História Prerigosamente Quente - Capítulo 10


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Tags Amizades, Assassinatos, Drama, Estrupo, Gravidez, Mortes, Ruiva, Sexo, Vingança, Violencia
Visualizações 12
Palavras 3.549
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Drama (Tragédia), Romance e Novela, Suspense, Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


 E aqui estou eu novamente rs, sim finalmente consegui terminar esse capítulo e como prometido o mesmo esta bem maior que a maioria que já fiz. espero que gostem, deixem seu comentário e não se esqueçam do votinho :*

Capítulo 10 - Iniciação


Fanfic / Fanfiction Prerigosamente Quente - Capítulo 10 - Iniciação

O sol já estava deixado Los Angeles, e com isso o descanso que desfrutavam também, o relógio marcava 17H, a que tudo indicava que teriam que começar a arrumação do lugar logo, para poderem se preparar para abertura da boate e não terem nenhum atraso, o que rendia punição, algo que nenhumas delas queriam.

Já havia três semanas que estava naquele lugar, na segunda, James a chamou em seu escritório anunciando que sua primeira noite seria com alguém em especial, um cliente importante para a casa. Sua sorte é que esse dia não precisaria mostrar seu rosto, já que era o dia em que todos denominavam como "A noite mágica" sendo assim todas deveria usar fantasia referente a algum conto de fadas e com isso incluiria uma mascara.

No tempo que tinha ficado com Angel, descobriu coisas da mesma que a surpreendeu. Angel Puente uma morena de 25 anos, dona de uma personalidade forte e marcante, nascera numa família de classe alta o que gerou muita ausência dos pais na vida da garota, sendo recompensada apenas por bens matérias. Sendo uma criança "ignorada" pelos próprios responsáveis, mas que eram intitulados importantes e eram vistos com bons olhos na sociedade, a morena cresceu se metendo em confusões tendo como ideia principal chamar atenção daqueles que tanto ansiava por um pouco de orgulho, com o tempo essa ideia foi mudando junto com seu jeito meigo de ser, uma vida regada de festa, diversão e principalmente sexo era algo que realmente resumia seus dias, entretanto mesmo com a vida nesse rumo, a vida acadêmica da morena era de dar inveja e seu sonho instigante, já que sempre sonhou em cuidar de crianças, medicina, esse era a área que seguiria se tivesse tido oportunidade. Quando foi levada para aquele local sabia que ninguém sentiria sua falta, principalmente aqueles que chamava de "amigos", seus pais estavam ocupados demais sendo bajulado por aqueles que os "amava" para perceber o sumiço daquela que colocam no mundo.

- Vai Scarlett - insistiu Angel - Vai ficar ótimos. - Argumentou tentando convencer a ruiva a se fantasiar de Ariel.

- Angel! Não é porque sou uma prostituta que quero mostrar tanto do meu corpo fingindo ser um peixe, e também sou trouxa, mas não igual a ela. Não vou vestir isso, escolhe outro... - Falou fechando a cara e fazendo bico.

- Ruivinha do meu coração, não temos mais tempo de escolher outro, até porque você descartou todas as outras - Se pronunciou segurando o rosto da mesma.

- Então vou querer ser a encantada - Disse finalmente cedendo.

- Esta bem, mesmo que ruivo não tenha nada a ver com a personagem. - Revirou os olhos indo atrás da roupa - Vai se trocar logo, que eu vou arrumar seu cabelo e maquiagem.

                                                                                             *

Chaplin aguardava James vir busca - lá como disse que faria no momento certo. Infelizmente Angel não "deixou" que a mesma se vestisse como encantada e a convenceu a usar a fantasia da chapeuzinho vermelho no lugar - claramente só vencendo pela falta de paciência de Scarlett – uma fantasia que particularmente a agradou, se sentia bonita e sexy como nunca se sentira antes, e mesmo que fosse apenas para chamar atenção de clientes, se sentia bem com a roupa.

Enquanto olhava Angel terminar a maquiagem, Scarlett percebeu que algumas meninas do "camarim" a olhava de rabo de olho e cochichavam entre elas, até que uma loira começou a se aproximar da mesma de modo tenso a olhando de cima a baixo sem pensar em ser discreta em nenhum momento.

- Scarlett né? – Perguntou de forma afirmativa – Posso te fazer uma pergunta? – Questionou fazendo com que a morena paresse o que estava fazendo para prestar atenção no rumo em que ia a conversa.

- Claro. – Confirmou a ruiva ingenuamente, sorrido para a figura a sua frente.

- Como você conseguiu esse cliente especial? Ameaçou o James ou você tem uma buceta manipuladora para conseguir isso? – Cinicamente se aproximou a olhando nos olhos – Nada pessoal, mas você não é tudo isso, posso dizer que é até sem graça sabe? Não tem nem um charme... – Disse deixando o resto da frase no ar.

- Como? Desculpe mas não te entendi – Scarlett respondeu frangindo à testa em confusão. – Eu não queria nem estar aqui, imagina manipular alguém para conseguir uma noite privada com alguém.

- Não se faça de inocente palito de fósforo, acha mesmo que vou acreditar que conseguiria isso por ser "bonita"? Deve estar me achando com cara de idiota mesmo... – Começou a dizer aumentando o tom de voz e se aproximando cada vez mais da garota, fazendo com que a mesma se distancia – se com dificuldade por causa das coisas no caminho.

- Camilly se afaste dela – Se pronunciou Angel parando na frente da loira. – James não vai gostar de saber que você esta arrumando confusão com mais uma novata por não ser tão desejada pelos homens.

- Claro que você tinha que envolver o senhor Albertini né garota, não se cansa de ser a cachorrinha dele? – Debochou soltando uma curta risada, ganhando como consequência uma forte tapa na cara.

- Eu? Cachorrinha Camilly? Não fui eu que dedurou as outras por um misero lanche docinho e vê se coloca nessa cabecinha de vento que nunca terá nenhum privilegio aqui só porque chupa o pau do Willer algu... – Antes que a fala da morena fosse terminada a porta foi aberta de forma calma revelando um James despreocupado com seu famoso cigarro entre os lábios.

- Que clima tenso senhoritas – Disse olhando as duas no centro do local – Será que posso saber o que se passa por aqui? – Perguntou andando em direção a elas.

- Quer que eu falo Cami ou você mesma vai se dar a honra? – Questionou olhando a loira de solai-o antes de voltar a encarrar o homem a sua frente – Certo, já que deseja ficar calada eu mesmo falo. Bom Albertini, minha querida amiga Cami, está com um profundo desejo de bater em mais uma novata, simplesmente porque ela não é o suficiente para os homens e parece que virei sua nova cachorrinha querido. – Disse indiferente com o xingamento recebido.

- Você nunca pode ficar longe de confusão mulher? Depois que cumprir com suas obrigações venha na minha sala, quero ver quanto tempo vai durar essa marra garota – Falou sem delongas, virando o rosto em direção da ruiva assustada. – Tire essa expressão do rosto Scarlett e vamos... – Acrescentou já se dirigindo para a porta depois de olhar para Angel sem demostrar qualquer sentimento.

- Então Scarlett faça tudo que ele pedir, não de motivos para ele reclamar comigo, não quero te punir depois do seu primeiro dia de trabalho – Argumentou como se realmente fosse difícil machucar a ruiva. – Ah, e quando for para pista não tente ser espertina e pedir ajuda, porque ninguém que venha aqui esta pensando em ser bom para alguém e sim para ter uma bela noite de prazer. Deixa eu te avisar antecipadamente, só deixe o ato acontecer se a pessoa deixar o dinheiro na mesinha ao lado da cama ou de para você antes que entrem no quarto e caso ele não seja o suficiente para te dar prazer e te levar ao ápice, finja um orgasmo pelo amor, a satisfação do cliente é a única coisa que importa. Acho que é só isso mesmo, sei que esse seja sua segunda noite "intima" com alguém, mais vai dar tudo certo.

- Estou em duvida, falou isso para mim te agradecer? Sendo que vou deitar com alguém desconhecido e provavelmente vou pegar alguma doença? – Sem um pingo de paciência e de saco cheio dele falando, a ruiva soltou sem pensar nas consequências.

- Calma ruivinha, só queria que seu primeiro dia não fosse tão tenso – argumentou abrindo um pequeno sorrido de lado, enquanto colocava as mãos nos bolsos da calça sem dar a mínima importância para as palavras da garota irritada a seu lado e continuando seu caminha sem mais conversas pelo caminho.

Scarlett estava nervosa, suas mãos suavam, suas pernas tremiam como se a qualquer momento fossem falhar e deixa – lá na mão, seu peito subia e descia rapidamente sem dar uma trégua. O corredor que passava era conhecido, mas de certa forma diferente, com as luzes baixas com um tom arroxeado tomando as paredes, o tornando confortável e leve para as pessoas que ali passavam, as paredes eram claras boas para poder dar o aspecto sexys que estavam naquele momento, às portas dos quartos eram iguais, pretas e brilhantes o que davam ao lugar um clima sofisticado e caro.

James e Scarlett pararam na ultima porta do corredor do segundo andar e encararam a porta, cada um de um jeito, James com sua natural indiferença e a ruiva com curiosidade e com seu abtual nervosismo, tinha medo do que a aguardava depois da porta, tinha medo de ser mais um igual a John, não queria sair mais "imunda" do que já se sentia por ter tido as mãos de Willer passeando em seu corpo.

- Boa Sorte ruivinha, e não me de motivos - falou enquanto abria a porta e a empurrava para dentro.

Sem muita escolha Scarlett entrou sem delongas, o quarto era preto e simples, mas amplo e bonito. Tinha uma cama de casal encostada na parede no meio do local, tinha uma mesinha na direita da cama, próxima a uma porta que provavelmente daria ao banheiro do quarto. Já a esquerda do local, se encontrava uma escrivaninha e ao lado da mesma tinha uma poltrona onde se encontrava um homem sentado segurando um charuto em uma mão e um copo com um liquido escuro na outra, aparentava estar na faixa dos 50 anos, bem conservados, tinha alguns cabelos grisalhos da cabeça, um porte físico de dar inveja a qualquer um, poucas marcas de expressões espalhadas pelo rosto, lindos olhos frios encarando - a de modo assustador.

_ Scarlett né? Ouvi falar de você pelo James, e parece que ele estava certo – Falou bem humorado, tendo como único problema o fato de que o sorriso não chegava a seus  olhos. - Você é melhor que as minhas expectativas, sério, pensei que viria uma dessas garotas artificias – Acrescentou levantando, deixando o copo na mesinha ao lado da poltrona.

- Obr... Obrigada! – respondeu ruborizada, se sentindo estranhamente bem com a presença daquele estranho no quarto. – O que o senhor vai querer fazer?

- Senhor? Desse jeito você me ofende jovem, sou velho, mas não é para tanto – Respondeu soltando uma leve risada. – Me chame de Gabbe querida, e o que eu quero de você é bem simples amor, não tem nada haver com sexo ou prazer carnal, até porque tenho a idade de ser seu pai e isso para mim pegaria meio mal, me sentiria um pedófilo me deitado contigo, não conseguiria chegar a esse nível de John. – Completou se apoiando na cabeceira da cama a olhando intensamente.

-Então o que seria essa coisa que você quer de mim? – A curiosidade tomou conta, ante que percebesse que talvez não quisesse realmente o que seria.

- Quero você como um membro da minha equipe, sabe, quando soube de você fui fazer uma pesquisa e seria perfeito ter você do meu lado. – Disse simplesmente como se fosse algo totalmente normal pedir isso para alguém. E como já era esperado Scarlett Soltou uma longa gargalhada como se o senhor a sua frente fosse louco.

- Me desculpe Gabbe, mas não posso sair daqui e aposto que você já sabia disso, já que conhece o Sr. Willer – Falou depois de parar de rir, sentindo – se mal depois que percebera que não poderia sair daquele lugar tão cedo, tendo como consequência uma angustia tomando conta de seu coração o fazendo ficar pesado.

 - Não deixe a esperança ir embora criança, ou então você morrera da pior forma possível querida, por dentro.

 - Senhor King não criarei falsas esperanças, isso não acontecerá e se ocorrer vai sair apenas um corpo sem vida daqui de dentro - Finalizou sentindo seus olhos lagrimejarem .

- Scarlett, Scarlett, Scarlett... Não se subestime menina, eu acredito que conseguira sair daqui. Parece que meu tempo esta acabando ruiva, sabe gostei de conversar com você minha linda, mas tenho outras coisas para fazer... – Anunciou se levantando arrumando a roupa que vestia e indo em direção à porta antes deixando o dinheiro em cima da cama ainda intacta. – Nós vemos por ai querida e há no meio do dinheiro tem meu numero para o acaso de a senhorita conseguir sair daqui, para que possa me encontrar com mais facilidade. – Acrescentou sem dar chance para que a mesma respondesse qualquer coisa tanto negativa, quanto positiva sobre esse assunto maluco.

Sem mais escolha, Scarlett pegou o dinheiro enfiando o cartão de visita entre os seios arrumando o vestido e aguardando a porta ser aberta para que finalmente acabasse com aquilo que a atormentava nessas duas semanas que parassaram.

                                                                                                    **

O relógio marcava 07H30 da manha e Scalertt encarava o teto sem sono, para a sua sorte James a liberara da limpeza dessa manhã para que pudesse "descansar" o suficiente para esta noite. Angel já tinha lhe mostrado o quarto que compartilharia com outras garotas umas noites anteriores, era um quarto um tanto pequeno, no entanto cabiam quatro beliches, e uma ampla cômoda onde utilizava quase que inutilmente uma gaveta com suas escassas roupa que tinha "ganhado" para que não precisasse andar nua pelo local, sendo um ótimo lugar onde guardaria a unica coisa que ainda a mantinha esperançosa, o numero de Gabbe King, um senhor agradável que conseguiu conquista - lá com poucas palavras. 

Com o silencio no ambiente, mesmo que não quisesse memorias da noite anterior invadiram seus pensamentos sem permissão, e a ruiva abriu um pequeno sorriso tímido de satisfação soltando um longo suspiro em seguida.

Noite Anterior 20H30.

Assim que a buscaram no quarto onde teve uma "surpreendente" noite com o Sr. King, levaram – na para o primeiro andar onde realmente iniciaria seu primeiro trabalho de verdade como uma garota de "programa".

A deixaram no final da escada do salão e saíram sei pronunciar uma palavra se quer. Scarlett observou o local repleto de pessoas de varias características, mas com algo em comum, suas riquezas a mostra, todos em formado de anéis, brincos, colares, roupas de luxo, suas bebidas caras em mãos, ou até mesmo o modo esnobe de olhar uns para os outros. O que mais a surpreendia era que não tinha apenas homens num local de sexo fácil, a quantidade de mulheres possivelmente conseguia se igualar aos mesmos. Sem mais escolhas se enfiou entre todos querendo "chamar" atenção de algum dos clientes, para que não fosse punida por não ser tão interessante como esperavam que ela fosse.

O corpo da ruiva ficou subitamente rígido ao se deparar com o grupo que se encontrava mais a frente perto do bar localizado no centro da boate, pessoas que jurava que nunca mais veria outra vez, um em especial, aquele  amou cegamente e passou seus momentos tão memoráveis e incríveis, mas também aquele eu lhe proporcionou as piores sensações, lhe humilhou e acabou com o pingo de dignidade que já teve na vida. Josh Jones o loiro com um sorrido contagiante que chegou já abraçando a no primeiro dia da faculdade –  como se fossem íntimos, convidando – a para seu primeiro e mais divertido encontro. Sabendo que não poderia ficar parada no lugar, pois, James conseguia ver toda a pista do próprio escritório, a ruiva continuou a caminhar sem olhar para a direção daqueles que a desprezaram.

- Me deixa ser seu lobo mal querida? – Sussurrou uma voz conhecida enquanto segurava seu braço – Bora para algum lugar mais reservado? – Acrescentou puxando a mesma pela cintura fazendo com que a ruiva encostasse em sua ereção.

Sem ter o que fazer, Scarlett virou – se lentamente, segurando sua respiração com medo com que o mesmo a reconhecesse, Josh de algum modo estava diferente, tinha uma expressão cansada, olheiras que denunciavam noites mal dormidas ou até mesmo não dormidas, mas sua beleza ainda era bem notável, seus cabelos bagunçados lhe dava um ar mais maduro, sua barba por fazer o deixava mais charmoso e atraente, no entanto sua aparência física parecia bem mais magra e fraca algo realmente incomum para aquele homem que conhecera.

- Mas é claro querido – Respondeu no automático com a voz meio tremula – É só me seguir loirinho – Apelidou e falou aquilo estruído por Angel, parece que os clientes gostam de receber algum apelido daquelas que eles escolhem.

  Já sabendo das regras Jones retirou a carteira do bolço traseiro  retirando o dinheiro necessário  e colocando entre sua mão e a da ruiva a sua esquerda. Os cabelos avermelhados da mulher que o guiava lembrava aquela que tinha dispensado algumas semanas atrás, fazendo lembranças  invadirem seus pensamentos, principalmente aquela onde ele a fez chorar, mesmo não querendo admitir estava arrependido  por ter a humilhado daquele jeito, não nutria nenhum sentimento forte pela mesma isso era um fato, no entanto ela o fazia bem, se importava com ele e o fato de alguém disposto a segui - lo por onde fosse o fazia se sentir bem, mas infelizmente não tinha como voltar atrás com suas palavras até porque ela já tinha sumido a algum tempo não deixando nenhum rastro. 

   Chegaram ao quarto e antes mesmo que Scarlett abrisse a porta, Josh a atacou tomando seus lábio para si a segurando pela cintura de modo possessivo, com um certo esforço abriu a porta puxando - o para dentro, antes que pensasse em se afastar para que fosse para cama, o loiro se virou com ela em seus braços a prensado na porta. A ruiva sentia as mãos de Josh passeando pelo seu corpo desesperadamente como se sempre esperasse por isso. Sem mais delongas Scarlett o empurrou fazendo com que o mesmo a olhasse confuso e surpreso, mas logo voltando a sorrir quando percebeu o que  ela pretendia, sem pressa puxou o zíper na lateral do vestido, dando assim a visão completa de seu corpo quando  suas vestes caiu no chão,  tinha uma aparência física delicada, tudo em seu devido lugar, nada exagerado entretanto convidativos e chamativos se fossem mostrado com menas roupa ainda, como o vestido tinha bojo Scarlett  dispensara qualquer tipo de sutiã deixando assim a parte de cima do seu corpo mais acessível. A mesma se aproximou do rapaz a sua frente com passou curtos e lentos se sentindo estranhamente confortável com a situação  e com pouca paciência Jones  puxou seus braços causando um leve impacto entre seus corpos  impulsionando  a para cima fazendo com que suas pernas prendesse em seu quadril direcionando seu membro para o sexo da ruiva soltando em seguida um longo suspiro falhado.

  - Sabe ruivinha, você  me lembra alguém, minha ex namorada era ruiva também e bem branquinha, mas era sem graça e sal  no entanto bem bonita - Pronunciou ofegante e com a voz falhando deitando a bela mulher na cama enquanto tirava a blusa e voltava a mesma posição direcionando sua boca aos seios dos bicos rosados da ruiva, fazendo com que a mesma segurasse em seus cabelos e fechasse os olhos apreciando o prazer.

                                                                                    **

   Ainda deitado  em meios aos lençóis , Josh, observava a ruiva misteriosa terminar de arrumar o vestido em seu corpo e calçar seus saltos novamente sem se importar com a presença dele.

  - Será que poderia ver seu rosto amor? - Perguntou querendo acabar com sua curiosidade, já que a mesma não permitiu que o mesmo arranca - se a mascara no meio da transa. - Acho que mereço depois de ter te dado tanto prazer esta noite. - Acrescentou inflando mais ainda seu ego com suas palavras estupidas e desnecessárias.

 _- Isso não será possível querido, a intenção é que você não conheça nenhumas das meninas esta noite - respondeu ríspida o olhando de soslaio enquanto caminhava até a porta parando antes de fecha - lá atrás de si. - Sabia que é uma coincidência, meu ex também era bem parecido contigo loirinho, só que ele se gabava de ser mais "experiente" . - E com isso deixou o quarto voltando para a pista com um sorrisinho vitorioso nos lábio

  Pelo visto precisava ficar na merda para que finalmente tivesse coragem o suficiente para que enfrentasse seu estupido ex, mas enquanto estava em baixo do mesmo passou varias vezes em sua cabeça tirar a mascara e lhe pedir ajuda para sair daquele local, entretanto sabia que se  fugir acabaria morta e isso não estava em sua lista de desejo, mesmo que demorasse esperaria o suficiente até que uma boa oportunidade aparecesse e pudesse fugir sem temer as consequências que viria com seu ato.

    Depois de Josh se deitou com mais três naquela noite, tendo apenas uma um tanto agradável, um homem rechonchudo com problemas para regular sua respiração em algumas ações, tinha mãos fofas e sorriso contagiante, gestos gentis e um ótimo senso de humor, ria sempre que tinha que parar para respirar o que lhe tornava um bom acompanhante na cama, e quando se deu por satisfeito iniciou uma conversa divertida contando para a mascarada boa parte de sua vida de forma embaralhada e gesticulando com as mãos e dedos em meio as palavras, felizmente fora o ultimo da noite o que a tornou mais suportável já que James a importunou assim que a mesma foi em direção ao seu respectivo quarto, alegando que de manhã teriam uma conversa sobre seu "maravilhoso" primeiro de trabalho.


Notas Finais


3682 palavras


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...