História One-shot Song (BTS) - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags Bts, Imagine, Jeon Jungkook, Jung Hoseok, Kim Namjoon, Kim Seokjin, Kim Taehyung, Min Yoongi, Musica, One-shot, Park Jimin
Visualizações 42
Palavras 1.488
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Colegial, Ficção, Harem, Musical (Songfic), Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo, Visual Novel
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


1° Música: Tomorrow
Integrante Principal: Park Jimin
Personagem Principal: Lee Yang-Mi
Tipo: One-shot
Visão: Jimin
•••
^^ Espero que gostem! ^^

Capítulo 1 - Tomorrow (Park Jimin)


Fanfic / Fanfiction One-shot Song (BTS) - Capítulo 1 - Tomorrow (Park Jimin)

Trechos da música:
O mesmo dia, a mesma lua
24 Horas por dia, 7 dias por semana, tudo se repete
...
Desempregado, vinte e poucos anos, com medo do amanhã
...
Siga seu sonho como um destruidor
Mesmo se der tudo errado
Não volte atrás, jamais
...
Se você não tem coragem, confie
Tudo se tornará ontem de qualquer maneira
...
»Não demore muito para chegar, amanhã«

Replay. De todas as funções da minha vida, o replay é o único botão que funciona perfeitamente. Meus dias são monótonos, resumidos na repetição eterna do fracasso e da decepção.

Sou um homem de 23 anos e vivo da ajuda financeira de meus pais, pois atualmente me encontro desempregado e sozinho em um apartamento caindo aos pedaços. É lastimável minha situação! Tenho tanto azar em encontrar um emprego quanto conseguir alguém para compartilhar a vida a dois.

Decepcionante, esse é o termo perfeito para me definir!

Minha cansativa e entediante rotina se resume em: Acordar cedo. Sair em busca de trabalho. Fracassar nas tentativas. Visitar meus pais para relatar mais um fracasso. Ser humilhado por ser um imprestável. E, no final do dia, correr até uma cafeteria, que eu não posso bancar os gastos, só para admirar a mulher dos meus sonhos.

Sobre a última ação dos meus dias, antes de voltar para casa, só tenho a dizer que, assim como em tudo na vida, sou um fracasso em ama-la. Minha paixão platônica está sempre lá, todos os dias no mesmo horário na cafeteria, lendo um livro atrás de outro enquanto saboreia tortas doces de vários sabores conforme os dias passam. Tão bela e graciosa!

Admira-la a distância é o máximo que eu consigo fazer pois, sempre que nossos olhares se encontram, perco o ar e me igualo a um bobo afobado e embargado em sua beleza jovial. Não sinto que há uma grande diferença de idade entre nós dois, contudo, compara-la a mim seria considerado um desacato as leis dos deuses. Sua formosidade encanta, enquanto eu sou apenas um homem comum em meios a tantos outros!

Após um longo e repetitivo dia, descido me sentar em uma mesa mais próxima a "moça angelical", na esperança de finalmente tomar coragem de ir falar com ela. Sou apenas um amante miserável e perdidamente apaixonado! Quem diria que o amor pode nascer em uma cafeteria?!

Durante um tempo, consideravelmente longo, fiquei a encara-la, sem me importar com as pessoas em volta ou se a própria garota se assustaria com o meu ato. Na medida em que os minutos corriam, era cada vez mais impossível eu agir, pois meus lábios estavam secando rapidamente e meu corpo inteiro tremia com o medo de errar mais uma vez na vida. É insuportável se sentir impotente!

Logo eu já havia desistido de tentar. Sou fraco, não tenho confiança em mim mesmo e sei o quão covarde sou por desistir tão facilmente. O que posso fazer se meu coração e alma desejam, porém meu corpo não obedece?

Talvez eu esteja destinado à uma vida sem sentido. Ou talvez eu mesmo esteja escrevendo um futuro perdedor.

Quando esbarrei com a "minha anjo" na saída da cafeteria a um tempo atrás, senti como se todo meu corpo vibrasse sob seu olhar e toque, além de seu sorriso que preencheu meu coração de doçura. Percebi, instantaneamente, que estava me apaixonando pela desconhecida perfeita. Durante todos os dias em que voltei a cafeteria, com um motivo maior do que gastar o pouco dinheiro que eu tinha em um café que eu realmente não gostava, meu único objetivo era revê-la. E assim aconteceu, dia após dia. E juro para quem quiser ouvir, tinha momentos em que eu me levantava com determinação para falar com ela, e até me iludia com a sombra de um sorriso que aparecia em seus lábios sempre que o fazia, entretanto, uma onda de insegurança me invadia e eu "amarelava" instantaneamente. E um novo ciclo vicioso e repetitivo se iniciou, até o momento em que a sombra de um sorriso desapareceu e eu acabei desistindo de tentar. Jurei para mim mesmo que hoje seria o dia em que as coisas mudariam, mas tudo continuou exatamente igual. Sou fraco e medroso, confesso!

— Hum... Olá?

Acordei de meus devaneios abruptamente, ficando pasmo ao voltar minha atenção para a pessoa a minha frente, sentada a minha mesa. Minha anjo me encarava com um sorriso singelo e um olhar de quem precisa de atenção. Eu mal conseguia respirar, estava petrificado com uma expressão que certamente me deixa com cara de idiota.

— Então... —ela começou a dizer, mas logo parou com o rosto corado. Um sorriso envergonhado surgiu em seus lábios rosados. — A muito tempo eu espero você vir falar comigo, porque... Se for somente para me encarar, prefiro que não o faça. — o som de sua voz é como música para os meus ouvidos e seu rosto tímido se iguala a uma obra de arte fora do museu. — Eu só venho a essa cafeteria todos os dias na esperança de você falar comigo e... — mordeu os lábios nervosa. — Por favor, fala alguma coisa!

Esse tempo em que eu estive calado era uma forma de eu tentar me convencer de que não era um sonho, de que ela estava realmente conversando comigo, de que ela estava realmente aqui. Quando enfim voltei inteiramente a mim, um sorriso tão tímido quanto o dela surgiu em meus lábios.

— Eu só venho a essa cafeteria todos os dias na esperança de tomar coragem para falar contigo... — foi o máximo que consegui pronunciar sem precisar loucamente respirar. Essa mulher me tirou completamente o fôlego! Contudo, lá estava eu novamente, sendo invadido por uma onda de insegurança. — Eu não sou a melhor pessoa para chegar em uma garota. Todas as vezes que eu tentei eu fracassei... — comentei a verdade cabisbaixo, sentindo pena de mim mesmo. Não espero a piedade dela, mas não posso evitar afasta-la com o quão covarde aparento ser nesse momento.

Nenhuma mulher, principalmente ela, deveria ter alguém como eu em suas vidas!

— Bom, podemos fingir que todos esses dias não passaram e que acabamos de nos conhecer. Assim você tem uma chance de acertar. — a dona de longos cabelos negros comentou, lançando-me um olhar cúmplice. Sorri amplamente de sua ideia, tentando controlar as emoções que explodem em meu peito. Ama-la mais parecia impossível a pouco tempo atrás!

— Como funciona? — perguntei com um sorriso de lado. A dama cujo os olhos esmeralda me encantam simplesmente sorriu antes de responder.

— É simples! Eu vou voltar para a mesa que eu sempre sento e vou fingir que estou lendo um livro, como eu sempre faço, em seguida você vai até mim e começa uma conversa, como se todos os dias de expectativas destruídas não tivessem existido. Entendeu? — respondeu se levantando e voltando a sorrir timidamente, colocando uma mecha de seus lindos cabelos atrás da orelha. Apenas concordei com um aceno contente de cabeça e um sorriso agradecido.

Prometo que não desperdiçarei essa oportunidade!

E assim os mais longos segundos da minha vida se seguiu, esperando o momento certo e absorvendo a coragem da lembrança de seu sorriso. Minha vida monótona e entediante estava prestes a acabar, iniciando uma nova etapa e dando espaço a um novo eu, que não aceitará uma existência patética e sem sentido no mundo. Esta na hora de eu correr atrás do que eu realmente desejo, dos sonhos que tenho e do amor da minha vida.

Logo o hoje se tornará ontem e o amanhã será o meu presente, em todos os seus sentidos. Chega de dizer que sou incapaz!

Me levanto confiante e caminho com passos determinados até minha anjo, espantando a onda de insegurança para bem longe e admirando aquela sombra de sorriso nos lábios da minha amada.

— É... Olá! — sorri amplamente ao ver seu rosto corado, com o doce sorriso que eu amo. — Desculpe-me por atrapalha-la. Sou Park Jimin. — falei estendendo a mão em cumprimento, lançando-lhe meu olhar mais apaixonado. Minha anjo fechou o livro e o depositou sobre a mesa, aceitando minha mão de cumprimento. Novamente seu toque me causou arrepios, e por incrível que pareça, percebi que ela também sentiu.

— É um prazer conhecê-lo. Sou Lee Yang-Mi.

Continuamos durante longos segundos com as mãos juntas, sem quebrar o contato visual em momento algum. Eu estava perdido em seu olhar, mergulhando de cabeça no futuro que eu desejo firmemente.

— Tem alguém sentado aqui? Será que posso? — finalmente consegui dizer, mesmo que eu preferisse passar a vida toda me aprofundando naquele olhar hipnotizante.

— Não, não tem ninguém. Por favor, sente-se.

E por algum maravilhoso motivo, ambos caímos na gargalhada.

E assim eu passei o fim da minha tarde, me apaixonando cada vez mais pela minha anjo. Logo meus dias monótonos foram esquecidos no passado, e eu tinha minha total atenção no futuro. Ou pelo menos na pessoa que eu queria ao meu lado até o fim da minha vida.

Mesmo que tudo dê errado, ao menos eu tentei ser feliz. Finalmente darei o play na felicidade.

Não demore muito para chegar, amanhã.


Notas Finais


Então gente, foi isso! Como eu sou uma pessoa sem assunto, vou poupa-los de ficar lendo as notas do autor. ^^


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...