História O meu melhor caminho - Capítulo 3


Escrita por: ~

Postado
Categorias Harry Potter
Personagens Arthur Weasley, Gina Weasley, Harry Potter, Hermione Granger, Molly Weasley, Ronald Weasley
Tags Romione
Visualizações 70
Palavras 1.390
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Romance e Novela
Avisos: Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Gente tem uns capítulo pronto já, e como não gosto de demorar muito a postar vou postar o que já tenho o quanto antes para chamar mais público para minha fic
Neste capítulo temos Ronald arrogante Weasley em ação
E só um toque para vocês, lembram da carta que o advogado disse pra míone e ela nem se ligou? PoIs é, o que será que tem lá Hein?
Espero que gostem
Beijosss
Gente só pra constar coloquei o Rony de olhos verdes por que não imagino ele sendo outro que não seja o Rupert e ele tem os olhos verdes, então por isso coloquei assim

Capítulo 3 - 03- A vovó e o lobo mal


Hermione tinha arrumado suas coisas e e já estava pronta para partir. Suas grandes olheiras denunciava que havia chorado muito nos últimos dias, além de ter que lidar com a perda dos pais ainda tinha a triste realidade que estava por vir. Resolvera que iria passar primeiro na casa da avó, ela estava sabendo de tudo e lamentava a situação que a neta se encontrava, infelizmente não tinha escolhas.

-Oi vovó.. que saudades- disse Hermione abraçando fortemente a avó

- Minha filha cada vez que a vejo está mais bonita- Disse Elizabeth acariciando de leve os cabelos ondulados da neta

- Vovó... a senhora sempre sabe como me conquistar né,  e aquela torta de frango maravilhosa que a senhora me mandou na semana passada, aliás muito obrigada - Disse a jovem sorrindo para a avó.

- Por nada minha querida, e a senhorita deveria ter ficado aqui em casa comigo até ir para  a casa daquele.... Aí meu senhor..... meu senhor eu sei que não deveria ter raiva das pessoas mais aquele rapaz me dá nos nervos- Disse a senhora revirando os olhos enquanto Hermione apenas afirmava balançando a cabeça e sorria timidamente.

- Aliás qual era o apelido que você tinha dado a ele mesmo?- Perguntou a senhora sorrindo tentando aliviar a situação.

- Imperador masoquista ou barba azul?- Perguntou a jovem sorrindo abertamente  enquanto a senhora gargalhava junto.

- Por que masoquista ?- Perguntou a senhora

- Bom vovó convenhamos  que ele gosta de sofrer né, afastou toda a família de propósito é vive naquele mundinho negro dele, creio que isso não seja lá uma felicidade - disse Hermione gesticulando com uma mão e com a outra rodando o dedo indicador ao lado da cabeça indicando que o rapaz era louco enquanto a avó gargalhava com o movimento da neta.

- Com certeza não é uma vida que eu queria ter, aliás sinto pena dele, um jovem tão bonito mais tão.. Tão...

- Insuportável, ignorante , mesquinho? - Disse Hermione completando a frase da avó.

- Bom não era bem isso que ia dizer  minha filha, mais acho sinceramente que ele precisa de ajuda, pois dinheiro faz parte de nossas vidas, mais e o que eu sempre dizia para o meu velho "prefiro uma vida cheia de amor do que uma vida de riquezas e vazia de sentimentos" - Completou a senhora olhando carinhosamente para a neta.

- Ai vovó a senhora sempre diz  palavras certas- Disse Hermione suspirando e se encaminhando para mais um abraço.

- Às vezes eu acho que ele precisa de uma pessoa certa, aquela pessoa..que
.q..! A senhora se afastou do abraço e olhou fixamente para  a morena que não entendeu o olhar da senhora e se levantou rapidamente.

- Bom, sinto muito vovó mas preciso ir - Hermione disse num de desânimo

- Filha vai passar, você é forte, você  e meu orgulho , logo estará de volta" - disse a senhora se levantando e  acariciando de leve as bochechas rosadas da neta.

- Eu te amo!- Disse a morena

- Eu também! - Disse a senhora com o semblante sério parecendo lamentar a tristeza da neta.

- Fique bem minha linda, não esqueça, vai passar rápido e logo podemos morar juntas e vamos fazer muito mais tortas - Disse a senhora puxando de leve a ponta do nariz da neta 

-Aí meu Deus!!! vou virar uma baleia - Disse Hermione dando uma risada gostosa que para a avó era como se voltasse anos atrás, anos que Hermione era apenas uma garota de 7 anos.

A casa era tão imensa que pela esquina do outro lado da rua já se avistava, Hermione tinha pego um Táxi dispensou o motorista do primo, tudo que pudesse fazer para não depender dele ela faria.
Os portões da casa se abriram quando o carro adentrou depois de serem parados pelos seguranças que para Hermione devem que tinham no mínimo 2 metros de altura.
Assim que desceu do carro pode notar que vinha em sua direção um homem, ruivo e de olhos verdes descendo o grande escadarão da casa, era Ronald elegante como sempre é com uma cara de arrogante que para a Hermione parecia mais que estava com um dor de barriga num grau máximo.

— Oi Hermione, como está? — O rapaz lhe estendeu a mão dando o sorriso cínico de lado.

— Estou bem. — A jovem respondeu secamente. Ela o achava bonito não podia negar, ele estava sempre de terno bastante alinhado e seus cabelos ruivos sempre muito bem penteados, mais para ela, ele era apenas um arrogante que merecia sofrer na vida para aprender a dar valor para outras coisas além do dinheiro. Sua beleza física não refletia em sua beleza interior, e  isso era deprimente.
O rapaz lhe lançou um olhar de questionamento e começou  a olhá-la de cima a baixo, como se estivesse procurando algo.
_
— Sabe Mionzinha, até que você está mais bonita que a última vez que veio aqui, parece menos... É ... Esquisita. — Rony disse soltando uma gargalhada, mostrando que além de arrogante carregava em si um humor extremamente dispensável, nem se importava  pelo fato da menina ter perdido os pais a menos de um mês.
Hermione apenas o olhou com reprovação, ele sabia que ela odiava aquele apelido que os pais tinham dado a ela,  e apontou o dedo para ele com um olhar fulminante sobre o homem.

— Sua opinião sobre mim não importa, você não importa para mim, eu odeio você. —Ela disparou as palavras na cara do ruivo, estava vermelha e extremamente  nervosa, tinha vontade de chorar a garganta estava seca, ela odiava toda  aquela situação odiava aquele homem e decidiu que iria enfrentá-lo.
O ruivo apenas a segurou forte pelo braço e chegou bem perto da menina com o rosto extremamente vermelho.
— Escuta só o que vou te falar, só estou fazendo isso  pelos seus pais, ok? Você vai ter que me respeitar, você acha que eu queria você aqui? Eu odeio você, odeio esse jeito seu sempre de querer ajudar as pessoas, de querer ser a humildade em pessoa, a toda  responsável, de ser a queridinha daquela velha insuportável, você me da pena e apenas mais uma rebelde que se acha no direito de questionar algo, você está sozinha no mundo agora entendeu? Não tem que exigir nada ou querer nada, você está sobre meu mando agora, acorda garota você agora é só uma órfã que não tem ninguém, esta sozinha! — O rapaz disse tudo muito rápido olhando diretamente nos olhos da menina e apertado com um certa força seu braço.
Ela até então apenas o encarava, estava totalmente chocada com tamanha  frieza do rapaz, uma lágrima escorreu pelo seu rosto quando ele apertava cada vez mais forte seu braço e dizia aquelas palavras duras.

— Você é perverso, tenho nojo de você, vai terminar sozinho e morrer sem ninguém se importar.— Disse Hermione o encarando com todo o ódio que ela sentia daquele homem, se soltou do aperto e saiu  correndo em direção ao jardim, deixando um Ronald irritado com tamanha afrontamento, ele sabia que ela o odiava, mais era a primeira vez que ela dizia isso com todas as letras.
Ela queria sair daquele lugar, queria sair de perto daquele monstro, maldita hora que seus pais deram sua guarda para aquele maldito. Ela corria pelo imenso jardim, chorando como nunca antes. Sentia-se sozinha, e logo pensou em sua avó,  queria ir até ela, apenas ela era seu consolo. Parando de frente o portão se lembrou que não podia sair dali, que agora aquela era sua vida por mais dois anos, enxugou suas lágrimas e achou melhor voltar, iria enfrentar aquele homem durante o tempo que fosse e iria sair dali de cabeça erguida, pela sua vó, por ela a única que realmente a amava e queria estar, a sua conselheira, sua amiga, sua confidente. Encostada com a cabeça naquele portão gelado lembrou-se do que a avó lhe disse  antes de ir embora "filha vai passar, você é forte, você  é meu orgulho, logo estará de volta." estava com as mãos presas na grade do portão o segurando forte como se descontasse nele todo seu ódio pelo primo, resolveu voltar para a sua até então cruel realidade.
Decidiu que iria enfrentar aquele homem, que faria isso sim e que faria pela sua querida e amada avó.


Notas Finais


Capítulo grande
Vixeee o Rony é mesmo um babaca Hein. ...


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...