História Puro tesão. - Capítulo 11


Escrita por: ~

Postado
Categorias Amor Doce
Personagens Alexy, Ambre, Armin, Bia, Castiel, Charlotte, Dakota, Debrah, Iris, Kentin, Kim, Leigh, Li, Lysandre, Melody, Nathaniel, Nina, Peggy, Personagens Originais, Priya, Professor Faraize, Professora Delanay, Rosalya, Senhora Shermansky, Thomas, Violette
Visualizações 37
Palavras 1.301
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Colegial, Drama (Tragédia), Festa, Ficção, Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


oie , se vcs notarem tem capítulos a menos, eu apenas juntei o capitulo 1 e 2 e o e 6 e 7 (se não me engano) não mudou nada na historia!
boa leitura!

Capítulo 11 - How to love again


-Castiel?

Acordei assustado, mas percebi que era a Gabrieli me chamando e me acalmei, cocei os olhos

-o que foi?
-é... o que eu estou fazendo aqui?
-ué, não se lembra?
-n-não...
percebi que ela estava me olhando com cara de desespero, resolvi fazer uma brincadeira
-nós... sabe... nós fizemos aquilo!
-aquilo? A-a-a-quilo? Pode ser especifico?
-nós fizemos sexo!

-O-o-o que? não pode ser! Eu não me lembro de nada! Eu estava na balada e... droga! eu bebi! como você transou com uma pessoa bêbada!? Você... Você...

Percebi ela se encolher lentamente e começar a ficar vermelha, depois começar a chorar, sentei na cama e segurei os dois braços dela

-Calma! Eu estava brincando, não fica assim, não sou idiota! Você só bebeu e uns caras estavam mexendo com você, então eu trouxe você para casa, mas você ficava se declarando para mim e querendo me beijar...

Ela parou de chorar e olhou para mim alguns segundos antes de me bater

-Seu...idiota... como brinca com uma coisa dessas!

-Ai... para! Para! 

Eu me levantei da cama e ela veio atrás para me bater, eu segurei os pulsos dela, mas ela tentava me chutar, então coloquei ela no meu ombro

-Me tira daqui!

Ela ficou dando socos no meu ombro

 

Me lembrou primeira vez que a Debrah veio na minha casa
 

 

“a campainha tocou, e eu gritei do sofá, que por acaso fica do lado da porta


 -Quem é?

-Sou eu!!

-O que? Debrah?

Corri para abrir a porta e fiquei surpreso

- O que está fazendo aqui?

-Poxa Gatinho! Não vai me dar um beijo de boas-vindas?

-Claro que vou!

Puxei o corpo dela para perto do meu e beijei ela.

- Mas o que tá fazendo aqui?

-Deu saudade! Vim te ver!

-Mas eu te vi na escola agora!

-Então eu vou embora! Poxa, não me quer aqui...

-Calma, eu só fiquei curioso, você pode ficar aqui!

-Ata, então eu fico...

-tá com fome?

-um pouco

-Vou ver o que tem então...

Me levantei e fui para a cozinha

-Tem...pizza, e alguns salgados, não fiz compras ainda

-Pode ser a pizza

peguei a pizza e coloquei em um prato e esquentei no micro-ondas.

-Aqui está

Levei até ela no sofá, me sentei e ela colocou os pés em cima das minhas coxas e eu fiquei fazendo massagem enquanto assistia TV e ela comia.

A campainha tocou de novo

Gritei

-Quem é?

-é a Iris!

Me levantei para ir atender

-Oi Iris!

-Oi Castiel! Minha mãe pediu para avisar que ela vai fazer uma festinha para o aniversário dela lá em casa, e pediu para convidar você!

-Quando?

-Amanhã, de noite, pode ir a hora que for melhor para você!

-Ok, obrigada Iris! Aparecerei umas oito horas!

-Tá bom! Tchau!

Fechei a porta e voltei para o sofá

-Quem era?

a Debrah perguntou fazendo uma cara feia

-Era a Iris...

-O que ela queria?

Olhei para cara dela

-Tá com ciúmes?

-Não!

Ela falou quase gritando

-Sei, ela me chamou para ir na casa dela amanhã

-Você não vai!

- E por que eu não iria?

-Porque ela gosta de você!

-Ela é minha amiga de infância! Da um tempo Debrah, deixa de ciuminho bobo

-é bobo para você! Quer saber, eu mal cheguei, mas vou embora!

-Debrah, deixa de graça!

Ela levantou e já ia saindo, mas eu peguei ela e coloquei no meu ombro

-CASTIEL ME SOLTA! EU TO DE VESTIDO

-Eu notei, estou tendo uma ótima visão inclusive

Fui levando ela para o meu e no caminho ela gritava para eu soltar ela, quando cheguei no quarto joguei ela na cama e segurei os braços dela

-Castiel, me solta!

-Por que?  Eu gosto de ficar assim perto de você

Fui aproximando meus lábios dos dela

-Eu também, mas eu estou com raiva agora...

-Eu tiro essa raiva de você então

Aproximei meus lábios mais ainda dos dela e fiquei olhando nos olhos dela

-Quando vai me beijar?

Ela perguntou notavelmente ansiosa

Selei nossos lábios com um beijo calmo de início, mas começou a ficar quente, agarrei a cintura dela e subi junto na cama, ficando por cima do corpo dela.

Comecei a beijar o pescoço dela, e deixei alguns chupões depois voltei para os lábios dela enquanto eu acariciava a coxa dela, porem o celular dela começou a tocar, ela parou para atender.

-Minha mãe quer que eu vá para a casa...até mais gatinho!

Ela me deu um selinho e foi embora”

-Eu te solto se parar de bater em mim!

-Tá bom, eu paro.

Coloquei ela no chão e ela me deu um soco no peito.

-Aí...ah mais você vai ver!

Ela saiu correndo e eu fui correndo atrás dela, começamos a rir, parecemos duas crianças. Ela parou para respirar e se escorou na parede, quando ela ia correr de novo eu segurei ela contra a parede

-E agora? Vai me bater de novo?

Nós rimos, mas ela parou e ficou vermelha, então eu me dei conta da distância que estávamos, me afastei dela e virei de costa para ela não me ver corar.

-Eu...Eu não vou brincar com seus sentimentos!

Ela ficou quieta.

-Eu vou... na cozinha comer...

-Eu...vou ver se a Rosalya voltou bem para casa ontem, já que eu fiquei bêbada...

-tá...

Eu fui para a cozinha e ela foi para o quarto dela  

Ponto de vista- Lysandre

9 horas antes

-Espero que estejamos entendidos Debrah!

-Eu vou ignorar o que você está propondo Lys, por que temos um acordo judicial! E eu vou te fazer o favor de não dizer para o meu advogado que veio me afrontar!

-Você....

Quando eu ia falar alguém me interrompeu

-Que acordo você tem com ela Lysandre?

-O que tá fazendo aqui Rosalya?!

-Eu vim para uma balada com minha amiga, mas seu amigo deixou ela bêbada e eles foram embora, e eu vim te procurar e escuto toda uma história de filho! Quando eu ia saber disso? estou com um cara que tem uma filha?

-Rosalya, essa história é longa...ótimo! adoro historias longas!

Eu suspirei

-tá , vamos sair daqui e eu te conto.

Deixei a Debrah lá e levei a Rosalya para a casa dela.

-Pode me explicar do começo!

-Bom, o Castiel namorava a Debrah, e a família do Castiel tinha um investimento na loja do Leigh a pedido do Castiel, era cerca de duzentos mil... era muito dinheiro... e um dia o Leigh foi em uma festa e encontrou com a Debrah, eles transaram e a Debrah procurou o Leigh um mês depois dizendo que estava gravida... como nem eu e nem o Leigh teríamos dinheiro para pagar a família do Castiel caso ele descobrisse, eu convenci um primo meu a promover a Debrah, e ela teria de ir embora e ter o bebe, mas ela acionou um advogado por garantia... quase ninguém sabe disso...

-Vocês...isso tudo...foi por dinheiro?

-Pela amizade também! Eu só me envolvi por causa do meu primo, mas eu não queria me meter de jeito nenhum!

-Nossa... estou espantada como o leigh pode ser interesseiro! Vai embora Lysandre! Vocês dois são uns babacas interesseiros!

-Rosa!

Ela começou a chorar

-Por que está chorando?

-Pensei que fossem diferentes! Olha com quem eu fui me envolver!

-Não é nada disso Rosa! Imagina como seria a vida da Debrah também! Ela seria mãe aos 16, e a família dela iria ficar muito brava se ninguém fizesse nada para preservar a imagem dela!

-Vai embora Lysandre!

-Eu por que gosto de você, mas estou preocupado...

Me virei e fui para a porta

-Espera!

Ela falou enxugando as lagrimas, se aproximou de mim e segurou meu rosto

-O que está fazendo?

-Fica quieto!

 Ela me beijou e eu impulsivamente correspondi, mas separei ela de mim depois.

-Rosa... isso não é certo!

-Ninguém precisa saber...


Notas Finais


hot hot hot , é o barulho do cerrote
kkkkkkkkkk
até mais galera !!!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...