História O melhor amigo do meu primo - Capítulo 13


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jin, Personagens Originais, V
Tags Amor Platonico, Conflitos, Sexo
Visualizações 93
Palavras 946
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Famí­lia, Romance e Novela, Suspense
Avisos: Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Espero que gostem e que tenham uma ótima leitura. Bjos

Capítulo 13 - Decisões precipitadas, com consequências maravilhosas


Fanfic / Fanfiction O melhor amigo do meu primo - Capítulo 13 - Decisões precipitadas, com consequências maravilhosas

Deixei todos na sala e subi para o quarto, comecei a fazer minhas malas, era certo que eu não iria passar mais um dia sequer naquela casa, claro que depois dessa bomba jogada assim no ventilador eu seria expulsa, já me julgaram assim que contei imagine agora conforme os dias iriam passando.

Enquanto fazia tudo no quarto ouço alguém na porta, ao me virar vejo que era minha tia com a cara mais desapontada de todas, apenas olhei de volta mas não falei nada continuei o que estava fazendo.

Yang mi: Então você acha que é assim??

Sook: Assim como?

Yang mi: Chega aqui, e do dia pra noite acontece isso, essa safadeza.

Sook: Olha tia... Eu não vou explicar de novo, pense o que quiser, bom, minhas malas estão prontas é só mandar.

Yang mi: E você vai pra onde, pra rua? Você não é maior de idade!

Sook: Sei lá, me viro, volto pra minha casa antiga.

Yang mi: Você realmente acha que é tão fácil assim??

Sook: Tia na moral... Eu só estou tentando ser feliz e fazer esses dois felizes também, não aja igual a minha mãe como se tudo que eu fizesse fosse o fim do mundo... Passei a minha vida inteira assim sendo culpada.

Yang mi: Diferente da sua mãe eu quero o melhor pra você...

Sook: Se quer mesmo o melhor pra mim... Então deixa eu ser feliz da maneira que eu escolhi... Sem me julgar... Sem me chamar de piranha nas entrelinhas...

Yang mi: Mas não te chamei disso Sook.

Sook: Mas pensou... O que pra mim é a mesma coisa... Eu percebi sua cara pra mim e pros meninos, como se fossemos abominações.

Yang mi: Só é novidade pra mim... Eu preciso de um tempo pra digerir isso... Essa loucura de vocês, não vou te expulsar daqui, me responsabilizei por você.

Sook: Tudo bem, enquanto a senhora precisa de um tempo eu irei pra casa do Jin... Assim depois do tempo da senhora a gente senta e conversa.

Yang mi: Você está tendo uma atitudes precipitada Sook.

Sook: Não tia, não estou... Não vou conseguir conviver sob o mesmo teto de alguém que acha que eu sou um monstro só por amar duas pessoas.

Pego então minha mala e desço as escadas com lágrimas nos olhos, aquilo me doía muito, mas não poderia ficar ali sendo julgada pelas duas pessoas que eu mais amo, que me receberam no momento em que eu mais precisava, Tae, meu tio e Jin me olhavam descer as escadas sem entender o que estava acontecendo.

Chego na sala falando em alto e bom som pra quem quisesse ouvir.

Sook: Bom... Estou indo embora... Só queria saber se tudo bem ficar na sua casa nesse tempo Jin?

Jin: Claro que não, moro sozinho, a casa não é grande, mas cabe a gente.

Chul: Embora??? Como assim?

Sook: Tio... Vou dar um tempo pra vocês dois pensarem um pouco, digerirem tudo o que eu joguei aqui, depois volto pra gente conversar.

Chul: Mas Sook...

Sook: Sem mas tio... Já falei pra tia e vou falar pro senhor, não vou ficar sob o mesmo teto de alguém que me julga.

Tae: E eu?

Jin: Quando quiser só colar lá.

Sook: É você ouviu o Jin, a casa não é grande, mas é pra ir me ver.

Tae: Eu vou, pode deixar.

Sook: Bom... Vamos Jin?

Jin: Vamos!!

Ele então pega minha mala e coloca no porta mala, ainda bem que dessa vez ele estava de carro, cavalheiro do jeito que era abriu a porta do carro e eu entrei, fomos dirigindo até a casa dele, chegando lá desceu do mesmo e veio até meu lado abriu novamente a porta e eu sai, entrou na casa com a minha mala e voltou, não se aguentando me pegou no colo me levou até o quarto dele e jogou na cama.

Jin: Sei que o momento não é certo, mas agora assim nós dois a sós, só me deu mais vontade de você.

Sook: Seu safado... Não espera nem eu chegar direito na sua casa.

Jin: (risos), mas não preciso esperar você chegar direito aqui, eu já te trouxe no colo pra adiantar o serviço.

Sook: Hmmm, você não presta...

Jin: Vou te mostrar o porque não presto...

O mesmo me pegou ali mesmo na cama dele, estávamos sozinhos mesmo então que se fodessem os vizinhos, me virou ali mesmo de bruços pra cama e veio por trás de mim, levantou meus cabelos com a mão e começou a morder meu pescoço, me deu cada chupão que ficou roxo, mas não tinha que dar explicações pra ninguém sobre.

Tirou a minha roupa com voracidade parecia um leão quando pega a preza, arrancou a minha calcinha no dente, eu amo quando ele fica assim faz parecer que sou apenas uma menininha indefesa, foi colocando seu membro com vontade e não me aguentei soltei um gemido, e mais ainda apenas pra provocar dei aquela reboladinha.

Jin: Nossa... Não faz assim...

Sook: E porquê não?

Jin: Porque eu fico fora de mim baixinha.

Sook: Mas é assim que eu quero você... Louco!

Jin: Eu que não presto né...

Começou a colocar com vontade, apertava a minha bunda de um jeito que eu nunca havia sentido antes, ele já faz gostoso, mas daquela vez estava um nível a mais, não tinha ninguém que pudesse ouvir ou atrapalhar, eu estava ofegante num grau que também nunca estive, aquele fogo só subia cada vez mais.

Ele então me vira de novo fazendo eu ficar de frente pra ele, nessa hora eu pedi pra ele parar, a cara dele de estranhamento era nítido, olhou pra mim e falou.

Jin: Ué, por que você quis parar?

Sook: Porque agora meu amor, você vai assistir a um showzinho.

Jin: Meu... Você é incrível...

~ Pensamento On ~

Agora sim eu poderia fazer o que eu sempre quis... Me aguarde Jin... Você não perde por esperar...

~ Pensamento Off ~


Notas Finais


Espero que tenham gostado, desculpem os erros e até o próximo capítulo. Bjos


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...