História O Rei e o Camponês - Capítulo 27


Escrita por: ~

Postado
Categorias Undertale
Personagens Error Sans, Ink Sans
Tags Cherryberry, Drama, Errink, Frans, Nightcross, Paperfresh, Romance
Visualizações 69
Palavras 330
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Ficção, Hentai, Lemon, Luta, Mistério, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo, Violência, Yaoi
Avisos: Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 27 - Flowey?


-Science! -Ink disse praticamente arrombando a porta da casa.

-I-Ink?! Sabia que existe "bater na porta"?! -Science disse meio irritado.

-D-Desculpa. Mas eu preciso da sua ajuda!

Dava para notar o desespero no olhar do pintor.

-C-Claro pode falar.

-Você pode trazer mortos de volta a vida? -Ink pergunta fazendo uma pausa para respirar.

-Que pergunta é essa?! -Science pergunta incrédulo.

-Vamos Science! Eu sei que você pode!

Science estava começando a ficar preocupado com Ink, estava achando que o pintor estivesse louco. Pensou bem na resposta.

-Sim. Eu posso. Mas tem que ser uma essência de flor dourada, e não é qualquer flor dourada.

-Science! Vem comigo!

Ink puxou Science pelo pulso até a floresta.

-P-Por que me trouxe aqui? -Science pergunta meio desconfortável.

-Por causa daquilo! -Ink disse apontando para a flor que brilhava intensamente.

-Nossa! Que incrível! -Science disse se aproximando da flor e ajeitando seus óculos.

Ink foi até Science e se ajoelhou em frente da flor.

-Pode ser essa flor? Foi nela que jogaram as cinzas dele. -Ink fala triste.

-Pode! Melhor ainda! Tem mais chances de funcionar!

Ink se assusta quando escuta a resposta de seu amigo e logo abre um sorriso.

-Vamos pega-la e levar para a minha casa. -disse Science.

Sem demorar Ink leva sua mão até o pequeno caule da flor mas para imediatamente.

-Quem você acha que é?! -alguém pergunta. Science e Ink se olham e depois olham em volta- Hey! Aqui em baixo, idiotas!

Science e Ink olham para a flor que agora tinha um rosto.

-AAAAAAAAH!! -os dois esqueletos gritaram em coro se afastando da flor.

-Parem de gritar! Que inferno! -falou a flor que aparenta ser rabugenta.

-Q-Quem é v-você?! -Ink pergunta com um certo medo.

-Eu sou Flowey! Flowey a flor! 

-F-Flowey? Uhh... Oi... -Science diz hesitante.

-Ah cara! Eu comi poeira. -Flowey disse cuspindo tentando tirar a poeira da boca, o que foi em vão.

-Bem, você comeu a poeira do amor da minha vida então precisamos da sua essência. -Ink fala direto.

-Ink! -Science grita, como se dissesse que não era para falar.

-O que?! Acha que eu vou dar minha essência?! Vai sonhando.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...