História Obsession - Capítulo 7


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jimin, Jungkook, Suga, V
Tags Amor, Amor Obsessivo, Bangtan Boys, Bts, Jeon Jungkook, Jikook, Jimin, Jungkook, Obsessão, Obsession, Park Jimin
Visualizações 57
Palavras 1.076
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Ficção, Hentai, Romance e Novela, Suspense, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Estupro, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 7 - Loucura


Fanfic / Fanfiction Obsession - Capítulo 7 - Loucura

             Jeon Jungkook


Eu não sei o que está acontecendo comigo. Desde que conheci Park Jimin, ele não sai do meus pensamentos. Tenho consciência de que sequestrá-lo foi um ato impulsivo, mas não me arrependo e faria de novo e de novo. A sensação de tê-lo em meus braços foi inexplicável. Ele explorou toda a extensão da minha boca, me causando inúmeros arrepios e abro um sorriso só de lembrar. Ele não vai ficar livre de mim assim tão fácil. 

Ao chegar em casa me deparo com Jay, que já estava de saída. 

-A onde você estava?-pergunta como se desconfiasse de algo.-Não passou a noite aqui. 

-Eu sai com uns amigos e acabei dormindo na casa de um deles. -minto para evitar intromissões. Me sinto mal em mentir pra ele, mas não posso contar com o seu apoio nesse assunto.

-Da próxima vez me avise. Você sabe como eu fico preocupado.

-Desculpe eu acabei me esquecendo. Sabe como é né?-tento soar descontraído e agir normalmente. 

-Tabom. Hoje eu vou dormir fora, ok?-ele abre um sorriso e creio que deve está pensando em algo. Ou em alguém. 

-Ae tem algum encontro senhor galanteador?

-Sim. Mas é segredo no momento então sem perguntas.-ficamos conversando durante alguns minutos, ele volta a me dá vários sermões, de que devo arrumar logo um emprego e em seguida segue para sua jornada de trabalho.

Tomo um banho rápido. Visto uma roupa simples, mas que me deixa bem bonito. Pelo menos é o que eu acho. Desço as escadas com um sorriso no rosto ao pensar em Park Jimin, mas sou interrompido com batidas na porta. Droga. Nem estou esperando visitas. 

-Bom dia sumido.-Tae pula em mim me abraçando.

-Tae. Oi.-o abraço de volta enquanto o puxava para dentro. Ele é meu melhor amigo e é o único que sabe das minhas loucuras em relação a Park Jimin. Confiei nele o suficiente para abrir o jogo.

-Desculpe vim sem avisar. Eu queria saber como você está. -ele sorri daquela maneira doce de sempre, e passa as mãos pelas suas madeixas loiras.

-Bem, eu acho.

-Sério?

-Sim.

-Mesmo?-ergue uma sobrancelha.

-Não...-solto um longo suspiro.-Acabei deixando ele ir.

-Eu avisei que sequestrar alguém não era nada romântico. -ele da uma risada sem graça e da um tapa sobre o meu ombro. -Mas você disse que se beijaram. Já é um começo.

-É. Um beijo que ele nem queria.-reviro os olhos em irritação. 

-E o que você vai fazer agora?-pergunta curioso. 

-Tentar fazer o certo.

-Você?-ele cai na risada.-Fazendo o certo?

-Ei cadê a motivação?

-Ok. O que pretende?-fala se sentando no sofá e me sento ao lado dele.

Passamos a manhã toda conversando e depois de comer alguma coisa, saiu em disparada para a mansão da família de Park Jimin. Não vou correr riscos de Jay me ver, pois ele saiu para ir buscá-lo na faculdade, para a minha sorte. 

-Quem é você?-pergunta o segurança assim que chego na entrada principal. 

-Jeon Jungkook. Amigo de Jimin.

-Ele não está em casa.

-Posso entrar e esperá-lo?

-Não há ninguém em casa no momento senhor.

-Tudo bem, eu espero.-tento conter um sorriso, hoje deve ser o meu dia de sorte. Ninguém em casa.

-Como quiser.-ele dá ordens pelo o rádio que continha em seu paletó, e os portões se abrem. Sou guiado pelo mordomo até a sala de estar, peço um copo d'água e ele se retira. Ual! Essa casa é um tremendo luxo. Subo a grande escadaria, ando pelos corredores estreitos e entro na primeira porta dupla que avisto. Está aberta, hoje é mesmo o meu dia de sorte. 

Entro naquele enorme quarto, com janelas do chão ao teto, dando uma linda vista para o jardim e sento-me na cama. Conheço o quarto de Park Jimin como se eu já fizesse parte dele.

Abro o guarda-roupa e começo a sentir suas roupas e cheiro mesma, aspirando todo aquele perfume que só ele exalava. Pego uma de suas cuecas box, e penso em como ele deve ficar lindo estando semi nu. Mordo o lábio inferior ao começar ter idéias bem pervertidas. Todas envolviam o meu amado nu.

-Que porra é essa?-não demorou muito para ele aparecer. Park Jimin está escorado na porta e me encarava com um olhar de surpresa. 

-Oi ruivinho. Saudades?-abro um sorriso. 

-Olha só acho que você ainda não entendeu. Saia já da minha casa seu desgraçado ou eu vou informar aos seguranças. -ameaça completamente puto e eu dou um passo parando na sua frente. 

-Eu disse que deixaria você ir. Mas nunca disse que seria da minha vida.-quero tocá-lo e sentir seu corpo no meu. Mas me controlo, erguo o olhar para ele que parecia ainda mais surpreso. -Meu Deus...você é inacreditável. -ele acaba achando graça. 

-Eu queria te chamar pra sair...-começo. 

-Depois de me perseguir, sequestrar ai que você pensa nisso?-diz com ironia e fecha a porta atrás de si.

-Sei que eu agi mal. Mas você gosta ou já teria me denunciado. Ou sequer estaria me ouvindo agora.

-Tudo bem.

-O quê?-estou surpreso. É o que eu estou pensando?

-Vou sair com você. 

-Mesmo...

-Mas ninguém pode saber. Eu sou homem e não quero que pensem mal de mim por aí. Já disse que não sou gay.

-Então você não sentiu nada com o seu primeiro beijo gay?-acaricio seu rosto gentilmente. 

-Aquilo foi forçado. -diz tirando minha mão do seu rosto. -Quando vamos sair?

-Que tal agora? Odeio esperar, e porque deixar pra depois o que se pode fazer agora?-abro um sorriso de orelha a orelha. 

-Ok. Mas será pra onde eu quiser.-ele pega uma toalha e segue para o banho.

Estou ansioso e ando de um lado para o outro. Ele aceitou muito fácil, será que planeja algo? 

Sinto uma fumaça saindo da porta do banheiro, pois a mesma estava entre aberta. Ele deve ter esquecido de fechar. Quando me dou conta já estou lá dentro o observando. Isso é tentador demais! Park Jimin está debaixo do chuveiro, de olhos fechados e passava a mão em seus cabelos. Desço o olhar para seu lindo peitotal e para o...Puta Merda! É muito grande!! Sinto uma excitação por todo o meu corpo, e muita vontade de entrar lá dentro. Mas me contento em apenas observar aquela obra prima. Ele desliga o chuveiro, pega a toalha sobre o box e enxuga seu rosto.

-Porra!!-exclama assim que se dá conta da minha presença. -O que está fazendo aí seu gay desgraçado?

-Eu...estava aberta.-começo e dou um sorriso malicioso. -Você é um tremendo gostoso.

-Sai daqui...-percebo que ele cora, mas tenta disfarçar secando o rosto novamente. 

Saiu do banheiro, e o espero pelo o lado de fora do quarto. Esse encontro promete. 






Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...