História Photographer - Capítulo 14


Escrita por: ~

Postado
Categorias Monsta X
Personagens Hyung Won, I'M, Joo Heon, Ki Hyun, Min Hyuk, Show Nu, Won Ho
Tags 2won, Changki, Changkyun, Hyungwon, Hyungwonho, Jooheon, Joohyuk, Kihyun, Kikyun, Minhyuk, Showhyuk, Showki, Shownu, Wonho
Visualizações 59
Palavras 1.065
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Festa, Ficção, Lemon, Romance e Novela, Yaoi
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 14 - Thirteen


Changkyun estava estático com aquela frase "Pensei que eu só servia para isso" no começo sim, no começo ele só se aproximava do mais velho fazendo manha para poder transar, mas agora, agora não, agora ele queria mais, queria poder estar mais vezes ao lado dele e poder ver aquele sorriso, aquele carinho que só o mais velho sabia dar a ele. 

- Olha aqui Kihyun, não é nada disso. 

- NÃO ME ENROLE. - o Yoo não aguentava mais guardar essa frustração pra sí. - Eu sei que você se aproximou de mim querendo apenas sexo, eu pensei, nossa como sou burro, eu até pensei que a gente tinha virado amigos, mas eu errei e percebi isso quando vocês se afastou de mim, aí sim a anta aqui percebeu que você só queria diversão e se eu fosse você aproveitava porque essa será a nossa última vez juntos. - disse abrindo os braços. 

Changkyun estava olhando desesperado para o seu hyung, não, essa não pode ser a última vez deles junto. Changkyun foi se aproximando do mais velho. Kihyun ainda tava de braços abertos e agora estava com olhos fechados. Changkyun se abaixou no chão pegou as roupas do menor e deu a eles. Kihyun abriu os olhos confusos. 

- Vá se vestir que iremos ter uma conversa séria.

Kihyun fechou a cara e vestiu apenas a sua calça. 

- Olha hyung, no começo foi assim, eu realmente só queria transar com você e me satisfazer. - disse se sentando na cama deu um tapinha ao seu lado e Kihyun o seguiu. - Mas agora não, agora eu não sei o que eu sinto, eu não gostei nada de ver você com aquele cara. eu senti... eu senti ciumes. 

Kihyun estava encarando o mais novo com os olhinhos brilhando. 

- Eu gosto de você hyung. - continuou. - e eu queria tentar... 

- Tentar...? 

- Sabe, eu tive um relacionamento antes e ele não deu muito certo, acabei perdendo um grande amigo por conta disso. Ele era uma pessoa muito especial para mim, mas eu já superei, eu achava que tinha superado. - Kihyun não sabia se sentia triste ou enciumado. Ele apenas continuava ali olhando para o mais novo tentando não transparecer nada. - Eu sei que você quer algo sério e isso me amedronta, me desculpe. Eu quero tentar algo, você é especial para mim, Kihyun muito especial. - passou as mãos no rosto delicado do seu hyung, esse que deixou escapar um leve suspiro. - Eu não estou preparado para um relacionamento agora, 

Kihyun segurou a mão do mais novo, que ainda fazia carinha em seu rosto, a tirou de lá. 

- Entendo. Eu acho melhor eu ir dormir. 

- Hyung... - Changkyun estava apreensivo, não quero magoar o Yoo, não queria se magoar, se teve uma coisa que aprendeu com seu antigo relacionamento, foi que relacionamentos podem ferir e essas feridas não se fecham facilmente e quando se fecham, elas se tornam cicatrizes, cicatrizes profundas.- Desculpe. 


***

Kihyun foi despertando aos poucos ele gostava daquela sensação boa de ir acordando e se espreguiçar e seu raciocínio voltando lentamente, mas hoje estava sendo diferente a sua cabeça doia e o quarto onde ele se encontrava não era o seu, aos poucos a conversa que ele teve com Changkyun veio a tona em sua cabeça, ele estava feliz por saber que o Im não queria apenas usá-lo, bom não mais, mas ficava triste pois não queria ficar a penas se pegando com o mais novo quando ele quisesse. 

Virou a cabeça vendo que ele não estava sozinho na cama, Changkyun também estava lá o encarando, aquilo vez com o que o menor se assustasse  e acabasse dando um leve pulo e acabasse arregalando os olhos.

- Não faça isso é assustador. - Levou a mão até o peito, fechando os olhos e resojnrando fundo, escutando a rosado do mais novo. 

- Você fica lindo dormindo sabia? 

Kihyun abriu os olhos e o encarou incrédulo. Changkyun não podia fingir que eles não tiveram aquela conversa podia? 

Kihyun corou. 

- Desculpa, Hyung, mas esse tempo que eu fiquei sem você eu notei que eu não posso ficar sem seus cuidados seus carinhos. 

Changkyun amava o jeito do seu hyung, Kihyun era doce quando tinha que ser, adorava ver ele se contorcendo e gemendo o seu nome, adorava como ele era cuidadoso com ele, adorava quando eles dormiam juntos e Kihyun as vezes o acordava com beijos, beijos esses que virava um ótimo sexo de bom dia. Mas se engana quem pensa que Changkyun so pensava no menor assim, Changkyun amava Kihyun, mas nem ele mesmo sabia. 

- tudo bem, Kyunnie. Eu tenho que ir para casa, o Heedo deve está preocupado. 

- Antes, vamos comer algo, você não pode sair com fome, já não comeu nada ontem a noite. 

Kihyun sorriu com a preocupação do mais novo. Ele sabia que tinha que tomar cuidado se não poderia se machucar, mas sempre que estava com Changkyun mandava essa preocupação pra o inferno.

***


- Hyung, eu estava preocupado. - Heedo disse assim que viu o seu irmão entrando em casa. O Yoo mais velho arqueiou a sobrancelha ao perceber o estado que se encontrava a sala, toda bagunçada e várias fotos espalhadas por ela, junto de alguns equipamentos de fotografia. 

- O que significa isso, Yoo Heedo? 

- É pro meu trabalho, juro que vou arrumar. -Mas eles sabiam que ele não arrumaram.

- Quero essa sala arrumada assim que terminar, ou eu jogo tudo isso no lixo. 

- Credo, Hyung, tá parecendo a mamãe. 

Kihyun bufou ao ser comparado a mulher que o pois no mundo, saiu pisando duro, Kihyun sonhava em falar com os seus pais de novo, mas sabia que aquilo nunca seria possível, partia o coração sempre que lembrava o jeito que seu pai gritou com ele por sua orientação sexual. 

Depois de um banho bem relaxante, Kihyun resolveu se deitar, queria pensar um pouco, mas o pessoal que estava ligando não concordava com os seus pensamentos. 

- Alô?

- KIIIIIHYYYYUN, O JOOHEON ME PEDIU EM NAMORADO AAAAAAAAH! -Kihyun tirou a celular da orelha e deixou um sorriso escapar, estava feliz por ele. 

- Que bom, hyung. 

- EU NEM ACREDITO. 

- Pare de gritar. Você aceitou, né? 

- É claro que sim.

E assim foi o seu dia falando com o Minhyuk sobre o seu pedido de namoro. 


Notas Finais


Oi amores, me desculpem a demora!!!
Eu tive dois motivos para não postar um deles foi a falta de tempo e o outro foi o famoso bloqueio criativo, eu já estava com metade desse capítulo pronto até que eu li e resolvi apagar pq achei que ficou uma porcaria, então eu passei quase um mês para escrever e ainda não saiu do jeito que eu queria, o fato é que eu achei esse capítulo bem fraquinho, então me desculpem por isso.
Vocês querem saber mais sobre como foi o pedido de namoro que o Jooheon fez? Vocês querem algum capítulos especial Joohyuk ou 2won?
Muito obrigado a todos e prometo não demorar para postar o próximo capítulo...

Wonkyun: https://spiritfanfics.com/historia/baby-10043033


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...