História Out of everyday life - Capítulo 8


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Ginga, Nijiiro
Visualizações 54
Palavras 2.064
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Bishoujo, Bishounen, Colegial, Comédia, Crossover, Drabble, Drabs, Drama (Tragédia), Droubble, Ecchi, Escolar, Esporte, Famí­lia, Fantasia, FemmeSlash, Festa, Ficção, Ficção Científica, Fluffy, Harem, Hentai, Josei, Lemon, Lírica, Luta, Magia, Mistério, Misticismo, Musical (Songfic), Orange, Poesias, Policial, Romance e Novela, Saga, Sci-Fi, Seinen, Shonen-Ai, Shoujo (Romântico), Shoujo-Ai, Shounen, Slash, Sobrenatural, Steampunk, Survival, Suspense, Terror e Horror, Universo Alternativo, Violência, Visual Novel, Yaoi, Yuri
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Canibalismo, Cross-dresser, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Necrofilia, Nudez, Pansexualidade, Sadomasoquismo, Sexo, Spoilers, Suicídio, Tortura, Transsexualidade, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Capítulo 8 - Oito


Nijiiro andava de um lado para outro, Ryoku, Itsuri e Yume estavam sentados no sofá, prestando atenção em Nijiiro. Itsuri estava com um olho roxo e um lado da boca quebrada, Ryoku estava um pouco melhor e Yume... Bem... Yume estava com tédio...


Nijiiro: ok, repassando... - Nijiiro para de frente para os três - mamãe está grávida pela quarta vez, com 43 anos... Não é só uma gravidez de alto risco como uma loucura também...


Yume: e o que pensa em fazer? - incrivelmente quem dirige a palavra é Yume - bater na barriga dela até o feto sair? - Nijiiro arqueia suas sobrancelhas e sorri de uma forma psicótica, logo olhando para sua mãe, que imediatamente bota a mão na barriga


Ryoku: está louco?! Não me olhe assim! Não faça nada ao meu bebê!... - Itsuri passa as mãos nas costas de sua esposa, tentando a acalmar...


Yume: eu só estava brincando...


Nijiiro: eu poderia te abrir todinha... Minha querida mãe... Só para tirar esse estorvo de você. Poderia tirá-lo e botá-lo em uma linda bola de cristal, para por de enfeite na prateleira do meu quarto... - Ryoku o olhava espantada mas com uma ponta de orgulho, como seu filho poderia ser tão frio? - mas essa... - Nijiiro pausa e faz uma cara de nojo - "coisa"... Já deve ter mais de um mês, não duvido nem um pouco que tenha dois meses... Então o tenha, faça como bem entender... E você... - Nijiiro olha para Itsuri, que estremece, nunca viu seu filho tão medonho - se esquecer a camisinha mais uma vez, pode garantir que minha pessoa terá o maior prazer de arrancar fora suas bolas... Você... - olha para Yume - você não tem culpa... Mas a criança assim que sair do quarto da mamãe e papai, irá para o seu quarto


Yume: INJUSTO!!! SE FOR UM GAROTO IRÁ FICAR COM VOCÊ E NATSU!!! - Yume diz em um fôlego só


Nijiiro: mas nós já somos em dois, apenas você que tem um quarto só para si, a injustiça é você que está fazendo!


Yume: mentira! Você só quer o quarto para transar com o Natsu! Vai se foder! - Nijiiro iria pular no pescoço de sua irmã se não fosse seu pai impedir a briga


Itsuri: já chega, já chega... O que fazem nos quartos, ficam nos quartos...


Ryoku: amor... - Itsuri tem sua atenção tomada por Ryoku - eu quero comer pipoca com calda de chocolate...


Itsuri: ô meu amor... - Itsuri da um selinho em Ryoku - tudo o que quiser para a minha rainha... - Nijiiro e Yume reviraram os olhos ao fundo - crianças, vão até mercadinho 24 horas e comprem pipoca de microondas com calda de chocolate, fiquem com o troco se quiserem... - Itsuri da 5.000¥ ienes para Nijiiro e Yume, que logo abrem um grande sorriso, Nijiiro puxa o dinheiro da mão de seu pai, correndo para fora da casa junto à Yume


Ryoku: amoooor... - Ryoku o chama manhosa - também estou com vontade de outra coisinha... - Itsuri fica vermelho, depois de tantos anos ainda sentia vergonha de coisas que sua mulher falava - te deixo vir dentro... - Itsuri pula em Ryoku e beija sua barriga

 

Itsuri: olha a cabeça aí filhão, o papai ta entrando!!


[...]


Nijiiro andava com Yume na rua escura e deserta, ele pensava em comprar logo seus tapa-olhos, eles estavam sem eles desde cedo de manhã, chegava ser incomodo ficar sem eles...


Ao chegar no mercado 24 horas, Nijiiro vai até a sessão de comida industrializada, ou como alguns dizem: "sessão das porcarias", logo encontrando a pipoca e a calda de chocolate, ele vai até a parte de higiene, encontrando Yume encarando uns absorventes


Nijiiro: pegue esses... - Nijiiro aponta para tampões


Yume: não posso, se usar isso irei perder minha virgindade... - Yume pega um absorvente noturno


Nijiiro: e você ainda é virgem por acaso?... - Nijiiro pergunta arqueando uma sobrancelha


Yume: sou... - Nijiiro da de ombros e olha para onde os tapa-olhos normalmente ficavam, porém não tinha nehum, talvez tenham acabado o estoque, ele olha as camisinhas que ali tinha... Hm... As suas estavam acabando, ele estica o braço e pega uma boa carga de camisinhas do sabor morango e ambos vão para o caixa


Ao deixar tudo no caixa, Gumi, o atendente, olhou desconfiado para Nijiiro, por que afinal de contas, quem é a pessoa que compra calda de chocolate e camisinhas em uma compra só? Nijiiro revira os olhos ao sentir os olhos desconfiados em cima de si


Nijiiro: Gumi eu não vou me lambuzar de chocolate e transar com alguém, se é isso que pensa... - Gumi abaixa a cabeça e passa as compras de Nijiiro e Yume, logo atendendo outros clientes - talvez sim... - Nijiiro fala antes de sair do mercado com Yume, que ria alto


[...]


Os irmãos já estavam chegando em sua casa, só mais uma virada de rua e logo estariam lá, eles encontraram logo à frente dois jovens que compartilhavam um rolinho de maconha, os dois passariam reto, mas Nijiiro para ao ouvir a seguinte frase: 


???: O coelho se atreve a sair da toca para ter uma noite luxuriosa com o lobo?


Nijiiro olha para os jovens, era assim que os clientes de Nijiiro chamavam sua atenção, começava com essa simples frase...


Nijiiro: só se o lobo ficar por cima... - os jovens sorriam para Nijiiro, ele apenas entrega as compras para Yume - não sei se voltarei essa noite, guarde meu jantar... - Yume segue o caminho de cabeça baixa, deixando seu irmão mais velho à sós com os dois jovens desconhecidos - o "pardal" me indicou para vocês? - "pardal" era como Natsu era chamado, Nijiiro era o coelho e os clientes os lobos...


???: sim, ele mesmo, eu sou Kooji - ele se apresentou, um rapaz que estava mais que óbvio que era coreano, cabelos negros e piercings espalhados pelo rosto, na sobrancelha, no septo, no lábio, e quando ele falava, era possível ver um em sua língua, fora os alargadores e diversos brincos em suas orelhas - e esse é o meu namorado, Jumin - ele aponta para o rapaz ao seu lado, cabelos provavelmente tingidos de ruivo, ele tinha uma tatuagem visível em seu pescoço, ou apenas o começo dela, pois ela continuava até por trás de sua costa, que estava coberta (infelizmente) por uma camisa, mas pelo começo dava para perceber que era uma tatuagem de um dragão chinês - esse é o nosso último dia aqui no Japão, tínhamos nos encontrado com seu irmão semanas antes, ele disse sua aparência e disse que você era o melhor que ele tinha, e se quiséssemos um turno com você era só falar essa frase... - Nijiiro acena positivamente


Nijiiro: certamente... Ele já comentou sobre o preço? Não sou barato, vou logo dizer, eu treino desde os meus sete anos...


Jumin: sim, sim, 50.000¥ ienes, estou certo? - Nijiiro acena positivamente mais uma vez para o casal - bom... Só tem um porém... Nós queríamos fazer isso meio que... Ao ar livre... Tem algum problema? Podemos até aumentar o preço se quiser, só queremos provar do melhor, e como todos te indicaram...


Nijiiro: oh não, não precisam aumentar, já fiz isso antes... - Nijiiro ri - mas enfim, para onde iremos? Ou vamos fazer isso aqui mesmo?...


Kooji: vamos para a ponte, meu carro está bem ali...


[...]


Nijiiro achou estranho o lugar, porém nada comentou...


Ele estava nesse momento sento preenchido pelo membro de Jumin enquanto chupava Kooji, ele lambia e rodeava um piercing que tinha no falo de Kooji

 

Jumin: amor, ele é tão apertado... - Jumin metia com força soltando arfares de vez ou outra...


Kooji: v-você deveria experimentar essa sucção... - e assim dito, ambos trocaram de lugar, Kooji penetrou Nijiiro, que sentiu algo metálico entrar dentro de si junto, ele logo cuidou de chupar Jumin também
.
.
.
De vez em quando aparecia alguém ao longe, mas a pessoa logo voltava com medo, quando via a cena tão obscena a sua frente


[...]


Os dois parceiros despejaram seus fluídos em Nijiiro de todas as formas possíveis e em todas as posições possíveis... Até que se cansaram e deram a findar aquilo, Nijiiro recebeu seu dinheiro e foi na direção da mansão de Takeo, que no momento, era a mais perto, não iria dar a volta na cidade só para ir para a sua casa, não mesmo


Assim que ele chegou aos portões, apertou o interfone


Nijiiro: Nijiiro falando, desce logo seu G-dragon embutido, preciso usar o banheiro! - assim que a porta finalmente foi aberta por Takeo, Nijiiro não teve tempo, foi puxado para dentro da mansão luxuosa e logo para o colo de Takeo, onde se viu obrigado a cruzar suas pernas na cintura alheia, Takeo começou a subir as escadas com pressa, entrando em seu quarto logo em seguida - PARA SEU MALUCO!!! O que 'cê ta fazendo?! - Nijiiro foi jogado na cama por Takeo, logo o vendo tirar sua camisa, exibindo seu abdomen


Takeo: quero serviços do coelhinho...


[...]


Nijiiro já estava quebrado, perdera a conta de quantas vezes havia transado naquela noite...


Já havia tomado banho com Takeo, depois de uma boa transa é claro, já se encontrava de conchinha com o mesmo. Porém, por algum motivo, não estava tendo tanto prazer assim, não mais... Era como se algo o impedia de fazer isso, ele se sentia errado, pecaminoso... Sujo...


Sem se deixar perceber, Nijiiro soltou uma lágrima silenciosa, não aguentando mais e começando a chorar silenciosamente, mas não tão silenciosamente para passar despercebido por Takeo, que assim que nota que o mais novo chorava, o virou de frente para ele para ter a certeza de que o mesmo estava chorando


Takeo: o que foi Nijii?... - Takeo com um fio de desespero, começa a secar as lágrimas de Nijiiro uma por uma, em uma tentativa falha de fazer seu "amor" se acalmar


Nijiiro: meu quadril dói, minha cabeça também, sinto saudades do Natsu e me sinto tão sujo... Algo está errado bem aqui... - Nijiiro bota a mão no seu peito - ele nunca doeu-me tanto como agora... Devo admitir que estou com medo...


Takeo não sabia o que fazer, e como poderia saber? Takeo apenas agiu, abraçou Nijiiro e o acalentou em seu braço, para que a dor sumisse e o sono chegasse


[...]


Nijiiro tomava seu café junto à Takeo, ambos estavam na ponta da imensa mesa da sala de jantar. Um café com bolos, torradas, geleias e sucos fora servido, Takeo lia um jornal, Nijiiro bebia um gole do seu suco de manga enquanto tentava pela décima vez ligar para Natsu, que não o atendia dês de ontem a noite...


Nijiiro: Take-chan... - Takeo tira o jornal do rosto, mostrando que já havia terminado de ler ele e come um pedaço do seu bolo de cenoura com chocolate, logo depois olhando para Nijiiro - Natsu não está me atendendo, ele não retorna minhas ligações também, o que será que está acontecendo?


Takeo: ele deve estar sem bateria, ou ter deixado o celular quebrar quem sabe... - Takeo diz, voltando a atenção para seu bolo


Nijiiro: mas ele disse que iria voltar em questão de dias... Já era para ele ter ligado não é mesmo?...


Takeo: não sei... - Takeo solta um "hmmm..." ao saborear mais um pedaço do seu bolo, deixando Nijiiro irritado pela falta de atenção


"Como ele não sabe? Ele que deu essa missão para Natsu!" em um momento de raiva, Nijiiro da um chute na imensa mesa, fazendo ela cair de lado, não existia mais bolo nenhum agora. Takeo se assusta mais ainda quando Nijiiro levanta da sua cadeira e fica frente à frente a Takeo


Nijiiro: se acontecer alguma coisa com o meu irmão, irá acontecer algo muito pior com você... Passar bem. - e com isso Nijiiro sai da mansão, deixando para trás um Takeo completamente confuso e com uma pitada de medo...


Depois de sair da mansão, Nijiiro lembra do seu compromisso com Ginga que começaria depois do horário do almoço, como tomou café tarde com Takeo, aquilo já serviu como um almoço, não iria comer mais, até por que já iria dar meio dia, Nijiiro se apressa para ir para sua casa...


...continua?...



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...