História O enteado do meu pai - Capítulo 3


Escrita por: ~

Visualizações 98
Palavras 1.361
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Crossover, Festa, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Insinuação de sexo, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Desculpa atrasei um pouco.
Mas vamos lá , boa leitura ❤🤗

Capítulo 3 - Meilly Los Angeles


Acordei e não encontrei meu pai na cama, mas fui tomar meu banho pois hoje era o grande dia de ir conhecer a empresa. Logo meu pai chegar me chamando.

- Filha , vamos já estamos atrasados

- Mas pai , nem tomei café ainda. Mas já estou pronta.

- Depois de passar na empresa vamos em um restaurante mas a Solange 

Assustada pergunto

- An! Quem é Solange ?

Meu pai me responde já me puxando pra fora do hotel.

- A moça da empresa, vamos filha já disse que estamos atrasados.

Pegamos um táxi e eu estava curiosa pra conhecer essa tal de Solange, deve tá querendo já pegar intimidade com meu pai só porque ele é o novo gerente, um aumento quem sabe ner .

Me deparo com um grande prédio que era difícil ver o final dele e saio do táxi logo assim que meu pai paga o taxista.

- Então filha , oque achou da empresa ?

- Nossa pai, é linda

E logo em seguida entramos , pegamos um elevador de vidro que dava pra ver todos os corredores, achei aquilo incrível. Mas logo chegamos no décimo primeiro andar e adivinha quem nos recebeu ? 

< Miguel , ah que felicidade em te ver 

- Oi sol , tudo bem

- Pai ?

- Assim filha , essa aqui e a Solagem a qual eu te disse que queria te conhecer 

< Prazer Meilly, seu pai me falou muito bem de você , a princesa dele .

- Oi, eu não sou princesinha, ele que me ver assim , já vou fazer 18 anos 

- Filha isso é maneira de falar 

Aquela intimidade toda dos dois estava me dando náuseas, eu podia ver na cara dela que ela tinha segundas intenções, mas o bom é que eu confio em meu pai mesmo ter achado estranho isso tudo . Mas me desculpo.

- Desculpinha Solagem , mas enfim eu tô com fome 

< Depois de mostrar a empresa a seu pai vamos querida 

- Filha vem cá 

Meu pai me chama em um canto 

- Vou nos andares de cima aonde fica os papéis da empresa, preciso ficar enformado de tudo , não demoro muito , pode andar por aqui soube que tem uma sala de descanso.

- Tá bom pai , qualquer coisa me liga 

Meu pai sobe mas aquela coisa que ele chama de Sol e eu fico por ali mesmo até que me enteresso em ir há sala de descanso e me deito em um sofá que tinha lá há esperar do meu pai. 

- Oi garota , quem é você ? 

Ouço uma voz firme me chamando penso que iria brigar comigo por estar deitada , mas quando me viro pra perto me deparo com um rapaz com um cabelo liso preto jogado pro lado , com uns braços firmes , um olhar castanho que quase me comia , que homem da porra . Mas deve ser um atirado.

- Não me chama de garota 

- Desculpa "Garota" 

- Atrevido 

Me levanto em direção a porta e ele segura meu braço 

- Calma estressadinha , só quero saber seu nome 

- Me solta primeiro

Ele me soltar e eu me afasto um pouco dele 

-  Meu nome é Meilly, filha do novo gerente

- Há não , você é filha daquele cara 

- Olha como você falar do meu pai , você nem o conhecer 

- Conheço o suficiente

- Quem é você ? 

- Sou Pedro, filho da Solagem 

Pelo jeito a família toda é atirada .

- Da licença meu pai deve tá me procurando 

Passo pela porta ele me joga na parede me olhando nos olhos , mas que olhos , naquele momento meu corpo o desejava , mas eu tinha que ser mas forte não iria me envolver com alguém da família daquela atirada.

- Me solta Pedro e pare de me olhar assim 

- Desculpa esquentadinha , mas você é muito linda .

Empurro ele e vou indo em direção a portaria e percebo que meu pai ainda não tinha voltado e resolvo ir há padaria que tinha visto pois não tinha comido nada e fique esperando meu pai por lá mesmo.



-------------------  MIGUEL --------------------

Subo pro último andar com a Solagem, tinha que ficar um pouco sozinho com ela , porque faz tempo que não nos vimos , faz dois meses que ela foi ao Brasil me conhecer dês de lá não voltamos a se ver . Mas enfim estávamos juntos.

- Pronto Miguel, esse é teu escritório

- Muito lindo Sol, mas mudando de assunto você fica tão linda com essa saia grudadinha na sua pele 

- ah que saudades de você meu amor 

- Sabe oque eu senti falta Sol ?! Do meu pênis entrando em sua linda bucetinha rosada, me fazendo sentir o homem que antes eu não era , você me faz feliz amor .

- Vem matar a saudades , vem Miguel !! 

Ela fala com com uma voz de neném ainda , eu não conseguia resistir, puxo ela pela sintura há colocando encima da mesa derrubando tudo que estava por cima pro chão, retiro sua blusa enquanto ela vai desabotoando a minha também , todo seu sutiã e quando eu vejo aqueles peitos fartos só me imagino de boca neles e não perco tempo , chupo os dois com um pouco de força e já ouço ela gemendo e pra mim aquilo era uma música prós meus ouvidos ,  sussurro no ouvido dela...

- Geme pra mim amor , vai geme 

Enquanto eu falo isso vou descendo pela barriga dela fazendo estrada com a língua e retiro há saia , por cima da calcinha mesmo começo há passar mão com delicadeza e já podia ouvir a respiração ofegante dela ,sabia que ela queria que eu fodisse logo , eu sentia que ela me queria , eu sabia deixá-la louca . Até que eu retiro cá calcinha..

- AAAAAAH amor que bucetinha linda , parecer um Moranguinho

- Prontinha pra você fuder amor , eu quero te sentir dentro de mim , por favor 

- Calma amor , calma 

Vou de boca naquela linda ppk , fazendo movimentos vai e vem , logo pego meu pênis e começo a passar por cima do clítoris dela .

- Pede pra mim te fuder, vai 

- Me fode amor , vai , me fodeee 

- Então toma gostosa 

Dou um belo tapa na sua bunda e empurro meu brinquedinho pra dentro dela , como ela fica linda gemendo, nois dois já não estava mas aguentando de tanta tesão , mas tinha que fazer dá uma boa fudida com ela , há saudades de ter tudo aquilo pra mim já estava me matando. Mas logo fudendo ela acabamos gozando juntos , os dois se sasiaram juntos. 

- Agora vamos amor , minha filha tá esperando

Se recuperamos e descemos , Meilly já não estava mas lá , só que o segurança me diz aonde ela foi.

- Filha , vamos embora 

-  Vocês não vão comer nada não pai ?

- Não filha outro dia 

- Foi um prazer conhecer você Meilly

- Digo o mesmo Solagem

Tive que mentir, pois sei que vai fazer bem pro meu pai . Só que eles estavam felizes , ela já não estava mas com o cabelo preso , mas ok famos embora. Chegando em casa meu pai me chamar pra conversar.

- Filha , amanhã  vou deixar você conhecer a cidade, mas hoje quero que fique no quarto pois vou sair pra ver um apartamento pra nós .

- Tá bom pai , vou deitar pra descansar um pouco .

- Beijos até o jantar .

Meu pai saiu e eu sem querer começo a pensar naquele lindo rapaz Pedro , pena que é tão atirado e filho daquela mulher . Mas ele me encantou tanto , meu corpo o desejou tanto naquele momento, me surpreendi comigo mesmo, mas não podia ter contato com ele , nem deve depois lembrar de mim mais .

- Vou deitar que é o melhor quer eu faço, eu e minha paranóias

Assim depois de pensar tanto naqueles braços de Pedro , aquela boca e olhos que me olhava como que me queria , acabo dormindo há esperar do meu pai chegar pra jantarmos e dormi de novo porque só posso sair amanhã. 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...