História O garoto asmático de Snow City - Capítulo 4


Escrita por: ~

Visualizações 8
Palavras 240
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Crossover, Drama (Tragédia), Ecchi, Famí­lia, Fantasia, Ficção, Harem, Hentai, Luta, Magia, Mistério, Misticismo, Policial, Romance e Novela, Sobrenatural, Suspense, Terror e Horror, Universo Alternativo, Violência, Visual Novel
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Canibalismo, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir culturas, crenças, tradições ou costumes.

Notas do Autor


Deuses morrem, e quando eles morrem mesmo eles são deplorados esquecidos. Ideias são mais difíceis de matar do que pessoas, mas elas podem sim ser mortas no final. No nosso mundo, estão todos. Os novos e os antigos, e é possível acreditar em tudo pois nada é impossível. O Ragnarok é o apocalipse da mitologia nórdica, mas não é simples e puramente um fim, mas sim um recomeço. Deuses batalham até a morte, e então renascem. Podemos considerar isso tudo um círculo, tudo sempre acaba do mesmo jeito, tudo sempre volta do começo.

Capítulo 4 - Velhos Deuses I


Fanfic / Fanfiction O garoto asmático de Snow City - Capítulo 4 - Velhos Deuses I

Balder

Desde antes do tempo, os deuses nórdicos já existiam. Assim como Balder já existia...

Balder é o filho de Odin com Frigga, um filho bondoso e admirável reconhecido por ser o deus da luz, bondade e justiça. Porém, tinha constantes pesadelos com sua própria morte. Então sua mãe, devido ao seu amor por ele, correu pelos nove mundos e fez todas as criaturas vivas prometerem que jamais fariam qualquer mal a seu filho, deuses, homens, anões, duendes e até os gigantes. Animais, insetos, plantas e minerais. Leão por leão, escorpião por escorpião, folha por folha, e pedra por pedra. De um por um desses seres ela conseguiu de maneira suavemente persuasiva, a promessa desejada. Entretanto, Frigga, não teve coragem de pedir a uma das criaturas. O visco, por tamanha ser sua fragilidade.

Odin ficou sabendo da então segurança de seu filho, e decidiu dar uma festa para comemorar. Mas Loke, por sua natureza invejosa e traiçoeira, bolou um plano e descobriu sobre o Visco...

Durante a festa, os convidados tinham uma brincadeira um tanto estranha de atirar objetos a Balder, sabendo que nada o atingiria. Holder, irmão de Balder, não participava da brincadeira pois era cego não sabendo em que direção atirar. Loke deu a Holder uma flecha de galho de visco, sem que esse soubesse, e o incentivou a participar. Quando Holder empunhou o arco... e atirou a flecha... em sua inocência, atingiu o coração de Balder, matando-o... 


Notas Finais


Esse capítulo se passa em outro período, em outro momento, no passado... Tem sim ligação com a história atual, porém é separada dela. No começo vai parecer confuso, mas no futuro tudo vai fazer sentido.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...