História Our Times Happy (Yoonmin) - Capítulo 2


Escrita por: ~ e ~Leeh-Yoongi

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jimin, Personagens Originais, Suga
Tags +18 Pelo Yaoi, Assassinato, Corredor Da Morte, Drogas, Horror, Suícidio, Yaoi, Yoonmin
Visualizações 86
Palavras 641
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Policial, Romance e Novela, Terror e Horror, Violência, Yaoi
Avisos: Álcool, Drogas, Estupro, Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Gente, sinceramente eu espero que vocês não desistam da fic e garanto a vocês que Ariane e eu vamos dá nosso melhor para deixar vocês orgulhosos.

Tô postando outro cap hoje por conta de que o outro foi apenas uma anotação e vocês poderiam simplesmente não entender.

Então tá aí né♡
~ Filha de Yoonmin

Capítulo 2 - Capítulo 01


Fanfic / Fanfiction Our Times Happy (Yoonmin) - Capítulo 2 - Capítulo 01

“E não importa quantos anos se passem, você ainda vive e sempre viverá em mim."

Capítulo 01

 A neve que começara a cair de leve à tarde estava se transformando em chuva. Uma névoa e uma luz azulada inundavam as ruas e o céu úmido estava carregado de nuvens que eram baixas, confundindo os limites entre ele e a terra. O relógio já mostrava que já passava das cinco e quinze. Vesti o meu casaco de couro e saí do meu apartamento rumo ao estacionamento. Os carros estavam silenciosos como túmulos, e as luzes amarelas que começaram a acender nas janelas do outro lado da rua reluziam como estrelas inalcançáveis. As árvores enfileiradas à beira da estrada, que tinham perdido folhas havia um bom tempo. Avistei do outro lado da rua alguns prédios ricos, que bloqueavam a minha visão em relação as nuvens. Uma chuva fina de inverno caia na rua congelada. Entrei no carro. Assim que liguei meus faróis, gotas que pareciam gelo raspado apareceram no foco de luz em formato cilíndrico. O fim de tarde escuro era quebrado apenas pelos raios alegres e coloridos dos postes de rua e dos letreiros das lojas. O Dr Park Jaehyung havia ligado para dizer que tia Chung Ha desmaiara e estava novamente no hospital, que o estado dela não estava bem dessa vez e que era melhor eu me preparar. Isso provavelmente queria dizer que eu deveria está pronto para me despedir de mais uma pessoa. Pensei no rosto de Jimin enquanto dava partida no carro: óculos preto, lábios levemente rosados, pele pálida, e duas covinhas que apareciam no canto de suas bochechas quando sorria nitidamente. Eu não queria me lembrar dele. Tinha passado várias noites sem dormir tentando esquecê-lo.

 Noites em que eu não conseguia cair no sono se não bebesse muito.

  Eu costumava a enterrar minha cabeça no travesseiro e me afogava com minhas próprias lágrimas, era sempre assim. Havia alguns dias em que pensava "Certo, é melhor lembrar, me lembrar de tudo, me lembrar de cada mínino detalhe" mas acabava bêbado e caído no sofá.

 Depois que Jimin se foi, eu acordava todas as manhãs ciente de que minha vida nunca mais seria a mesma. Tudo tinha virado de ponta-cabeça de novo como era no início. Depois de conhecê-lo eu tive certeza de que eu não poderia tentar me matar de novo.

 Assim como a chuva de inverno, havia várias coisas nesse mundo que eram invisíveis no escuro. Aprendi isso depois de conhecê-lo. Só porque algo é invisível não significa que não exista. Depois de conhecê-lo atravessei a minha própria escuridão e entendi o que era aquela treva que respirava dentro de mim como a morte. Havia coisas que eu nunca teria percebido se não fosse por ele, nunca teria compreendido que o que eu considerava escuridão era, na verdade, um brilho ofuscante. Uma luz tão brilhante que cegou meus olhos. Eu continuaria achando que sabia de tudo. Porque Jimin me fez entender que quando conseguimos amar de verdade, é nesse instante que estamos partilhando a glória de Deus, nada mais que isso.

 Agora ele se foi, mas ainda agradeço a Deus por ter tido a chance de conhecê-lo.

 Dirigi pela rua escura na chuva. Seis anos atrás, quase não havia movimento nessa estrada onde até os letreiros de neon sentiam medo, mas, agora, a pista estava lotada de carros que brotavam de todas as direções possíveis. Não havia pressa. Todos estavam indo a algum lugar. Mas será que realmente sabiam aonde eles estavam indo? A mesma pergunta que sempre me fiz em todos esses anos que passaram me veio como uma lembrança. Perguntas como essa, talvez nunca serão respondidas. Talvez. À frente, o sinal de trânsito ficou vermelho como o sol sobre os carros que corriam pela chuva escura e nebulosa. Todos pararam ao mesmo tempo. Eu também parei.


Notas Finais


Eu realmente espero que tenham gostado, comentem o que estiverem achando bjss♡
~Filha de Yoonmin


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...