História Os opostos se atraem- Bts - Capítulo 64


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), Big Bang, Got7
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags Bambam, Bangtam Boys (bts), Bigbang, Blackpink, Hentai, Jb Got7, Jennie, Jimin, Linguagem Imprópria, Mark, Novela, Romance, Tortura, Vhope
Visualizações 29
Palavras 1.111
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Crossover, Festa, Hentai, Lemon, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Pol! Vocês você chegar com tiro no coração já no começo do capitulo! Se preparem! Bjsss, boa leitura! Até às notas finais.

Capítulo 64 - Morta


- O-OI? - Yoongi grita assustado, ganhando um abraço forte de Jimin. Eu me matinha paralisada, minha ficha não caiu? Lyvia está morta?

- O-oque? - Pergunto com minha voz um pouco falha.

- Eu sinto muito gente mais... Isso foi de surpresa. Ela a horas estava bem, íamos coloco-la no quarto já, pois estava dando sinais que estava acordando mais... Quando ia ver como estava, as máquinas alertavam que ela estava morta. - A médica explica. Yoongi soluçava como nunca, seu rosto chegava a estar muito vermelho de tanto que chorava.

- Lyvia ia sair do coma? - Pergunto assustada.

- Sim, mais algo aconteceu. Foi do nada senhorita. - A médica suspira. Estranho.

- Senhorita, você me disse que uma pessoa passou aqui, né?

- Sim.

- Faz 1 hora?

- Faz 1 hora e alguns minutos. - Cerrei meus punhos. Seria um assassinato? - Por que?

- Por nada. - Mataram Lyvia. É impossível uma pessoa morrer quando está tendo sinais de vida, se os médicos iriam a colocar no quarto é porque estava bem. Mais... Quem foi?

- Vamos deixa-los sozinhos. - O médico diz, a enfermeira assente e os dois saem. Eu não consegui chorar, eu estava cheia de raiva e ódio. Ah, quando eu descobrir quem foi...

- Eu não acredito nisso... - Digo baixo. Sabe quando você está com ódio e não consegue deixar cair uma gota de água? Então, é assim que estou. - Gente. - Olho para os garotos. - Lyvia não morreu assim do nada.

- Do que você está falando? - Yoongi se afasta de Jimin, com lágrimas no rosto ainda.

- Foi um assassinato. - Me aproximo na cama de Lyvia, a destapando e vendo seu corpo.

- O que você está fazendo? - Yoongi segura meu pulso. - Solte-a.

- Yoongi ela já está morta. - O olho irritada. - Não vai sentir nada. - Me solto por conta própria.

- Mais ela não tem nenhum machucado... - Jimin finalmente diz algo, se aproximando ficando a minha frente do outro lado da cama.

- Injetaram algo nela, ou mataram com o velho truque de sufocar com travesseiro.

- Eu quero saber quem foi o desgraçado. - Yoongi diz irritado. - Eu vou mata-lo. - Ele seca as lágrimas, agora sem deixar nenhuma lágrimas exposta.

- Precisamos avisar os outros... - Jimin diz um pouco abatido, olhando para Lyvia. Eu não posso mais perder nenhum amigo. Acho que já tenho ideia de quem foi... Mais prefiro dizer longe de Yoongi.

- Dói... - Yoongi resmunga. O olhei, sentindo uma dor forte por estar sofrendo. O abracei de lado, tentando conforta-lo.

- Yoongi-ah. Nós vamos vingar a Lyvia, okay? - Ele corresponde o abraço. - Vamos descobrir quem foi e mata-lo. - Tenho certeza que foi Kyungi. Quem mais seria? - Mais... Você precisa parar de sofrer. Agora já era.

- É difícil... - Ergui seu rosto com minhas duas mãos.

- Eu sei que é difícil. - Sussurro, enxugando suas lágrimas. - Mais você é forte. Você consegue. - Olho para Jimin, eu estava olhando para o chão parecia desconfortável. Ri baixo. - pense uma coisa. Lyvia se estivesse aqui não gostaria de te ver sofrer. Ela foi importante, mais nós vamos vinga-la, não podemos sofrer por pessoas que já estão mortas. Temos que seguir a vida. - Me afasto. - Promete não sofrer?

- Prometo. - Ele sorri fraco, mordendo os lábios.

- Okay. - Sorri. - Agora preciso dar atenção pra alguém. - Sussurro, fazendo-o rir. Fui até Jimin, abraçando-o de lado. - Eu estava só consolando ele senhor ciumento. - Jimin me olha, revirando os olhos.

- Não estava com ciúmes.

- Não estava? - Selo seus lábios. - De qualquer forma eu amo você.

(...)

Estavámos todos reunidos na sala, apenas Yoongi não estava junto, pois ele não queria mais falar sobre isso.

- Foi um... Assassinato? - Jin pergunta um pouco assustado.

- Sim. - Digo. - Pelo menos é o que parece. - Coloco minhas mãos no bolso de minhas calças, suspirando.

- Sabem quem foi? - Laura indaga curiosa.

- Não. - Jimin responde. - A moça não deixou sabermos o nome de quem foi a última pessoa a passar lá, antes de nós.

- Eu acho que essa pessoa que foi "visitar" Lyvia, pediu pra não dizer o nome. - Vi que Lethycia estava tão quinta, de certo por sua mãe ter sumido. Eu já havia falado. - Lethycia. - Chamo sua atenção.

- Fala. - Me olha.

- Eu sinto muito.

- Sente? - Pergunta seca. Franzi o cenho. - Lia, você não se importa com minha mãe. Nunca se importou.

- O que? - Debocho. - Eu sempre dei o melhor de mim para dar uma vida boa a Jennie. - Digo irritada.

- Gente sem briga por favor... - Rapha diz.

- Então por que agora finge que nada aconteceu?

- Nós já conversamos sobre isso Lethycia... - Suspiro, desviando meu olhar.

- Você não se importa nenhum um pouquinho pelo fato de minha mãe estar largada por aí, em Seul?

- Por que me importaria? - Debocho. - Ela por a caso se importou comigo e com minha mãe quando tentou ter um caso com Kyungi?

- Mais minha sempre te amou Lia.

- Amou? - Franzi o cenho debochada. - Ou ficou comigo apenas por pena?

- Como você está sendo fria. - Me olha de punhos cerrados. - Você continua a Lia sem coração de antes. Eu pensei que você tinha mudado! - Com algumas lágrimas nos olhos ela sobe a escadaria, Jungkook na mesma hora corre junto. Jimin segurou minha mão mostrando que estava me apoiando, mais eu me afastei.

- Eu quero ficar sozinha. - Cerro meus punhos, saindo em passos fundos de casa.

Eu iria pra casa de Yoongi, talvez ele precise de consolo.

(...)

- Yoongi? - Bati na porta.

- Vai embora, Lia.

- Como sabe que sou eu?

- Por que eu conheço muito bem sua voz. - Diz seco.

- Vou entrar. - Abri a porta, vendo Yoongi deitado encolhido no sofá.

- Eu... Disse pra não entrar. - Sua voz saiu tão fofa.

- Yoongi-ah! - Corri até ele e brincalhona subi em cima, deitando em suas costas.

- Você está pesada, credo... - Resmunga.

- E você está cada vez mais rabugento. - Ri, saindo de cima de si, sentando normal no sofá. - Arrume sua postura Yoongi-ah! - Dei um leve tapa na sua bunda.

- Ah, Deus... - Se senta, seus olhos estavam levemente inchados. - O que você quer?

- Nada. - Sorri singela. - Apenas fazer companhia.

- Mais eu não quero sua companhia. - Arruma sua postura, sentando no sofá.

- Você é tão seco... - Faço bico.

- Desculpe. Estou triste, Lia. Muito triste.

- Por isso estou aqui! - O abracei de lado. - Para te fazer ficar feliz.


Notas Finais


Gostaram?? Gente... Eu fiz um pouco de mal jeito esse capítulo porque... Sabe... Eu tô sem tempo hoje, então tentei ir o mais rápido possível.

Enfim... GENTE, A LYVIA MORREU. Não me matem, mais é que era necessário isso acontecer. Por que vai ocorrer algo ao longo da história, que será meio surpreendente.

Então é isso, comentem, favoritem e amem a fic! Bjsss


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...