História O laço que nos une - Imagine Xiumin - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), EXO, Got7
Personagens BamBam, Chanyeol, D.O, Jimin, Kai, Xiumin, Yugyeom
Tags Aventura, Chanyeol, Drama, Exo, Sobrenatural, Vampiros, Xiumin
Visualizações 12
Palavras 763
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 12 ANOS
Gêneros: Aventura, Colegial, Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Sobrenatural

Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Primeira história sem ter romance ou algo assim. Estou muito ansiosa por escrever essa fanfic :)
Espero que gostem

Capítulo 1 - Começo


Em uma cidade pequena distante da metrópole chamada Seoul. Kim Min-Seok brincava com os seus bonecos feitos de pano no quintal da casa de madeira. Não era um campo, não era uma Fazenda. Era apenas uma simples cidadezinha longe da grande civilização onde as pessoas viviam mais tranquilamente. Seria uma cidade onde todos se conheciam, todos se falavam. Era uma cidade perfeita para a família do pequeno morar, ninguém nunca desconfiaria de nada.

Mas hoje seria um dia especial para a família Kim, era o aniversário do pequeno primogênito do casal. Não era lá uma festa tão grande, apenas um bolo simples e brincadeiras o dia todo com seus pais. Completando 9 anos, Min-Seok se sentia só...

Todos o achavam e acham sua família estranha, mesmo sendo gentil e alegre. Ninguém nunca foi em seus aniversários passados, mesmo dando vários convites para seus colegas todos os anos, por que agora iria mudar? Ele nunca tinha feito nada de mais para ser notado. Nem mesmo tirado uma nota tão alta na sala, ou apenas vestir roupas bonitas de um garoto normal, coisa que ele não podia, pois era pobre e não conseguia comprar roupas boas, apenas as usadas que algumas pessoas de alma boa doavam.

Mesmo assim recebia carinho de seus pais, e isso que importava para ele. Poder ter alguém do seu lado que pudesse o acompanhar para a vida inteira ( mesmo que ele soubesse que isso não seria possível ); Depois de brincar com seus bonecos de pano, o pequeno se levantou e saiu correndo para a casa pois sentiu os pingos de chuva caindo, logo chegaria uma tempestade. Depois de ter ouvido uma vez que uma pessoa tinha sido atingida por um raio, nunca mais saíra de casa em tempos de chuva, pois tinha medo do mesmo acontecer contigo. Logo ao entrar foi para a sala e começou a brincar com os bonecos dentro de casa. O chão e a casa eram de madeira bem velha, pois era herdada de sua avó que havia morrido alguns anos antes. Ele teme que quando sobe as escadas rápido algum degrau possa cair e ele machucar o pé sem querer.

- Posso brincar com você?... ah, pode, tenho brinquedos aqui, quer brincar?... Ah, não precisa, eu tenho alguns aqui... - o menor simulava uma conversa entre crianças que acabaram de se conhecer. Mexia os bonecos fazendo seus movimentos na história.

Logo o pai chega em casa, fechando a porta devagar pois a mesma já estava pronta para cair a qualquer hora. Min-Seok olhou para o pai, todo animado. Ainda era de manhã e ele estava empolgado para o pai lhe dar parabéns pelo seu aniversário agora que acabara de chegar.

- Appa, vai me dar parabéns? - o pai olhou animado para seu filho e tirou uma sacola de trás das costas, revelando um carrinho de brinquedo pequeno todo vermelho cintilante. O os olhinhos puxados do pequeno brilharam ao tocar em seu novo brinquedo. Claro que o mesmo não deixaria seus bonecos de pano, ele os adorava mais do que qualquer um.

- Feliz aniversário, filho. Gostou do presente? - o garoto assentiu olhando para o brinquedo e se sentando no sofá grande da sala. Logo ficou meio sério e olhando confuso para o objeto em mãos

- Mas appa. Não temos quase dinheiro para comprar a comida diária, como comprou um carrinho?

- Isso é por que eu te amo e quero que tenha o melhor aniversário. Mesmo não sendo mais bonito que o das outras crianças

- Eu amei o carrinho - Ele botou os braços para cima comemorando e saiu correndo com o mesmo nas mãos, se sentando em cima da cama com o colchão um pouco duro. - Será que alguém vai vir hoje esse ano?

Como ainda era de manhã o pequeno se levantou e se trocou sozinho para ir a escola. Havia tomado café da manhã, poucas coisas para se alimentar. Seu uniforme também não era dos melhores. Com o bullying que faziam todos os dias com o pequeno, suas roupas se tornaram algo difícil de usar. Já que algumas partes dela estavam amassadas e outras com pequenos rasgos. Ele entrou pelo portão com a mochila nas costas e tentou entrar para a sala sem ser percebido, uma coisa fácil, considerando que ninguém nunca o notava. E ele também não queria ser notado. Queria ter um dia normal sozinho nos bancos do jardim enquanto via seus colegas andarem uns com os outros, as vezes em duplas e as vezes em grupos maiores de 5 ou 7 pessoas. Sentou na cadeira e tornou a esperar a professora.


Continua?


Notas Finais


Foi pequeno mas escrevi com amor e dedicação :) ❤


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...