História Pesadelo - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias EXO
Personagens Baekhyun, Sehun
Tags Baek É Um Bebê, Baekhun, Fanfics Do Porão, Fluffly, Hunbaek, Pesadelo, Sebaek
Visualizações 139
Palavras 1.020
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Fluffy, Shonen-Ai, Slash, Yaoi
Avisos: Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oláááá, estou aqui, linda e maravilhosa, com mais uma fanfic eeeeh jshdhs <3

Essa fanfic faz partes das minhas ficzinhas do porão. Sabe? Aquelas lá que estão mofando há um tempão, e aí quando você vai ler percebe que até dá 'pro gasto jshdhs eu tenho mais algumas fanfics no meu porão, e talvez poste mais uma delas ainda hoje <3

Fiquem com esse Sebaek cheiroso, boa leitura!

Capítulo 1 - Baekhyun teve um pesadelo


Sehun foi acordado por um travesseiro.

Foi um tremendo susto. Mesmo que o baque não tenha doído — afinal era um travesseiro —, o assustou. Quando ele abriu os olhos, deu de cara com aquele sorrisinho travesso de Baekhyun. E porra, ele era um maldito. Mesmo que tenha acordado Sehun daquele jeito, o mais novo não conseguia ficar com raiva dele. Nem tinha como. Baekhyun estava lindo em meio àquela luz matinal que ultrapassava a janela, tendo algumas pluminhas do travesseiro enfeitando mais a sua imagem, e aqueles cabelos negros contrastando perfeitamente com a imensidão de lençóis brancos.

— Bom dia. — Disse docemente, largando o travesseiro ao lado de Sehun, inclinando-se para ficar bem próximo ao rosto sonolento do namorado.

Só então que Sehun percebeu que o Byun estava sentado sobre sua cintura, pesando dolorosamente sobre seu corpo sonolento.

— Dormiu bem?

— Teria dormido melhor se você não tivesse me acordado. — Disse com tédio, pegando o travesseiro e pressionando contra o rosto.

— Para de ser chato Hunnia. — Baekhyun cruzou os braços, inflando um lado da bochecha. — Fiz até café da manhã para você. — Sehun retirou o travesseiro do rosto e o fitou desconfiado.

— Por que tudo isso? Fez alguma coisa de errado né?

Yah! — Baekhyun praguejou indignado. — Então se eu quiser te agradar é só porque fiz algo errado? — Sehun deu de ombros.

— Vindo de você sim. — O mais velho franziu as sobrancelhas.

— Aish, eu te odeio Sehun. — Falou emburrado, mas antes que conseguisse sair da cama, Sehun o puxou de volta, se enroscando no corpo do mais baixo de uma maneira engraçada, impedindo-o de sair do seu abraço. — Me solta! — Tentou se debater. Maldita sejam Sehun e suas pernas enormes!

— Desculpa bebê. Eu só estava brincando. — E então deixou um beijinho sobre a bochecha do Byun.

— Não desculpo. — Fez manha.

— Então eu vou ter que me desculpar de um jeito melhor. — Falou malicioso, começando a beijar o pescoço do moreno, que odiou ficar mole tão rápido.

— Sai seu pervertido. — Sehun era pesado, então sua tentativa de desvencilhar-se foi bem falha.

— Não trate o papai assim, bebê. Você senta bem gostoso no meu colinho e tudo fica de bem, o que acha? — Soltou uma risadinha repleta de segundas intenções, apertando o namorado bem mais forte. Porque Baekhyun era fofo demais para sua sanidade.

— Vai se foder. — Cruzou os braços, mesmo que não conseguisse se mexer direito. A voz do moreno embargou, e Sehun rapidamente arregalou os olhos.

— Está chorando?

— Não... — Falou baixinho.

— Baek, o que houve hein? — Disse acariciando as bochechas do namorado, que o olhou com os olhos vermelhos. Sehun tinha entendimento sobre quanto o mais velho era sensível.

— Eu tive um pesadelo.

— É por isso que quer me agradar? — Baekhyun balançou a cabeça positivamente. — Qual era o pesadelo?

— Eu sonhei que você tinha morrido.

— Credo Baekhyun!

— Mas é verdade. — O Byun fez uma voz dramática de choro, afundando o rosto contra o peito do mais alto, enquanto recebia um carinho no cabelo pela parte deste. — Não morre Hunnia, por favor. — O loiro soltou uma risada.

— Eu não vou morrer, bebê. Foi só um pesadelo. — E então deixou um selar nos cabelos negros e lisinhos do menor. — Agora me dá um beijo.

— Ai, não! Vai escovar os dentes primeiro. — Forçou uma cara de nojo.

— Ei! Eu te dou beijo de língua de manhã sem reclamar. — Fez um bico.

— Por que você é burro. — E então soltou uma risadinha, recebendo um ataque de cócegas.

— Repete.

— B-burro... Ah! Sehun! Aí não! — Soltou um gritinho em meio às risadas após sentir um forte apertão em sua nádega.

— Para de fingir que não gosta. — Sehun mordeu os lábios, voltando a apertar a carne farta das nádegas do outro.

— Primeiro os dentes, depois conversamos. — Brincou, empurrando o peito de Sehun para trás e levantando-se da cama.

E quem era Sehun para argumentar contra uma ordem daquele garoto?

 

[...]

 

O ovo estava meio queimado, porque Baekhyun não sabia fritar omelete direito, e o café estava morno por conta do tempo em que ficaram na cama anteriormente. Apesar disso, um café da manhã nunca fora tão delicioso, talvez porque ele era feito pelo mais velho e com muito amor. Sehun sabia que tinha um namorado muito preciso, mesmo que não soubesse cozinhar nem macarrão.

— Escovei os dentes e tomei café, agora podemos conversar senhor mandão? — Brincou, pegando Baekhyun delicadamente pelo braço e o direcionando para seu colo.

— Eu iria reclamar que a sua boca está fedendo a bacon agora, mas aí eu lembrei que queimei o bacon e você não comeu. — Soltou uma risadinha constrangida, sendo acompanhado por Sehun.

— Vai Baek, eu quero um beijo. — Fez um bico forçado, tendo o mesmo beijado várias vezes pelo moreno.

— Feliz?

— Me beija de verdade.  — Rolou os olhos, e o moreno não demorou a encostar as bocas em um selar lento, com um Sehun apressado lhe pedindo passagem com a língua e dominando o ritmo sem esforço.

As mãos do mais novo passaram a fazer um carinho gostoso na cintura do Byun, enquanto os estalos do beijo deixavam ambos agitados para ser simplesmente uma manhã. Baekhyun odiava o fato de que sempre virava um bobo quando Sehun o beijava, ou ficava todo mole e entregue, sabendo que não conseguiria recusar nada que aquele maknae mimado pedisse.

— Aí Baekhyun... — Sehun disse após cessarem o ósculo para respirar. — No seu sonho eu não morria antes de te fazer gozar gostoso né?

Yah! Pare de ser idiota! — O Byun escondeu o rosto com as mãos.

Como podia Sehun não ter trava na língua? Em público ele era tão fechado que eles nem pareciam ser um casal. Mas aí era só colocar Oh Sehun entre quatro paredes e sozinho com o mais velho que tudo mudava.

— Eu estou brincando... — Sussurrou, beijando as bochechas do moreno. — Só vou te encher te carinho agora, ‘pra provar que foi só um pesadelo. — Baekhyun fitou o rosto do namorado, sorrindo todo apaixonadinho por ele.

E a tarde seguiu assim: com um Baekhyun recebendo muitos beijinhos, abraços, mãozinhas bobas e não conseguindo conter os gemidos manhosos. Ah, ele certamente se lembraria de ter pesadelos mais vezes, afinal, a recompensa era ótima.

 


Notas Finais


Desculpa gente, eu não consigo escrever Sebaek sem um pouco de safadeza huheuheuheuhe, mas me aguardem, ainda vou trazer uma fanfic tão açucarada com o couple sebaek que vocês vão ter diabetes.

XOXO


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...