veio e o que faz aqui?.- ele perguntou, sua espada roçava em meu pescoço. pensei em gritar, mas chamaria muita atenção.

- eu es-estou perdida…-falei, meus olhos estavam marejados de lagrimas.

- fale seu nome…- sua espada foi abaixando para perto de minha cintura.

- Amélia….- meu coração estava acelerado de medo. ele sorriu de lado.

- bem Amélia…saiba que não deveria estar aqui…..


Notas Finais


até mais


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...