História Os ReVingadores - Capítulo 3


Escrita por: ~

Visualizações 14
Palavras 1.536
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Bishounen, Comédia, Fantasia, Ficção Científica, Lemon, Luta, Magia, Shonen-Ai, Violência, Yaoi
Avisos: Álcool, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Spoilers, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 3 - Como se Chama


Fanfic / Fanfiction Os ReVingadores - Capítulo 3 - Como se Chama

-Você quer poder para salvar seu irmão.

A garota sorri.

       -O que? -Loki revira os olhos em um ar de reprovação -Thor é meu inimigo mortal. Por que eu o salvaria?

       -Pois você o ama!-Os olhos da menina brilhavam. Ela pareceu enxergar um lado de Loki que talvez nem ele acreditasse que existisse.

      -Ah, francamente. -Ele suspira -Digamos que você esteja certa. -Ele ironiza a palavra "certa" -Pode me dar o cajado para eu poder prosseguir meu plano ?

      A expressão da garota mudar. Era um sorriso cínico novamente.

      -Com uma condição. -Ela cruza os braços -Eu vou junto. -Ela só conseguia pensar "E pensar que, com um blefe, eu descobri até o que não precisava".

     Loki ri em deboche às falas da garota.

     -Está falando sério? Ele esta preso em uma dimensão escura e sombria. A pior de todas. -Ele ergue uma sobrancelha -Uma garotinha como você jamais conseguiria  aguentar um dia sequer lá. A cada segundo  que se passa você corre o risco de ser morta, roubada, violada ou aprisionada. Tem certeza de que quer ir a um lugar assim?

      Ele parecia certo de que a garota diria "Não". Apenas sorrira esperando as palavras de sua vitória.

        -Tudo bem. Eu vou e te protejo. -Ela ri e se levanta  -Que tal irmos agora?

       Loki assume uma expressão confusa e surpresa ao mesmo tempo.

      -Hã? Você vai mesmo assim? E ainda quer ir agora?-Estava realmente supreso e ainda algemado.

     -Sim. -Ela caminha até o cajado acima da mesa e o pega o arremessando contra a parede próxima de Loki. A jóia que havia nele cai intacta. - Então, seu plano era conseguir as jóias sinistronas, certo?

      Loki franze as sobrancelhas. A encarava como se quisesse decifrar o que se passava pelos pensamentos dela,  mas, não parecia conseguir.

      -Exatamente. -Ele respondeu com a demora de alguns segundos.

      -Beleza. -Ela pega a jóia em suas mãos -Você já tem uma. Não precisa de mais.

      O maior a olha sem entender.

     -Acha que pode ganhar uma mulher que apagou a memória de todos os Vingadores em uma explosão que atingiu todo o universo? -Ele revira os olhos -Ah, francamente. Você é muito ingênua.

      -Eu sou ingênua? -Ela sorri e olha para Loki com um olhar tão sádico quanto o dele -Não sou eu que estou sendo enganada por uma ilusão que eu também uso.

     -O que?-Loki olha para as algemas que o prendiam e elas desaparecem. No lugar delas, apenas uma fita vermelha estava amarrada em seus pulsos.
 Ele pisca lentamente com um ar de raiva, porém ri como se entendesse o jogo dela.
Ele se levanta.
 
     -Muito bem. Se você acha que pode vencer essa tal "Rainha" eu irei confiar em você.  -Ele aponta uma adaga que saíra de sua manga para a garota e sorri de forma cruel -Mas se você perder ou se o seu plano falhar eu não farei questão alguma de te ajudar. Irei apenas me certificar de que estou em um bom acento para te ver morrer em agonia.

     Ela ergue o dedão da mão direita em um sinal positivo sem fraquejar no sorriso.
    
       -Combinado, Homem Rena. -Ela começa a marchar infantilmente para a porta do quarto e a abre -Ah, e, se você for mentir, deveria mentir melhor. -Ela se vira para ele brevemente -Se você queria tanto as jóias para dominar algum mundo e virar Rei então você não aceitaria meu plano de forma alguma. Afinal, ele consiste em Apenas salvar o mundo,  e não dominá-lo.

      Loki abaixa o olhar levemente e suspira sem dizer uma palavra.

       -Está começando a se render ao lado bom, não é mesmo, Deus da Trapaça?

----//-----

Enquanto isso.

Em uma cela escura e fria havia um alto e forte homem de curtos cabelos loiros e sem seu olho direito.
Ele estava acorrentado e completamente imobilizado. Em suas mãos haviam luvas de um estranho material capaz de isolar seus poderes.
Era Thor e ele estava indefeso.

É possível ouvir a porta da cela se abrir e alguns passos vindos na direção do Deus do Trovão.


 

      -Ainda preso, não é mesmo? -Era uma voz feminina e fria -Pena que não foi tão esperto quanto..-Sua voz começa a mudar até ser totalmente idêntica à de Loki -..seu irmão, não é mesmo, filho de Odin?

   Quando aparecera na luz que iluminava a cela, era Loki. Ele vestia roupas negras com detalhes roxos. Nada comum para ele.

        -Não sei quem você é..-Havia raiva na voz de Thor. Uma raiva com certeza notável. -..Mas seja quem for, não tome a forma do meu irmão!-Ele tenta golpear a pessoa a sua frente mas as correntes que o prendiam param seus movimentos.

     -Ah, me desculpe, Filho de Odin, não sei o motivo, mas quando eu tomo essa forma você fica mais vulnerável. -Conforme a pessoa na forma de Loki falava, ela ia andando em círculos em volta de Thor lentamente. -E, sabe, acredito que você saiba onde seu irmão mentiroso está. Por que não me diz? Você o odeia.

     -Ele é meu irmão.-Thor encara a figura a sua frente e seu único olho brilha na cor dos mais cruéis e violentos trovões -Não importa o que faça ou fale, não irei te responder nada.

    -Uau, que cruel, Thor. -essa frase fora dita quase que em um gemido -Sabe, é óbvio que você notou que eu não sou Loki, não é mesmo? -Sua voz mudara novamente. Voltara a ser uma fria voz feminina -Pois bem, para te dar um estímulo para dizer onde seu irmão desprezível está, eu te contarei sobre a minha habilidade.

    Thor inclina a cabeça levemente. O que a pessoa estava querendo?

     -Eu gosto de chamar de Vodu. Aperfeiçoei essa habilidade baseada nos bonecos que os humanos gostam de usar com a esperança de controlar os outros.
       Mas sabe o que é mais interessante? -A figura puxa uma pequena faça de sua manga- Quando estou na forma de alguém e eu me machuco..-Ela ergue a faca pronta para acertar em si mesma -..esse alguém sofre o mesmo dano.

    Ela acerta a faca na coxa direita antes mesmo de Thor conseguir responder.

      -Não! Não faça isso! -seu único olho acompanhara o sangue que escorria do ferimento desta.

----//----

      -Então, alguma ideia de como chegar lá?-Dizia a garota de cabelos negros andando pela calçada no lado de fora de casa.

    -Bem, como a Terra faz o favor de ter várias  entradas aleatórias, talvez a gente encontre alguma por pert-- Loki se interrompe ao sentir uma forte dor vinda de sua perna, esta que começa a sangrar imediatamente.

    Ele cai ao chão logo após deixar escapar um gemido de dor.

     -Loki!-A menor vai até este e se abaixa na altura dele -O que está acontecendo?!

----//----

      -Me diga onde ele está. -A figura ergue a faça novamente.

      -Pare! Não machuque ele! - Thor gritava quase que em agonia. Tentava se soltar a qualquer custo mas estava muito fraco.

    -Então que ele morra.-Ela aponta a espada para o próprio coração.

----//----

    -Loki! -A garota estava sem reação. Seu rosto mostrava medo, mas sua alma sentia raiva. -Alguém está fazendo isso com você..-seus olhos se arregalam brevemente.

    -G-Garota..-Loki encara a menina e a puxa pela gola da roupa que vestia -S-Se eu morrer...

----//----

   -Por favor, pare..!

    Ela acerta a faca no ombro.

    - Então diga.

----//-----

  -A-Ah..-Ele coloca a mão no próprio ombro, este que começa a sangrar -..S-Salve Asgard e meu..

A garora arregala seus olhos. Seu coração estava disparado. Não sabia o que fazer. Estava estática.

  "Estão fazendo isso de longe", pensou a garota. Mesmo com todo aquele desespero correndo dentro de você.

----//----

   -Eu não sei de nada!!-Diz Thor quase que em pânico enquanto abaixava o olhar -Não sei  de nada.. ele fugiu sozinho, mal sei para onde ele foi!!

  A figura de Loki desaparecera e, no lugar desta, uma mulher de longos cabelos roxos e uma estranha máscara aparecera no lugar deste. Seu corpo estava ileso.

    -Não parece estar mentindo. Muito bem, por hoje é só isso. -Ela da as costas a Thor e caminha até a porta da cela -E você realmente ama Loki. Ficou em desespero por ver o Deus da Trapaça sofrer.

----//----

    -Loki? Loki!-A garota o sacode o corpo do maior.

Ele se senta lentamente e coloca a mão livre na cabeça como se tivesse sentido uma forte dor ali.

   -Ah, céus. Parece que não irei morrer hoje. -Ele olhara a palma da mão que antes estava sobre seu ombro ferido. Esta estava completamente suja de sangue. Seu ferimento ainda sangrava.

     A garota estava confusa. Seu olhar passava dos ferimentos de Loki até suas próprias mãos.

     -Deixe-me cuidar  disso. -Ela colocara uma mão sobre seu ombro e a outra sobre sua perna. Com o contato de suas palmas, o ferimento começa a se curar  depois de um forte brilho dourado.

   Os olhos do Deus da Trapaça olhavam a garota de forma fascinada.

    - Fascinante..-Sua voz soara baixa mas impressionada. -Me diga, garota. Quem és?

A garota estava concentrata. Ela encarava ambas as próprias mãos até os ferimentos estarem completamente curados.

     Seus olhos, agora com escleras negras e iris douradas, são erguidos na direção de Loki.

        Ela sorri de forma cansada.

                         -Sou Sally. Sally Zeeva.

                      Apenas isso.


    



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...