História PAPARAZZI. - Capítulo 15


Escrita por: ~ e ~Little_Sashimi

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags Bangtanboys, Bts, Jhope, Jikook, Jimin, Jin, Jungkook, Namjoon, Seokjin, Suga, Yoongi
Visualizações 56
Palavras 1.490
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Escolar, Festa
Avisos: Álcool, Drogas, Estupro, Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 15 - Heartbreak - Jk.


 Era o meu primeiro dia de aula, e como todo Ensino Médio, era uma merda ter que conviver mais um ano dentro daquele lugar de novo.

Desde a última vez que eu pois os pés naquele lugar, vejo que muita coisa não mudou. Inclusive vi muita gente que ainda continuava lá, porém um ano mais velha.

— É você mesmo, Jungkook? – pergunta alguém ao se aproximar, e pela voz, eu até imaginava quem era.

— Kwon SoonYoung? – me viro para olha-lo.

— Quanto tempo, Kookie. – ele se aproxima e então me abraça, retribuo ao seu abraço.

— Quanto tempo mesmo, seu energúmeno, – sorrio. – nós perdemos contato.

— Perdemos mesmo. – ele desfaz o abraço. – você me abandonou.

— Foi preciso, mas não foi por mau. – ele suspira.

— Eu fico feliz que você tenha voltado, eu estava sentindo falta de você. – caminhamos pelo colégio.

— Uma pena que não seremos colegas de novo, – ele leva uma mão até sua nuca e desvia o olhar. – mas fico feliz em poder te ver todos os dias agora.

— Kookie, – me olha. – na verdade eu reprovei ano passado.

— Mentira? – olho-o incrédulo.

— Sim. – concorda com a cabeça. – é verdade, eu reprovei.

— Sinto muito por isso.

— Não sinta, eu até que gosto daqui, ao contrário de você, não é? – nos aproximamos de um mural.

— Você ainda está com aquele apelido? – pergunto, ao olhar para o mural também, havia diversas listas.

— Hoshi? – ele ri. – sim.

— Nossa... – olho para o meu nome em uma lista. – realmente caímos na mesma turma.

— Tá brincando? – olho pra lista, e sim, nós realmente caímos na mesma turma de novo, Hoshi olha em volta da escola.

— Kookie... Promete que você não vai olhar para trás? – fico imóvel, movo apenas os meus olhos para olha-lo.

— Por que? – pergunto.

— Seu... – ele olha novamente para uma direção. – s-seu ex... – ele sussurra, então rapidamente olha para o mural de novo.

— Jungkook? – alguém me chama, e quando eu ouvi aquela voz, juro que congelei. – Jungkook-ah... – me viro para olha-lo.

— O que você faz aqui? – pergunto seco.

— Esqueceu que eu estou no terceiro ano? – pergunta ele. – Ah, Jungkook-ah... Eu senti saudades.

— Não é só você que sentiu a minha falta, – olho para o Hoshi. – vamos Hoshi, já está quase na hora da nossa aula. – o puxo levemente pela mão, mas paro quando sinto ser puxado pelo pulso. – Na moral, – respiro fundo. – me solta. – encaro-o.

— Na boa, Bambam, deixa o Jungkook em paz. – diz Hoshi ao olha-lo.

— Quem você pensa que é pra me chamar pelo apelido? – ele encara o mesmo. – pra você é Kunpimook, tampinha... – puxo meu pulso com força, até o Bambam soltar, Hoshi se cala.

— Eu não quero conversar com você, fique longe de mim. – encaro o mesmo por uma última vez e agora pego na mão de Hoshi, puxando-o em seguida pra longe dalí.

Entramos na sala, e mais uma vez vi que nada mudou... Os mesmos professores, os mesmos alunos... Eu conhecia os alunos tudo, mas como fiquei um ano afastado, eles me alcançaram de ano. Hoshi sentou ao meu lado, e a aula toda ele não parava de falar no carinha que ele tava apaixonado, mas eu nunca sabia o nome dele.

— Hoshi. – olho para o mesmo. – qual o nome dessa criatura de Deus que você está tão apaixonado assim?

— O nome dele é Spax. – arregalo os olhos. – que foi, Jungkook? – me olha preocupado.

— N-nada, – olho pro lado. – eu jurei ter visto uma aranha. – começo a folhear o meu caderno.

(...)

— Tem certeza que você ficará bem? – pergunta Hoshi.

— Tenho, – dou risada. – por que?

— Por causa do Bambam... Sério, não gosto daquele cara.

— Se você não gosta... – suspiro. – imagina eu, que foi o mais atingido da história.

— Eu acredito que ele se arrepende de ter trocado você por uma vagina estragada. – ele gargalha com o que diz, e eu mais ainda.

— Se ele realmente se arrepende, é tarde demais. – sorrio. – por que eu estou loucamente apaixonado por outra pessoa...

— Me conta, Jungkook... Minha carona ainda não chegou, você não me escapa. – ele sorri.

— Park. – digo.

— Quem? Park? – pergunta confuso.

— Park... Jimin. – digo, ele me olha surpreso.

— Park Jimin? Aquele modelo?! Socorro. – ele começa a se abanar. – você tá com tudo, hein Jungkook? – dou risada.

— E não é só isso, estou namorando com ele. – sorrio feito um bobo.

— Isso é tão maravilhoso... Meu Deus. – ele olha pro lado. – Kookie, minha carona chegou, se cuide e até amanhã. – ele beija o meu rosto e se afasta, e quando entra no carro acena pra mim.

Me sentei em uma cadeira próxima de onde eu estava, e peguei meu celular pra conferir as horas. Jimin disse que me buscaria na saída, mas ele estava demorando demais.

Comecei a caminhar em direção contrária que o Jimin viria, fui caminhando lentamente até ouvir passos rápidos atrás de mim, e me deparar com a última pessoa que eu queria que fosse.

— Jungkook? – diz Bambam, ele estava com a respiração acelerada.

— Eu já falei pra você não chegar perto de mim, cara! – continuo caminhando, ignorando-o completamente.

— Jungkook-ah... – ele me segura pelo braço. – vamos conversar... – solto uma risada sarcástica.

— Não temos nada pra conversar, Bambam. – encaro-o. – eu já disse, quero distância de você.

— Eu quero dizer que eu me arrependo muito de ter traído você. – diz ele.

— Uma pena, por que sabe de uma coisa? Eu não ligo se você se importa ou não. – volto a caminhar, mas sou puxado de novo. – não encosta em mim! – grito com ele.

— Jungkook-ah... – ele insiste.

— Me solta! – empurro ele com força, fazendo-o cair no chão e me olhar.

— Jungkook, está tudo bem aqui? – pergunta Jimin ao se aproximar, me assusto com sua presença alí.

— Não, não está. – sem querer grito com Jimin, fazendo-o me olhar assustado. – m-me desculpa.

— Tudo bem... – ele se aproxima de mim e me dá um selinho, fazendo Bambam soltar uma risada irônica enquanto ainda permanecia no chão.

— Você está mesmo namorando esse aí? – ele ri de novo. – não consigo acreditar no quão interesseiro você é, Jungkook. – ele se levanta.

— É mais fácil eu ser o interesseiro dessa história. – diz Jimin ao encarar ele. – mas você não sabe nada da nossa história, então não vem dizer coisa pelo qual você não sabe nada. 

— Eu não consigo levar a sério chaveiros feito você. – diz Bambam. – primeiro cresce pra discutir comigo, meio metro. – Jimin ri de deboche e me olha.

— Não me faça brigar com você aqui no meio da rua... – ambos estavam de cara a cara agora.

— Vamos para um lugar mais reservado, eu juro que te dou mais dinheiro do que o Jungkook te daria, pelo menos não vai ter que ficar fingindo que ama o Jungkook pra poder ganhar dinheiro dele. – Bambam é acertado com um soco na cara, caindo no chão logo em seguida de novo.

— Seu filho de uma puta! – Jimin se avança nele, mas antes que isso acontecesse, o seguro pela cintura.

— Jimin! – seguro-o com força. – Jimin! Pára, não vale a pena.

— Você me paga, você me paga. – diz ele, estava com a respiração acelerada.

— Você é quem vai me pagar, Park Jimin. – ele se levanta, coloca um dos dedos no canto da sua boca e ao olhar para o mesmo, havia sangue neles. – você não sabe quem eu sou, você está fodido comigo. – diz ele então ao me dar uma última olhada e para Jimin também, se afastando de nós logo em seguida.

— Você está bem? – Jimin se vira pra mim.

— S-sim. – respondo. – e você? – Jimin leva suas mãos até meu rosto

— Estou... – diz ele. – ele não encostou em mim, mas minha mão dói. – ele ri baixinho.

— Onde você deixou seu carro? – pergunto e olho em volta.

— Estacionei à uma quadra daqui, tinha muito movimento.

— Foi uma péssima ideia o Jin me matricular nessa escola de novo. – suspiro e Jimin pega em minha mão, caminhando até a próxima quadra.

— Existem escolas tão boas por aqui... E ele te põe justamente nessa.

— Vou falar com ele sobre isso. – nos aproximamos do carro do Jimin.

— Eu sinto saudades da escola. – ele sorri de canto. – na época eu achava a coisa mais chata do mundo, mas hoje eu tenho saudades. – ele abre a porta de carona, depois faz a volta no carro e abre a outra, entrando em seguida depois.

— Jimin... – olho pra ele.

— Sim? – ele me olha.

— Eu... Posso te pedir uma coisa? – pergunto meio receoso.

— Claro que pode, meu amor... – ele deita sua cabeça em meu ombro e fica me olhando fixamente nos olhos, dando-me um selinho em seguida.

— Eu... Quero viajar, mas sabe, não simplesmente viajar, quero fazer uma grande viagem. – olho-o.

— Mas daí eu vou ficar longe de você até que volte de viagem, e eu não quero isso... – ele alisa o meu rosto.

— Na verdade eu quero viajar com você.

— V-viajar comigo? – me olha surpreso. – mas Jungkook...

— Eu quero viajar com você para Busan, Jimin... – sorrio. – quero viajar para Busan, para você conhecer a minha mãe. 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...