História Perfect || CS - Capítulo 5


Escrita por: ~

Postado
Categorias Once Upon a Time
Personagens Capitão Killian "Gancho" Jones, Daniel, Emma Swan, Mary Margaret Blanchard (Branca de Neve), Milah, Regina Mills (Rainha Malvada), Will Scarlet, Xerife Graham Humbert (Caçador)
Tags Amor, Capswan, Captainswan, Colifer, Emmaswan, Fanfic, Kilkianjones, Ouat, Reginamills, Romance
Visualizações 65
Palavras 1.054
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ficção, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 5 - Traição?


– Pode deixa-la entrar- Emma responde, sei olhar para Killian.

Logo, entra na sala uma mulher de cabelos curtos, cor preto. Seu corpo era perfeitamente moldado, seus nos eram negros e ela tinha um sorriso diabolicamente lindo.

– Olá Regina- Emma a cumprimenta.

– Olá Em. Não sabia que tinha um novo recepcionista- ela diz se sentando na cadeira que ficava de frente a amiga.

– Pois é. Ele vai começar a se preparar para prova, assim ele vai poder atender aqui e eu fico apenas com as cirurgias.

– Ele é gostoso. Se eu fosse você, ficaria com ele- Regina comenta rindo.

– Regina, você sabe que tenho namorado.

– Vocês não combinam. Mas enfim. Como você está?

– Sobrevivendo. E você?

– Ótima. Aliás, hoje tenho um encontro.

– Uh... Com quem?

– Daniel.

– Não me diga que...- Emma conclui sem acreditar.

– SIM!- comemora Regina- ele finalmente tomou iniciativa.

– Já sabe que roupa vai usar?

– Sim. Aquele meu vestido vermelho, que me deixa extremamente gostosa.

– Bem humilde você.

– Isso se chama amor próprio!

Após ficarem um bom tempo conversando, Regina diz que precisava sair pois iria se cuidar para o tão esperado encontro. Emma ficou sozinha naquela sala de novo.

Ouve-se uma batida na porta.

– Pode entrar- diz Emma.

Killian adentra a sala, com um olhar caído.

– Dra.Swan, eu queria me desculpar pelo que falei. Eu não devia...

– Me poupe de suas desculpas. Tenho mais o que fazer.

– Eu sei que ficou chateada. Mas desde que Milah se foi, eu me tornei outra pessoa.

– Você não foi o único a perder alguém aqui! Não justifica sua atitude. Eu também sofri muito com a morte de Graham mas nem por isso sou rude com as pessoas.

– O seu noivo... Ele morreu de câncer, não é?- ele pergunta, tentando chegar a uma conclusão.

Emma confirma com a cabeça.

– A minha mulher ela...- ele olha Lara baixo, tentando não chorar- ela foi assassinada. Grávida. Na minha frente.

Os olhos de Emma se arregalam. Ela põe a mão no peito, como se sentisse uma dor bem forte.

Ela o encara, com olhos triste. Ele deixou escapar uma lágrima.

– Desculpe. Eu não sabia- disse Emma-  me desculpe mesmo.

Ela se levanta da cadeira, vai até ele e o abraça.

Ele não reage de primeira, mas depois de um tempo ele a abraça também.

Aquele abraço o acalmou e, de alguma forma, o fez se sentir melhor.

– Vamos esquecer isso tudo- ela diz acabando com o abraço, voltando para dua cadeira– podemos ser amigos?

– Olha eu não.... eu não sei me relacionar com as pessoas. Todo mundo que eu chego perto morre.

– Eu não tenho medo da morte. E, bom, acho que podemos tentar. Você é novo aqui, pode precisar de alguém. O que acha?

– Pode ser- ele diz com um sorriso de lado.

× × ×

Quando eram 20h, a clínica fechou.

Ao acabar de fechar a segunda janela do estabelecimento, Emma virou para Killian, dizendo:

– Prepare-se pois os momentos que vai passar agora comigo serão os melhores e piores da sua vida- ela diz com uma risada gostosa.

–Por que melhores e piores?

– Porque eu sou uma ótima companhia mas também sou exigente.

– OK então, Dra. Por onde começamos?

Emma começa explicando os assuntos para Killian, que mantia seus olhos focados nos da loira. Eles pareciam duas esmeraldas, e eram hipnotizantes. Seu rosto era delicado, e seus cabelos loiros estavam presos num coque desajeitado, com alguns fios soltos por seu rosto.

Sempre que havia uma dúvida, ele perguntava, e ela o explicava até ele entender.

O tempo estava correndo, e ao terminar o módulo que estudavam, Emma olha em seu visor, eram 1:30 da manhã.

– Uau- ela exclamou- acabamos por hoje... Já está ficando tarde- ela disse recolhendo seu material, acompanhada por Killian.

Ela desbloqueia seu celular, e liga para August, seu namorado.

– Alô?- uma voz feminina atende o celular.

Emma estranha. August não tinha irmã, e não mantia contato com suas primas.

– É o celular do August? Quem está falando?- pergunta Emma, estranhando.

Ouve-se a voz dele, não muito nítida. Ele parecia dizer: "É ela? Você atendeu? Eu disse que não era pra... agh, você quer me ferrar mesmo né"

– Alô? Amor?- pergunta August, já no telefone.

– August? Quem está ai com você?

– Ninguém... só uma amiga minha-ele se enrolou ao dizer- o que você quer?- ele pergunta meio nervoso e seco.

– Nada- ela diz e desliga o celular.

Ela se senta na cadeira, e mil coisas se passam por sia cabeça.

Sim, ela não o amava. Não de verdade. Mas a sensação de ser traída é horrível. Ela pensa em mil situações que podem ter ocorrido. Será que August a traiu? Será que era realmente apenas uma amiga?

× × ×

P.O.V. Emma

Quando eu conheci Killian, meu novo colega de trabalho, ao olhar no fundo de seus olhos azuis, senti algo dentro de mim que eu nunca senti. Ele era muito bonito. Tinha cabelos negros curtos, seus olhos pareciam o céu, e olhar para eles me relaxava profundamente, mesmo sem conhece-lo.

Quando ele disse que sua esposa foi assassinada na frente dele, e que ainda estava grávida, toda má impressão que tive dele desapareceu. Ele deve ter sofrido muito, e coisas como essa mudam você por completo. Se eu, que me Fechei ao assunto amor depois da morte de Graham, ele deve ter sido completamente abalado.

Não vou negar que Killian é bonito, pois ele é. E o que eu sinto dentro de mim toda vez que ele me olha é algo único, que me provoca calafrios, mas eu já estou comprometida.  

August é um amor de pessoa. Ele sempre me tratou bem e faz questão de sempre fazer minhas vontades, mas, apesar de tudo isso, eu não o amo. Ele pode até fazer tudo pra mim, mas eu não sinto nada quando estou com ele. Não existe aquela coisa única, que você sente quando beija seu namorado ou marido. Algo que nos faz delirar.

August era muito especial, mas não era a pessoa que eu senti vontade de passar o resto da vida com ela quando o conheci.

Me lembro que Graham pediu para eu seguir em frente e ser feliz, e é isso que estou tentando fazer.

August sempre me respeitou, sempre foi certinho e perfeitinho, mas depois de hoje, de ter ouvido outra mulher com ele, eu comecei a me sentir mal. Não era ciúmes, mas sim, uma estranha sensação de ser traída. Será que eu estava tentando ser feliz com a pessoa errada


Notas Finais


espero que estejam gostando <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...