História Olhe Para Lado - Capítulo 16


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Tags Gay Boyxboy Romance Drama
Visualizações 5
Palavras 1.611
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Yaoi
Avisos: Álcool, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Sexo, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Capítulo 16 - Desejo Contraditório


       Aos poucos Alex vai abrindo os olhos por causa da luz que saia da pequena fresta da janela. Olha para os lados. Ele está sozinho na cama de David. Bochecha e se senta. Sente seu coração bater mais rápido. Ele estava no sofá, para aparecer ali David deveria ter voltado! Deixou uma sensação de alivio e alegria o dominar por um segundo, ate que ouviu o som de panelas se batendo no andar. Levantou de modo apressado e correu ate o andar de baixo vendo David na cozinha:

-Você voltou- Ele fala baixo sorrindo com a presença do outro

-A não precisa ficar preocupado- David se vira dando um sorriso de canto. Alex ouvi e percebe que o maior tinha ouvido o que ele havia dito e sente seu rosto esquentar

-N-Não é isso! – Diz cruzando os braços

-Claro, você não ficou me esperando ate tarde e acabou dormindo no sofá- David continua sorrindo e se aproxima do menor

-C-Claro que não-  Diz fitando um ponto aleatório

-Eu também senti saudade

-O—

    Alex e interrompido quando David o puxa e o abraça. Alex por um segundo tentou se afastar do mesmo, mas logo ignorou qualquer sentimento de vergonha o retribui-o o abraço. Colocou seu rosto vermelho no peito de David:

-Você ficou me esperando? – David pergunto dando uma risada fraca

-Talvez-Alex fala com sua voz sendo abafada

-É obvio que ficou

-Se ficou o que isso importa – Alex afirma nervoso- Você é um bastardo que sai no meio da noite e não fala nada! Ainda depois vem agir como se eu não me preocupasse... Eu me preocupo .... M-Mas não deveria! Você deveria ser atropelado no meio da noite por ser um idiota imprudente – Alex fala rápido em envergonhado com tudo. David se surpreende com a afirmação e com... Tudo

-Ei olha para cá

       Alex um pouco hesitante levanta o rosto vermelho e olha para David. David segura a nuca do mesmo e beija a testa dele. Alex engole em seco. David sorrir e se afasta dele voltado a onde estava. Alex sente o local onde ele havia beijado esquentar junto com seu coração acelerado. Alex não conseguia ver por causa do pequeno ataque que estava tendo, mas David estava sorrindo... Por dois motivos: Primeiro, saber que Alex se preocupava com ele, sabia que seria difícil as coisas com o menor pelo seu jeito marrento e irritado e saber daquilo é... Maravilhoso, pensou que ele nem se importaria se ele sumisse por dias se deixasse dinheiro e comida para o mesmo! E segundo: Pelo mesmo não ter o empurrado ou xingado por telo ‘beijado’ e por ver Alex tendo um mini infarto depois daquilo:

-O que esta fazendo? -Alex pergunta já recuperado do pequeno surto

-Café da manhã- Os olhos de Alex brilharam por um segundo, mas foram o bastante para David notar e dá uma risada.

   Bem, o que David não notava em Alex? Ele tentava capitar todas as emoções e sentimentos que o menor sentia, já que o mesmo praticamente só mostrava que seguintes emoções: Raiva e fome. David começou a virar um observado nato para entender o que Alex pensava sem o mesmo dizer. Quanto mais David observava, mais percebia que o menor fazia de tudo para ser um livro fechado, talvez ele mesmo não percebesse isso, mas fazia.

-Você sabe cozinhar, então? -Alex fala cruzando os braços meio duvidoso

-É -Ele diz inclinando a cabeça para o lado

-Eu não quero comer nada queimado- Ele fala agora olhando para David

-Eu já estou fazendo, algo que eu nunca faço...não seja exigente

-Nunca faz? Por que?

-Nunca tive com quem comer -Fala meio baixo parando de mexer na tigela. Se recomponde e voltando a mexer. Alex percebe e estranha, logo percebendo algo

-Agora que eu notei, você mora sozinho certo? -Alex fala sem olhar diretamente para David

-É -David diz ao meio de uma risada e se aproximando de Alex-Por que? O que esta pensando em fazer? – Em seu rosto um sorriso malicioso nasce fazendo Alex se envergonha e empurrar para longe de si o rosto de David

-Nada seu pervertido! – Diz fazendo um bico – E que eu pensei que você morava com seus pais

-Bem como me pai diz “você já tem idade para ter um emprego, uma casa, uma família” entre outros- Ele diz normalmente, mas Alex nota o jeito diferente ao momento que ele fala sobre família

-Ele te expulsou de casa, não é? – Alex fala com um sorriso de canto ainda de braços cruzados

-Como descobriu? – David fala sorrindo e logo depois soltando um suspiro cansado

-O que? Vamos você tem o que 20 anos?

-22

-Então! Qualquer da sua idade ainda moraria com os pais

-Você fala por que tem 19 e já tem “uma casa” – Ele fala fazendo aspas com as mãos. Alex apenas ignora

-Não e como isso chegasse de graça- Alex fala se virando não gostava muito de comentar no assunto

-Ah desculpa

       David fala e o abraça por trás. Alex tenta se soltar. Bem, sendo sincero ele nem sequer usou força, apenas não queria admitir a si próprio que gostava daqueles momentos com David. Alex ficou a fitar o chão por alguns segundo ate que sentiu se sendo arrastado para perto da pia:

-O que acha que estas a fazer? – Alex fala confuso

-Bem, você não sabe cozinhar – David fala colocando suas mãos sobre as de Alex – Então vou lhe ensinar – Diz sorrindo enquanto Alex sentia suas bochechas queimares

-N-não precisa! – Ele fala se encolhendo ainda envergonhado por estar em tão posição

          Qualquer um ficaria em tão situação. O corpo de Alex estava sendo prensado, claro sem força, contra pia pelo corpo de David. David estava um pouco sem jeito, mas fazia de tudo para aquilo não se tornar notável

-Claro, depois você morre de fome ou bota fogo na nossa casa e quer que eu faça o que? – David diz naturalmente em meio a uma risada baixa pela reação do menor. Alex sente uma leve falta de ar quando ele fala “nossa casa” não havia se acostumado com tais palavras

-Está bem- Alex fala num suspiro desistente, mas no fundo um pouco alegre com tal situação envergonham-te

             David segurando a mão de Alex começou a cozinhar. Primeiro ele afastou a pequena tigela e pegou a tabua colando bacon e começando a cortar. Alex não gostou muito do silencio que estava no ambiente:

-Onde você foi ontem? -Ele perguntou meio baixo, ainda em duvida se deveria iniciar uma conversa, ou tal conversa naquele momento

-Por que quer saber? – David disse colocando o queixo sobre a cabeça de Alex para poder ter uma visão melhor do que esta fazendo, não queria em hipótese alguma machucar Alex

-Só estou conversando- Disse sentindo o que David estava a fazer um pouco envergonhado

-Está curioso? - Disse sentindo o cheiro de Alex, era engraçado o fato de ter cheiro de groselha

-Estou – Ele disse por fim em um suspiro fazendo David rir

-Bem eu não sei ...

-Me fale

-Alex eu não posso lhe contar agora – David fala e Alex solta a faca

         Alex se vira irritado com o maior, ignora o fato de estar “preso” entre os braços de David que se apoiavam na pia. David se assusta com o ato repentino do menor e dá uma risada baixa vendo o mesmo levantando o rosto para o encara-lo enquanto fazia bico e cruzava os braços:

-Não pode ou não que? – Alex diz irritado

-É uma surpresa- David fala se aproximando do rosto de Alex. O mesmo ignora o ato e continua a fitar o mesmo

-Me conte, não gosto de surpresa – Diz franzindo o cenho

-Dessa tenho certeza que vais gostar – Ele diz parando a pouco centímetros do rosto de Alex. O mesmo finalmente percebe o que o maior estava tentando fazer e sente seu coração acelerar, logo as cenas da noite começam a passar por sua cabeça

-Não aposto que não -diz engolindo em seco

-Como pode ter certeza- Paralisa no momento que sente David passar o polegar por seus lábios. O mesmo como estava a encarar o maior percebe que o mesmo fita o local

-David... – Ele fala ainda parado. Estava dividido metade de si gritava pare! Não faça isso. Enquanto a outra dizia siga em frente

-Sim Alex

       Alex começou a tremer dos pés a cabeça quando David levantou sua cabeça ate a altura do mesmo. Sua mente ficou branca por um segundo enquanto David se aproximava. Fechou os olhos confusos com os próprios pensamentos. Ate que ...

    Alguém dava batidas fortes na porta.

-Droga – David fala baixo se afastando de Alex, mas ainda sorrindo

    Alex solta o ar que antes estava preso em seus pulmões. David dá um sorriso leve e caminha em direção ao corredor, dá onde iria ate a porta. Alex passa os dedos pelos lábios se condenando plenamente por ter cedido a tal desenho.

   Nunca mais. Ele repetia em sua mente.

    O mesmo colocou a mão no peito e apertou local. Gostaria muito que a velocidade do seu coração ficasse um pouco mais lenta, se continuasse daquele jeito provavelmente teria um infarto.

    Quis bater sua cabeça na pia novamente. Era obvio que David tinha notado que uma parte dele queria. Ninguém esta preste a ser beijado a força e fecha os olhos para sentir.

   Por um segundo quis ir ate a porta bater em quem tocasse a mesmo. Mas logo bateu em si mesmo achando um idiota por pensar em tal tipo de coisa.

Não vou ceder mais

   Não importa quantas vezes ele repetisse isso em sua cabeça, era lustre que em algum momento. Talvez não agora, mas em algum momento

 

Cederei a tal desenho 


Notas Finais


Espero que tenham gostado e não esqueçam de comentar o que acharam


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...