História Ponto fantasma - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Atual, Buraco Negro, Doença, Fantasia, Gorn, Poderes, Romance, Superação, Trama, Vingança
Visualizações 2
Palavras 1.065
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Escolar, Fantasia, Ficção Científica, Mistério, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Shounen, Sobrenatural, Violência
Avisos: Incesto, Linguagem Imprópria, Mutilação, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Os personagens dessa fic tem uma tendencia única não sendo recomendado que você a copie na vida real... Não que alguem com dois dígitos de QI tentaria isso.

Capítulo 2 - Ponto de inicio


Duas figuras jogavam chadrez, em volta avia uma escuridão delirante, essa duas figuras eram gêmeas, mas... Pareciam completamente diferentes. A começar pela postura  e a cor de cabelos, a  de cabelos brancos tinha uma postura firme, e se assemelhava com uma princesa. Já a de cabelos pretos era desleixava e parecia uma metaleira, com uma postura mais inquieta e simples. 

De longe ambas das figuras avistaram algo flutuando em sua direção. Um garoto, não era muito alto, era franzinho. Tinha cabelos bangunçados e olhos castanhos. Estava incociente? Não parecia só estar intediado, como as duas irmãs. Ambas se entreolharam e pucharam-lo para perto.

Ao acordar o garoto teve uma surpresa ao se ver deitado numa cama no meio de uma zona fantasma. 

— olhe ele acordou! — exclamou a de cabelos pretos — veja Neb 

— não ator mente nosso único convidado Miur — ambas se aproximaram 

— quem e você? 

— eu... — ele olhou em volta — tenho que voltar!

Deu um pulo e saiu da cama, olhou em volta, e Neb o informou:

—  estansnti nada  na zona fantasma — ela encarou o jovem com ternura — num buraco negro, isso quer dizer-

— que você esta preso e condenado a não envelhecer aqui! — interrompeu Miur — assim com nos, sabe jogar chadrez? 

— isso não e verdade, estão me enganado! — o garoto esplodiu 

— como você quer ser chamado? — Neb interrompeu 

— Hã? 

— que nome estranho esse... — Miur retrucou — me chamo Miur e essa e minha irmã Neb 

— não, meu nome e Daniel Fiero — o jovem se sentou — me chame de Danny ok? 

— sabe garoto — Miur falou — isso e entediante

— sim irmã tem razão — Neb abriu uma careta de pura gozação — por que não nos conta sua historia?

— não sei... — Dany falou

— veja só — Miur abriu os olhos vermelhos e sua voz não era mas bela e encantadora era maligna — se não nos divertir... O mal e o bem vam se juntar por uma justa causa...

Derrepente, Danny se sentiu zonzo, aqueles olhos vermelhos... Eles não eram dessa cor! 

— como duas garotas podem ser tão amedrontadoras? — Dany hesitou por um momento 

— E assim, Que você nos vê? — Neb abriu os olhos de ouro — sabe cada pessoa nos vê de uma maneira... Minha mãe Gaia nos via como duas fragios senhoras de alta idade, meu avô o Autor, nos via como dois grandes dragões. O Tempo nos via assim como você na nossa forma real! Duas garotas infância e entediadas. E bom você ter uma boa história se não quiser morrer!!!

— tudo bem, desde o início então

 ...

na minha vida, aconteciam sempre coisas estranhas... Tipo aos meu 6 anos meus pais e eu, fizemos uma casa na árvore, um dia eu estava brincando ali quando a casa desmoronou, eu me assustei mas foi só isso... Depois disso eu não me lembro ao certo o que aconteceu. Mas eu cai de uma altura de quatro metros, e bati a cabeça no chão, como eu não senti nada? 

Bem mas o principal motivo de eu estar agora na zona fantasma, veio no colégio.

Eu não era muito popular ou inteligente, mas tinha amigos. Nos andávamos sempre juntos, porem tudo mudou no primeiro ano. 

Eu fiquei com uma sede de conhecimento incontrolável, bem conhecimento inútil na verdade. Eu lia e lia livros de coisas aleatórias mas faltava algo...

Amor era o que faltava, eu achava algumas legais e bonitas, tipo a representante de sala Anne, ela era legal mas... Todos os caras do colégio já se daclararam para ela. E eu não seria mas um, não eu não me apaixonei na Anne... Mas em outra pessoa

— Turma! — prof Sarya falou — hoje temos uma nova aluna! Ela e de muito longe — a professora Cochichou algo no ouvido da aluna nova e ela falou — ela e Sofia da Inglaterra!

A sala explodiu derrepente, não entendi por que de incio até dar uma boa olhada na garota, era linda... E tinha cabelos pretos lisos, e olhos de um intenso brilho. A garota dos meus sonhos.

— O que foi em Danny? — Helitom falou —se apaixonou? 

Eu não respondi, não por que não queria, mas por que estava sem voz.

— Olá Sofia!!! — Anne gritou no meu ouvido, provavelmente sem querer... — vou te mostrar o colégio!

— Não precisa! — Sofia falou — Eu queria alguém mais... Confiável que você para isso... 

eu não tinha entendido isso, por que ela rejeitara a Anne assim? Confiável. Aquilo não fazia sentido algum.

— sentece atrás do Danny — falou a prof — não seja tímida 

Ao passar por min ela deu uma piscada de canto de olho, o que isso significava? 

Depois da aula, fui conversar com meus amigos é o diretor viu Helitom que era Voluntário do colégio, e se pós a falar:

— Helitom hoje o zelador Tommy faltou — ele abriu um sorriso — quer por favor a arrumar a sala de filme? 

— S-Sim diretor Fill — todos tinham medo do sr Fill ele era maligno com rebeldes 

— obrigado — ele se virou e foi embora 

depois, Helitom se virou pra min e implorou:

— Cara hoje eu tenho um encontro com a Daiana — fez a cara de cachorro abandonado pra min — podia limpará a sala? 

— eu te aju- 

Ele se pos a corre antes de mim terminar, e gritou:

— Valeu Danny 

...

Aquele idiota me passou a perna pensei, enquanto limpava a sala de filme, aquele lugar parecia um chiquero. Tanto mofo que eu queria vomitar. 

Depois de um tempo, finalmente terminei, ai fui quardar os matérias de limpeza e foi quando eu passei de frente ao ginásio de início nem dei atenção. Porem ao passar na frente ouvi algo que se assemelhava a um estrondo. 

Minha curiosidade me venceu e resolvi espiar, e aquilo mudou totalmente meu rumo. 

Eu vi, Anne e Sofia brigando. Mas ambas estavam diferentes, Anne tinha nas mãos uma grande espada vermelha, é Sofia usava uma armadura roxa que reluzia uma aura branca. 

Tentei me mover porem não consegui, algo colocou uma arma na minha cabeça, sei que era uma arma pelo cano frio e duro. Uma voz em fim disse 

— alguem não ficou em seu devido — os estrondos da batalha pararam — Asta lá vista baby 

Bang... 






Notas Finais


Fiquem tranquilos a arma não se ferio só o protagonista...


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...