História Para salvar o mundo - Capítulo 20


Escrita por: ~

Postado
Categorias Harry Potter
Personagens Hermione Granger
Visualizações 48
Palavras 1.111
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Aventura, Famí­lia, Romance e Novela
Avisos: Homossexualidade, Linguagem Imprópria
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Boa leitura!

Capítulo 20 - Cap. XIX


POV Hermione

- Como assim, senhorita Potter? – Narcisa me perguntou.

Contei como Sirius achou que seria muito obvio que ele seria o guardião do segredo dos Potters, então com a ajuda de Dumbledore, mudaram o guardião para Petigrew, que seria o menos suspeito...todos achariam que Sirius era o guardião porque era o melhor amigo de James.

- Como vocês sabem disso? – Severus perguntou.

- Temos nossos meios – Violeta respondeu, antes que eu pudesse continuar Narcisa se levantou com obvia raiva.

- Dumbledore deixou meu primo Sirius ir para Azkaban à toa? Ele armou para um Black? – Narcisa parecia espumar de raiva e antes que percebêssemos, ela se levantou e pegou um vaso muito bonito que estava na mesinha ao lado dela e o tacou na parede.

- Sim, por que o fidelius é um feitiço muito poderoso, não dizendo que Sirius/James/Lilian não sejam poderosos, mas a quantidade de poder necessária...o único que poderia lança-lo seria Dumbledore e mesmos se outra pessoa o tivesse lançado, ele teria sabido já que era um plano dele – Violeta também parecia brilhar de raiva...dava para ver seu sangue Black ao vê-la ao lado de Narcisa...tenho que lembrar que mulheres Black podem ser assustadoras em sua raiva.

- Narcisa, amor? Calma...- Lucius se levantou e a guiou de volta ao sofá e Violeta foi até ela.

- Narcisa? – Narcisa a olhou...dava para ver o brilho da loucura Black em ambas as faces – Não se preocupe, a família não vai morrer, por que nos garantiremos isso, agora se recomponha por favor.

Quando todos pareciam mais calmos, Severus, resolveu se pronunciar.

- Digamos que eu acredito nisso, como iremos tirar o vira-lata e comprovar a inocência do vira-lata, sem uma confissão de Dumbledore e sem Petigrew que está morto?

- Petigrew não está morto – Violeta disse – nos sabemos exatamente onde ele está, nos só temos que planejar exatamente o que fazer a partir de agora.

 

POV Narrador

Violeta Belinni era uma mulher com um proposito, hoje, indo bem mais cedo do que o horário da reunião da suprema corte, ela foi direto ao DMLE...suas vestes negras elegantemente bordada em prata caia a perfeição, o brasão de sua casa e da casa Black, mostravam que eram vestes para suprema corte, lhe dando um ar régio que fazia muitas pessoas saírem da frente com medo de enfrenta-la...ela podia estar sorrindo e sendo docemente educada, mas a aura que passava era a de uma predadora pronta para abater a caça.

Parando até o auror mais próximo ela começou o seu ataque.

- Gostaria dos arquivos referentes ao julgamento de Sirius Orion Black, conforme o solicitei pelo formulário DMLE – RJ, no nome de Violeta Belinni.

- Um minuto senhorita Belinni – ele se levantou e foi até um armário de arquivos no fundo da sala...Violeta o viu pegar uma fina pasta e parecer confuso, antes de voltar para ela – a senhorita pode aguardar mais um pouco?

- Claro – Violeta sorriu e observou o auror ir até uma porta onde se lia: auror chefe A. Moody.

O auror Smith era um homem simples, que amava seu trabalho no DMLE e quando um formulário veio, pedindo os arquivos do julgamento do famigerado assassino em massa Sirius Black, ele nem piscou; afinal, o solicitante era a atual chefe da família, era direito dela...o que realmente o intrigou foi o fato de que o arquivo solicitado estava vazio e nem um feitiço de convocação trazia o arquivo para ele. Então, ele fez a atitude responsável e foi até o auror chefe Moody.

- Com licença senhor – ele se identificou para não acabar sendo atingido por um feitiço errante, todos conheciam a paranoia de Moody e seus feitiços viviosos.

- Sim Smith, o que é?

- Senhor, hoje, um membro da suprema corte veio atrás dos registros do julgamento de Sirius Black e...

- Quem é o idiota? Qual a desculpa? – o auror se absteve de reagir ao comportamento grosseiro do chefe.

- Madame Belinni, senhor, foi quem requisitou...ela é a nova cabeça da família Black – o auror observou o chefe olhar para a pasta vazia, onde deviam estar os registros do julgamento.

- Peça-a para entrar e não comente isso com ninguém, Smith – o auror saiu com pressa até a sua mesa, onde a bonita e simpática senhora o esperava.

- Madame Black? – Violeta olhou para o auror Smith – poderia me acompanhar, por favor?

 

POV Violeta

- Madame Black? – olhei para o auror e sorri, ainda bem que desenvolvi certa tolerância a veritasserum – poderia me acompanhar, por favor?

- Claro, auror – me levantei e segui-o entre as outras mesas até chegar a porta de Moody...o auror me anunciou e entramos...eu na frente, o auror parecia tentar se esconder atrás de mim...quis rir, mas não seria próprio.

Sentei-me em uma cadeira e quando a porta se fechou, me deixando na sala com o auror Smith e Alastor Moody.

- Bom dia auror chefe, eu sou Violeta Belinni, cabeça chefe da família Black e representante inglês da famiglia Belinni – olhei para o auror Smith que estava em pé tenso e Moody que me olhava com desconfiança.

- O que você quer com os arquivos de Black? – ele latiu para mim.

- Você quer dizer os arquivos inexistentes? – sorri sarcástica – antes de falar o que sei preciso que ambos façam um juramento de varinha garantindo que vocês dois não revelem o que eu falar antes do tempo certo.

- Não posso fazer isso, sou um auror e tenho um dever com a justiça...- Moody começou a falar, mas o interrompi.

- Então estamos ambos do mesmo lado, auror – Moody ficou uns minutos me olhando antes de levantar a varinha (n/a: a frase não ficou muito boa não é?).

- Eu Alastor Linus Moody prometo, pela minha magia, não revelar as informações a mim confiadas, até que seja o momento indicado por Violeta Belinni, chefe da casa Black.

Senti um pulso de magia nos envolver e Moody olhou para o auror na sala...o auror respirou fundo e fez o mesmo juramento.

- Ótimo, agora que somos todos amiguinhos, podemos falar de coisas de gente grande.

- Não brinque menina, eu não tenho paciência...- Moody rosnou.

- Relaxa, você precisa se iluminar – virei para o auror Smith – sente-se auror, me dá nervoso você parado em silencio ai atrás.

O auror se moveu para a minha linha de visão, mas não se sentou.

- Sirius Orion Black, da antiga e nobre casa dos Black é inocente, senhor auror chefe Alastor Moody e o que você tem na mesa é o símbolo da incompetência do ministério e das manipulações de Albus Percival Wulfrico Brian Dumbledore, como eu sei? Simples, para começar Petigrew não está morto.


Notas Finais


Até amanhã.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...