História O Orgulho Pode ser Fatal - Imagine Arkyos Angel - Capítulo 16


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Anthony, Arkyos Angel, Arkyos Angel 2, Barion, Christopher, Ian, Joker, Julian, Kailei, Katrina, Lucian, Luka, Luther, Noah, Oliver, Rosemarie, Yori, Yukine, Yunokami
Visualizações 191
Palavras 1.023
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Bishounen, Comédia, Drama (Tragédia), Ecchi, Ficção, Harem, Hentai, Luta, Magia, Mistério, Poesias, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Shounen, Sobrenatural, Suspense, Terror e Horror, Violência, Visual Novel, Yuri
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Estupro, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Spoilers, Tortura, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


VORTI, E VOLTEI MUITO, MUITO, MUITO FELIZ. CHEGAMOS AOS 100 FAVORITOS MINHA GENTE LINDA! QUANDO ISSO ACONTECEU? EU ESTAVA LAVANDO O CABELO FBJSKMCNFD. MAS SÉRIO, MUITO OBRIGADA A CADA UM, A CADA COMENTÁRIO, A CADA APOIO, ISSO ME AJUDA IMENSAMENTE, VOCÊS NÃO TEM IDEIA (Ou tem né :V).

EU LEIO E RESPONDO CADA COMENTÁRIO. DEMORA ÀS VEZES? DEMORA, MAS EU RESPONDO MNHJDSKSJCVF.


E COMO UM "ESPECIALZINHO" PRA VOCÊS, TEM UMA COISA QUE TODAS NÓS, SAFADINHAS DE PLANTÃO GOSTAMOS NESSE CAP ¬U¬, ESPERO QUE GOSTEM.


Boa Leitura~

Capítulo 16 - Hospedeiro


O encarei, surpresa, sentindo minhas bochechas esquentarem.  — Isso foi fofo. - Sorri levemente.  — Mas eu infelizmente não vou ser feliz Joker, eu gosto de mais de uma pessoa, na verdade se duvidar eu gosto do reino inteiro. - Ri, sem vontade.  — E tenho quase certeza de que vou magoar uma dessas pessoas. - O encarei, com tristeza no olhar... Eu não queria magoa-lo.

— Olha... Sobre você gostar mais de uma pessoa, precisa se resolver com esse sentimento, pois se não, no final, vai fazer todos de trouxas e idiotas, assim como vai ficar magoada ao ver a reação deles. - Sorriu levemente.  — Precisa escolher um caminho a seguir, mesmo que lhe pareça loucura ou que talvez se arrependa, mas precisa correr atrás de quem realmente ama.

 

Loucura? Sim, é o que define meu sentimento por um certo homem nesse momento, diria até que loucura é pouco para explicar isso, na verdade, nem chega perto. Soltei-o, me levantando do banco e ficando de frente para ele, o abraçando.

— Obrigada, Joker. - Coloquei minha cabeça contra seu peito e agarrei sua camiseta, sentindo a maldita sede inundar meus pensamentos, eu sei que quando se é um vampiro jovem se sente muita sede, mas não sabia que era tanta.

— Beba. - Disse ele, acariciando minhas costas levemente e tombando o pescoço para o lado, encarando a janela que havia ali. 

Sorri novamente. — Obrigada de novo. - Ele se abaixou um pouco e fiquei nas pontas dos pés, mordendo seu pescoço delicadamente, e sugando uma quantidade razoável de sangue, mas que não o faria desmaiar e nem ficar malucão como da última vez.
 

Afastei minha boca de seu pescoço, lambendo o local em que minhas presas o furaram, sentindo o mesmo se arrepiar e, então, sem pensar em mais nada e embriagada pelo sangue do mesmo, o empurrei com força contra a bancada, selando nossos lábios.

Ao contrário do que pensei, ele retribuiu meu beijo, pedindo passagem com a língua, que fora concedida automaticamente. Suas mãos foram até minhas coxas, as pegando e erguendo-as, me fazendo entrelaçar as pernas em sua cintura. Gemi baixinho quando senti minhas costas contra a parede gelada, mas logo as mesmas desgrudaram dela. Joker fez o caminho do quarto sem abrir os olhos, esbarrando em tudo o que tivesse pela frente, mas nem ligando para isso.

Finalmente chegamos em nosso destino, e o mesmo fechou a porta do quarto com o pé, me colocando na cama e subindo em cima de mim, ficando entre as minhas pernas, pressionando seu membro em minha entrada, mesmo ainda por cima do tecido da calcinha, me fazendo arfar.  Suas mãos foram agilmente até a barra de meu vestido, o arrancando de meu corpo enquanto eu chutava meus saltos para algum canto do quarto. Rasguei sua blusa, sem paciência, enquanto o mesmo retirava a calça e os sapatos, subindo em cima de mim novamente.

Sua boca foi até meus seios, mordiscando os mesmos, me fazendo suspirar e foi fazendo uma trilha de beijos até minha calcinha, a qual ele rasgou, olhando em meus olhos, mordendo o lábio inferior. Sua boca sugou meu clítoris e ele enfiou dois dedos de uma vez em minha intimidade, e involuntariamente arqueei as costas, enquanto ele fazia um vai e vem gostoso com os dedos. Gemi em desaprovação quando ele parou com aquilo, retirando os dedos de minha intimidade e juntamente com isso sua boxer.

— Fica de quatro. - Ordenou, e eu o obedeci, sentindo minha intimidade pulsar.
 

Ele se ajoelhou na cama, roçando sua intimidade na minha, mas sem me penetrar, me arrancando um murmúrio irritado, o que o fez rir, satisfeito. Segurou na minha cintura, enfiando todo seu membro em minha boceta, fazendo-nos gemer ao mesmo tempo. Um vai e vem rápido, forte e fundo, o que me fazia gritar de prazer. A cada estocada estávamos mais perto do final, e logo isso aconteceu. Eu berrei seu nome, tendo meu orgasmo, e o mesmo deu mais algumas estocadas e finalmente se despejou dentro de mim, retirando seu membro de minha boceta e se jogando ao meu lado, e tratei de fazer o mesmo.

O encarei, vendo-o soado, satisfeito e extremamente exausto. Sorri levemente, rindo logo em seguida, já que eu estava cansada sim, mas nem um pouco perto do estado em que Joker estava.

— Acho que não deveríamos ter feito isso. - Riu, passando as mãos pelos cabelos, me encarando.

— Não mesmo. - Ri também.  — Mas foi muito bom, não me arrependo de ter feito. - Mordi o lábio inferior.  — Aliás, poderíamos fazer isso mais vezes, o que acha? - Dedilhei seu peitoral lentamente, arrancando do mesmo um suspiro.

— Acho uma boa ideia. - Sorriu, ajeitando minhas madeixas.  — Mas, da próxima vez, vamos tentar fazer isso quando eu estiver com todo o sangue em meu corpo, nunca me senti tão cansado assim. - Riu.

— Okay. - Assenti, me aconchegando na cama, fechando os olhos, e senti sua mão em minha bochecha, a acariciando.  — Boa noite Joker. - Sussurrei.

— Bons sonhos pequena. - Beijou minha testa, e eu adormeci logo em seguida.

 

Abri os olhos, vendo que eu estava em um lugar estranho, como se estivesse flutuando em cima das nuvens, era estranho sim, mas não totalmente ruim, pelo contrário, era até bem divertido. Um homem apareceu em minha frente, me fazendo ficar muito confusa.

— Joker? - Questionei, encarando o mesmo, mas o sorriso no rosto, o cabelo, as roupas... Não era a mesma pessoa, não, não era o Joker.

— Errou, pequena híbrida. - Sorriu.

— Quem é você? - Questionei, com um péssimo pressentimento sobre isso, mas sem desviar o olhar do homem.

— Me chamo Christopher. - Encarou-me, sorrindo.  — Sou hospedeiro no corpo de seu amigo Anthony. - Pegou em minha mão, beijando a mesma.  — É um prazer te conhecer.

Fiquei paralisada, não sabia o que dizer, ele era tão parecido com o Joker mas... Não era o Joker, certo? E... Anthony? O Joker se chama Anthony?

— Vejo que está confusa senhorita. - Sorriu.  — Terei o prazer de lhe explicar tudo o que queira saber, caso aceite ficar aqui por algum tempo e conversar comigo.

Pensei bem, me decidindo. — Eu...


                                                                   Continua


Notas Finais


NOSFA, MEU DEUS, EU NÃO SEI SE FICO FELIZ POR CAUSA DO HENTAI (Inclusive, tenho que trocar de calcinha ali) OU SE FICO PREOCUPADA COM ESSE FINAL, E VOCÊS, ESTÃO COMO?

KISSUS <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...