História O Novato Que Roubou Meu Coração. - Capítulo 3


Escrita por: ~

Postado
Categorias Naruto
Personagens Chiyo, Hana Inuzuka, Hinata Hyuuga, Iruka Umino, Kabuto, Kakashi Hatake, Kiba Inuzuka, Naruto Uzumaki, Sasuke Uchiha, Shibi Aburame, Shino Aburame, Torune Aburame
Visualizações 20
Palavras 2.128
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Escolar, Lemon, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo, Yaoi
Avisos: Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 3 - Apagão




A maioria já estava na sala, o restante já entrava, o professor de artes, com seus olhos azuis e longos cabelos loiros–que causava inveja em muitas– estava arrumar o seu material na mesa, passou os olhos pela a sala e disse:

–Já estão todos aqui, hn?

–Não, falta o Kiba!–disse Rock Lee, empolgado para a aula artes.

Deidara sentou-se na cadeira, pensou um pouco, não se lembrava de nenhum aluno com esse nome.

–Novato?–perguntou.

–Sim!–suspiraram as garotas, como se derretessem ao pensar nele.

–Bom, preciso de alguém que–disse retirando uma resma de papel debaixo da mesa–entregue esses papéis pela sala,hn.

Ninguém se voluntariou, aquilo era uma chatice, vendo o entusiasmo da classe, e que nenhum se atreveria a ajudar, escolheu por um.

–Shino,poderia entregá-los a classe?–perguntou roubando a atenção do garoto, que antes era direcionado a um livro.

–Claro–disse após fechar o livro,levantando-se.

Foi até a mesa do professor,logo retirando um amontoado de papéis da resma.

–Entregue um a cada hn.–disse Deidara, o que já era óbvio para Shino.

Este arrumou as folhas em mãos, ia virar-se, quando sentiu alguém esbarrar e cair sobre si, soltou os papéis, e por reflexo, levou as mãos até as coxas da pessoa que agora estava por cima de si,sentiu uma dor nas costas devido ao impacto, sentiu também, as mãos da pessoa sobre seu peitoral, apoiando-se.

Um silêncio instalou-se pela classe, Shino abriu os olhos murmurando uma reclamação de dor.

–Itai!–disse, surpreendendo-se com o ser sobre si.

Era ele, o garoto de feições, que ao seu ver, são interessantes,logo ele,o garoto que lhe deixa com sensações diferentes, este abriu os olhos, e em seguida, corou drasticamente, arregalando um pouco os olhos, ficaram assim por segundos–que pareciam durar mais que milênios– Kiba perdeu-se no olhar de Shino, que só foi possível ser visto por causa da luz que ilumina a por trás das lentes, até a classe, inclusive o professor, cair na gargalhada.

Que situação constrangedora!

Kiba levantou-se rapidamente, gaguejando mil pedidos de desculpas, enquanto ajudava Shino a levantar-se, sentiu o toque de sua mão, inexplicávelmente,seu corpo estremeceu, soltou a mão alheia, vendo a mesma ir arrumar os óculos em seu canto.

–Ora ora, parece que temos um novato desastrado por aqui, hn!–brincou ironicamente Deidara.

Kiba riu sem graça.

–Kiba não é?–o garoto concordou–junte as folhas e ajude Shino a entregá-las,por favor.

Kiba rapidamente, vendo todas as folhas espalhadas, abaixou-se e começou a juntá-las,sendo acompanhado pelo dono de lentes escuras.

–M-me desculpe por isso.–desculpou se novamente.

–Está tudo bem.–disse externamente impassível.

Externamente, já que sua mente estava trabalhando demasiadamente, a fim de encontrar uma resposta, um motivo para ter essa reação diante do acontecimento.

Se fosse outro aluno, ele nem se importaria, mas com Kiba era diferente, sentia algo novo, não externava, porém esse algo novo poderia lhe deixar sem saber o que fazer.

E Shino não era esse tipo de pessoa.

Pois tinha sempre tudo sobre controle, para tudo uma reação, para tudo uma resposta curta e fria.

Todos da sala já estavam a fazer qualquer outra coisa, com atenção em qualquer coisa, menos os olhos de certa azulada.Hinata observava-os, via também, os dois pegarem uma última folha do chão,ao mesmo tempo, fazendo com que, por vontade do destino–ou da autora–com que seus dedos se entrelassasem perfeitamente.As bochechas de Kiba eram feito carmesim,intensamente vermelhas.

E Shino, como todas as outras vezes, observava-o discretamente.Deu um sorriso leve e de canto.Hinata, por ser tímida, acabou por torna-se observadora, ela conhecia os olhares tímidos, apaixonados, cúmplices, apavorados, conhecia os sorrisos e seus significados, sabia que o olhar de Kiba era um olhar confuso,como se tentassem entender-se, já o sorriso de Shino, não era algo forçado, ou malicioso, era algo sincero, como se não pudesse segurar, simplesmente escapasse, um pouco tímido talvez.Os dedos entrelaçados levemente, nenhum ousou separá-los até escutarem a voz do professor.

–Vamos logo com isso pessoal!

Os dois rapidamente separaram as mãos , Shino, observou o garoto de bochechas escarlate (sei de nada Champs...referências com vcs)– nome que surgiu ao observa-lo–pegar a última folha e levantar-se, começaram a entregar as folhas.

–Bom alunos,hoje nós vamos fazer uma atividade hn, ao invés de contar baboseiras de como foram suas férias,vamos fazer pinturas, formarei os trios e logo depois continuo a explicação hn.–disse e pegou o fichário, que continha o nome dos alunos da classe

Logo as equipes iam formando-se e juntando as mesas, Ino, Shikamaru,chouji, em seguida , Naruto, Sasuke, Sakura, depois, Neji, Tentem e Rock Lee...

–Shino, Hinata e–pigarreou, passando os olhos pelos nomes.–Kiba.

Kiba suspirou, teria que fazer equipe com ele, logo depois do acidente, bom, não poderia escolher.

As garotas suspiraram em descontentamento, não poderiam ficar com Kiba,apenas Sakura que não reclamava, já que estava com seu "Sasuke-kun", todos já arrumaram a sala, cada equipe em uma mesa,Shino e Hinata conversavam pacificamente–ao contrário do resto da sala–,já Kiba, brincava timidamente com seus dedos sob a mesa, suas bochechas ,–ao contrário de todos os cinco minutos atrás– estavam levemente vermelhas.Enquanto conversava com Hinata,Shino algumas vezes olhava para o garoto, que parecia tímido, achou estranho, observara todo o primeiro tempo de aula, o garoto conversar extrovertidamente, um pouco tímido, mas não para ficar assim.

Foi retirado de seus devaneios, por Hinata que lhe chamava a atenção, que nem sabia que tinha perdido.

–Shino?–chamou pela quarta vez.

–Pois não?–olhou para ela como se não houvesse se perdido em seus pensamentos.

Hinata riu baixinho, sendo acompanhada por Kiba, que percebeu a desatenção.

O professor entregava várias tintas em cada grupo,começou a explicar.

–Prestem atenção!–disse chamando a mesma–Nas folhas de papel, vocês vão fazer uma pintura, sobre o que você acha que é arte, cada um tem sua opinião, então , cada um terá uma pintura diferente, vocês terão toda a aula para fazer isso,hn.

–Mendokusē...–murmurou Shikamaru.

–Deidara-sensei!–chamou Rock Lee.

–Sim?

–Oque você acha que é arte?–perguntou entusiasmado.

–Bom Rock Lee, minha visão de arte é muito diferente da de todos,hn–explicou–para mim, a arte é algo momentâneo, dura por poucos segundos, e se esvaía diante de nossos olhos, a arte, para mim, não é algo que envelhece, perde seu brilho e valor em um canto, exposto, vítima do tempo hn, a arte é uma sublime, que acontece e apenas alguns tem o privilégio dos detalhes–disse com brilho nos olhos– a arte é uma explosão!–quase gritou.

–Uau Deidara-sensei! Eu não sabia do seu ponto de vista em questão disso.–disse o sobrancelhudo.

...

–Pode me passar a tinta azul,Sasu-kun?–perguntou a rosada.

–É só esticar o braço.–disse a verdade.

–Teme,não seja arrogante com a Sakura-chan!–quase berrou o loiro.

–Urusai, Usuratonkanchi.

–Teme!–exclamou o de olhos azuis.

Olhos azuis estes que de vez em quando , tiravam um sorriso de Sasuke, sorrisos estes que logo se transformavam na carranca de sempre.

A discussão foi extinta pelo professor, que pedirá silêncio, voltaram a suas atividades.

Enquanto isso, na mesa de Hinata,Kiba e Shino.

–O que você tá desenhando Hinata?–perguntou Kiba,apreciando a semi pintura da garota.

–V-vai ser uma árvore com a folhagem em formato de coração, na minha opinião, o-o amor é a fonte de v-vida, a verdadeira arte.–gaguejou.

–Uau, que boa ideia!–elogiou.

–E-e você?–perguntou a tímida

–Eu fiz um violão, representando a música, sei que parece óbvio mas...–parou ao perceber Shino atento em suas palavras, sentiu suas bochechas, não esquentarem, apenas queimarem, note a ironia no apenas–mas para mim, a música é arte.–disse o garoto de bochechas escarlate, baixinho.

Hinata riu.

–E você Shino?–perguntou a mesma.

–A natureza, algo sublime.para mim é uma boa representação de arte.–disse com suas poucas palavras.

...

Na mesa de Sakura, Sasuke e Naruto.

Sasuke iria pegar a tinta azul, a mesma que Naruto, suas mãos se esbarraram, derrubando e fazendo com que a tinta azul derramasse pela mesa, sujando a mão de ambos.

–Olha o que você fez dobe!

–Mas a culpa foi sua também! Teme!

–O Sasuke-kun não tem culpa de nada Naruto!–pronunciou-se a rosada.

–Não se mete sakura.–disse Sasuke frio, não gostava daquela garota oferecida, nunca nem se interesara nela.

Bom, Sasuke nunca se interessara em nenhuma das milhares de garotas que ficavam oferecendo-se para si, dispensava-as friamente.Nenhuma garota jamais lhe interessou, nem garotos, Sasuke era frio com todos, arrogante, mas por baixo dessa carranca–bem lá embaixo–, havia um garoto gentiu, que gostaria de agradar a alguns.

Sobre sua relação com Naruto, bom, poderia resumila facilmente...

Brigas, brigas, insultos, brigas,insultos, sorrisos brilhantes do de orbes azuis para Sasuke, brigas,indústria,Sasuke sorri, envergonho, o loiro lhe deixava assim as vezes, insultos,brigas...

Sobre como Naruto o deixava, bom, na verdade ele não entendia, aquele garoto irritante e de olhos azuis, cabelos loiros–lindos por sinal–, lhe deixava, de alguma forma, diferente, como se um de seus sorrisos pudesse, de vez em quando, derreter o iceberg no qual o coração de Sasuke era encravado.Sempre esses sorrisos o deixavam sem jeito, perguntava-se o porquê daquele dobe fazia-o sentir-se assim.

E Naruto, tinha uma birra com Sasuke, dês de o início, quando se conheceram, sempre brigavam.

Naruto não tinha amigos, sempre o isolaram, Naruto nunca entendeu o porque disso, mas tentava sempre chamar a atenção que nunca lhe davam, então Sasuke chegou, um novato, metido, arrogante, popular com as garotas, já disse arrogante? Bom, de qualquer forma, Naruto achava-se parecido com Sasuke.O moreno andava sempre sozinho, lanchava sozinho, era frio com todos, isolado.Naruto tentou fazer amizade com ele, acabou que sempre brigavam, brigavam e brigavam mais uma vez.

Mas no fundo–bem lá no fundo– eram amigos verdadeiros, que podiam se entender apenas pelo olhar, apenas com os sorrisos enormes de Naruto, como se dissessem" Você é meu melhor amigo" e os sorrisos de canto de Sasuke" Eu sei dobe".

Era uma amizade daquelas que nunca se esqueceria.

Naruto envelheceu, seu jeito, que nunca desistia, nunca ouvia os insultos, cumpria suas promessas, carismático, enbanjando sorrisos por aí, encantou a todos, Naruto criou novos amigos!

Mas nenhum é tão amigo quanto Sasuke.

–A culpa é sua teme!–disse mais uma vez.

Sasuke suspirou, não queria levar mais uma advertência do professor, olhou para a mão suja de tinta e disse:

–Que seja, vamos limpar isso.–disse olhando para o estrago, que por sorte, não manchara nenhuma das folhas.

Naruto estranhou Sasuke não discutir consigo,preocupou-se, porém escolheu não continuar.

–Ta, que seja!–disse levantando-se.

Foram ao professor, pediram permissão para ir ao banheiro, enquanto Sakura disse que limparia a tinta na mesa, estavam no corredor.

–Ta tudo bem Sasuke?–perguntou,ainda pensando sobre o insulto que Sasuke não fizera.

–Não há nada de errado.–disse frio–Porque a pergunta?

–Você não me insultou mais cedo, estranhei, dattebayo.–disse após uma risada baixa.

Sasuke murmurou algo em concordância.

–Mas tem certeza mesmo? Que você tá bem?

–Sim, usuratonkanchi.

Naruto riu, foram ao banheiro, lavavam as mãos, esfregando bem, a tinta já havia secado um poucos dificultando o trabalho de Sasuke, Naruto limpara as suas, normalmente.Percebendo a dificuldade do outro, decidiu ajuda-lo.

–Me deixe fazer isso.–disse pondo-se atrás de Sasuke.

Este se sobressaltou.Des de quando havia dado a permissão de Naruto ficar tão perto assim de si?

–O que está fazendo?!

–Te ajudando, dattebayo!

–Eu sei fazer isso sozinho! –disse empurrando o corpo de Naruto, com o seu.

Naruto foi obrigado a se afastar, mas não desistiu.Pegou as mãos de Sasuke, puxando-as, Sasuke tentou puxalas de volta, porém o Loire era mais forte que si, desistiu.

–Eu posso muito bem fazer isso sozinho.–mormurou.

–Não posso ajudar?–disse levando suas mãos abaixo da torneira, molhando-as.

Colocou-se atrás de Sasuke novamente, retirou a tinta das mãos do moreno, com facilidade.

–Não acha estranho?–respondeu com outra pergunta.

–Oque?

–Não percebe que está praticamente me abraçando?

Nesse momento, as luzes do banheiro se apagaram.

–O Que foi isso?–perguntou

–Não sei.–respondeu o loiro.

Em nenhum momento, nenhum se afastou, na verdade, Naruto o abraçou ainda mais, apoiando a cabeça no ombro de Sasuke.

–N-naruto?–sentia suas bochechas quentes.

–Sim?–disse roçando o nariz pelo pescoço do moreno.

Sasuke arrepiou-se.

–O-Oque está fazendo?–perguntou sentindo os braços o abraçarem.

–Nada.–disse simplista, como se realmente não estivesse acontecendo nada.

–Como assim nada?–disse virando-se, não podia ver seu rosto, porém , sentia sua respiração contra seu rosto.

Naruto circundou-lhe a cintura, abrançando-o.

–Podemos ficar assim?

–Porque?–disse revistando a cabeça no peitoral de Naruto, um pouco mais alto que si.

Sasuke não sabia o porquê, sabia que tal situação deveria ser constrangedora, porém, sentia-se confortável.

–Não sei....–parou , parecendo pensar–Posso te beijar?

Porque Sasuke queria dizer sim? Sabia que teria que dizer não, até iria dizer se seus lábios o obedesecem.

–Pode.

Com a afirmação, Naruto levantou o rosto de Sasuke pelo queixo,apenas roçando seus lábios, roçar este que se aprofundou a um ósculo suave, porém intenso, as línguas entrelaçavam-se, serpentavam pelas bocas, até se separarem, ofegantes, o banheiro ainda escuro.

–N-Naruto...



Notas Finais


Bom, é isso pessoal!

Decidi dividir o capitulo em dois, só pra não ficar muito longo...

Comentem se vocês querem o próximo capítulo longo, nele terá a introdução de kakairu.

Estou muito empolgada com essa fanfic , na verdade, eu já tenho ótimos acontecimentos pela frente, metade da fanfic pronta....

Só falta a parte mais chaaaata,

Digitar...

( - w -')
Ja nee!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...