História Por acaso, para sempre. - TaeKook - Capítulo 16


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Tags Yolo Yolo Yolo Yo
Visualizações 85
Palavras 3.001
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Drama (Tragédia), Famí­lia, Festa, Mistério, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Estupro, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


HELO, HELO, HELO, HELO, tell me what you want, right now.

parei....

CHE-GAY!

como vocês estã...QUERENDO TE JOGAR PEDRA VAGARANHA, KDE OS CAPÍTULOS? CADÊ? CADÊ?

eita...

sorry gente.

taí um capitão fresquenho pras minhas nenê...PARA DE SER PUXA SACO DESGRAÇA

eita....

em fim,

VAMOS LER ESSA BAGAÇA!

nos vemos na notas finais que é muito importante vcs lerem.

bjos da tia da depressão.

~giih

Capítulo 16 - Uma noite não tão fria.


Capítulo anterior:

Eu não sei onde Tae queria chegar só sei que estava tudo muito bom.

                          ~


- Oh.... que boquinha Daddy.... aaaa....

Senti que iria gozar de novo.

- Vo-vou.... ooh daddy eu vou....

- Sim, vai....

Narração Tae 

- Aaah..... - Seus gemidos eram música para meus ouvidos. Que som maravilhoso. Mais uma vez ele goza e eu engulo tudo. Dou uma última lambida na cabecinha. Ele suspira forte.

- Que pau gostoso.

Ele sorri.

- Daddy, você é muito mal e isso é tão sexy. - Diz ele ofegante.

- Você é sexy meu baby. - Digo lhe depositando um selinho.

- Agora é a minha vez. - Ele fala confiante.

- Hmm, ótimo, vamos ver, o que vai fazer com seu Daddy?

- Você vai ver.

Narração Jeon
Eu não havia reparado mas Kim Taehyung era muito gostoso. Ele tinha um tanquinho não muito definido, um peitoral delirante, um maxilar de homão. O que mais eu poderia querer?

Então era minha vez de lhe dar prazer. Tirei sua cueca com a boca lentamente. Ele sorria assistindo. Após retirá-la, a jogo longe. Olho para seu membro ereto. Boto as duas mãos em volta dele, faço um carinho e logo solto. Desço minha cabeça e vou passando pausadamente a língua. Ele mordia os lábios enquanto assistia aos meus movimentos. Resolvi lamber o membro bem lentamente, subindo e descendo. Taehyung soltava alguns gemidos e suspiros pesados.

- Aaaa. Oh baby.... oooh...

Começo a distribuir beijos por toda aquela região de uma forma bem calma e lenta.

- Je... Baby, vá-vá logo com isso... eu já estou.... oh... delirando com essa sua lerdeza...

O ignoro e contínuo o serviço da minha forma. Torno a segurar o membro e antes dele poder dizer alguma coisa (e conseguir) eu o abocanho aumentando a velocidade.

Tae solta um gemido.

- OOH! Isso Baby, aaah.... ooh.... awn....

Depois de um tempo ali o chupando, ele dá uma suspirada pesada e sua voz começa a falhar.

- Oh ba...baby... - Falou ele quase como um cochicho. - Eu... v-vou... aah...

Antes dele terminar a frase ja sinto seu membro amolecer e seu gosto em minha boca. Engulo tudo com bastante vontade.

- Que coelhinho mal....

Dou um sorriso. Ele me puxa para deitar em seu peito na cama. Ouvia-se o som da chuva que so tornara uma calmaria para nós.

- Tae, você acredita em amor a primeira vista?Pergunto meio tímido.

Narração Tae 
Jeon começou me provocando, me chupando devagar o que já estava me fazendo delirar. Então acho que ele percebeu que estava sendo tão cruel quanto eu, e resolveu botar meu pênis em sua boca. Adimito que me pegou de surpresa e que eu tive sérias sensações.
Depois de bastante tempo ali, sinto minhas pernas tremem e meu orgasmo vindo.
- Oh ba...baby... - Resmungo fraco. - Eu... v-vou... aah...

E antes que eu conseguisse terminar a frase, senti meu líquido sendo expelido para a boca de Jeon, acompanhado de um gemido.
- Que coelhinho mal.... - Digo ao me recuperar. Ele sorri e se senta na cama. O puxo para se deitar em meu peito. O que eu mais queria agora era abracar Jeon e nunca mais solta-lo. Será que eu estava.... não, acho que era só o calor do momento mesmo. E de repente, ele me pergunta um tanto tímido:

- Tae, você acredita em amor a primeira vista?

Reflito por um tempo. Levo minha mão a sua cabeça e lhe faço cafuné.

- Olha, eu acredito sim.

Ele se aconchega mais ao meu peito. Tá, isso foi bom.

- Por quê a pergunta?

- Ah.... por nada.

- (Riso). Diga Jeon.

- É que poucas pessoas acreditam. Queria saber se você estava no meio delas.

- (Riso). E você? Acredita?

Ele olha para mim e eu devolvo o olhar. Ele diz:

- Sim, acredito muito.

Meu coração acelera.

- Está apaixonado Jeon? - Pergunto brincalhão, ainda lhe fazendo cafuné.

- Ah... não, (riso forçado)....

- Jeoon....

- É que eu.... eu não quero assumir isso por que da última vez que me apaixonei e... - O ouço engolir a saliva um pouco nervoso. - Me entreguei.... acabei me machucando muito.

- Jeon, me escute bem, se apaixonar novamente não quer dizer que coisas ruins vão acontecer novamente. E eu já disse, pode contar comigo.

Narração Jeon 
Não sabia bem ao certo o que estava acontecendo comigo. Eu estava tento fortes emoções, e não só por causa do prazer sexual, mas eram emoções profundas, emoções que eu só sentia com... Baekhyun.

O que me incomoda é que eu preciso dizer a Tae o que sinto. Que poderia estar apaixonado por ele, mas tenho que contar de uma forma delicada.

Inicio o assunto cautelosamente.

- Tae, você acredita em amor a primeira vista?

Ele demora um pouco pra responder. Coloca uma das mão em minha cabeça e me faz cafuné. Que gracinha S2.

- Olha, eu acredito sim.

Me aconchego em seu peito. Ele sorri.

- Por quê a pergunta?

- Ah.... por nada.

- (Riso). Diga Jeon.

- É que poucas pessoas acreditam. Queria saber se você estava no meio delas. - Minto.

- (Riso). E você? Acredita?

Eu o olho e ele também.

- Sim, acredito muito.

- Está apaixonado Jeon? - Ele pergunta ainda me fazendo o maravilhoso cafuné.

- Ah... não, (riso forçado)....

- Jeoon....

- É que eu.... eu não quero assumir isso por que da última vez que me apaixonei eu... - Engulo seco. - Me entreguei.... acabei me machucando muito.

- Jeon, me escute bem, se apaixonar novamente não quer dizer que coisas ruins vão acontecer novamente. E eu já disse, pode contar comigo.

Me sinto protegido com suas palavras. Paro e reflito e antes que eu dissesse algo, Tae completa:

- Posso te contar um segredo?

- Pode.

- Eu não havia me assumido... bissexual ainda. Mas graças a você, acho que agora será mais simples. - Diz ele sorridente olhando para o teto.

- Sé-sério? Isso é ótimo Tae. Fico feliz por você.

- E eu fico feliz por ter você.

Ele me olha nos olhos. Daquele jeito super sexy que só ele sabe olhar.

- Aii... não me olha assim.... - Digo abaixando a cabeça. Ele põe a mão em meu queixo o levantando.

- Assim como, baby?

- Assim, todo sério, tão.... gostoso....

Ele ri baixinho.

- É o meu jeitinho de te seduzir. - E me deposita um selinho. Sinto minhas bochechas esquentaram.

Ficamos em silêncio nos olhando.

Agora me explica Brasel: ele também estava gostando se mim?

Narração Tae 
Sim! Eu estava tendo sentimentos por Jeon. Ainda que eu quisesse negar até o fim, não teria nem como. Estava estampada na minha cara a atração por ele. Talvez ele precisasse saber. Ou talvez, ele já soubesse.
Para que isso se esclarecesse, resolvo me abrir com ele.

- Posso te contar um segredo?

- Pode.

- Eu não havia me assumido... bissexual ainda. Mas graças a você, acho que agora será mais simples. - Digo sorrindo olhando para o teto.

Consigo perceber Jeon também sorrir.

- Sé-sério? Isso é ótimo Tae. Fico feliz por você. - Diz ele envergonhado. E eu, com meu jeito nada curto e grosso, respondo claramente o olhando:

- E eu fico feliz por ter você.

Sua boca estava entre aberta e suas bochechas estavam avermelhadas. Que gracinha S2.
Ele fala que meu olhar é sexy. (Riso). Poucas pessoas já me disseram isso, mas por ele ter falado, é que eu acredito.

- É meu jeitinho de te seduzir. - Respondo e em seguida lhe deixo um selinho. Suas bochechas coram novamente.
E ficamos ali mesmo. Deitados, um ao lado do outro, em silêncio ouvindo o som da chuva caindo. 
De repente, um trovão atinge bem perto da casa de Jeon e no mesmo instante as luzes se apagam. Ele se agarra mais a mim.

- Tae... Tae?

- Oi Jeon.

- Você ta ai né.

- Estou(riso).

Ouço ele suspirar.

- Você tem....

- Sim, eu tenho medo do escuro. - Ele falou com uma voizinha se choro.

- Mas daqui a pouco eu vou ter que ir....

- Ir pra onde? Você vai dormir comigo!

Meu coração acelera. CARALEEEO EU IA DORMIR COM O GOSTOSO DO JEON JUNGGKOOK??? AAAAAA ME SEGURA QUE EU VOU VOAR!!!

- O-ok....

- (Riso). Obrigada Tae.

- Por nada baby.

Ficamos novamente em silêncio.

- Quem diria né. Nos conhecemos a tão pouco tempo e já estamos aqui.

- Pois é. Daqui a pouco num piscar de olhos vamos estar casan...

Engulo seco. Que caralho eu ia falar?

- Casando? - Ele diz rindo. Dessa vez eu fico sem saber o que responder.

- Foi mal... eu não falei... quer dizer....

- (Riso). Sem problema Daddy.

Fico de pau duro. Jung Kook me chamando de "Daddy" por vontade própria é muito sensual.

Após ele dizer isso o agarro e o coloco pra mais perto de mim. Boto uma mão em sua cintura e a outra em seu rosto. Ele estava com as duas mãos encostadas em meu peito. Colo nossas testas e falo bem baixinho:

- Posso ser seu Daddy quando você quiser.

- Isso me parece uma boa idéia.

- (Riso). E é.

- Nesse caso, posso ser seu baby quando você quiser.

- Hmmm interessante... - Brinco. Ele ri. Passo meu dedo em seu rosto procurando sua boca. Ao acha-la, aproximo a minha e inicio um beijo sem malícia e apaixonante. E apesar de estar escuro, ainda sim eu conseguia ter cada vez mais vontade naquele beijo. Outro trovão cai e atinge próximo a casa de Jeon. Ele morde forte meu lábio.
- Ai!- Falo alto.

- Desculpa Daddy...- Ele diz com sua voz gostosa porém fofa.

- Não foi nada. Mas fique calmo Jeon. Eu estou aqui e os trovões não vão te atingir.

- E-eu sei é que eu tenho muito medo de noites de chuva com tro-trovões.

- Entendo. - Passo a mão de leve em seu rostinho. Aquele ser ainda era uma criancinha, meu Deus. Quem o vê assim nem imagina que a minutos atrás me fez ter um orgasmo rs.

Narração Jeon 
Nós estávamos nos beijando quando um travão atinge bem próximo de casa. Mordo o lábio de Tae que diz um "Ai" bem alto. Coitado, não era minha intenção, mas eu realmente morro de medo de chuva com trovões. Até porquê foi numa noite assim que tudo aconteceu. Viajo em pensamentos sem perceber.

- Jeon? Jeon?

- Ah.... oi Tae.

- Aconteceu alguma coisa? Ainda está com medo?

- Não eu só.... viajei em pensamentos.

- Ah sim. E no que pensava?

Pauso por um tempo.

- Ah.... em um rapaz aí.

- Que rapaz Jeon?

- Um rapaz chamado Kim Taehyung, conhece?

Ele ri.

- Não, como ele é?

- Ah ele é lindo, alto, tem um maxilar maravilhoso, um sorriso quadrado. - Ele ri novamente.

- E o corpo dele?

- O corpo meu Deus, que corpo é aquele. - Falo passando a mão por seu peito nu descendo. - Dá uma vontade de fazer tantas coisas inadequadas com ele, aaaaa. - Falo baixo já com as mãos em sua cintura.

- Você é um coelhinho bem safado. - Ele diz também baixo.

- Você não viu nada. - Repondo ainda mais baixo. Vou descendo meu corpo e alcanço seu membro. Lhe dou uma apertada de leve.

- Je...on. - Cochicha ele. Sorrio diante de sua reação.

- Você ainda vai me deixar louco.

- A minha intenção não fica tão longe dessa sua afirmação.

Ele então sobe meu corpo e me abraça, colocando sua perna por cima da minha.

E o som da chuva mais uma vez prevalecia no silêncio do quarto. Ficamos ali, trocando carícias e cochichando besteiras. Mas as horas foram passando e acabamos pegando no sono.
Flashback On:
"- Acalme-se amor, não vai doer nadinha.
- Não interessa se vai doer ou não, eu não quero e pronto!
- Acalme-se porra! - Ele grita e em seguida um trovão cai. Ele suspira e me olha.
- Ba-Bae, você está me assustando.
- (Riso). Não fique assim, isso pode afetar em meus planos.
E antes que eu dissesse algo, ele se aproxima de mim com uma corda nas mãos.
- O que vai....
- Shhhh. Fique calmo. Eu não vou fazer nada que você não queira. Nada que você não queira, nada que você não queira...."                     Flashback Off


Narração Tae 
Como era bom, estar naquela cama com ele. Sentir seu corpo bem próximo do meu, ver nossa intimidade crescendo a cada toque, sinceridade a cada palavra. Estava sendo uma noite tão perfeita. Só não era mais perfeita que a noite em que eu o conheci.
Apesar dos trovões terem o assustado, o garoto não parou.

Sua mão já alcançava meu membro e já estava me levando a loucura, mas eu não queria que ele enjoasse rápido de mim, então rapidamente o abracei, botando minha perna por cima da dele. Queria que ele ficasse com vontade para o outro dia por que sou desses rs.
E ao som da chuva, ficamos trocando carícias e cochichando besteiras. Aos poucos, fomos nos calando, depois de bastante tempo ali.
Eu já não sabia mais nem que horas eram, mas podia perceber que já era bem tarde.
Em fim, pegamos no sono. Daquele jeito, abraçados ouvindo a respiração do outro bem próxima. 

Pra mim não existia nada melhor. Eu ficaria ali pro resto da vida. Sim, eu acho que tô xonadão no coelhinho. 

Tomamos um banho, infelizmente não juntos e fomos dormir.

                       [...]

Ainda estava um pouco escuro, a chuva havia cessado, via se o céu um pouco mais azul, eram mais ou menos 05:30 da matina (eu tenho essa noção porque em Daegu eu acordava a esse horário) e senti algo se rebater na cama. Aquilo estava atrapalhando meu sono e antes de eu resolver abrir meus olhos, algo aperta fortemente meu braço. Não era "qualquer" algo. Era Jeon.
- AI! - Digo alto me sentando. E era ele, deitado de barriga pra cima com uma das mãos encravadas no lençol e outra ao meu braço. Ele fazia expressões de desespero e choro, dizendo: "Não! Por favor, não! Eu não quero.... Socorroooo!! Nãão!!"
Resolvi balança-lo, para que acordasse. Estava tendo um pesadelo (a sério?).
- AAAAAAAAA! - Ele rapidamente se levanta ofegante.


- Baby, acalme-se.


- Eu estou calmo, mas não faça nada por favor! - Ele dizia desesperado.


- Eu não vou lhe fazer nada. Acorde! - Digo mais firme e ele tem um tranco e me olha.


- Tae?


- Sim, sou eu...


- O que... o que houve? - Ele pergunta ofegante.


- Você teve um pesadelo. Terrível por sinal.


- Um pesa... ah claro. Sim, foi só um... pesadelo.


- Quer que eu te pegue água? 


- Ah.... por favor.


Eu ia me levantando quando ele segura meu braço.
- ESPERE! Não... não me deixe aqui. Eu não quero mais água. 


- Mas você está...


- Eu sei como estou. Fique comigo por favor. Por favor...


Ele implorava e me puxava para a cama.
- Sim, sim, sim meu baby. Acalme-se. Eu estou aqui.- Dizia eu tentando o acalmar.


Agora ele chorava.


- Por favor, fique aqui....


- Shhhhhh. Vem, deite-se, ainda está cedo.- Falo cauteloso o deitando em meu peito. Ele ainda estava assustado e resmungava palavras. 


- Era.... era ele. (Sniff) Era ele....


- Ele que... Ah, o Bae...


- NÃO DIGA ESSE NOME! Não diga... não diga esse nome. - Ele começou a chorar desesperadamente. Passo a lhe fazer cafuné e alisar seu rosto.


- Okay, okay, desculpe-me. Não vou dizer nunca mais. Mas era... era ele né? 


- Si-sim....- Responde ele entre soluços. 


- Tudo bem, tudo bem. Mas quem está aqui agora sou eu que vai te proteger, okay? Acalme-se. 

Ele fazia que sim com a cabeça diminuindo o choro. Os soluços estavam ficando fracos.


- Shhhhh.
Eu estava com muito sono, mas Jeon era a minha preocupação maior.
Queria conhecer esse tal "Bae-ridiculo" e ensina-lo uma lição. Sinto ódio de saber que ele fez algo terrível a meu baby. Mas pensaria na minha revolta em outra ocasião, agora precisava me dedicar a Jeon que estava assustado e vulnerável a tudo.
Alguns gemidos baixinhos de choro se ouviam abafados em meu peito. Pude perceber que ele estava adormecendo novamente. Continuei o cafuné e o carinho no rosto para que ele se sentisse protegido e só pararia quando ele dormisse.  

Feito assim, ele dormiu. Parecia uma criancinha quando acorda de madrugada assutada e depois torna a dormir? Então, esse era Jeon.
Eu estava sentado, com ele agarrado ao meu peito. Confesso que era meio desconfortável, mas vê-lo adormecer levemente era o mais importante.

Encosto minha cabeça na parede e pego no sono ali mesmo, com Jeon em meus braços.

Narração Jimin 
- NÃO! - Grito levantando rapidamente minha cabeça do travesseiro. Eu estava ofegante e meio sonolento. Esfrego meus olhos e percebo que havia tido um pesadelo. Pego meu celular na cabeceira ao lado de minha cama. Era muito cedo ainda.
- Gostei do papel de parede. É assim que eu durmo? - Ergo os ombros. Boto o aparelho no lugar e me jogo no travesseiro.

1 minuto depois.

- Espera! Como é que eu tenho uma foto minha dormindo?- Digo me levantando novamente e pegando o celular. Esfrego meus olhos.
Okay, não era o meu celular era do Yoongi.
- Ata. - Torno ao travesseiro.

5 segundos depois.

- Espera! Por quê o Yoongi tem a minha foto na tela principal do celular? - Me pergunto, me levantando novamente e pegando o aparelho da cabeceira. Ligo a tela. Esfrego meus olhos e era eu mesmo.
Okay, isso é bem coisa de nóia vindo da minha parte. Não pode ser que.... Não. (Riso). Será que ele vai usar pra alguma seita satânica?


Jigsaw* - É um personagem da sequência dos filmes "Jogos Mortais", que torturava as pessoas.


Notas Finais


gostaraun?
não esqueçam de comentar prfvrzenho.
lembrando que eu não manjo de hot.

Leiam por favor⬇
amores, eu quero agradecer a vocês que estão acompanhando a fic, comentando, me elogiando. sabe, isso me torna tão forte por dentro, me faz enxergar que eu não sou inútil, desprezível, pois é assim que me vejo, tenho essa discriminação comigo mesma sabe? coisa de gente deoressiva. mas por conta da opinião de vocês, que é de pura sinceridade, consigo me sentir capacitada ainda que o meu eu diga o contrário.
muito obrigada mesmo, eu amo todas (os) vocês.

kisses da tia da depressão.

~giih


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...