História Paixão Sombria( Amor Doce, Eldarya) - Capítulo 2


Escrita por: ~ e ~TheBlackPurple

Postado
Categorias Amor Doce
Personagens Alexy, Ambre, Armin, Bia, Castiel, Dajan, Dakota, Debrah, Dimitry, Ezarel, Jade, Kentin, Leiftan, Leigh, Lysandre, Melody, Nathaniel, Nevra, Nina, Peggy, Personagens Originais, Priya, Rosalya, Valkyon, Violette
Tags Ação, Amor, Amor Doce, Anjos, Arkyos Angel, Armin, Aventura, Castiel, Ceifeiros, Comedia, Demonios, Drama, Eldarya, Ezarel, Fantasia, Guerra, Heterossexualidade, Kentin, Lobisomem, Lysandre, Magia, Mistério, Morte, Nathaniel, Nevra, Novela, Paixão, Revelaçoes, Sexo, Shoujo, Terror, Tortura, Traição, Vampiro
Visualizações 99
Palavras 1.840
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Famí­lia, Fantasia, Ficção, Hentai, Luta, Magia, Mistério, Romance e Novela, Saga
Avisos: Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


• AmoraDocete > Melissa
• BeaAmorDocete > Adriana
• Manu-Parks > Sabrina
• TheBlackPurple > Micaela

• Quando houver um "***" é quebra de tempo

• Link do jornal para informações adicionais dos personagens principais está nas notas finais(Dá uma corridinha lá ❤)

• Nos vemos nos comentários ❣

Capítulo 2 - Encontros Desagradáveis


Fanfic / Fanfiction Paixão Sombria( Amor Doce, Eldarya) - Capítulo 2 - Encontros Desagradáveis


"Pessoas cometem todos os tipos de erros todos os dias,que consequentemente,geram decepções em outras pessoas. Acho que essa é a essência do ser humano,tal como o perdão. Mas na realidade,existe só dois tipos: os que machucam, e os que são machucados." - O Pequeno Bob.


Bem, a reunião entre o Arkanjo Maior, suas filhas e os pretendentes não foi a maravilha que o rei esperava ser. Porém ao menos contou a novidade a elas, e isso foi um alívio no peito do mesmo. Quando foi deixado sozinho em sua sala, o soberano pode encostar em sua cadeira confortável e fechar os olhos que estavam pesados por causa de todo o estresse causado.

***

Armin passeava pelo vilarejo observando tudo a sua volta, quando vê sua pretendente Sabrina passar ao seu lado distraída, já que pelo jeito não viu o rapaz. Curioso, mentalmente se perguntou onde a jovem estava indo, e permitiu seguí-la.

A moça andava com os braços atrás da cabeça, tentando ao máximo não pensar no tal casamento. Achava o amor engraçado e confuso, apesar de ser o anjo responsável por tudo relacionado a esse sentimento, não entendia como ele funcionava, e agora teria que se casar, e a única emoção que tinha por seu noivo era desprezo e ódio, como lidar com isso? Ela não faz ideia.

Continuava a andar sem mais preocupações, quando algo chamou sua atenção, o demônio que a seguia. Arqueou as sobrancelhas irritada e falou alto.

- Vai me seguir até quando?

- Calma minha anjinha... - ele sorri irônico - Apenas estou protejendo o que é meu.

- Vai se ferrar seu idiota! Não serei sua nem em seus sonhos. - responde furiosa enquanto cruza os braços.

- Ah, para... Não se faça de difícil, não sou tão ruim assim. - ele vai em direção a garota, com o objetivo de agarrá-la.

- Já mandei ficar longe! - reagiu a platinada apenas se desvia do garoto.

- Não brinque comigo, garotinha! - ele segura o pulso de Sabrina - Mas tudo bem, daqui a alguns dias estaremos casados.

O moreno a solta bruscamente e saí andando sem olhar para trás.

***

O loiro encontrava-se sentando em um galho alto de uma árvore,estava resmungando, algo que ele fazia desde que chegou ao Reino de Angelus. Ele percebeu que não ia conseguir ter paz quando viu Melissa se aproximando.

- Essa garota está em toda parte! - bufou nervoso, mas por sorte ela não percebeu sua presença.

A jovem sentou-se no chão destraida, quando um rapaz de cabelo azulados se aproximou cobrindo os olhos dela com suas mãos.

-Adivinha quem é? - O rapaz mordeu o lábio inferior na tentativa de segurar a risada.

-Pelo cheirinho de cereja eu diria que é o Ezarel... - falou graciosamente, o rapaz gargalhou com a resposta da pequena.

-Conhece até meu cheiro! - disse surpreso sentando ao lado dela.

- Muitos anos de convivência. - sorriu satisfeita.

Ezarel era um elfo responsável por criar remédios para curar os moradores do reino.

- O rei realmente vai obrigar anjos a casar com demônios imundos? - o garoto perguntou com desdém.

-Sim ,eu não acho que seja tão ruim - a menina disse olhando para um ponto fixo.

-Diz isso por que não é você. - o elfo disse pensativo.

-Na verdade sou eu sim... Eu e minhas irmãs que vamos nos casar com os demônios - disse a jovem passivamente.

- O que? Você só pode estar brincado?! - disse o elfo alterado, ele nutria sentimentos pela pequena a anos, não podia aceitar que ela se casaria com um demônio.

- Não vai ser tão ruim. - Melissa o encarou tentando passar confiança.

- Melissa, são demônios! - o elfo disse e em seguida se levantou inquieto.

- Você não devia ficar julgando,talvez eles possuem sentimentos também - parou de falar por um instante e encarou os pés - Por favor, eles merecem uma chance. - a pequena rebateu contrariada.

- Sentimentos? Você não pode estar falando sério Melissa! - gritou Ezarel ainda nervoso, deixando a mais nova das irmãs assustada.

- Eu acredito que eles possuem sentimentos! - insistiu.

-Você... Você está gostando de algum deles. - o menino tentou não demonstrar tristeza na voz. A pequena corou e em seguida olhou para os seus pés desconcertada, ela precisa sair daquela situação.

-Olha um coelho! - apontou para o coelho mudando de assunto - Vou levar para casa. - em seguida pegou o animal delicadamente e saiu andando.

- Você sabe muito bem que seu pai tinha proibido de você levar outros animais para casa... - Disse Ezarel se dando por vencido.

- Ele não vai se importar, dessa vez é último. - Disse a garota continuando seu caminho e desaparecendo da visão do elfo.

Ezarel foi andando pelo caminho pensando em tudo em que discutiu com a garota, quando em uma velocidade extraordinária Nathaniel se colocou a frente dele.

- Você deveria saber que é feio desejar a mulher do próximo. - O loiro sorriu irônico.

-Não venha agir como se você realmente se importasse com isso. - Ezarel suspirou pesadamente.

-Odeio quanto tocam no que é meu... Acho que você já ouviu falar que demônios são bem possessivos. - o loiro disse se retirando do local em seguida.

Nathaniel decide ir atrás de sua boba pretendente, vai o mais rápido possível. Vê a jovem se preparando para entrar no castelo, porém o garoto agilmente se põs em frente a menina, a olhando sarcásticamente.

- Sabe, tem umas ninfas muito gostosas aqui, por que eles me botariam para casar com você, uma criança boba e chorona? - pergunta a olhando cinico dos pés a cabeça.

A jovem não esperava isso do rapaz, seus olhos estavam ardendo e logo algumas lágrimas já iriam cair.

- Oh... Não chore pobre coitada. - finge estar triste, mas logo gargalha - Se liga, menina. Eu nunca irei gostar de você.

Ela não conseguiu controlar o choro, segurou o coelho forte, como se fosse o único ser que poderia contar no reino, não se atreveu a olhar para o jovem, a sua frente, mas ouvia suas risadas, e percebeu que ele saiu tranquilamente, sem olhar para trás. Entrou correndo no castelo com o animal em suas mãos, limpando suas lágrimas o mais rápido possível, se alguém a flagrasse naquele estado, ela não iria saber o que inventar.

Quando ia entrar em seu quarto, seu pai a chamou.

- Melissa, minha filha! O que eu disse sobre você trazer mais animais para casa?! - perguntou severo cruzando os braços.

- Pai, eu juro para o senhor que é o último... - tentou não falar muito, afinal sua voz ainda estava parecendo que acabou de chorar.

- Se eu ver mais algum bicho aqui, mandarei você devolver todos! - falou em um tom alto, recebendo como resposta um aceno de cabeça da jovem, que logo pediu permissão para entrar no quarto.

***

O demônio dos cabelos prateados estava andando em uma parte da floresta que era bem próxima à vila. Quando viu Adriana andando com uma foice gigante nas mãos. Começou a observá-la de longe, a garota não notou sua presença e continuou seu caminho tranquilamente. O rapaz a seguiu com uma pequena distância. A arkanja parou em um canto mais amplo da floresta e com um movimento rápido de suas mãos abriu se um portal, Lysandre curioso sobre para onde daria aquilo se aproximou mais, porém acabou pisando em um galho chamando a atenção da moça.

- Quem está aí? - Disse ela enquanto se aproximava de onde tinha escutado o barulho. Mas logo para pois seu pretendente sai de trás de uma árvore.

- O que faz aqui? - Diz ela quando automaticamente o portal que ela deixará aberto desaparece.

- Vim ver o que você estava aprontando. - A garota bate a foice no chão a deixando em pé para poder segurar apenas com uma mão.

- Minha vida não lhe interessa.

- Na verdade interessa sim, você é minha futura esposa. - ele diz se aproximando da garota com um sorriso malicioso - E confesso que sou bem controlador.

- Acha mesmo irá poder controlar minha vida. - diz a garota em tom de sarcasmo rindo. Mas parou quando percebeu que o rapaz já estava na sua frente.

- Acho que você me deve uma coisa. - diz ele tirando a foice da garota. - Olha só o que temos aqui...

- Me devolva! - retruca ela se aproximando e indo com a mão para tentar pegar seu pertence de volta, mas o rapaz rapidamente a segura pelo braço apertando o mesmo.

- Quem você pensa que é para me tocar? - a garota puxa o braço agressivamente - Me devolva isso agora! - A jovem dos cabelos negros se enfurece fazendo surgir uma bola de "fumaça" cinzenta em suas mãos.

- Então é assim que você brinca ? - ele ri - Isso não me intimida, minha garota.

- Eu não sou "sua garota"! - Fala com desprezo puxando a foice no momento de distração do rapaz e sai rapidamente pelos ares.

***

O campo de treinamento estava lotado essa manhã, mas quem não iria querer ver a melhor guerreira do reino treinar o grande exército de Angelus?

Os soldados foram separados por grupos, nesse dia iriam práticar com diversas armas, incluindo espadas, arco, flechas, arpões, correntes para prender demônios, entre muitas outras.

- Aprendam com a mestre! - disse a Arkanjo com todas as atenções voltadas a ela.

Afastou ligeiramente os pés, posicionou o arco com a mão esquerda e a flecha com a direita. Puxou firmemente a flecha enquanto mirava o alvo que estava a quilômetros de distância. Relaxou os dedos da mão direita que seguravam a corda, então a soltou, que foi em direção ao alvo em uma velocidade inimaginável, acertando bem no meio.

- Viu? Não é complicado! - piscou para o soldados e depois fez uma reverência para os aplausos que recebia dos cidadãos.

Mal sabia Micaela, que de longe um jovem ruivo a observava. De braços cruzados assistia o show que a menina dava e pensava alto.

- Mas que merda, hein! - revirou os olhos - Por que eu que tive que ficar com essa? Não que eu esteja com medo, mas fala sério... - foi interrompido.

- O senhor é louco? Por que estás falando sozinho? - uma criança perguntou puxando sua calça.

Rapidamente o rapaz olhou para baixo e com uma expressão entediada respondeu a pequena criatura.

- Se eu for, vai ser ilegal se esse louco entragar seu corpo falecido como alimento aos cães? - perguntou apontando para o menino.

A criança se pões a chorar e correr histéricamente, e Castiel sorriu vitorioso. Olhou novamente para o campo de treinamento, procurando sua pretendente, mas ela não se encontrava lá. Foi até lá, passou a grande multidão para a procurar melhor, sem sucesso. Andara por muitos lugares, até ter a iniciativa de subir no telhado de uma das casas, localizou a jovem conversando com uma menina ruiva.

- Até agora não acredito nisso! - dizia a guerreira furiosa.

- Calma, Micaela... - a outra jovem falava baixinho.

- Como eu vou me casar com um demônio?! Não faz sentido! Meu pai passou dos limites dessa vez! - disse quase tendo um treco.

O jovem apenas ria com a reação de sua pretendente, achava pura graça. Mas chega de bisbilhotar a moça, pelo menos por agora.



Notas Finais


Informações adicionais dos personagens.

https://spiritfanfics.com/jornais/paixao-sombria-10858732


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...