História Por trás das câmeras CAMREN - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Camila Cabello, Fifth Harmony
Personagens Camila Cabello, Lauren Jauregui
Tags Camila Cabello, Camren, Fifth Harmony, Lauren Jauregui
Visualizações 194
Palavras 2.400
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Ficção, Romance e Novela
Avisos: Homossexualidade, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


amei a sensação de escrever!
também recebi alguns comentários positivos e então estou bem empolgada para continuar.
espero que continuem gostando. um beijo e boa leitura!

Capítulo 2 - Camren é real?


Fanfic / Fanfiction Por trás das câmeras CAMREN - Capítulo 2 - Camren é real?

Cabello, Karla Camila:

Não deve ser mais do que 08:00 da manhã, e eu já estou acordada. Mas prefiro me manter ainda deitada em meu beliche. E o motivo é o obvio. Lauren pelo jeito acabou adormecendo aqui mesmo. Seu braço direito me abraça e estamos em formato de concha. Não sei ela, mas para mim foi meu melhor despertar. Não consigo ver seu rosto com clareza devido nossas posições. Estamos em um beliche de um ônibus não temos muito espaço e por isso estamos bem coladas. Dá para sentir até seu sexo em minha bunda. Não vou me mexer muito para não a acordar. Melhor deixar esse momento por mais uns minutinhos que poderiam ser eternos. [...]

15 minutos depois

- Que lindo, mocinhas! – Somos despertadas por um susto ao escutar a voz da Dinah. É, acabei cochilando. – Vamos acordar? Todas já estamos na mesa tomando café. Ou vocês esqueceram que temos que está na rádio local daqui a uma hora? – Dispara. E nos olha intrigada. Até agora não demos uma palavra. Parece que Lauren está fazendo reconhecimento do local onde dormiu. – Vocês estavam bem próximas – Ela diz desconfiada e Lauren arregala os olhos – perdi alguma coisa nessa madrugada? – Finaliza ainda mais desconfiada.

Lauren pelo jeito não vai conseguir dizer nem “Oi” então decido então quebrar esse silêncio que ficou após essa pergunta inesperada e indiscreta.

- A gente transou – Sorrio satisfeita. Lauren na hora começa uma crise de tosse. Tadinha. E Dinah parece surpresa com minha resposta. Ela pensou que ia me intimidar. – É mentira. – Ri alto.

- Que sabão. – Dinah dispara para a gente e pisca para mim. – Aprecem-se! Estamos esperando vocês na mesa. – Diz já saindo do cômodo.

Ainda estou rindo satisfeita com minha resposta. Lauren agora me olha com uma cara de “eu vou te matar”. Eu bato na ponta do seu nariz com o dedo indicador e digo:

- Relaxa. Eu ainda sou virgem. E você... – Digo e pisco para Lauren que parece cada vez mais incrédula com tudo que houve nesses dois minutos de pouca conversa.

- Camila, sério... você é muito pirada. – Ela sorri e eu retribuo. – Acho que acabei não aguentando de sono. – Ela diz tentando explicar o que houve para ela está lá pela manhã. – Você não me dopou não, né? – Fala rindo e já se levantando do beliche. Parecia que queria passar para mim que estava tudo bem para ela. Mas deu para notar quando Dinah nos perguntou desconfiada o quanto ela ficou desconfortável.

[...]

Me vesti e já estava posta à mesa junto a todas quando Lauren aparece. Nossa! Ela estava linda. Seus olhos pareciam mais claros o que dava um lindo toque em seu rosto já perfeito. Ela estava com uma calça branca e uma bota até o meio da perna. Uma camisa de rock preta e sua inseparável jaqueta. Vou parar de olhar. Vai que alguém nota. Bom, como sempre, tarde demais. Dinah já me olha com os olhos semiabertos e com um sorriso que sei bem o que quer dizer. Mando língua para ela.

De todos os Camrens a Dinah é certamente a maior deles. Sempre que me pega babando me joga indiretas, e já twittou que também acredita em Camren. Vê se pode isso. Certamente a cena de hoje mais cedo vai mexer com o cérebro já bastante confuso da minha grande Dinah.

Dinah é de todas a que mais gosto. Claro que depois da Lauren. Bom deu para entender o que quis dizer. Eu adoro o jeito dela, pois ao mesmo tempo que é séria e nos dá grandes conselhos, ela também é muito pirada. Sério! Dinah não tem juízo. Ela parece uma criança, só que grande. Ficou confuso, né? Mas é isso mesmo. Ela é espontânea e bastante verdadeira e como uma leoa nos protege de qualquer um.

O resto do café foi tranquilo e seguimos para a rádio. Lauren e eu estamos sentadas lado a lado. Ela está lendo e eu estou aqui jogando um joguinho que ainda não entendi muito bem qual o objetivo, mas vos digo, é realmente viciante. Tenho que ficar equilibrando umas coisas... enfim.

[...]

10:45 de manhã

Estamos prontas para entrar no ar. A loira alta e bonita. A tal apresentadora. Já estar nos anunciando para os ouvintes. Eu estou sentada na ponta direita ao lado de Dinah, e Lauren está na outa ponta ao lado de Ally e Normani. Lauren sempre gostou de ser nossa porta voz. Ela é muito inteligente e sempre boa com as palavras. Cristo! Será que todo apaixonado é assim igual a mim? Por Deus! Enfim! Ela está convidando a todos para aparecerem em nossa apresentação de logo mais à noite. Cantamos duas músicas e chegou a hora de responder perguntas dos fãs. Certeza que vem bomba.

- Camila! – A apresentadora chama meu nome e faz um “hm” com a boca. – Parece que você é um alvo fácil para seus Harmonizers. – Meu Deus o que será que vem. – A pergunta é pessoalmente para você. – Cristo! Sério estou ficando bem nervosa, pois a cara que essa senhora gostosa está fazendo. Não é coisa fácil. Certeza! Continuo olhando firme para ela e sorrindo. – Camila Cabello, sabemos que você ainda nem beijou, conforme você mesma diz, mas nos conte, o que está faltando para isso acontecer? Não existe algum garoto que você tenha ao menos uma leve paixãozinha?

- Bom.. – Ufa! Me aliviei, pois pensei que era algo sobre Lauren. Acho eu meus ombros antes tensos se aliviaram de maneira que puderam notar. – é ainda sou “BV” – Rimos todos. – Mas por pouco tempo, gente! – Faço sinal de animação com os braços e todos continuam a ri. – É, não dá para passar o resto da vida assim. Mas então, continuo sozinha e solteira pois ainda não encontrei alguém que mereça essa honra. – Falo com modéstia e satisfeita. Mas claro que é mentira. Meu primeiro beijo precisa ser com quem mais amo. Lauren!

- Nossa! Os meninos devem ter se sentido ofendidos agora. – Ela dispara.

- Mas eu disse “alguém”. – Sorrio com finalização. E me olham surpresos com minha resposta. Ninguém esperava por isso, mas estou cansada de todas as perguntas serem sobre meninos, mesmo eu sempre respondendo englobando ambos os sexos. Será que não entende que eu não ligo se é menino ou menina. Na verdade, não ligo mesmo para mais nenhum no momento, pois eu já sei quem eu quero.

- Acho melhor irmos para próxima pergunta. – Ela encerra o assunto.

Muitas perguntas boas saíram, outras tão bobas que era até engraçado responder. Mas claro que ninguém é bobo e eles queriam audiência. Ficaram o tempo todo anunciando que a melhor pergunta estava por vir. E veio. Putz! Que sacanas. E ainda a direcionaram para Lauren que nunca sabe se sair desse assunto. Sempre rodeia ou é muito grosseira ao tratar disso.

- Lauren Jauregui, - Começa a tal apresentadora que agora eu sinto nojo. - você sabe que a muitos rumores que envolve você, tanto na arte quanto no amor. – Meu Deus, o que será que essa mulher vai perguntar. Parece que todas olham desesperadas para Lauren. E eu tento fazer sinal com o meu próprio rosto em direção a ela tentando lhe dizer para ficar firme que tudo vai ficar bem. Ela parece notar. – sobre sua sexualidade o que você pode nos acrescentar, confirmar? – Pergunta satisfeita.

Lauren parece engolir seco, mas logo responde:

- Não costumo colocar rótulos. – Lauren treme um pouco a voz ao dizer isso. – Hoje eu fico com meninos. Meu interesse hoje é em meninos. Não qualquer um, ok? – Ela brinca. – Nada mais que isso é importante dizer. – Ela sorri forçada. Se alguém fotografar meu rosto agora não vai ser legal. Pois eu estou com um ar de confusão estampado na cara. Não sei se fico feliz por ela está se sentindo aliviada com a pergunta, ou se fico triste pela resposta. Enfim. Bom, lá vem a mulher de novo. Cristo!

- Hmm – Ela balbucia. – Então podemos descartar a possibilidade de um romance Camren? – Putz! Certeza que agora sim vai dá ruim.

Lauren se ajeita na cadeira. Parece bastante incomodada. Mas lá vem ela com uma resposta que pelo jeito não vai ser nada boa.

- Olha, eu respeito muito meus fãs e a todos que torcem por isso. Mas me sinto bastante incomodada com esse “relacionamento” criado apenas para atender suas próprias fantasias. – Ela vai disparando. Todos olham para ela e eu só sei balançar a cabeça em concordância com que ela está falando. Mas eu estou odiando. Ela bem que podia declarar seu amor por mim agora e pegar a todos de surpresa. Principalmente a mim. – Eu e Camila somos muito amigas e isso as vezes nos priva de fazer certas coisas porque sempre vão maldar. Somos muito amigas, somos realmente próximas. Mas não! “Camren” – Faz outra vez aspas no ar. – não é real e não há possibilidade de ser. – Ela finaliza e sorri firme com os olhos de ódio para a pobre mulher. Sério! A mulher murchou. E eu então... ela não precisava ter finalizado com “não há possibilidade”. Sério agora sim doeu muito em mim. Não me dou por satisfeita e quebro o gelo que se instalou na sala. 

- Veremos. – Semicerro os olhos e sorrio. – Todos me olham incrédulos e riem. Menos Lauren. Ela realmente não gostou. Mas fiz para afronta-la mesmo. Ela pensa que vai me dispensar para o mundo todo ouvir e eu vou ficar caladinha? Não, não. Ao menos uma alfinetada de leve eu dou. – Mentira, gente! – Ri alto agora.

Bom, depois desses minutos intensos e tensos, o programa logo é encerrado e voltamos para ônibus para irmos em direção ao hotel. Eu pedi para ficar no mesmo quarto que Dinah. E fui atendida. Lauren e Normani ficariam juntas e Ally ficaria com uma produtora da equipe.

Durante o percurso até o hotel Lauren se manteve muito afastada de mim. Decidi não ligar. Era eu quem deveria estar brava. Fui para meu beliche.

[...]

- Você está brava, Mila? – Pergunta Dinah que já estar tirando algumas coisas da mala. Estamos no quarto e eu estou vidrada no celular jogando o maldito jogo, relaxada em uma cadeira, que... nossa! Muito confortável. Prefiro não acessar a internet, pois essa nossa entrevista deve estar dando o que falar.

- Não. – Respondo seca sem desviar a atenção da tela.

- Você está mentindo! – Ela afirma. – Gostaria que você fosse mais sincera comigo e principalmente com você mesmo. – Ela diz e eu nem a olho. – Isso aí está te matando por dentro. – Ela finalizada e fica de costa para mim. Apenas a respondo com um sonoro “hm”.

Mas o que ela quis dizer com “isso aí”? Será que ela está falando do meu vício nesse jogo problemático, ou ela realmente entendeu que o que Lauren disse e todas aquelas perguntas de hoje me atingiram em cheio? Bom, não estou pronta para conversa alguma.

Sinto meu celular vibrar. Mas não vou ver o que é. Mas insiste em vibrar de novo, e de novo, e de novo. Putz! Que insistente. Vou ver o que é. É Lauren e ela quer vir aqui falar comigo. Dinah já não está mais aqui. Deve ter descido para almoçar. O que eu respondo? Hmmm. Digo apenas um simples “Não”. Sério, ela vai bufar de ódio. Mais um, dois, três, quatro, cinco vibras. É ela certeza. Ela está enlouquecida com meu não. Vou deixa-la vir.

Não dá trinta segundos e alguém bate à porta, e quem será? Claro! A Lauren Jauregui que parece que veio me matar de tanta vontade nela. Acredita que ela está usando um mini short jeans, um all star branco e cropped preto lindo. Seu cabelo está preso em um coque e seu rosto está limpo de qualquer maquiagem. Já disse que ela fica linda sem nenhuma pintura? Foi um tiro certo, mas não vou deixar ela notar.

- Entra – Digo dando passagem para que ela entre.

- Qual foi, Camila? – Diz me pegando pelo braço e me fazendo sentar na cama. – O que você acha que está fazendo? – Ela diz séria, nervosa, intrigada. Bom não sei do que ela está falando. É sério! Eu não sei mesmo. A olho gesticulando com as mãos um sinal de que eu realmente não sei do que ela está falando. – Você sabe! Não se faça de desentendida. – Ela finaliza. Parece está brava mesmo. Que louco o que será que a deixou assim. 

- Sério, Lauren. Não sei o que você realmente está querendo saber. – Digo simples.

- Você não sabe? Vou te lembrar! – Nossa deu medo agora. Será que ela podia apenas deixar o sermão de lado e me agarrar aqui nessa cama bastante confortável?

Ela começa a falar tudo que houve mais cedo e finaliza dizendo que não gostou da minha brincadeira ao final da fala dela. Disse que parecia que eu estava de deboche. Realmente essa foi a intenção e vou deixar claro para ela. Então a interrompo.

- Lauren, você disse o que quis sem pensar se ia me ferir ou não. – Ela me olha sem entender e eu continuo firme. – Não estou te dizendo que você deveria ter dito que me queria, – Mentira! Ela deveria ter dito sim. – mas não precisava você me descartar também assim não. Você praticamente disse que não sou nada interessante e que isso não iria acontecer porque você não tem interesse algum. – Falei sem notar que estava falando mais do que devia. Ela muda o semblante e põe um sorriso sínico no rosto.

- Camz, você está bem? – Continua rindo e agora eu estou bufando de raiva, e me segurando para não chorar. – Você queria que eu tivesse dito então que “Camren” – Põe uma voz de deboche ao se referir do nosso “relacionamento” – poderia ser real em um futuro? Sério? O que deu em você? Você já parou para pensar que somos cinco e não só nós duas? - Ela não para de gesticular com as mãos e fica me jogando essas mil perguntas. Ninguém está aqui para ver e eu não vou deixar de fazer. - Já parou para pensar que nossas ações têm consequências para o grupo inteiro? E... – Eu não a deixo terminar. Jogo minha mão direita em sua nuca a trazendo para perto de mim. Fiquei prestes a beija-la, mas tive medo e a soltei. E ela paralisou. Quando volta do mini transe finaliza. – Sério, Camila, você pirou!


Notas Finais


Camila tá muito louca mesmo ein!?!
o que vocês acham que vai acontecer ein?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...