História Parallele Welter - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias 4Minute, Bangtan Boys (BTS), EXO, K.A.R.D
Personagens Baekhyun, Chanyeol, Ji Yoon, Jiwoo, Jungkook, Personagens Originais, Somin, Suho, V
Tags Abo, Aninharmy15, Baekhyun!bottom, Baekyeol, Bottom!baekhyun, Bts, Chanbaek, Deuses, Exo, Hopemin, Jihope, Jihope!flex, Jin!bottom, Kookv, Mpreg, Seokjin!bottom, Sugajin, Taehyung!bottom, Taekook, Vkook, Yoonjin
Visualizações 42
Palavras 4.159
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Crossover, Drama (Tragédia), Escolar, Famí­lia, Fantasia, Ficção, Hentai, Lemon, Magia, Mistério, Misticismo, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Sobrenatural, Universo Alternativo, Violência, Yaoi
Avisos: Adultério, Estupro, Gravidez Masculina (MPreg), Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Annyeonghaseyo, não me prolongarei muito aqui, boa leitura.

Capítulo 1 - Prólogo


Fanfic / Fanfiction Parallele Welter - Capítulo 1 - Prólogo

Schönheit 

 

E mais uma vez a jovem ex-Kim sonhava com a trágica noite.  

Estava escuro, o vento cantava de forma agonizante, seus pés descalços tocavam o chão gelado enquanto suas mãos tateavam as paredes palacianas com esperança de encontrar seu quarto.  

A jovem Princesa de Schönheit havia acordado no meio da noite com sede, se dirigiu à cozinha para se servir, porém após isso uma grande ventania tomou conta do palácio apagando toda a fonte de luz que ali existia, a deixando no escuro.  

A pequena Kim se perguntava onde estavam os guardas, pois não encontrara nenhum durante seu percurso. Respirou fundo, já devia estar perto de seu quarto, era o que pensava até escutar um grunhido baixo.  

- Alguém está aí? – perguntou rezando para que Bastet a protegesse.  

Não que acreditasse em todas essas histórias sobre os Deuses que seu povo afirmava serem reais. Apenas estava com medo, então não fazia mal algum rezar, certo? Se eles existissem a ajudariam se não... Bem, ela nem queria imaginar.  

- Fuja! – uma voz rouca e grave sussurrou e logo a sombra de um homem alto e robusto se projetou no final do corredor, que era iluminado pela lua. 

Era um Ohol, seu olhos estavam prateados e suas presas estavam a vista, a Princesa como uma Somiss não tinha como opção ficar perto do homem, então começou a correr sabendo que o Ohol corria atrás de si, não podia ficar ao seu alcance, não podia, não queria.  

Porém ela não correu o suficiente, a áurea poderosa do Ohol a alcançou fazendo seus instintos se apossarem de seu corpo fazendo jus ao seu gênero, sua visão ficou turva e logo escureceu.  

Quando acordou, a Princesa sabia que não estava em seu Palácio por causa do cheiro Amadeirado e poderoso que ocupava o cômodo em que estava. Seus instintos a coordenavam, ela não tinha controle algum sobre o corpo. 

Como a submissa que seus genes a mandam ser. Ajoelhou-se a frente do Ohol olhando em seus olhos desfazendo o laço que prendia sua camisola ao corpo, ficando totalmente nua para o homem que sorriu malicioso se curvando para segurar seu rosto.  

- Chanyeol, Park Chanyeol. – ele disse olhando em seus olhos como o perfeito Dominador que era - Lembre-se desse nome Somiss, pois você o clamará muitas vezes nessa noite...  

No pequeno lampejo de lucidez que teve ela proferiu.  

- Que Apófis o destrua sem piedade alguma.  

E foi assim que tudo aconteceu.  

 

Sua mãe entrou no quarto, em seu rosto estava Decepção, Desgosto e Nojo. 

- Grande Senhora de Schönheit. – saudou-a sem olhá-la nos olhos se ajoelhado em respeito.  

- O Grande Faraó de Schönheit a espera na Sala do Trono para o encerramento de sua Sentença. – falou a olhando de cima antes de se retirar do quarto.  

A pequena Kim estava nervosa, sentia seu coração bater de forma descompassada e violenta contra seu peito ao ser anunciada para o Rei.  

- Grande Faraó.- 

- Sem mais o que haver tratar, como o grande líder de Schönheit, o Órus vivo na Terra. – começou o Faraó com a feição impassível no rosto enquanto sua Áurea Poderosa exalava de forma Majestosa e Intimidadora – Declaro que a Princesa de Schönheit, é uma vergonha para toda a família e antepassados. Com isso, a partir de hoje seu nome será Ana Júlia, sem sobrenome algum, uma Somiss suja e desonrada.  

- Por favor meu pai- 

- Que você e essa criança não sobrevivam a noite e que a Grande Serpente Apófis as devore com lentidão e tortura. Tirem essa mulher do meu Palácio!! 

- NÃO MEU PAI! POR FAVOR!! O SENHOR SABE MUITO BEM O QUE ACONTECEU!! EU NÃO TENHO CULPA! – implorava sendo arrastada pelos guardas – MISERICÓRDIA MEU SOBERANO!! MISERICÓRDIA!!!  

- Ana? O que está acontecendo?? – seu irmão perguntou desesperado ao vê-la sendo expulsa do Palácio – Ana... – correu até a menina que olhava o chão perdida.  

- Minha Majestade... Não deves encostar em mim. – murmurou com a voz perdida se afastando. 

- Do que está falando irmã? – perguntou o Príncipe Kim confuso.  

- A partir de hoje não sou mais Kim Ana Júlia, Princesa de Schönheit. Sou Ana Júlia, a Somiss suja e desonrada que deve ser devorada pela Grande Serpente junto ao bastardo que carrega no ventre. – respondeu automaticamente antes de olhá-lo nos olhos, deixando uma lágrima cair – Eu sinto muito Jong-in, eu sinto muito meu irmão.  

Foi o que ela disse antes de sair sem olhar para trás.  

 

 

 

(...) 

 

 

 

 

Já era noite e não havia mais ninguém nas ruas, exceto Ana, que vagueava olhando para o céu a procura de algo que pudesse lhe dar respostas “Por que a vida está sendo tão cruel consigo? Por Osíris! Ela nunca fez mal à uma mosca sequer!”. 

- Então... – uma voz grave murmurou.  

Seus fios se arrepiaram. Por Bastet! Ela conhecia essa voz. 

Virou-se devagar com seus olhos levemente arregalados encarando o Ohol que caminhava calmamente até si.  

- Está esperando um filho meu. – constatou ao tocar o ventre da outra.  

Essa que respirou fundo afastando a mão alheia de seu corpo.  

- Não teme que Apófis o devore? – perguntou olhando o chão, escutando o riso seco do outro. 

- Não ligo muito para essa parada de Deuses, muito menos para uma serpente que supostamente me devoraria a noite, enquanto luta com o Poderoso Rá. – falou em tom de deboche voltando a tocar seu ventre – Você vem comigo.  

Ana o encarou por dois motivos: o primeiro era porque o Park usou um tom sério. O segundo porque não acreditava no que escutou.  

- Perdão, mas creio que não ouvi direito. Como assim eu vou contigo? – perguntou contida sentido seu pulso ser segurado com força.  

- Eu e meu marido esperamos muito por essa criança, não será você que nos privará de tê-la. – a voz do homem desceu vários tons do considerado normal e sua áurea dominante era tão avassaladora a ponto de fazer uma pressão dolorosa no corpo da Somiss.  

- Se-seu esposo? – perguntou assustada segurando o ventre com a mão livre vendo o semblante assustador de Chanyeol se mudar para apaixonado.  

- Sim, Park Baekhyun. Ele está ansioso para te conhecer! – exclamou animado semelhante a uma criança.  

- O que?? – exclamou ao ser pega no colo. 

O Park começou a correr com a menor no colo e logo já estavam em casa sendo recebidos por resmungos vindos de um cômodo, esse que era o destino do Park Ohol. 

- Por tudo o que é mais sagrado Chany! – um Somiss exclamou se aproximando sem perceber a presença da outra atrás do marido – Como você saí assim, sem avisar nada e ainda por cima de noite? Você sabe o como é peri- Quem é ela? 

- Bae, essa é a Somiss que nos dará o nosso filho, Somiss esse é o meu marido! – apresentou sorrindo satisfeito, esse que foi sumindo ao mirar seu esposo que parecia uma estátua humana e ter visto um fantasma.  

- COMO VOCÊ PÔDE FAZER ISSO COM A PRINCESA CHANYEOL!? ENTRE TANTOS CANIS LOGO ELA??? 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

| Nova York | 

 

- O nosso Shipp só está atrás de Yoonjin agora. Por que não vamos para o quarto mudar isso? – questionou malicioso apertando a coxa do outro que corou e se afastou.  

- DEIXA DE SER PERVERTIDO JEON IDIOTAKOOK! – o ruivo gritou totalmente envergonhado. 

- Assim você me magoa TaeTae! – o Jeon brincou sem parar de sorrir para o celular.  

- Tae, acho que você não vai gostar de ver o pôster idiota que o Jungkook acabou de atualizar. – falou Jimin mostrando o aparelho para o citado.  

@JeonJungkook twittou uma foto: 

[Mídia] 

É gostosa e só eu posso apertar! 

♥ 10K  RT9,8K  CM9K  

@Taekookiana: Aah meu Deus!! Eu reconheço essa coxa de qualquer lugar!! É o TAEHYUNG. 

@EuAcredito: Depois querem me falar que o OTP não é real. 

@TAEKOOK: Jungkook todo possessivo, Taehyung nem gosta (moonface) 

@FilhoDoYoonjin: OTP MARAVILHOSO!!! SÃO MEUS TIOS!!  

- Jungkook, eu não acredito no que você FEZ!!! – Taehyung gritou olhando raivoso para o mais novo que apenas sorria.  

- JIN!! O TAEHYUNG VAI MATAR O JUNGKOOK!!!! – Jimin gritou.  

- Ah meu querido, não sei pra quê tudo isso!  Estamos num reality show! Tá todo mundo vendo! – Jungkook falou de maneira calma segurando os braços do outro que tentava o acertar.  

- Meninos parem com isso, o sr.James pediu para arrumarmos nossas malas, parece que teremos uma casa maior... – divagou Hoseok rapidamente antes de sair da sala.  

- Espero que fiquemos no mesmo quarto... Gostoso! – sussurrou rente ao ouvido de Taehyung antes de se levantar.  

 

(…) 

 

 

Haviam embarcado a poucos minutos, era um jato particular apenas para os participantes do Reality Show “My K-Idol Is...”, porque mesmo não sendo cantores, atores, estrelas em ascensão, foram apenas os 7 selecionados para participar do mesmo que tinha como o prêmio passar 1 mês inteiro com o seu K-Idol favorito. Seus nomes são: Min Yoongi, Kim Namjoon, Kim Seokjin, Jung Hoseok, Park Jimin, Jeon Jungkook e Kim Taehyung, do mais velho ao mais novo respectivamente.  

Os Kim são irmãos e primos do Park, os quatro se inscreveram juntos e só participariam do programa se assim ficassem.  

O Min, melhor amigo de Hoseok e Jungkook. Os três se inscreveram pois procuravam diversão.  

Todos estavam em seus devidos lugares, Taehyung com Jimin, Namjoon com Seokjin, Hoseok com Jungkook e Yoongi com os “responsáveis” por eles. 

- Eu soube que terá uma piscina e hidromassagem, Jiminie! – murmurou o Kim mais novo animado.  

- Eu sei TaeTae!  Mal vejo a hora de experimentar a jacuzzi! – o Park corrigiu sorrindo vendo o primo corar – Você fica muito fofo corado!  

 

- Você acha que teremos dor de cabeça? – Namjoon perguntou ao irmão. 

- Com Jungkook teremos, mas não sei com os outros... – Jin respondeu e sorriu terno para o mais velho – Mas eu sei que você dá conta!  

- Eu tenho né, afinal Yoongi é mais criança que Taehyung e Jimin juntos! – resmungou arrancando uma risada do irmão e um abraço de lado.  

- Por favor senhores, coloquem seus cintos de segurança, atravessaremos agora uma pequena turbulência, peço-lhes que se segurem firme e aguardem mais instruções. – pediu a aeromoça.  

 

 

 

 

 

 

Schönheit  

 

Baekhyun não sabia o que pensar, a sua frente estava Kim Ana Júlia, A Princesa de Schönheit. Seu primeiro amor. Grávida de seu marido.  

- Baekhyun? Baekkie? – a mesma perguntou com os olhos marejados e ele só soube assentir com a cabeça – Me desculpe! – exclamou agarrando suas vestimentas ao se jogar no chão e continuar pedindo desculpas. 

Baekhyun não estava conseguindo entender a Princesa, a protegida de Osíris estava em sua casa, agarrando suas vestes pobres, ajoelhada para si, implorando por seu perdão.  

- O que está acontecendo? – Chanyeol perguntou tão confuso quanto.  

- Não há problema algum, minha majestade! – falou Baekhyun ainda aéreo a levantando.  

- Eu não sou mais uma Princesa Hyun, fui expulsa. Deserdada. – a mulher explicou triste.  

- Pelos Deuses, Chanyeol! Olhe o que você fez! – exclamou o Somiss exasperado.  

- Eu engravidei a princesa... – exclamou espantado – Nossa eu sou demais!  

- Mil perdões Ana! – pediu o Park mais baixo ignorando o marido – Nós cuidaremos de você, é da nossa família agora!  

- Certo, arrumem suas coisas, porque assim que Rá aparecer nós sairemos daqui. – falou Chanyeol antes de começar a arrumar suas coisas – Quando descobrirem que Ana não está sofrendo, virão atrás dela.  

 

 

 

 

Após pegarem tudo o que era necessário para conseguirem sobreviver por pelo menos 2 semanas começaram uma longa caminhada para fora de Schönheit. O Sol estava forte e por isso suas roupas cobriam todo seu corpo, pois mesmo sendo Canis, não eram feitos para altas temperaturas, porém passar a noite no Deserto não seria perigoso, já que seu corpo era quente por natureza e tinha um Ohol com eles.  

- Em quatro dias chegaremos a casa de Jiyoon e Sonmin e assim ficaremos seguros. – falou Chanyeol enquanto andavam.  

- Seguros e rodeados por insetos. – resmungou Baekhyun.  

- Como assim? – perguntou Ana. 

- É que elas moram num pântano.  

 

 

 

 

 

 

Deserto  

 

 

- Ahr – Hoseok gemeu de dor – Tá todo mundo bem?  

- Não, os pilotos, aeromoças, sr.Wold e sr.Rutherfor morreram – respondeu Yoongi. 

- Tem mais alguém ferido? – o Jung voltou a perguntar.  

- AONDE É QUE A GENTE ESTÁ? – gritou Jimin.  

- No deserto de Saara? – chutou Namjoon desesperado.  

- Isso é possível? – perguntou Seokjin paralisado.  

- Irmão... Tá muito calor! – resmungou Taehyung puxando a blusa do Kim mais velho.  

- Temos que sair do sol... – murmurou direcionado os irmãos e o primo de volta para o que sobrou do jatinho.  

- Não temos outra opção, o Sol está muito forte! – disse Yoongi seguindo o mesmo caminho junto aos amigos.  

- O que me preocupa é a noite. – falou Jungkook depois de um longo período de silêncio.  

- Não temos nada para nos proteger... – exclamou Hoseok pensativo.  

- Nem do frio, nem dos animais! – Yoongi concluiu a linha de pensamento fazendo todos se encolherem.  

- Não temos sinal... – murmurou Jimin de cenho franzido – E muito menos localização.  

- O que? Como assim? – perguntou Taehyung tentando ver o iPhone do outro – IMPOSSÍVEL!!!  

- O que foi Tae? – Jin perguntou temeroso se aproximando.  

- No Mapa dá como Localização não Identificada, não tem cidade, estado, país, continente... Planeta. – informou Jimin cético.  

- Ah isso é brincadeira com a minha cara! – exclamou Jungkook pegando o celular e constando que não.  

Não era brincadeira.  

- Nós vamos morrer. – constatou Hoseok num sussurro.  

- Irmão, eu sou muito novo para morrer! – exclamou abraçando Namjoon enquanto Jimin abraçava Jin, ambos desesperados.  

- Não, nós temos que pensar positivo! Podemos pegar as roupas deles para usar e procurar algum lugar para ficar, temos as comidas das aeromoças. E de noite dormimos junto. – falou Namjoon acariciando as costas do irmão.  

- Tá, mas tipo, é melhor não sairmos daqui. O deserto é um lugar traiçoeiro. – Yoongi disse.  

- Ok, pensar positivo... Vamos tirar as roupas deles logo. – murmurou o Jung sendo seguido pelos outros.  

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Chanyeol POV  

 

Estávamos na metade do caminho e do dia. Tivemos que fazer algumas paradas por causa de Ana para um descanso maior, mas se continuarmos nesse ritmo chegaríamos no prazo. 

- Chanyeol, como faremos para nos aquecer a noite? – ouvi Baek perguntar.  

- Bem, eu posso fazer uma fogueira também... – murmurei.  

- Chanyeol, estamos no deserto. Aqui não tem vegetação, ou seja, não tem mato, flor, fruto, árvore. – Ana murmurou.  

- Uh, eu dou um jeito meus Somiss! – falei divertido.  

- Não sou sua Somiss. – Ana resmungou.  

- Realmente Chanyeol, ela é a nossa filha, que nos dará um neto e consequentemente seremos pais de novo. – Baekhyun exclamou animado. 

- Tudo bem, agora sem papo, temos muito o que andar! – falei.  

Precisamos realmente chegar à casa de Jiyoon a tempo, pois os oficiais de Joonmyeon não nos deixariam em paz, contudo no pântano eles perdem suas vantagens totalmente.  

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Namjoon POV  

 

Já estava para anoitecer e não conseguimos entrar em contato com ninguém, meus irmãos e primo já estavam entrando em desespero. O único lugar que tínhamos era a carcaça do que um dia já foi um jatinho particular, isso não nos protegeria das cobras, escorpiões e outros animais que vivem no Deserto e isso me preocupa, não só por causa de minha família, mas também pelos meninos, afinal, estamos juntos nessa. 

- Hey! Vocês!! Aqui!!! – Hoseok começou a gritar, ele estava com o Min e Jeon numa duna perto de onde a nave caiu, balançando os braços e pulando – Por favor! Precisamos de ajuda!  

- Pessoal, venham logo! Tem pessoas ali! – Jungkook chamou e como não tínhamos opções o seguimos.  

Eram dois homens e uma mulher. Eles estavam um pouco distantes e não tinham nos escutado. Começamos a gritar juntos enquanto eles se aproximavam.  

- Por favor!! Nos ajudem! – pediu Yoongi quando estávamos a metros de distância.  

O homem mais alto nos viu e parou de caminhar fazendo aqueles que o acompanhava pararem também. Algo estranho começou a acontecer, o estranho começou a rosnar e seus olhos ganharam uma coloração esverdeada e brilhante. Recuamos um pouco. 

- O que está acontecendo? – Seokjin perguntou aos sussurros enquanto o homem se aproximava lentamente.  

- Acho que posso tentar algo... – Taehyung murmurou, quando fui impedi-lo de fazer qualquer coisa, era tarde demais.  

- Espere!  Não queremos fazer mal algum! – ele começou enquanto caminhava lentamente em direção ao homem – Nós sofremos um acidente, nossos responsáveis morreram e não sabemos o... Que fazer – falou rapidamente a última parte, pois estava frente a frente com o estranho.  

Meu coração quase saía pela boca, os de Seokjin e Jimin também. Nós estávamos com medo de perder nosso caçula, não tínhamos nada para nos defender.  

- Acidente? – o homem perguntou. Sua voz era muito grave o que fez não só Taehyung, como todos nós nos escolhermos.  

- Si-sim, nos-nosso jato caiu enquanto viajávamos. – meu irmão explicou sem desviar o olhar do estranho.  

- Vocês não tem cheiro. – o cara falou.  

- Cheiro? – Tae perguntou confuso.  

- São humanos. – constatou fazendo suas íris voltarem ao normal e um peso sair de nosso corpo – Bae, está tudo bem. São apenas humanos. – falou sem desviar o olhar de meu irmão, enquanto o outro homem e a mulher se aproximavam.  

- Humanos? – o outro homem perguntou de olhos arregalados.  

- Sim, o que vocês são? – Taehyung perguntou enquanto eu e os outros permanecíamos quietos, afinal, não estávamos entendendo nada. 

- Somos canis, eu sou um Ohol e eles Somiss. – o estranho alto falou calmamente.  

- O que é um Ohol e  o que é um Somiss? – perguntou curioso.  

- Ohol é o Dominador e o Somiss um Submisso. – o mesmo respondeu.  

- E canis vem de cachorro? – perguntou meu irmão.  

- Talvez. – respondeu o outro homem com um sorriso.  

- Tae, vá direto ao assunto. – pediu Hoseok baixo. 

- Ah! Ok. E então? Será que vocês poderiam nos ajudar? – meu irmão perguntou.  

O homem se virou para os companheiros e começou a discutir. 

- “Eles nos atrasarão”. 

- “Não podemos deixá-los aqui. A noite é muito perigosa”. 

- “E seria cruel demais deixá-los, sabendo que meu pai, digo O Faraó Joonmyeon mandaria seus oficiais matá-los”. 

- “Vamos Chany, são humanos. Não podem nos fazer mal”. 

O tal “Chany” se virou após bufar nos olhando cansado.  

- Vocês vem, mas na primeira gracinha... Vocês morrem.  

- Chany! – o mais baixo repreendeu.  

- Tá bom, vocês ficam pra trás só isso. – falou passando por nós sendo seguido por seus companheiros – O que resultaria na morte de qualquer jeito. – resmungou baixo recebendo um tapa do menor e fazendo a mulher gargalhar.  

- Ouviram meninos! – falei os olhando – Sem gracinha.  

Falei e começamos a segui-los.  

 

 

 

 

[...] 

 

 

 

 

 

 

 

Baekhyun POV  

 

 

Já tínhamos arrumado nossas 'camas' para passarmos a noite e Chanyeol fez uma fogueira para os humanos.  

Estávamos todos encolhidos envolta da fogueira em silêncio.  

- Então... – o humano que falou com a gente limpou a garganta – Vocês são tipo Alfa e Ômega? – perguntou com os olhos brilhando de curiosidade.  

Que fofo.  

- E vai começar. – um resmungou parecendo entediado.  

- Alfa e Ômega? – perguntei risonho.  

- Sim, tipo. Ele tem um timbre de voz especial que faz vocês se encolherem e o obedecer, cio... Essas coisas. – explicou ajeitando as vestimentas em seu corpo.  

- Hm, sim. É tipo isso! – respondi.  

Seus olhos brilharam mais ainda enquanto um sorriso quadrado se formava em seu rosto.  

- Espera, vocês podem virar lobos?? – o que estava ao lado do primeiro humano perguntou nos olhando animados.  

- Sim, mais ou menos. Ficamos parecidos com Cachorro Lobos, às vezes lobos, raposas. Nós escolhemos. – respondi e os mesmos nos olharam com admiração.  

Eu ri. 

- Vocês são fofos, qual o nome de vocês? – Ana se pronunciou.  

- Eu sou Taehyung, mas podem me chamar de Tae.  

- E eu sou o Jimin!  

- Eu sou Baekhyun e essa é a Ana Júlia. Aquele caladão é o Chanyeol. – nos apresentei.  

- Bem, eu sou o Seokjin, esses são Namjoon, Yoongi, Hoseok e Jungkook. 

- Obrigado por nos ajudar! – Namjoon agradeceu.  

- Tudo bem. – respondi. 

- Bem, então vamos dormir, pois assim que o primeiro raio de Rá brilhar, nós voltaremos a caminhar. – exclamou Chanyeol se levantando indo em direção à nossa 'cama'. 

- Rá, tipo o deus Rá dos egípcios? – Yoongi perguntou.  

- Não sei quem são esses tais egípcios, mas sim o deus Rá. – respondi ajudando Ana a se levantar – Boa noite. – desejei me deitando ao lado de meu esposo. 

 

 

 

 

 

 

 

 

[…] 

 

 

 

 

 

(Anos atrás...) 

 

 

A Jovem Somiss corria por entre as árvores segurando com força o pequeno embrulho em seus braços, estava assustada, não acreditava que sua irmã seria tão cruel ao ponto de mandar matar a própria irmã e seu sobrinho, Somin entendia, de fato estava errada ao aceitar se deitar com o Órus vivo, mas também, era normal naquela sociedade e Jiwoo deveria saber que o que o Faraó quer, ele tem, então a mais velha não tinha muitas opções, era uma concubina, ou se deitava com Junmyeon ou morria e assim como a maioria das jovens so palácio Somin não queria morrer, só não esperava que ficasse grávida de seu cunhado e muito menos que sua irmã mais nova descobrisse. 

Seu pequeno Jeongguk era tudo o que tinha, seus pais estavam mortos e sua irmã, sua única família queria matá-la. Com isso fugiu para o pântano, onde curiosamente os poderes de seus deuses não se manifestavam, com o passar do tempo Somin descobriu o porque dos soldados do Rei não conseguirem adentrar o pântano, era por causa da Deusa do Pântano, Numachi, a Somiss Jiyoon, ela exercia poder sobre as coisas vivas e mortas e a ofereceu proteção, em troca de sua amizade e Somin aceitou, ela não queria viver sozinha. 

Porém, um mago poderoso fez uma visita aos soberanos anunciando uma profecia: "Do sangue nobre, do sangue azul, de uma alma límpida, de um desejo puro e egoísta, nascerá a Salvação ou a Destruição". 

Após seu desaparecimento Schönheit se tornou um verdadeiro desastre, toda beleza que um dia foi o motivo de sua nomeação, sumiu total e radicalmente, o Faraó declarou que todo bebê homem da nobreza deveria ser sacrificado, para o bem maior, menos seu filho Kim Jong-in, pois esse seria seu único herdeiro, os demais filhos que Jiwoo teve foram sacrificados, restando assim apenas Kim Jongin e Kim Ana Júlia como herdeiros da grande Schönheit. 

Com esse decreto muitos Somiss fugiram  –   ou tentaram – para reinos distantes, como Fortem e Gelida para salvar seus filhotes. 

Somin nunca mais fora pertubada, Jeongguk crescera saudavelmente, porém ao completar seus dezessete anos, sumiu. 

 

 

 

 

 

[...] 

 

 

 

 

 

Seokjin POV 

 

 

Já estávamos andando a aproximadamente duas horas, por mais de três dias, o sol estava forte, segundo Chanyeol faltavam apenas mais um dias para chegarmos a casa da tal Somin, Namjoon carregava Taehyung nas costas, ele estava desidratado, Jimin e eu nos ajudavam, como sustendo um para o outro, Baekhyun seguia atrás do marido, que carregava Ana, pois pelo que entendi, ela estava grávida e os primeiros meses eram essenciais para que o feto sobrevivesse. 

– Chany, se conseguirmos avançar bastante, faltariam quantos dias para chegar na casa da Jiyoon? - Baekhyun peguntou. 

– Uns dois, mas acho que não seria possível, você sabe... Só se algo acontecesse e nos colocasse para correr, mas não seria bom, ficaríamos desestabilizados e isso não seria bom para os humanos. 

– Certo... - ele murmurou olhando para frente, já conseguia ver minimamente o pântano. 

– Chanyeol! - Yoongi gritou – Tem oficiais lá trás com cavalos e lanças!

– Droga! - escutei Chanyeol praguejar colocando Ana no chão - É o seguinte, não podemos ser alcançados por eles, ou morremos, eu ficarei atrás com a Ana, vocês precisam correr o mais rápido possível, não olhem para trás apenas sigam Baekhyun. 

– Mas Chany é perigoso! - Baekhyun retrucou de olhos marejados segurando a mão do mais alto. 

– Estarei transformado e Ana lutará comigo, tudo ficará bem. 

– Mas ela não está grávida? - Jungkook perguntou o que eu pretendia questionar. 

– Sim, mas eu posso só um pouquinho é só para ganharem tempo e conseguirem chegar ao pântano a salvo! - ela respondeu terna, ouvimos um grunhir e logo um lobo gigante de pelagem negra e olhos verdes cintilantes, estremeci me aproximando de Namjoon. 

Baekhyun se aproximou acariciando sua pelagem e encostando sua testa na do lobo, olhando em seus olhos, abraçou Ana e acariciou seu ventre. 

– Vamos! - ele disse começando a andar, vi Ana sacar uma espada montando no lobo que começou a correr em direção aos inimigos – Vamos andando rápido, quando chegarmos no meio do caminho começaremos a correr, afinal... Eles querem nossas cabeças. 

Senti um medo atingir, olhei meu irmão mais velho e o mesmo assentiu para mim, me passando confiança, começamos a andar apressados seguindo Baekhyun, estávamos no meio do caminho quando começamos a correr.  

 

 

 

 

Baekhyun POV

 

Estávamos prestes a entrar no pântano, corríamos muito rápido – o mais impressionante foi que os humanos conseguiram me acompanhar – com medo olhei para trás. 

 

Ouvi um rugido e um grito femenino. 

 

E tudo se escuresceu. 


Notas Finais


Então, foi um sacrifício acabar de escrever esse capítulo e sei que irá - provavelmente - demorar bastante para o segundo sair, mas é porque eu quero dar o meu melhor para vocês, quero ao completo e cheio de informações.

Terá várias mitologias presentes aqui, mas não me prenderei a elas, seria muito bom ter mais alguém para me ajudar com esse projeto, mas estou sozinha e-e.

Então, não tenho muito o que falar sobre isso, mas estou realmente muito animada com essa fanfic e gostaria que vocês dessem muito amor a ela! Também gostaria da paciência de vocês, pois gostaria de escrever capítulos grandes para não enrolar muito vocês...

Peço que relevem minha escrita ainda sou nova nisso e estou aprendendo muitas coisas ainda!

Ainda tenho muitas fanfics como prioridade como acabar Saengjon - que já foi reorganizada - e postar o Imagine Jimin, mas farei de tudo para não demorar muito.

Se quiserem falar comigo pode chamar no privado para pegar o WhatsApp, ou me chamar no Twitter @Aninharmy15 mesmo.

É isso, meus agradecimentos para quem leu até aqui, pra quem favoritou, comentou ou adicionou na biblioteca - se alguém fizer isso né non -, boa semana!

Annyeong! o/


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...