História O imperdível amanhã - Capítulo 3


Escrita por: ~

Postado
Categorias Sou Luna, The Originals, The Vampire Diaries
Personagens Alaric Saltzman, Andie Star, Bill Forbes, Bonnie Bennett, Camille O'Connell, Carol Lockwood, Caroline Forbes, Damon Salvatore, Elena Gilbert, Elijah Mikaelson, Elizabeth "Liz" Forbes, Enzo, Esther Mikaelson, Finn Mikaelson, Freya Mikaelson, Hayley Marshall, Hope Mikaelson, Isobel Flemming, Jackson Kenner, Jenna Sommers, Jeremy Gilbert, John Gilbert II, Joshua "Josh" Rosza, Kaleb Westphall, Katherine Pierce, Kelly Donovan, Kieran O'Connell, Klaus Mikaelson, Kol Mikaelson, Lexi Branson, Marcellus "Marcel" Gerard, Mason Lockwood, Matt Donovan, Meredith Fell, Mikael Mikaelson, Personagens Originais, Rebekah Mikaelson, Sean O'Connell, Stefan Salvatore, Tyler Lockwood, Vicki Donovan
Tags Sou Luna, The Originals, The Vampire Diaries
Visualizações 23
Palavras 627
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Comédia, Drama (Tragédia), Famí­lia, Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Sobrenatural
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Spoilers, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 3 - A misteriosa medalhinha


Fanfic / Fanfiction O imperdível amanhã - Capítulo 3 - A misteriosa medalhinha

" O sol se punha nos belos jardins da mansão. Uma saudável meninhina brincava animadamente no balanço colocado por seus pais nos galhos de uma grande árvore.

Uma mulher com os cabelos loiros-mel e pele impecável aparecera para fazer companhia a garota.

- Tenho um presente para você- contou ela, tirando a filha do balanço.

A moça tinha em suas mãos uma bonita medalhinha em forma de lua e um sol encaixado em sua extremidade.

O delicado pingente foi posto no pescoço da menina, a mão da mulher reluzindo sua brilhante aliança.

A mãe sorriu.

- Isso te pertence, meu amor- assegurou- Ninguém pode tirar de você. Será para sempre uma lembrança de quem é."

Acordei espantada. Esse sonho parecia muito real, como se tivesse o vivido. Catei minha medalhinha no criado mudo ao lado da cama.

A coloquei sobre a palma da mão e a analisei. De fato se assemelhava a do sonho, mas faltava o sol.

Fitei minha marca de nascença, também em forma de lua.

Meus pais me deram quando nasci, pois disseram que combinaria com meu traço incomum na pele.

Afaguei o cabelo e suspirei. Tenho coisas mais importantes para pensar do que um simples sonho. Era apenas um sonho, não é mesmo?

Me arrumei para a escola e desci para o andar de baixo, onde meu irmão e meu pai tomavam café em um silêncio desagradável.

- Bom dia, família- almejei, retirando um prato do armário de louças.

- Bom dia, Kelly- responderam os dois.

Retirei os ovos e bacon da panela, sentindo o aroma agradável invadir minhas narinas.

Sentei junto a eles na mesa e encarei os dois. Tinham os rostos cansados e sobrecarregados, sem um pingo de felicidade.

Taylor Foster era a alegria da casa e agora que se se encontrava nesse estado, era como se nosso lar tivesse sido coberto por uma nuvem negra que não iria embora tão cedo.

- Mamãe piorou?- inquiri preocupada.

- Continua do mesmo jeito- informou meu pai.

- Ou seja, horrível- interviu Justin.

Suspirei pesadamente. Ainda tenho esperança que ela melhore, mas a cada dia vejo que meu desejo não se realizará.

Terminei de comer e subi para pegar minha mochila. Aproveitei para dar uma olhada em mamãe.

Abri a porta do quarto vagarosamente para não acordá-la, já que encontrava-se dormindo profundamente.

Cheguei perto da cama e depositei um beijo em sua cabeça.

- Você vai melhorar, mãe- assegurei, mas nem eu mesma acreditava nisso.

Voltei para a sala de jantar e puxei Justin da cadeira onde estava, pois se dependesse dele, perderíamos a aula.

- Tchau, papai- falamos em uníssono.

Andávamos sem pressa em direção a escola. Como ficava perto de nossa casa, não era necessário ir de carro.

- Ela não vai sobreviver, não é?- Justin perguntou, mais para si mesmo do que para mim.

- Não sei, Justin- confessei- Mamãe é forte, mas o câncer está acabando com ela.

- Com todos- corrigiu.

Assenti. Não tardou para chegarmos em nosso destino. Atravessamos os portões de metal e, após nos abraçarmos, cada um seguiu seu destino.

Fui na direção dos armários e encontrei minha melhor amiga parada em frente ao meu.

- Está tudo bem, Alice?- indaguei, abrindo a fechadura e retirando um caderno do lá.

- Quer a boa ou a má notícia primeiro?

Olhei confusa para ela. O que está acontecendo?

- A boa, eu acho...

- Abriu uma vaga no grupo musical da escola- contou e bateu palmas.

Sorri. Sempre amei cantar e quero entrar no grupo da escola desde o ano passado. Porém, parei de sorrir imediatamente.

Ainda faltava a má notícia.

- Conte a ruim agora- pedi.

- Então...- percebi que ela não queria me dizer do que se tratava.

Ergui uma sobrancelha e fiquei séria. Ela não iria sair dali até contar o que quer que fosse a maldita notícia.

- Tá bom...Você venceu!- desistiu.

- Sem enrolar, Alice Clark.

Minha amiga respirou fundo e soltou a bomba.

- Anthony Sanders voltou do intercâmbio- minha mandíbula cerrou- E está procurando por você.



 






Notas Finais


E agora??????????
Calma, fofuchos, no próximo capítulo irei explicar melhor como foi o namoro dos dois. Não posso dar spoiler. Mas saibam que ele foi muito mal pra nossa amada Kelly!
Beijocas


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...